Com um evento grandioso que contou com a presença da direção da Mercedes-Benz do Brasil, autoridades civis, entre elas o governador do Estado de São Paulo Geraldo Alckmin, fornecedores, concessionários e jornalistas, foi inaugurada nessa quarta-feira, dia 23 de março, a mais nova fábrica de automóveis do Brasil.

Em 19 meses desde o anúncio oficial até hoje, com a construção propriamente dita tendo levado apenas 13, a Mercedes-Benz investiu mais de 600 milhões de reais no novo local de produção de automóveis, localizado no município paulista de Iracemápolis, próximo a Limeira, com expectativa de criar cerca de 750 empregos na fábrica até o fim de 2016. Outras posições serão geradas pelos fornecedores e prestadores de serviços na região.

Esta é a quarta unidade de manufatura da marca no Brasil, onde  já está sendo produzido o sedã Classe C,  para depois do meio do ano a produção ser ampliada com o GLA.

Há muitas obras ainda em curso, a maior delas visa instalar a estamparia, armação de carroceria e pintura, já que os carros que estão sendo fabricados agora têm a carroceria importada já pintada, e a maioria dos componentes vêm do exterior. Com a progressiva negociação muitos sistemas e peças serão nacionalizados.

Serão cerca de 20.000 unidades por ano inicialmente. A inauguração da fábrica também comemora os 60 anos da Mercedes-Benz no Brasil, a única marca a fabricar aqui carros, furgões de carga e de passageiros, ônibus e caminhões, uma extensa linha de produtos.

Aproximadamente 90 funcionários foram treinados em fábricas fora do Brasil, e têm o papel de disseminadores dos métodos da empresa para quem trabalha na nova unidade. O objetivo é manter a qualidade exatamente no mesmo nível encontrado em qualquer outra fábrica da Mercedes, seja na Alemanha, Tailândia, Índia ou Hungria, entre os 26 locais de onde saem os produtos da marca.

Estes colaboradores foram os escolhidos entre 500 que fizeram cursos no Senai de Iracemápolis, que junto com a Mercedes-Benz implantou o curso de técnico em montagem de sistemas automobilísticos, e todos são tratados como estrelas, explicando o slogan do evento “Stars build Stars“, estrelas constroem estrelas.

JJ



Error, group does not exist! Check your syntax! (ID: 7)

Sobre o Autor

Juvenal Jorge
Editor Associado

Juvenal Jorge, ou JJ, como é chamado, é integrante do AE desde sua criação em 2008 e em 2016 passou a ser Editor Associado. É engenheiro automobilístico formado pela FEI, com mestrado em engenharia automobilística pela USP e pós-graduação em administração de negócios pela ESAN. Atuou como engenheiro e coordenador de projetos em várias empresas multinacionais. No AE é muito conhecido pelas matérias sobre aviões, que também são sua paixão, além de testes de veículos e edição de notícias diárias.

  • caique313131

    Apenas com uma relação indireta com a matéria, não pude deixar de abrir um sorriso ao ver o Mercedes pintado com parte da bandeira brasileira. Não há, de maneira alguma, como esconder meu nacionalismo, ainda mais nesse momento tão delicado de nossa história, em que alguns políticos desgracentos, mesmo em cargos cuja única funcionalidade é atender aos anseios do povo e, consequentemente, de nossa Nação, botam a própria perpetuação no poder à frente de todas as outras coisas.

    O que me motivou a expor este meu pensamento, além do Mercedes pintado de maneira verdadeiramente belíssima, é que hoje, no site G1, de notícias, me deparei com um comentário, em uma matéria sobre a visita de Obama à Argentina, no qual algum infeliz afirmou que queria, nesse exato momento, que o Brasil fosse colonizado pelos Estados Unidos, ao mesmo tempo em que babava o ovo do Obama, um esquerdista, apoiador de terrorismo e racista declarado, e o pior de tudo isso foi que esse mesmo comentário recebeu mais de 200 votos positivos, ao mesmo tempo em que possuía cinco votos negativos – um deles meu. Sei que esses portais de notícia, inclusive quem neles comenta, são de caráter duvidoso; entretanto, definitivamente fiquei balançado com o tanto de aprovação que essa desgraça ao País recebeu.

    Às vezes tenho a certeza de que descobri o motivo de nosso País ter tomado tantos tombos ao longo de sua era mais recente.

    • Mineirim

      Caique, discutir política inflama os ânimos como discutir futebol.
      Discordo de que Obama é esquerdista. No comando dos EUA, “isso non ecziste”, como diria o padre Quevedo. rsrs Obama e os Democratas são apenas um pouquinho menos conservadores. Os esquerdistas de lá só aparecem em passeatas.
      Quanto a ser colonizado pelos EUA, concordo com você: nada a ver.
      Sobre a Mercedes pintada de bandeira brasileira: puro marketing. É alemã, com muito orgulho, representando técnica e requinte apurados.

      • Lemming®

        Na verdade existe e o Obama segue direitinho a cartilha.
        O problema para nós é que as noticias chegam deturpadas (como tudo aliás).
        Como no Brasil o que existe lá é a Esquerda + e a Esquerda – com raras exceções pois Economia Liberal no termo estrito e clássico não existe e o que existe foi deturpado a muito tempo. Ludwig Von Mises e F.A. Hayek que o digam…

    • Lemming®

      O problema do brasileiro é esperar ou querer que venha algum herói salvar a pátria em vez de fazer o que deve ser feito…
      E tem de parar de achar que político é alienígena ou que saiu debaixo de alguma pedra.

      • Luiz AG

        Perfeito seu comentário. Tanto isso é verdade que os estrangeiros vieram sem ter onde cair morto em pouco tempo dominaram a industria paulista até o meio do século passado.

    • Luiz AG

      Mas o Brasil é colonizado pelos EUA, ainda não percebeu não?
      Em tempo: Isso não explica de forma alguma nossa desgraça, o problema é muito mais conjuntural.

      • Luiz AG, pode me explicar em que consiste esse “colonização”?

  • Juvenal Jorge

    Ilbirs,
    pneus, bateria, bancos dianteiros e traseiros são nacionais no C. O GLA só começa no segundo semestre, e também terá esses componentes nacionais. Deve haver sim itens menores, mas quase tudo é importado ainda, com a nacionalização aumentando progressivamente. Tudo feito aqui eu duvido, já que os volumes não devem justificar financeiramente, apesar de eu torcer para que tudo melhore de tal forma no Brasil que toda a classe média possa comprar um Classe C. Sou otimista.

  • Juvenal Jorge

    Ze Brasileiro,
    assunto extenso, e os planos vão muito além das decisões desse governo nocivo ao País. Os fabricantes sabem que não há mal que para sempre perdure, e planejam bem à frente.

  • Mineirim

    Que bom que mais fábricas venham para cá.
    No caso da Mercedes, acho até surpreendente, porque até pouco tempo se falava muito na ociosidade da unidade de Juiz de Fora, criada para o antigo Classe A, depois utilizada para montar o Classe C unicamente para exportação.

  • Zé Brasileiro,
    desculpe, não foi só o Inovar-Auto, a desvalorização cambial teve papel fundamental nisso, e lembre-se que o câmbio hoje é flutuante. Quanto a fábrica da FCA em Pernambuco, ela se deveu a antigos incentivos fiscais no Nordeste. O governo da presidanta é tão competente que a Honda construiu fábrica nova em Itirapina, SP, e a mantém fechada. É inútil querer defender quem está liquidando (venezuelando) o nosso país, que felizmente não ficará no cargo por muito tempo.

    • Luiz AG

      Exato, no Brasil nao há segurança jurídica para se investir. So vem aqui quem esta estabelecido de alguma forma ou para lucrar muito em curto prazo. Brasil não é para amadores

  • Claudio

    Entre tantas acontecimentos ruins e deprimentes que nos assolam, finalmente uma boa notícia. Que a nova fábrica tenha sucesso e que os governos cumpram sua parte construindo e melhorando a sofrível malha viária brasileira.

  • Luiz AG

    Cara, a Pirelli brasileira exporta pneus de qualidade para o mundo inteiro.

  • Luiz AG, lembro-me disso.

  • Luiz AG, obrigado pela explicação. Entendo agora que você usou linguagem figurada. Como comentário, felizmente houve o Operação Condor. Eu tinha 21 anos quando João Goulart foi enxotado da presidência, lembro-me do alívio geral da nação que foi. O país estava à beira do caos. Um dia memorável. Sobre o monitoramento dos governos da América do Sul, não pense que só os EUA fazem isso.

  • Marcio

    Em 2013 conheci o museu da Mercedes em Stuttgart.
    É sem dúvidas o melhor museu que eu já fui. Para quem tiver a oportunidade, vale a pena. Recomendo também o da Porsche e o da BMW, mas imperdível mesmo é o da Mercedes.

  • Luiz AG, a América (EUA) está tão na mão dos chineses que são criados mais de 200.000 empregos todos os meses…