A Volkswagen mostrará no mês que vem em Genebra, o up! com atualizações para os mercados da Europa. Haverá um novo motor, mais opções de personalização e melhor sistema de áudio. Serão  treze opções de cores, com três diferentes cores para o teto, nove diferentes adesivos decorativos. Por dentro,  dez conjuntos visuais de decoração do painel de instrumentos, um pacote de iluminação ambiente  com cores azul e branco, entre outras, para que o usuário altere de acordo com seu humor ou apenas vontade.

O aparelho de som do carro poderá ser opcionalmente o BeatsAudio de 300 W da marca Dr. Dre’s Beats Electronics. O sistema não será exclusivo do up!, podendo vir em outros modelos da empresa de Wolfsburg. Com dois tweeters na coluna A, alto-falantes nas portas e um subwoofer integrado ao espaço do estepe, o equipamento é de alta qualidade.

Mas a novidade mais interessante é o motor. Exatamente o que já temos aqui, mas com as diferenças para o mercado europeu, o 3-cilindros turbo, com 89 cv e 16,3 m·kgf de torque desde 1.500 rpm. Lá é o motor mais potente da linha up!, com pouco mais de 10 segundos para chegar a 100 km/h.

No Brasil podemos nos divertir com 101 cv com gasolina e 105 cv com etanol na versão brasileira do mesmo avançadíssimo motor.

JJ

Sobre o Autor

Juvenal Jorge
Editor Associado

Juvenal Jorge, ou JJ, como é chamado, é integrante do AE desde sua criação em 2008 e em 2016 passou a ser Editor Associado. É engenheiro automobilístico formado pela FEI, com mestrado em engenharia automobilística pela USP e pós-graduação em administração de negócios pela ESAN. Atuou como engenheiro e coordenador de projetos em várias empresas multinacionais. No AE é muito conhecido pelas matérias sobre aviões, que também são sua paixão, além de testes de veículos e edição de notícias diárias.

Publicações Relacionadas

  • É impressionante como a janela traseira da versão européia deixa o Up! muito mais estiloso… E uma pena que, ao contrário de lá, não tenhamos o TSI na versão de 02 portas…

    • Leônidas Salazar

      Exatamente, o Up! europeu tem mais apelo emocional, enquanto o Up! nacional tinha como objetivo ter forte apelo racional, mas a política de preço, e o posicionamento no mercado não permitiu, então deu no que deu, uma carro minimalista, simplista e caro, sem razão e emoção.

      • Lucas

        Você já dirigiu um? Acha que dá para dizer que o Up nacional não tem nem razão, nem emoção? Gostaria de ouvir sua resposta.

        • Leônidas Salazar

          Somente as versões TSi oferecem um pouco de emoção no comportamento dinâmico e no desempenho, eu estava me referindo as versões MPi. Lembrando que as versões TSi já foi uma reação da VW ao fracasso comercial, se as versões MPi vendessem a quantidade esperada pela montadora, as versões TSi nunca seriam oferecidas, muito menos por preços convidativos e com relativo custo/benefício como acontece, mas por não ser possível acoplar um câmbio automático ao motor TSi por falta de espaço no compartimento do motor, as versões TSi não apresentam bons números de vendas, pois o mercado exige câmbio automático na faixa de preço onde as versões TSi estão posicionadas. O design também não ajuda.

          • Leônidas Salazar,
            já ouviu falar em cegueira de mercado? Os up! MPI e TSI são bons exemplos.

        • Jesse Junior

          Na minha modesta opinião, o UP (tanto o aspirado quanto o turbo – já dirigi ambos) oferecem a um só tempo racionalidade (tamanho, baixo consumo, aproveitamento de espaço interno, simplicidade mecânica e de linhas) quanto emoção (são dinamicamente excepcionais, andam muito, são equilibradíssimos).

      • Roberto Alvarenga

        Para você ver como tudo é relativo, eu acho que o up! é um carro bem mais emocional que racional. Dentre os hatches, racional é o Renault Sandero, que reúne espaço interno acima da média, baixo custo de manutenção e pacotes de equipamentos recheados a preços convidativos. O up! entrega diversão. Claro que tem seus predicados técnicos, mas, à primeira vista o que chama a atenção quando se dirige um up! é como o carrinho é legal em tudo.

    • Rafael Malheiros Ribeiro

      É uma pena que não tenhamos o Tsi 2 portas mesmo, mas levando em conta que nosso motor é mais “forte”, no quesito diversão estamos na frente dos europeus, o que é raro. Melhor um 4 portas esperto do que um 2 portas nada esportivo… Agora, bem que a oferta de personalizações poderia chegar por aqui. Tenho alguns conhecidos que compraram o Tsi e estão muito satisfeitos, com mais estilo o carro chamaria mais a atenção dos compradores.

  • André Stutz Soares

    Só passei por aqui pra dizer que sou o feliz proprietário de um up TSI… eita, carrinho “arretado”! hehehe.

  • Ilbirs

    A não ser para quem dá valor a perfumarias que na prática não alteram o essencial, o up! brasileiro continua sendo tecnicamente superior ao europeu. Leva mais bagagem, o 1.0 TSI é mais potente e também há amortecedores de melhor qualidade, conforme a imprensa especializada notou.
    Em uma eventual reestilização de meia-vida do brasileiro, não esperem que ela seja tão igualzinha à do europeu, obviamente pelo fato de o produto daqui ter diferenças importantes. Provavelmente esse volante que passa a ser o padronizado da VW será visto por aqui, uma vez que já está em outros modelos da marca. De repente poderemos ter forração integral na porta, algo que os brasileiros valorizam até como forma de evitar partes quentes no interior com as quais a pele possa ter contato.

    Porém, perco as esperanças de que se adicionem duas saídas de ventilação frontais centrais e direcionáveis para complementar aquela única saída fixa. Em vez de montarem os controles de ventilação mais baixos, naquele console “morto”, só trocaram por um Climatronic e mantiveram o rádio DIN simples, praticamente comprovando que a diferença entre o alemão e o português é o uso de calculadora por parte daqueles localizados ao norte dos Pirineus, enquanto aqueles ao sul de tal cadeia montanhosa deixam uma caneta sobre a orelha:

    http://2.bp.blogspot.com/-6WNFcVFMcF4/VssQEMAqR_I/AAAAAAAAPKo/irUKV4pT7b8/s1600/2017-vw-up-10.jpg

    Outros detalhes da reestilização do up! europeu não se consegue saber por ora, como se finalmente adotaram uma regulagem de altura de cinto de segurança destravável e sobre trilho em vez de dois pontos na coluna nos quais se monta o parafuso do passador. Como o up! de quatro portas daqui é diferente daquele de lá, também ficaremos no suspense sobre se finalmente teremos vidros elétricos nas janelas traseiras de série.
    Outros suspenses para o brasileiro: teremos banco bipartido? Teremos todas aquelas outras coisas que sempre sugeri que o up! brasileiro tivesse e que são adotáveis em uma reestilização? Só mesmo nas cenas dos próximos capítulos. O up!, a meu ver, é aquele carrinho que com pequenos ajustes ficaria inconteste em seu segmento.

    • TDA

      Se viesse para o Brasil o volante multifuncional e o cluster com computador de bordo e conta-giros maiores e o banco traseiro bipartido já estaria de bom tamanho. Sinceramente as portas “sem” forração total e a saída superior do ar-condicionado não me fazem diferença alguma.

      • Ilbirs

        Sobre as portas e a forração nelas aplicada, além da menor irradiação de calor para dentro do veículo quando a forração é total e a menor possibilidade de partes quentes ficarem em contato com a pele, considere aí também o fato de o up! ser aquele típico carro que agrada mulheres por ser bem pequeno e com bom espaço interno. Boa parte das mulheres deixa as unhas compridas e estas podem acabar arrancando a pintura acidentalmente, não sendo à toa que as maçanetas dos veículos mais modernos passaram a levar em conta esse detalhe das unhas femininas tanto para evitar arranhões na carroceria como também quebra das referidas unhas.
        Sobre duas saídas centrais direcionáveis em complemento à saída central fixa que joga ar para cima, geraria uma melhor ventilação. Para efeito de comparação, que se pense em algo como o Grand Siena:

        http://carroecarros.com.br/wp-content/uploads/2014/05/novo-siena-2015-18-1024×640.jpg

        Observe que no centro do painel desse modelo há uma saída fixa que joga ar para cima, mas também tem duas direcionais que jogam ar para a frente. Logo, há mais opções de fluxo de ar, bem como são mantidos os benefícios das saídas direcionais, que podem ser usadas para destinar mais vento para um determinado lado do veículo (imagine-se rodando sozinho, por exemplo) ou mesmo secar mãos que suam em contato com o volante (situação em que sequer se precisa tirar a mão do mesmo, mas sim abrir parcialmente a mão sem deixar de segurar o aro). No caso de duas saídas de ar centralizadas no up!, elas poderiam ser combinadas com uma descida dos controles de ventilação, o que também abriria espaço para um duplo DIN (que poderia ser aquele padrão da marca ou algum do mercado de acessórios com desenho que harmoniza). Os engenheiros da gambiarra já mostraram ser possível montar duplo DIN no up! e passar os controles de ventilação para aquela área “morta” abaixo:

        Uma solução OEM teria tudo para fazer o painel do catatau da Volks lembrar o Fusca:

        http://3.bp.blogspot.com/-_tVYH5EdFrk/VIWcCvSl2vI/AAAAAAAB8pw/QU2I3bzYQpU/s1600/VW%2BFusca%2B2015%2B%281%29.jpg

    • WSR

      As saídas de ar no centro do painel não fazem falta, pelo menos para mim. Sempre tive o costume de direcionar para cima, em linha reta, as saídas centrais de todos os carros que dirigi, ou seja, o up! já veio regulado de fábrica ao meu gosto. 🙂

      Andei no up! sob sol forte, 38 graus C, condicionador regulado no 3… e o desempenho foi muito melhor que o condicionador da minha Parati regulado no máximo, rs.

      • WSR,
        concordo, as saídas frontais não fazem falta.

      • Roberto Alvarenga

        O ar frio desce, então direcionar o ar-condicionado para cima é, sim, uma forma eficiente de refrigerar a cabine. Por isso o ar-condicionado do up! funciona bem. E por isso os aparelhos de ar condicionado que temos em casa são normalmente instalados em posições altas.

  • Leônidas Salazar,
    luz de nada adianta para quem é cego.

  • Lorenzo Frigerio

    Treze opções de cores. Sigh…

  • Gustavo73

    Enquanto isso ele vende tanto quanto o seu principal concorrente o Uno.

    • Leônidas Salazar

      Bom você ter lembrado do Uno, porque ele é mais um exemplo do novo nível de exigência do mercado, este carro era quase sempre o segundo mais vendido, quando o Gol era o primeiro, e agora ? Em que posição estar o Gol, e em que posição estar o Uno ?
      Esta é a nova realidade do mercado, quem não oferece o que ele pede, simplesmente não vende.

  • Marco Schneider,
    também já vi acontecer!

  • No_Name

    HB20 e Onix se tornaram líderes somente por estarem mais atualizados em questões subjetivas como design e gadgets como telinhas no painel… Um HB20 é MUITO parecido com um Gol na sensação de dirigir, exceto pela suspensão traseira que é meio esquisita. E o Onix chega a ter uma dirigibilidade, comportamento e ergonomia piores que o Gol, que já está há anos no mercado nesta atual geração.

    • Gustavo73

      A VWB começou a matar o Gol com aquela aberração do G4. O carro não tinha nenhum apelo emocional além de acabamento simples ao extremo. O mercado começou a ver o Gol como meio de transporte e não algi desejável (para a categoria claro. O G5 veio para corrigir isso, vendendo horrores em 2010. Mas a imagem já não era a mesma juntando isso com a atualização para o G6 que não mudou nada de fato (nem motores e nem interior) deixaram o Gol vulnerável. Hyundai e GMB estudram os.pontos fracos e altos do Gol e fizeram as suas “versões” dele. A Hyundai aproveitou a fama de “importado” e o sucesso do I30,a GM focou na twlinha no painel e usou a mesma política de vendas da VWB e Fiat (preço menor na CSS). Esse facelift apresentado agira poderia ter vindo em 2014 sem problemas. E novamente a VWB perdeu o timming ao atualizar o Gol. Mas agora a concorrência tinha alguém para apresentar. O Palio só ganhou do Gol em 2014 pois esse perdwu o G4 e o Palio continua com duas gerações e meamo assim foi por pouco. Achei que o Ka iria embolar esse meio, mas os aumentos bloquearam isso. Mesmo assim é/era o 1.0 mais vendido do mercado.

  • Diney,
    seu comentário não chegou aqui. Não foi deletado e tampouco foi para Spam.

  • Gustavo73

    Você achou a mala pequena? São 285l, maior só o HB20 com 300l ou o Sandero 320 se não me engano.

  • Eduardo Silveira Melo

    Up é o novo Mille Fire!