Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas BUGATTI CHIRON,SUCESSOR DO VEYRON REVELADO – Autoentusiastas

Depois de um tempo de especulações, o grupo Volkswagen mostrou finalmente o Chiron, sucessor do Veyron. As fotos já apareceram, e o carro estará no Salão de Genebra, na Suíça, que começa na quinta-feira, dia 3 de março.

Para quem se acostumou com a casa dos 1.000 cv do Veyron e de outros supercarros, pode começar a falar em 1.500, pois essa é a potência que o novo Bugatti irá entregar, vindos de um motor de 16 cilindros em W (quatro bancadas de quatro cilindros) de 8 litros, ou seja, 187 cv por litro.

Com 163 m·kgf de torque máximo a 2.000 rpm, vai até a potência máxima a relativamente baixas 6.700 rpm. O câmbio é de dupla embreagem, sete marchas, tração nas quatro rodas, e o câmbio pode ser deixado em modo automático. O motor precisa de seis catalisadores para atender às normas europeias e americanas de emissões de poluentes.

Velocímetro tem escala até 500 km/h

Velocímetro tem escala até 500 km/h

O peso é maior que o do Veyron, são 154 kg a mais, 1.997 kg no total, a seco, sem os 98 litros de gasolina. É também mais longo, largo e alto que o Veyron. A velocidade máxima será de 420 km/h limitados eletronicamente, com aceleração de 0 a 100 km/h em 2,5 segundos, 0 a 200 km/h em pouco menos de 6,5 segundos, e 0 a 300 km/h em 13,5 segundos, 3 segundos mais rápido que o Veyron.

Apesar de parecer uma atualização estilística, o Chiron é todo novo. O chassis de compósito de fibra de carbono é diferente do Veyron, o assoalho da cabine é também novo, há mais espaço para os pés e cabeças. O entre-eixos é apenas 1 mm maior, e todas as partes visuais são novas, por fora e por dentro.

Há regulagens de suspensão de acordo com o uso, autoestrada, agilidade, modo automático,  velocidade máxima e modo lift, para eliminar a sustentação no eixo dianteiro e garantir máxima segurança, que modificam as taxas de amortecimento para baixo e para cima quando o carro se move, mudando também a altura livre do solo, o que consequentemente, altera o coeficiente de arrasto, entre 0,40 e 0,35. Com o freio aerodinâmico aberto, sobe para 0,59.

Os freios são magistrais, com discos de compósito cerâmica-carbono seguros por pinças de oito pistões na frente e seis atrás. Param o carro, vindo a 300 km/h, em 275 metros.

Uma novidade absoluta é a primeira bolsa inflável de passageiro que abre através do painel de compósito de fibra de carbono, algo interessantíssimo, já que esse material é notório por ser altamente cortante quando fragmentado. Claramente não podem existir pedaços do painel se soltando no disparo da bolsa, caso contrário o veículo nem mesmo poderia ser homologado para vendas e uso.

Serão 500 unidades fabricadas, custa 2,6 milhões de dólares e a direção da Bugatti afirma já ter 150 pedidos fechados.

JJ

Bugatti Chiron 25

Sobre o Autor

Juvenal Jorge
Editor Associado

Juvenal Jorge, ou JJ, como é chamado, é integrante do AE desde sua criação em 2008 e em 2016 passou a ser Editor Associado. É engenheiro automobilístico formado pela FEI, com mestrado em engenharia automobilística pela USP e pós-graduação em administração de negócios pela ESAN. Atuou como engenheiro e coordenador de projetos em várias empresas multinacionais. No AE é muito conhecido pelas matérias sobre aviões, que também são sua paixão, além de testes de veículos e edição de notícias diárias.

  • Rubergil Jr.,
    nesse ponto lhe dou razão quanto à escolha do nome do carro.

  • H_Oliveira

    Jaguar F-Type… Só isso. Não é um super-mega-maxi-power carro, mas é um dos mais desejáveis atualmente. Não o único, mas um dos mais desejáveis.

    • Mr. Car

      Muitíssimo bem lembrado, he, he!

  • Mineirim

    Bicho bruto!

  • Fórmula Finesse

    Epítome do motor a combustão! Lendário antes mesmo de botar sua borracha no chão das estradas do mundo…

  • Fórmula Finesse

    Epítome do motor a combustão! Lendário antes mesmo de botar sua borracha no chão das estradas do mundo…

  • Fórmula Finesse

    O Chiron é menos esportivo que qualquer Porsche (exceção do Panamera e das SUV, naturalmente) amigo Mr.Car. O desempenho é radical, mas não a sensação tátil – é um tremendo GT com o que o dinheiro pode desenvolver de melhor também em termos de conforto e acabamento.

  • Fórmula Finesse

    Ter um petardo desses na garagem é demonstrar tanto bom gosto e amor pelo automóvel como ter duas dúzias de clássicos americanos – aceito a oferta e já te adianto o carro (tinha pensado em um Saratoga, mas é duas portas e “esportivo”, não é? rsrsrsr)

    • Mr. Car

      Topo! Com este interior azul, então…perfeito, he, he!
      Abraço.

  • Luis Felipe Carreira

    Pensei que o Koenigsegg One com seus turbos e 1360cv (1kg/cv) ia reinar mais tempo. Esse W16 do Volkswangen AG é de aspiração natural ou turbocomprimido?

    • Luís,
      como o Veyron, o Chiron é quadriturbo. Curiosidade: a escala do velocímetro vai até 500 km/h!