Outro dia um leitor pediu para republicarmos essa matéria de 18/10/2012, a de como achar a velocidade por 1.000 rpm em cada marcha, a v/1000.  Aqui ela está ela.

Esse cálculo é importante para sabermos, por exemplo, a rotação a 120 km/h, uma medida que influencia no conforto de rodagem a essa velocidade. A 120 km/h com o motor girando entre 2.000 e 3.000 rpm, ou seja, rotações baixas, há menos vibrações e som do motor, aumentando o conforto dos ocupantes. Acima disso, como no caso do Sandero R.S. por exemplo, que a 120 km/h está a 3.550 rpm, indica um comportamento mais esportivo e prontidão para acelerações. Por isso a partir dessa informação podemos ter uma ideia do comportamento do carro, a ser confirmado obviamente com teste de rodagem.

O cálculo é relativamente fácil com a ajuda de uma calculadora (há anos utilizo a do próprio computador). É preciso saber a relação de cada marcha, a relação de diferencial e o diâmetro da roda completa, que é roda mais pneu.

Cálculo do diâmetro da roda (roda mais pneu)

Conhecendo a medida do pneu, acha-se o diâmetro da roda. Multiplique a seção transversal pelo perfil, tomando o cuidado de dividir por 100. Por exemplo, para o pneu 195/55R16 (que tem 195 mm de largura e altura correspondente a 55% da largura) faça o cálculo: (195 mm x 55) ÷ 100 = 107,25 mm. Em seguida multiplique esse resultado por 2, pois são dois flancos no pneu, o que dá 214,5 mm. Some ao diâmetro da roda, que sendo no exemplo de 16 polegadas, tem 16 x 25,4 = 406,4 mm de diâmetro. Assim temos o diâmetro total de 620,9 mm. Esse é o diâmetro da roda.

Mas há uma maneira mais rápida e prática de se chegar ao diâmetro da roda completa, que é pelo raio de rolagem dinâmico (dynamic rolling radius) do pneu. Para achar o raio de rolagem dinâmico recorra a este prático calculador da European Tyre and Rim Technical Organization (ETRTO).

Entrando com as medidas do pneu do exemplo mais acima, 195/55R16, o resultado calculado do raio de rolagem dinâmico é 301 mm. Como é raio, multiplica-se por 2 para ter o diâmetro, no caso 602 mm.

Note que é um diâmetro resultante 3% menor que o 620,9 mm calculado no exemplo. Mas acima de  100 km/h o diâmetro do pneu aumenta por centrifugação, reduzindo essa diferença.

O cálculo da v/1000 (velocidade por 1.000 rpm)

Há várias maneiras de calcular a v/1000, mas a que uso há anos, por achar prática, é como segue.

Pegue o diâmetro e multiplique-o por 3,1416 (Pi) e em seguida por 0,06 (ou multiplique direto por 0,188496, dá no mesmo), que é igual 117,037. Guarde esse número na memória da calculadora ou anote-o, pois ele não muda enquanto essa medida de pneu estiver sendo considerada, ou seja, ele é constante para essa medida de pneu.

Divida esse número constante pela relação do diferencial e na sequencia divida pela relação da marcha. O resultado é a v/1000 dessa marcha. Fácil, não? Faça o mesmo com as demais marchas.

Truque: sabe o número constante encontrado? Se for dividido pela relação do diferencial e guardado na memória da calculadora ou anotado, basta dividir pela relação de cada marcha para obter a v/1000 delas.

Outro truque: se em vez de v/1000 você quiser saber direto o alcance (velocidade) em cada marcha, multiplique a constante (já com a relação de diferencial computada) pela rotação de potência máxima dividida por 1.000. Se for 6.000 a rotação de potência máxima, considere 6. Pronto, é só pegar a nova constante e dividir pela relação de cada marcha para saber de imediato o alcance em cada uma.

Claro que conhecendo a v/1000 pode-se saber a rotação do motor numa dada marcha a uma dada velocidade. Basta dividir a velocidade desejada pela v/1000 multiplicando por 1.000. Para 120 km/h e v/1000 de 38,5 km/h, por exemplo, 120 ÷ 38,5 x 1.000 = 3.116 rpm. Na verdade você nem precisa efetuar na calculadora essa multiplicação por 1.000, ela pode ser feita mentalmente. O resultado seria 3,116 rpm, que é 3.116 rpm.

Se houver outra redução na transmissão além da do diferencial e das marchas, considerá-la também na divisão da constante pela relações. Com um pouco de prática esse cálculo não leva mais que dois minutos.

Divirta-se!

BS

AE Classic: As matérias da categoria AE Classic são reedições de matérias publicadas entre 24 de agosto de 2008 e 30 de junho de 2014, quando o AE ainda era um blog. Vamos aos poucos reeditar as principais delas. Se você tem uma matéria preferida que não está disponível no novo site, por favor deixe um comentário.
(6.403 visualizações, 6 hoje)