Publieditorial, saiba sobre esta e outras ações do AE

Esta é a segunda matéria sobre os projetos da Fundação Toyota do Brasil de um total de 4 que vamos mostrar aqui no AE conforme explicamos na matéria anterior.


Projeto Arara Azul

Foram necessários 25 anos para que a arara-azul saísse da Lista de Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção, publicada pelo Ministério do Meio Ambiente. Após triplicar a população, o Instituto Arara Azul e a Fundação Toyota do Brasil comemoram a recuperação e a contínua reprodução da espécie ano a ano. De agosto a novembro de 2015 foram postos 70 ovos de arara azul, em 151 ninhos monitorados e equipe de biólogos espera que até o fim do período reprodutivo 30 filhotes voem.

Os resultados positivos são fruto de 26 anos de trabalho em estudos de biologia básica, reprodução, comportamento, hábitat, manejo e educação ambiental para a conservação da espécie, que no fim da década de 1980 estava ameaçada de extinção, e chegou a somar apenas 1.500 indivíduos no Pantanal. Hoje, com a importante contribuição do Projeto Arara Azul, especialistas estimam mais de 5.000 indivíduos no Pantanal, na área que inclui os estados de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Bolívia.

No total, a iniciativa monitora aproximadamente 3.000 aves, que vivem em 615 ninhos, cadastrados por 57 fazendas, situadas em Miranda, Aquidauana e Bonito (MS) e na região de Barão de Melgaço (MT). Boa parte dos ninhos está localizada em regiões de difícil acesso, por isso a importância das picapes Hilux com tração 4×4, cedidas pela Fundação Toyota do Brasil. Os veículos permitem às equipes de biólogos transportarem suprimentos e todos os equipamentos necessários à realização dos trabalhos de campo.

Com apoio da Fundação Toyota do Brasil, o Instituto Arara Azul lançou no ano passada o novo site da entidade para reforçar suas ações no combate à extinção da espécie. O portal permite acesso a conteúdos do Projeto Arara Azul bem como a trajetória de 25 anos da Dra. Neiva Guedes, bióloga responsável pela iniciativa e presidente do Instituto. Para acessar o conteúdo da página acesse www.institutoararaazul.org.br

Em “Como Ajudar”, os interessados podem realizar doações, contribuindo com a contínua recuperação da espécie. O doador ganha brindes como camisetas, chaveiros, livros, artesanatos e entre outros produtos exclusivos do Projeto Arara Azul. Os valores das doações vão de R$ 5 a R$ 100. Também é possível participar da campanha “Adote um Ninho”, que consiste no apadrinhamento de ninhos, proporcionando a arrecadação de recursos e, consequentemente, o fortalecimento do projeto.

Curiosidades da arara-azul

As araras pertencem à mesma família dos papagaios, periquitos e maracanãs, chamados Psitacídeos;
A arara-azul é uma ave monogâmica. Ou seja, forma um par/casal constante até a morte de um dos indivíduos;
A espécie não tem dimorfismo sexual externo. Só é possível diferir o gênero a partir da análise de uma amostra de sangue ou laparoscopia;
No Pantanal, as araras-azuis alimentam-se da castanha de duas palmeiras, o Acuri e a Bocaiúva;
95% dos ninhos são encontrados em uma única espécie arbórea, o Manduvi;
Após o nascimento, o filhote permanece sob os cuidados dos pais por mais de 100 dias, até que esteja pronto para voar;
A arara-azul tem baixa taxa reprodutiva. Nasce um filhote a cada dois anos;
As principais ameaças da espécie na década de 1990: descaracterização do hábitat, tráfico ilegal e caça para uso em artesanatos e adornos indígenas.

Aguardem os próximos projetos da Fundação Toyota do Brasil.

AE/PK

 

Sobre o Autor

AUTOentusiastas

Guiado por valores como paixão, qualidade, credibilidade, seriedade, diversidade e respeito aos leitores, o AUTOentusiastas desde 2008 tem a missão de evoluir e se consolidar como um dos melhores sites sobre carros do Brasil. Seja bem-vindo!

Publicações Relacionadas