As autoridades de segurança viária dos Estados Unidos divulgaram que o sistema de condução autônoma do carro da Google pode ser considerado como um motorista, de acordo com as leis federais.

A NHTSA (National Highway Traffic Safety Adninistration) entende que qualquer que seja o tipo de comando de um veículo, este será considerado o motorista, e responsável pelo que vier acontecer, e que o código de trânsito deverá ser modificado para refletir essa realidade.

O estado da Califórnia, por exemplo, tem em rascunho uma lei sendo desenvolvida, onde volante de direção e pedal de freio seriam obrigatórios nos autônomos, além de ser também obrigatória a presença de um motorista com carteira válida a todo momento em que o carro estiver trafegando.

Já o Google disse, em nota, que pedal e volante seriam tentadores aos ocupantes, e que tomar o controle dos computadores poderia resultar em acidentes.

As empresas e órgãos que desenvolvem soluções para veículos autônomos reclamam das leis de segurança vigentes, que impedem muitas atividades vitais ao trabalho, e que não se evolui mais rápido justamente por isso.

Ainda muito deverá ser discutido e acordado, antes que esses carros sem motoristas humanos tomem as vias públicas.

JJ

(70 visualizações, 1 hoje)