A FCA apresentou ontem à noite em São Paulo seu novo modelo Fiat denominado Mobi (está sendo pronunciado mó’bi), uma versão reduzida do Uno cujo principal enfoque é um visual diferente associado a baixo preço e, seguindo a vertente atual, conectividade.

O trem de força é o mesmo do Uno Attractive (motor Fire 1-L, 73/75 cv), só a terceira marcha foi alongada de 1,520:1 para 1.444:1 (5%), mas sem alteração em desempenho, repete o do Uno. Pneus são 175/65R14.

Motor deverá passar a um novo tricilíndrico de 1 litro dentro de aproximadamente seis meses.

20160413_220416

A maior mudança é no visual e nas dimensões básicas, como comprimento de 3.596 mm ante 3.811 mm e  entre-eixos de 2.305 mm contra 2.376 mm, mais largo (1.685 x 1.636 mm) e alto (1.550 x 1.480 mm). Ganhou 11 kg sobre os 955 kg anteriores e o porta-malas diminuiu, 215 x 280 litros.  O vão livre do solo é 171 mm, 6 mm mais. O diâmetro mínimo de curva estranhamente passou de 9,8 para 9,96 metros.

Uma característica diferenciadora e exclusiva é a porta de carga de vidro, como no VW up! alemão e que não foi trazida para a versão brasileira.

20160413_220429

Porta de carga de vidro

Os preços são:

20160413_211226

Hoje (5ª feira) é o dia de experimentar o Mobi e vou dirigi-lo. Mais notícias e detalhes a partir de 17 horas.

BS



  • Programador Maldito

    Sucessor do Mille. Será que vai ter versao 2 portas?

  • Diego

    Deixa ver seu eu entendi, mesmo sendo menor que o Uno ele é 11 kg mais pesado?

    • Diego, é mais largo e mais alto.

    • Gustavo73

      Podem ser referentes também a reforços na estrutura. Quem sabe…

  • EJ

    A peça plástica na cor preto brilhante acima das lanternas traseiras já é a deixa para um futuro facelift, daqui a alguns bons anos. Aguardo os testes de dirigibilidade e se apesar de tudo, ele aparenta ter construção superior a um Uno Vivace ou até mesmo ao Palio Attractive, pois tem horas que vendo as fotos, sim, me passa essa impressão.

  • Paulo, claro acho estranho. Eu, se fabricante, jamais faria isso.

  • REAL POWER

    Gosto não se discute, ok. Mas eu achei feio, muito feio. Olhando de lado me da impressão que tiraram a caçamba da Pick-up e fizeram um hatch!!!. Novo motor daqui a seis meses é fazer o consumidor de otário. Bem, compra quem quer. Sei lá, nem fiz comparação em relação ao preço do up!, mas mesmo que o up! seja um pouco mais caro, acho melhor na proposta que se dedicam. Ainda tem por vir o novo Renault Kwid que aos meus olhos me agrada mais, que creio vai entregar projeto melhor e custar menos, o negócio é esperar para comparar.

  • Lucas, se muda, reclama; se não muda, reclama. Assim fica difícil.

  • Fórmula Finesse, nada mais natural, não acha?

  • BlueGopher, já adianto que é incrivelmente bom de andar.

  • Cristiano, dirija o carro antes de condená-lo.

  • Christian, como você é danado de esperto…

  • Marcelo R., fiz a foto hoje, caibo espremido. Precisaria avançar o banco um dente.

    • Claudio Abreu

      Primeira vez que isso acontece, Bob? Não lembro de relatar isso de outro carro.
      Olha, só você dizendo que é uma maravilha de guiar para me fazer mudar o juízo que tenho desse carro…

  • Rodrigo, você é NCAPeiro?

  • Rodrigo Oliveira, explico. NCapeiro é quem se deixa levar pelo que eu chamo de “marketing das estrelinhas”, quem dá grande importância ao carro ser “seguro” num acidente, como se as estrelinhas assegurassem alguém sair incólume de um acidente.

  • Frank BassSinger

    Acho que é preço e só….aposto que a versão “pelado de tudo, nu com a mão no bolso”, passada a euforia do lançamento, vai poder ser negociada nas concessionárias por exatos 30 k ou um pouco menos hehe

  • Rodrigo, exatamente, você demonstra ter caído na rede dos NCAP, portanto um NCapeiro. Simples.

  • Marcelo R., tudo depende do ajuste do banco. Por exemplo, o Arnaldo dirige com o banco bem mais recuado do que eu e temos a mesma altura. É por isso que há décadas meço o espaço no banco traseiro dessa forma, “eu atrás de mim”, uma questão de padrão. O Uno tem mais espaço que o Mobi.

  • Claudio, esta solução é perfeitamente válida.

  • Caio Ferrari, mais uma opção, apenas isso.

  • C. A. Oliveira, veja o carro pessoalmente.

  • Cristiano, perfeito de curva, nada de rolagem excessiva.

  • Uber, nada a ver.

  • Alexander, NotTheKing, dirija o Mobi e depois me diga se quem comprou agora ficará triste.

  • Iury, claro que tenho: seja cuidadoso e não bata.

  • Leônidas Salazar

    Este carro é oferecido em todas as versões somente com motor 1.0 e câmbio manual de 5 marchas, só lamento por isso e nada mais, para mim, o que ele tem de melhor é o design, tanto interior quanto exterior, sua lista de opcionais é muito completa para o padrão do segmento.

    Opcionais

    O Fiat Mobi terá uma gama de opcionais que contempla sensor de estacionamento, retrovisores com acionamento elétrico e sistema tilt-down, faróis com máscara negra, grade dianteira em preto brilhante e câmera de marcha ré, central multimídia com tela de 5,5 polegadas e GPS integrado.

  • Bucco

    A maioria das peruas (!) tem visibilidade melhor do que a maioria dos hachs. A maioria das peruas antigas é mais leve que os hachs atuais.

  • Gustavo73

    O 500 deve ter o mesmo espaço, mas o Mini(principalmente o novo ) e o A1 do tamanho do Pólo tem mais sem dúvidas.

    • Cadu

      Ando semanalmente num Mini novo (o Cooper S, não o Countryman) e ele é MUITO apertado
      Sem chance de eu viajar atrás (tenho 1,75m) e mal cabe bagagem de 2 pessoas
      Anda igual capeta, mas esquece pôr mais de duas pessoas e andar mais que meia-hora
      E sua avó não entra também, porque o acesso é difícil

      Eu não comparei o espaço dos quatro compactos entre si, apenas pontuei que quem compra esse tipo de carro não precisa de espaço. Já sabe que vai encontrar um carro apertado

      A mesma coisa será com o Mobi. Ninguém espera um carro desses para viajar o Brasil com quatro pessoas e bagagem! Portanto não adianta criticar o tamanho do porta-malas ou do banco traseiro porque é intencionalmente pequeno para um city car.

  • Iury, claro que imagino. Por exemplo, uma estrada de mão dupla e numa curva à esquerda, um veículo pesado abrir a curva e me atingir de frente. Pode ser um carro 10-estrelas NCAP que não escapo com vida. Ou uma roda de caminhão se solte e entre pelo para-brisa; estrelas não me salvarão. Que outra situação? Ser atingido lateralmente num cruzamento: quem, como eu, só atravessa cruzamento — da dia, de noite, com sinal verde para mim ou sem semáforo — olhando sem vem algum veículo, nunca será atingido lateralmente. Quem inventou esse “marketing da segurança foi a Volvo. Aí todos os fabricantes tiveram que fazer o mesmo.

    • Iury

      Não precisa ser tão extremo, Bob. Existem situações mais comedidas do que uma roda de caminhão entrando pelo para-brisa ou um veículo pesado batendo de frente. Pode ser um carro normal batendo na sua lateral, o fazendo perder o equilíbrio do carro numa curva, podendo levar à uma capotagem. Neste caso, integridade estrutural (atestada por uma instituição como o LatinNCAP) pode, sim, salvar sua vida. Acho que outro fato importante, e que deve ser levado em conta, é que nem todos possuem a mesma experiência que o senhor. Eu, por exemplo, dirijo somente desde 2011. Nunca me envolvi em nenhuma colisão, dirijo atentamente, mas é inegável (e óbvio) que não tenho a mesma experiência que o senhor ou meu pai, por exemplo. Talvez eu não possua a mesma frieza ou perícia no caso de um infeliz condutor me fechar na estrada a 110km/h. Neste caso, gosto de pensar que um carro seguro pode aumentar minhas chances de sobrevivência.

  • Lucas, tenho certeza de que se você, se fabricante, faria isso.

  • André K

    O meu é um Fiesta Rocam 1,6 2014, deve ser a cabo, pois eu acho bem ruim

  • Renato

    Não sei irão rever isso, mas em consulta ao site da Fiat, não há opcionais para incluir no carro. Do jeito que está, parece que as versões estão vindo fechadas, cada qual com seus equipamentos.

  • Luke, como assim, cair na real? Não se olha carro antes de comprar?

    • Cadu

      Às vezes a referência dele é essa. Compra pela internet, sem ver pessoalmente e acha que todo mundo faz assim…

  • Cadu

    Talvez seja porque ela não dirigiu o Uno antigo, o Mille.
    O novo Uno é um primor perto dele!

    • Cadu, eu já contei aqui toda a história do “câmbio ruim” de Fiat. Pelo jeito vou ter de dar uma refrescada na cabeça do povo.

  • Frank BassSinger

    Sim, cara, é o que eu sempre retomo aqui nesse fórum sobre a mania egocêntrica do brasileiro de ter carro para “se aparecer para os outros”! É justamente por isso que esses carrinhos tem sempre uma veia de se apresentarem como mais do que realmente são….

  • Frank BassSinger

    Puxa, vai ser legal quando for ver esse carrinho com meus 1,90 e quase 100 kg hehe….eu já sei que o “eu atrás de mim” é tarefa impossível, nem com o Bob deu certo…..

    Agora, com essa tampa traseira ridiculamente pequena não era mesmo de se esperar grandes coisas em termos de visibilidade.

    • Frank, problema de visibilidade traseira? Quem foi o incompetente que disse uma bobagem dessas?

  • Cadu, o Mobi tem três cintos no banco traseiro, dois de três pontos e um subabdominal. Como assim, quatro ocupantes?

    • Cadu

      Devo ter confundido, jurava ter lido em algum lugar… Vou corrigir a informação.

  • Cadu

    Você fala como se os VW populares fossem anos -luz de distância dos da Fiat…
    Como se o up! fosse tão bom, mas tão bom, que fosse o líder de vendas… Menos…

  • Alexander, NotTheKing

    Muito bem lembrado, hoje em dia você dirige qualquer carro novo e se sente bem. Difícil lembrar de algum carro que dirigi que você diga, nossa que horrível, bate tudo, câmbio é ruim, motor é ruim.

    Ah, sim, o EFFA M100, acho que era esse o nome, aquilo dava medo.

  • C. A. Oliveira, não será o contrário, os chineses se inspirando nos europeus?

  • Leônidas, e tome marketing das estrelinhas…

  • Marcio, você está completamente enganado, desculpe. O motor Fire Evo encontra-se muito bem acertado. Parece que você não dirige um há bom tempo. Potência não é tudo.

    • Marcio Santos

      Bob, meus comentários são a soma de ter dirigido, alguns meses atrás aluguei um uno com este motor fire com todos os testes da imprensa especializada, os números de desempenho são sempre pífios e muito, mas muito abaixo de carros como ka e up.

      • Marcio, ah, bom, testes de imprensa especializada, está explicado só pelos “números pífios”. Mas, diga-me, você o desempenho desse Uno “pífio”?

        • Marcio Santos

          Como citei no meu post, há alguns meses aluguei um Uno com este motor e ele parecia colado no asfalto, literalmente não se mexia, era preciso esgoelar o motor para conseguir alguma agilidade, muito diferente destes modelos com motorização três cilindros, bem mais modernos.

          • Marcio, desculpe, se você diz isso está precisando aprimorar o seu dirigir. Ou está exagerando deliberadamente.

  • Marcio, isso se chama preferência combinada com fidelidade à marca, não é só questão de achar bonito.

  • Marcio, marketing das estrelinhas de novo não, por favor.

  • Cadu

    Eu nem tenho um popular. Por mim, tanto faz…Não são carros que me interessam. E nem estou questionando design, porque este é o último fator que considero ao comprar um carro.

    Só quis afirmar que o up! não está tão na frente assim em termos de equipamentos, conforto , NCAP etc.. De fato é um projeto mais moderno, mas à medida que novos carros vão sendo lançados, vão se igualando ou superando o up!.

  • Cristiano Queiroz de Albuquerq

    Oi Renato, mencionei algumas coisas sobre minha experiência com o Fire em uma resposta que fiz para o Bob agora há pouco. Abraços

  • Leônidas Salazar

    Alguém confundiu método de montagem ou qualidade construtiva, com padrão de acabamento.

  • Leônidas Salazar

    Curió,
    Dirija o carro, ou assista alguns vídeos de test drive.

  • Marcio, discordo, nada mais natural há do que a fidelidade à marca, aqui e no mundo. Sempre foi e sempre será assim. Lamento que você desconheça esse fato. Quanto aos níveis dos Mundos, não acha que já é hora de acabarmos com esse complexo de vira-lata? Todos os carros hoje são bons e adequados às nossas características (gasolina exageradamente alcoolizada, buracos, lombadas e valetas). Temos alguns mais novos, iguais aos lá de fora, e daí? São tão melhores que os nossos em quê? Algum dos VW que você citou são ruins, lhe desagradam em quê? Para encerrar, não conheço ninguém que tenha comprado um carro por estar sob a mira de um revólver, você conhece?

    • Alex BH

      Bob, o Gol, por exemplo. Meu pai teve um quadrado, eu tive um bolinha, meu pai teve um “G3”, depois trabalhei sempre com “G4”, “G5” e hoje rodo com um “G6” 1.6 alugado desde zero pela empresa, e é bem perceptível que, apesar de muitas soluções tecnológicas aplicadas ao longo dos anos, o conjunto foi só piorando.

      • Alex BH, não acho isso não, pelo contrário, o Gol está cada vez melhor.

  • Marcio, você quer dizer isso justamente para mim, que prezo a maior segurança possível, procuro transmitir noções de direção defensiva há anos? Essa é a verdadeira segurança, não se esconder atrás de estrelinhas pensando estar “seguro” e se orientar numa compra de carro levando-as (as estrelinhas) em consideração. Bobagem pura. Ninguém escapa de um acidente sério, que os laboratórios de ensaios não têm como reproduzir.

  • Marcio, não me diga que você é mais um dos que acreditaram na veracidade desse vídeo! Não viu que o Impala foi preparado para “implodir”? O carros daquela década eram indeformáveis, não se desmanchavam como esse visivelmente se desmanchou (o que era pior para os ocupantes, obviamente, sofriam uma desaceleração brutal).

  • Marcio, de “se” o mundo está cheio. Já disse aqui no AE várias vezes, não gosto realmente de airbag, equipamento que foi inventado para quem não usava cinto de segurança, isso nos EUA. Se você não sabe, o airbag é um sistema de retenção suplementar SRS em inglês. Repare se no seu carro não há sigla SRS no volante ou lado direito do painel. O que retém o corpo no banco é o cinto de segurança, especialmente os dotados de pré-tensionador. Será que você nunca leu aqui mesmo no AE os casos de morte por defeito do airbag, os insufladores explodindo e lançado estilhaços de aço contra a motorista como se fossem granadas? Não quero, não preciso disso, e no próximo carro que comprar será devidamente retirado e guardado. Ah, tive cinto de segurança nos meus carros muito antes de ser item obrigatório. E só leva batida na lateral quem acredita em sinal verde e em via preferencial, que o outro é quem vai parar.

  • Marcio, só que esses fabricantes de Primeiro Mundo não se defrontam com um problema chamado Custo Brasil, nem têm que gastar rios de dinheiro para desenvolver carros “gersonflex”.

    • Alex BH

      Eu odeio carro flex. Podia ter flex, só gasolina e só álcool. Carro flex bebe mais e desenvolve menos, pelo menos na minha humilde experiência e opinião.

  • Marcio, na Europa eles têm o problema da histeria carbônica, têm de reduzir as emissões de CO2 de qualquer maneira, e isso exige motores mais novos, menores e mais econômicos, todos com injeção direta e muitos com turbcompressor. Tudo encarece, e ainda por cima temos o Custo Brasil para piorar.

  • Marcio, você está focado demais em motor, como se os “velhos” fossem ruins, lixo, e não são. Claro, há uns melhores que outros, e deixemos o mercado depurar isso. Sobre preço, não há como afirmar que quem tem motor moderno não cobre mais por isso. Cada fabricante tem sua política, até vender com prejuízo para ganhar mercado. E se o consumidor aceita é porque lhe satisfaz.

  • Marcio, lá vem de novo a ladainha da “segurança” e do “lucro”. Se você acha que sou louco e irresponsável para andar em qualquer carro, com ou sem estrelinhas, não sou. Não cheguei aos 73 anos incólume por acaso, e qualquer pessoa pode fazer o que fiz. É isso o que prego, esqueça o marketing das estrelinhas dos NCAP. Elas não garantem sobrevivência nos acidentes, são apenas um meio de vida dessas organizações e que só fazem encarecer os automóveis, aqui e no resto do mundo. Se você acha que sou contrário ao lucro de um fabricante, não sou. É inútil essa conversa de complexo de vira-lata, não percebe?

  • Renato

    Fiz um test drive em um up!, realmente senti uma diferença enorme no motor, mas como meu parâmetro vinha de um Mille com o motor Fire antigo, já achei esse Evo uma grande evolução!

  • Estranha essa sua percepção, Alex. Mas cada tem sua própria avaliação.

  • Alex BH, tenho dito que consumo é o que nós queremos que o nosso carro faça. Não existe um carro pequeno com motor de 1 litro consumir mais que um médio 2-litros.

  • Cadu

    Se você tivesse lido o motivo da resposta não entraria aqui para fazer um comentário destes. Apenas respondi ao amigo que disse ser o up! o melhor popular do planeta. Apenas disse que não é bem assim.