O novo NSX, muito aguardado pelos apreciadores de carros esporte, está na fase de pré-produção na fábrica de Marysville, estado americano de Ohio. Este será o único local de onde sairá o NSX.

As unidades de pré-produção se destinam a utilização apenas por membros da empresa, de forma a evitar que qualquer eventual problema que não tenha sido detectado em todas as fases de projeto, desenvolvimento e validação, seja passado a um carro destinado ao cliente.

No final de abril os primeiros carros que poderão ser vendidos, ou seja, de produção normal,  começam a ser fabricados, no Performance Manufacturing Center, uma fábrica específica para o modelo,  que emprega cerca de 100 funcionários especializados e experientes com processos de alta tecnologia, mesclado com montagens manuais cuidadosas. Por enquanto, o NSX é o único modelo que será lá produzido. Parece mais uma fábrica de supercarros do que uma de uma marca de produção em massa.

acura nsx performance-manufacturing-center-34

O Performance Manufacturing Center da Honda USA, em Marysville, Ohio, EUA (foto divulgação)

O principal foco técnico do carro é sua carroceria feita com aço, alumínio e outros materiais, unidos por processos inovadores que resultaram em doze patentes americanas até agora. Desde a fabricação de componentes estruturais de carroceria por fundição ablativa, até a pintura de onze camadas e alto nível de acabamento, passando por vedações entre painéis estruturais feitos em dispositivo que gira a carroceria, apelidado de rotisserie.

O preço já está definido, começando em US$ 157.800, e nos Estados Unidos será vendido com a marca de luxo da Honda, Acura, como era o modelo original, de 1990, carro de especial história devido a ter a participação de Ayrton Senna em seu desenvolvimento, na fase de calibração da área de dinâmica veicular, ou seja, ajustes finais de suspensões, freios e direção, principalmente.

JJ

 

 

 



Sobre o Autor

Juvenal Jorge
Editor Associado

Juvenal Jorge, ou JJ, como é chamado, é integrante do AE desde sua criação em 2008 e em 2016 passou a ser Editor Associado. É engenheiro automobilístico formado pela FEI, com mestrado em engenharia automobilística pela USP e pós-graduação em administração de negócios pela ESAN. Atuou como engenheiro e coordenador de projetos em várias empresas multinacionais. No AE é muito conhecido pelas matérias sobre aviões, que também são sua paixão, além de testes de veículos e edição de notícias diárias.

Publicações Relacionadas