Na contramão de praticamente todos os fabricantes de alto luxo e preço, a Aston Martin apresentou a opção de câmbio manual de sete marchas para o Vantage S, o modelo menor da marca. Esse carro tem motor V-12. O presidente-executivo Andy Palmer diz que enquanto depender dele, sempre haverá esse tipo de câmbio na marca.

Sendo um opcional sem custo extra, o câmbio manual será oferecido no modelo 2017 do Vantage S, que poderá ter também o câmbio automatizado (ou robotizado) de sete marchas já existente hoje.  Para os Estados Unidos, terra do automático, serão apenas 100 unidades do manual, vendidas como uma série especial.

A primeira marcha será na posição chamada de dogleg (perna de cachorro), ou seja, fora do “H”, já as outras seis marchas são de uso mais frequente em um carro com motor grande e potente. Para fazer o motorista parecer um piloto de verdade, a função AMShift atua eletronicamente para igualar as rotações de motor e câmbio, tornando as trocas suaves e mais auditivas, com a aceleradinha nas reduções de marcha. Essa função pode ser desligada para que o próprio motorista aprenda a artimanha por si só, algo sem dúvida muito mais entusiástico e realizador.

O motor é o mesmo para ambas as caixas, com 572 cv, permitindo aceleração de 0 a 100 km/h em 3,9 segundos e atingir “apenas” 330 km/h. Os primeiros carros começam  a ser entregues em agosto.

Sorte de quem tem um bom saldo bancário.

v12-vantage-s-manual-news2

JJ

 

 

(106 visualizações, 1 hoje)