Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas MARCHIONNE: DIESEL DEVERÁ TER UM PONTO FINAL – Autoentusiastas

Da Automotive News

Sergio Marchionne, presidente executivo do grupo FCA — Fiat Chrysler Automobiles — , disse que o diesel poderá ser ofensivo à frota americana em mais ou menos cinco anos, e que esse tipo de motor tem um ponto final, apesar de saber que a quantidade irá aumentar até lá.

O executivo faz a afirmação nessa fase em que ainda se avalia o impacto completo do problema de emissões de veículos movidos a diesel da Volkswagen nos Estados Unidos, que fez surgir uma série de especulações e desconfianças sobre outras marcas. Mas ele ameniza o fato, dizendo tratar-se de uma “indiscrição corporativa”, e que isso não significa que outros também fizeram algo parecido. Marchionne considera que houve um “reflexo de um processo pobremente governado” dentro da Volkswagen.

Na FCA, a Dodge Ram 1500 EcoDiesel representa 15% das vendas e poderá aumentar, já que os concorrentes todos têm seus veículos dessa categoria de 1,5 tonelada com motores a diesel. O próximo Wrangler também terá motor Diesel e irá chegar entre 2018 e 2022,  mais adiante se tornando também  híbrido.

Essas alternativas refletem a falta de interesse nos clientes em veículos puramente elétricos, como demonstra o lançamento da minivan Chrysler Pacifica Hybrid, o primeiro veículo de grande produção com esse tipo de propulsão da marca. O outro único modelo que não tinha motor puramente de combustão interna na FCA era o  Fiat 500e, elétrico puro, vendido apenas na Califórnia e no Oregon.

JJ



Sobre o Autor

Juvenal Jorge
Editor Associado

Juvenal Jorge, ou JJ, como é chamado, é integrante do AE desde sua criação em 2008 e em 2016 passou a ser Editor Associado. É engenheiro automobilístico formado pela FEI, com mestrado em engenharia automobilística pela USP e pós-graduação em administração de negócios pela ESAN. Atuou como engenheiro e coordenador de projetos em várias empresas multinacionais. No AE é muito conhecido pelas matérias sobre aviões, que também são sua paixão, além de testes de veículos e edição de notícias diárias.

  • Luis Felipe Carreira

    Espero que ele esteja errado. Carros a diesel são muito robustos que entregam boa potência em baixas rotações e ainda por cima consomem pouco.

  • João Lock

    Neste quesito – uso de combustível alternativo a gasolina – estamos muito mais avançados que os EUA. O Diesel em carros vai morrer logo agora, que estava chegando no Suves.

    Ps: meu comentário foi irônico.

  • Daniel S. de Araujo

    Se o ciclo diesel está com forca total até na aviação de pequeno porte (um setor que ninguém investe devido aos altos custos e baixos e demorados retornos), porque ele estaria com os dias contados na industria automobilística. Justo o diesel que tem rendimento térmico elevado numa era que busca se eliminar disperdícios? Isso dai está parecendo conversa de executivo cuja empresa tem pouca/nenhuma expressão na fabricação de motores diesel.

    Lembrando que o motor citado no texto, o Ecodiesel é na realidade um V6 produzido pela VM Motori e não diretamente pela FCA.

    • CorsarioViajante

      Penso como você, e aliás é a cara do MArchionne este tipo de coisa.

  • marcus lahoz

    Ele fala isso pois esta com problemas em acompanhar as novas tecnologias em diesel? Me parece um grito dos desesperados. Sei que a PSA e o GRUPO VW são os lideres em tecnologia a diesel, mas acho que a FCA também tem condições de disputar este segmento e não somente abandonar.

  • Eduardo Ingegneri

    Conheço pouco sobre como o mercado se comporta ou sobre desenvolvimento de motores, mas tenho a impressão de que a injeção direta de combustível associada às melhorias nos turbocompressores podem levar o consumo da gasolina a patamares equivalentes ao diesel.

    • Eduardo Ingegneri,
      chegarão perto realmente, coisa de 90%.

  • Daniel S. de Araujo

    Negativo. A VM foi meio a meio com a Fiat apenas A PARTIR DE 2011. Antes ela era da GM com a Penske.

    E quem desenvolveu o Common Rail foi a Bosch e não a Fiat. A Fiat pode ter vendido a idéia mas quem desenvolveu foi a Bosch.