Um ano para não ser esquecido, 2015. Se, por um lado, nosso querido país mergulhou numa crise econômica e política horrenda e aparentemente irreversível, por outro lado tivemos um ano muito legal aqui no AE. Muito trabalho e pouco dinheiro, sim, mas quando se faz algo por mais que apenas dinheiro, é sempre assim. A parte boa mais que compensa o resto: tivemos em 2015 o I Passeio e o I Encontro do AE, momentos incríveis de interação com nossos queridos leitores. Tivemos o novo e moderno desenho do site, algo que queríamos fazer há bastante tempo. Mas, principalmente, muitos carros legais passaram por nossas mãos. De Audi R8 a Sandero R.S., a quantidade de coisas legais que fizemos gritar pelas nossas estradas preferidas em 2015 foi considerável. Um ano bom, por este prisma.

E tal coisa joga luz no fato de que, apesar da crise terrível, a variedade de modelos à venda em nosso mercado não para de crescer e se modernizar. Ao fazer esta minha tradicional lista de desejos de início de ano, não pude deixar de notar a variedade de carros interessantes disponíveis, e o seu incrível progresso técnico. Apenas o mais barato dos dez carros que escolhi este ano faz o zero a 100 km/h em mais de dez segundos. A metade deles, cinco, o fazem em menos de nove.  Nada menos que seis deles são modernos motores turbocomprimidos que, além de oferecerem um desempenho primoroso, são extremamente frugais em combustível, o que é um dado importante hoje.  Para uma criança dos anos 70 como eu, tais coisas parecem quase inacreditáveis…

Mas apesar do vasto campo de escolha, uma vez colocando as minhas restrições para compra de carro novo, a lista praticamente se fez sozinha, e, portanto, vale explicá-las: Primeiro, o preço deve ser abaixo de 100 mil reais. Sim, 100 mil já não compram muito, excluindo todas as marcas de luxo da lista, mas é uma montanha de dinheiro para um brasileiro médio como eu e é o máximo que concebo para gastar em um carro. Depois, deve ter quatro portas e praticidade para levar passageiros e/ou carga: sedãs e qualquer coisa com menos de quatro portas não casam bem com a minha vida atual. Dois filhos, cachorro grande, e cargas diversas em tamanho e gênero pedem extrema versatilidade.

E por último, mas não com menos importância, tem que ser divertido para dirigir: câmbio manual é bônus (apenas um não tem na lista), motor forte, muito desejável. Mas não apenas isso: o realmente importante são as imensuráveis qualidades que fazem um carro dar prazer à simples tarefa de conduzir. Comportamento previsível em toda situação, direção precisa, leve e viva, freios decentes e progressivos ao comando, câmbio de engates preciso e rápidos, motor suave, girador e forte. Coisas que não se medem, mas se sentem.

Esta última regra é tão importante que excluí novidades campeãs de venda este ano: o HR-V e o Renegade. Atendem às duas primeiras regras, mas nessa companhia abaixo ficam bem atrás na terceira. Certamente não é lista dos mais populares em venda, porque a maioria dos brasileiros se preocupa apenas com conteúdo, preço, valor de revenda. Argumentos lógicos e práticos, sim, mas que esquecem sumariamente o que é, em minha humilde opinião, o mais importante.

Em ordem crescente de preço (sugerido nos sites dos fabricantes), aqui estão eles:

 

1) Ford Ka (R$ 41.590)

 

novo Ford Ka 2015  DEZ MELHORES CARROS NOVOS QUE POSSO COMPRAR EM 2016 novo Ford Ka 2015

(Foto car.blog.br)

O novo Ka da Ford é o mais barato carro desta lista, e o mais lento também, por uma boa margem. Mas uma série de motivos fazem dele uma opção bem interessante. O seu moderno motor de três cilindros, 1 litro e 80/85 cv (gasolina/álcool) é uma unidade deliciosa, que adora girar, é suave, e soa como meio Porsche 911 a alta rotação. O câmbio é bem escalonado para ele e uma delícia de usar. O comportamento me remete a meu velho Focus Mk1, o que é um grande elogio. O acabamento simples do interior joga um pouco contra, mas nesta faixa de preço, dentro do esperado.

Sim, mais de 40 mil reais soa um absurdo para um carro desta faixa, mas é a nossa realidade hoje. E nesta faixa, o Ka é uma opção muito interessante.

 

2) VW Gol Trendline 1,6 (R$ 41.960 com ar-condicionado)

O Gol está ficando velho, não há dúvida, numa faixa de mercado cheia de novidades diversas. Mas às vezes, como diziam os famosos versos bucólico-filosóficos de Sérgio Reis, “Panela velha é que faz comida boa.”

VW-Gol-2016-Highline  DEZ MELHORES CARROS NOVOS QUE POSSO COMPRAR EM 2016 VW Gol 2016 Highline

(Foto divulgação)

Por apenas míseros 370 reais a mais que o Ka, o Gol oferece um valente motor de 1,6 litro e 101/104 cv. O Gol faz o 0-100km/h em 9,9 segundos, nada menos que 4 segundos mais rápido que o Ka!  E além disso é mais baixo, mais divertido em estradas travadas, e tem uma das alavancas de câmbio mais gostosas de operar que conheço. Sim, provavelmente terá pior consumo, o acabamento é pouco inspirado, o espaço interno não é generoso, e o motor é menos civilizado que o refinado três-em-linha do Ford. Uma decisão difícil entre os dois…

 

3) VW move up! TSI (R$ 44.790)

 

move-up-TSI-5  DEZ MELHORES CARROS NOVOS QUE POSSO COMPRAR EM 2016 move up TSI 5

(Foto divulgação)

Só o tempo dirá se tenho razão, mas eu acredito que o up! é um daqueles carros que, em virtude de seu avanço tecnológico no lançamento, começa causando estranheza e vendas abaixo do esperado, mas acaba como um sólido e longo sucesso, sendo vendido por muito tempo.

Como o VW Tipo 11 no pós-guerra, como o Uno original em 1984, o up! é muito superior tecnicamente a todos os concorrentes de mesmo preço. Seu desenho é integrado a esta proposta de superioridade técnica, como eram também o VW e o Uno, e portanto é diferente e estranho para quem apenas quer mais do mesmo, coisa que ocorre com a maioria da população. Mas com o tempo, acredito, suas claras vantagens ficam óbvias, se acostuma com o desenho, e as vendas sobem. Pelo menos, é o que espero.

 

EA211_R3_TSI r  DEZ MELHORES CARROS NOVOS QUE POSSO COMPRAR EM 2016 EA211 R3 TSI r

Motor EA-211 R3 Turbo (Foto divulgação)

A VW merece sucesso com ele. Um carro dedicado à excelência técnica apenas é algo raro hoje em dia, e muito mais nesta faixa de preço. Num mundo onde o público se interessa apenas na aparência modernosa e cafona de alguns concorrentes de sucesso, a VW lançou um novo Fusca de verdade: tão moderno e superior que causa estranheza a princípio. Espero sinceramente que dê certo, ou estaremos fadados a mesmice e a mediocridade por muito tempo.

O up! normal já é um grande carro, mas o que falar da versão TSI? O pequeno e moderníssimo três-em-linha turb de 1 litro faz o carrinho acelerar de zero a 100 km/h em 9,1 segundos, mas também atingir médias de viagem de 20 km/l com gasolina. O câmbio longo faz possível esticar a terceira marcha até 160 km/h, exatamente igual à minha velha perua BMW 328i… E tem gente comprando cada coisa ao invés disso que às vezes perco a fé na raça humana.

 

4) Renault Sandero R.S. 2,0 (R$ 58.880)

 

Sandero-RS-AUTOentusiastas-38  DEZ MELHORES CARROS NOVOS QUE POSSO COMPRAR EM 2016 Sandero RS AUTOentusiastas 38

(Foto Paulo Keller)

Ao contrário do up! TSI, que impressiona pela tecnologia e eficiência acima de tudo, para a lógica, este apela apenas para a emoção. Um carro moderno de outra forma, usando a tecnologia para o prazer em dirigir somente. Apesar de tratável o suficiente no dia a dia, e de sua prática carroceria hatchback, é um carro que se sente realmente em casa num autódromo, dirigido no limite.

O motor é aspirado, forte, girador, vocal. Os bancos têm laterais pronunciadas para segurá-lo nas curvas. O ajuste de suspensão, apesar de não ser excessivamente duro, dá uma aderência e controle da carroceria sublime em qualquer situação. O câmbio de seis marchas, uma atrás da outra empilhadinhas, pede para você dirigir com vontade. Um carro para entusiastas, para dirigir com vontade e faca nos dentes, para se dirigir somente por dirigir. E tão seguro a velocidades tão altas que a morte gloriosa numa bola de fogo visível da estratosfera é quase impossível.

 

Sandero-RS-AUTOentusiastas-02  DEZ MELHORES CARROS NOVOS QUE POSSO COMPRAR EM 2016 Sandero RS AUTOentusiastas 02

(Foto Paulo Keller)

E apesar de ser o mais rápido de 0-100 km/h nesta lista (8 segundos), seu preço está longe de ser o maior. Um negocião, se você me perguntar. O meu quero preto, e com rodas de 17 polegadas, por favor!

 

5) Fiat Punto T-Jet (R$ 69.310)

 

PuntoTJet  DEZ MELHORES CARROS NOVOS QUE POSSO COMPRAR EM 2016 PuntoTJet e1452019609780

)Foto divulgação)

O Punto T-Jet também está ficando velhinho no mercado, mas ainda é um carro esportivo de primeira: seu 1,4-litro turbo de 152 cv transforma o pacato Punto em algo muito mais interessante. Até o aparecimento do Sandero R.S. custando aproximadamente dez mil reais a menos, era a referência de esportivo nacional a preço razoável. Mas ainda é um concorrente de peso.

 

6) Renault Duster Oroch Dynamique 2,0 (R$ 70.790)

 

Renault-Duster-Oroch-AUTOentusiastas-461  DEZ MELHORES CARROS NOVOS QUE POSSO COMPRAR EM 2016 Renault Duster Oroch AUTOentusiastas 461

(Foto Marco Antônio Oliveira)

A Oroch é a primeira picape que desejo de verdade em sei lá há quanto tempo. Carroceria rígida, motor forte, câmbio manual, suspensão confortável e quase imune ao rolamento, e uma incrível capacidade de passar rápido sobre qualquer obstáculo urbano como se não existisse, faz este Renault ser um carro interessantíssimo para o dia a dia e viagens com a família.

E, como bônus, uma caçamba decente para carregar tudo que eu preciso, inclusive o lixo da casa, sem medo de sujar carpete algum. Genial.

 

7) Peugeot 2008 1,6 THP (R$ 79.590)

 

P2008 A  DEZ MELHORES CARROS NOVOS QUE POSSO COMPRAR EM 2016 P2008 A

Foto divulgação

O 2008 não parece um SUV; é pequeno e nem muito alto. Para a maioria dos compradores deste tipo de carro isso pode ser ruim, mas para mim é vantagem. O mesmo pode ser dito sobre o câmbio manual de seis marchas na versão mais cara e potente, a THP Griffe (1,6 litro turbo e 173 cv), mas, obviamente, também gosto disso. É um carro seriamente veloz e rápido, apesar de um pouco caro pelo tamanho.

 

8) Fiat Bravo T-Jet (R$ 82.800)

 

Fiat-Bravo-T-Jet-2016-01-AUTOentusiastas  DEZ MELHORES CARROS NOVOS QUE POSSO COMPRAR EM 2016 Fiat Bravo T Jet 2016 01 AUTOentusiastas

(Foto: Paulo Keller)

Ao contrário do Punto, que deve perder compradores para o Sandero R.S., o Bravo T-Jet ainda faz muito sentido, pois é maior e sem concorrentes diretos. Eu realmente adoro sua combinação de esportividade e espaço interno, seu conforto e seu delicioso motor turbo.

 

9) Peugeot 308 Griffe THP (R$ 82.990)

 

peugeot-308-cc-710x400  DEZ MELHORES CARROS NOVOS QUE POSSO COMPRAR EM 2016 peugeot 308 cc

(Foto divulgação)

Este está na lista em grande parte por causa da minha esposa, que o adora. Bem equipado e com um teto de vidro bem legal, não é apenas um rostinho bonito: equipado com o mesmo 1,6-litro turbo do 2008, chega a 215 km/h de final, o carro mais veloz desta lista. O câmbio automático é o único disponível, porém, infelizmente, embora seja um moderno Aisin de seis marchas.

 

10) VW Golf Variant Comfortline (R$ 83.990)

 

VW-Golf-Variant-TSI-AUTOentusiastas-311-750x400  DEZ MELHORES CARROS NOVOS QUE POSSO COMPRAR EM 2016 VW Golf Variant TSI AUTOentusiastas 311

(Foto Paulo Keller)

Este é talvez o carro que mais desejo nesta lista. Uma perua com câmbio manual, motor fortinho e preço razoável é algo que eu achava perdido para sempre aqui no Brasil, mas a VW veio em nosso socorro. Equipada com um 1,4 litro turbo de 140 cv e uma montanha de torque a partir de baixíssimas rotações, é uma delícia para dirigir e tem todo o espaço e praticidade que preciso. Apesar de ser o mais caro carro da lista, é um produto de alta qualidade, que nada deixa a desejar neste quesito mesmo se comparada às marcas de luxo.

 

VW-Golf-Variant-TSI-AUTOentusiastas-40  DEZ MELHORES CARROS NOVOS QUE POSSO COMPRAR EM 2016 VW Golf Variant TSI AUTOentusiastas 40

(Foto Paulo Keller)

Uma perua altamente desejável, que está no topo da minha lista de desejos para 2016.

MAO

Untitled 2  DEZ MELHORES CARROS NOVOS QUE POSSO COMPRAR EM 2016 Untitled 2

 

Sobre o Autor

Marco Antônio Oliveira

Engenheiro mecânico automobilístico de formação e poeta de nascimento, tem uma visão muito romântica do mundo, sem perder a praticidade, e nos conta a história do automóvel e seus criadores de maneira apaixonante. Também escreve sobre carros atuais sempre abordando aspectos técnicos e emocionais.

Publicações Relacionadas

  • Rodolfo Andrade

    Eu me antecipei: sai de um Focus 2011 1,6 e peguei um move up! TSI no final do ano.
    É um carro que une razão e emoção. Anda muito bem, consome muito pouco e ocupa pouco espaço. Para mim, estes três atributos são essenciais quando se utiliza o carro como meio de locomoção ao trabalho, ainda mais num trânsito caótico como o de São Paulo.

  • Diogo

    Eu concordo com 70% de sua lista, MAO. O Gol, neste preço, é extremamente básico. Tem outras opções que são um pouquinho mais caras, mas melhor equipadas (Etios XS 1.5 – 46.990 ou March 1.6 S – 42.790). O Bravo, se ficar ao lado do 308 THP, mostra como está sendo abandonado pela Fiat. Da mesma forma, o Punto em relação ao Sandero R.S.. São excelentes carros, mas caros pelo que oferecem em relação à concorrência. Trocaria os dois por modelos bem mais caros, mas dentro da faixa proposta: Renegade Sport 2,0 diesel – R$ 99.990 e Focus Titanium Plus – R$ 98.990. O primeiro é um jipe diesel com capacidade off-road e potencial para bom uso no dia a dia, e o segundo é provavelmente a opção mais tecnológica do mercado dentro da faixa de preço estipulada. E, no caso do Focus, ainda proporciona muito prazer de dirigir.

    • Fabio

      O Renegade pode ser um Jeep, ainda que em boa parte seja um Fiat, mas jipe ele não é.

  • Hoje, se eu tivesse R$ 130 mil, compraria:

    Sandero R.S. para mim e Oroch 2,0 pra patroa.

    Ou, aguardava a dona Pejô acordar e lançar o 208 THP, e compraria:

    208 THP para mim, 2008 THP para patroa. (Essas opções sairiam um tiquinho mais caras, rsrsrs)

  • Fórmula Finesse

    A lista é muito bacana e coerente; apenas acho o Ka um pouco caro em demasia perto da maquininha de divertir chamada Gol, e o Peugeot 308 é quase uma minivan quando lembramos (e suspiramos) do seu irmão europeu. Mas está tudo muito equilibrado e coeso, minha lista não seria muito diferente dessa…menção honrosa para o up!. Até os 100 mil reais eu botaria a Renegade básica a diesel…(se ela está abaixo mesmo de R$ 100 mil)

    • Uba

      Diversão por diversão mais básica, melhor que Gol 1,6 é um New Fiesta S 1,5.

    • CorsarioViajante

      Quer dar risada entre no site da Peugeot onde o 308 está classificado como… cupê! Vai entender. É muito marketing mesmo.

      • Fórmula Finesse

        A criatividade dos caboclos não têm limite…

  • Roberto Neves

    Estou para ver alguém elogiar a assistência técnica de alguma marca: eu deixei de comprar carro da Renault devido ao pós-venda; deixei de fazer revisão na Fiat, indignado com o valor absurdo que me pediram; leio aqui um monte de queixas da Ford; agora Lemming descarta a Variant Golf por causa da assistência da Volkswagen…

    • Lemming®

      Toyota, Honda e Suzuki na minha região atendem muito bem.
      Depois de sair do atendimento relativamente exclusivo da Suzuki para cair na VW foi um choque.
      No caso da VW em SP (capital) o cliente poderia ter opção de procurar outra concessionária caso fosse mal atendido. Onde moro/trabalho só tem uma rede.
      Comprar veículo premium para ter atendimento de boteco, não mesmo.
      No caso do up! vou aturando, pois não paguei 83 mil pelo veículo.

      • Domingos

        A Suzuki atende bem no pós-vendas? Na venda são muito bons, nunca fui mal atendido e são diferentes de todas as outras marcas. Seria herança das motos? Fico imaginando se é uma política da marca…

        Bom saber isso. Vários carros deles são extremamente interessantes.

        • Lemming®

          Sempre fui muito bem atendido nas revisões e sem empurroterapia.
          A ressalva fica para a revisão de 6 em 6 meses e peças caras.

          • Domingos

            Sim, sei que trabalham de 6 em 6 mesmo. Infelizmente poucas marcas fogem disso hoje, acho que até a Nissan tinha passado para 6 meses.

            Do preço de peças tinha ouvido falar também, mas hoje reclamar disso também é quase como reclamar de nada. Também são poucos os carros com peças baratas.

            O que é importante é que é uma das importadas que não deixa faltar peças ou ter espera muito grande, ao menos estavam assim da última vez que consultei.

  • Roberto Alvarenga

    Substituiria o 308 pelo Golf ou pelo Focus, e acrescentaria aí um sedan, o C4 Lounge THP. Mas a lista é boa.

  • Alex Ctba

    Eu trocaria o KA 1.0 pelo 1.5, dá para conseguir um bom desconto se achar um 2015 zero. Minha esposa tem o 1.5 e é um carro “divertido”, apesar do acabamento. Já descolou o tecido nas duas portas, vou reclamar para Ford na próxima revisão.

  • Lemming®

    É realmente “saboroso” ver o ponteiro subindo em 3ª…hehe

  • Lemming®

    Não escolheria o HB20 pois acho ele claustrofóbico. É muito esquisito…
    Quanto ao cenário nacional não podia ter colocado de melhor forma. +1

  • Alex Ctba

    Uma bela lista, recheada de Fords e VWs, com menção honrosa à Peugeot!

    • Uba

      Na minha visão o que há de melhor para se pilotar! Talvez no lugar do 2008 THP eu colocasse o DS3.

  • Carlos A.

    Bem bacana a lista sim! Sou fã dos T-Jet’ mesmo não tendo um. E fico feliz em ver modelos que não são tão comum no mercado. Infelizmente muitos compram carros por orientação de terceiros, não levando em conta o gosto próprio e, pior, muitas vezes deixando de fazer um test drive ou de conhecer modelos de menor representatividade, que poderiam lhe agradar muito mais. Claro que cada um vai gostar desse ou daquele modelo, mas não custa uma boa pesquisa antes de fazer a opção.

  • ochateador

    E dá lhe preço inadequado….

    Eu e meu pai fomos ver um carro 0-km simples para eu+irmã usarmos na faculdade e quase desistimos.
    Uno 1,0 Vivace 2016 sem nada (nem direção hidráulica vem) não saía por menos de 28 mil reais, isso com meu pai podendo pagar 100% do valor à vista e nada dos vendedores da região aceitarem diminuir o preço para 26 mil….. Fomos ver o up! e mesma coisa. Não saia por menos de 31 mil na região mesmo aceitando pagar 100% do valor à vista.
    Desistimos de carro 0-km e fomos atrás de um usado, mas quem disse que estava melhor? Era “normal” encontrar os carros sendo oferecido pelo preço da tabela Fipe + 10~20% Ô_o
    Chutamos o pau da barraca e eu+irmã resolvemos usar van, mas eis que aparece um amigo de família que ganhou um Uno 0-km em sorteio (igual o que eu+pai estávamos vendo) e aceitou vender por 20 mil (uns 7 mil abaixo da tabela Fipe)…..

  • Oli

    Então sobra mais dinheiro ainda 🙂

  • Rogério Ferreira

    Eu queria um Voyage, com motor do up! TSI… Não que o 1,6 seja ruim, mas a dinâmica a leveza e a aerodinâmica apurada do veterano merece um motor turbo, com entrega constante de potência desde os baixos giros. Me atrevo a dizer que o Gol/VoyageTSI ficaria melhor que o up!, mas me parece que a reformulação visual prevista para este ano incluirá a colocação do EA-211 neles, mas só que aspirado. Outro carro que me faz a cabeça, e que pode me levar a trocar meu atual Palio Essence 1,6. é o Ka + 1,0. Muitos dirão que estou louco em trocar um carro 1,6 de 117 cv por um sedã 1,0 com meros 85 cv. Sim, o Palio Essence é um carrão, com sobra de motor em todas as situações, sobra até demais, ando correndo demais nele, é exagerado, nervoso, instigante, o que não combina nada com sua suspensão molenga, e seu perfil alto. O Ka+ tem o desempenho o suficiente, o espaço que eu preciso, mantém o conforto e é mais econômico (não que os 15,5 Km/l obtidos, com Palio em estrada estejam ruins, ainda mais lotado e com ar ligado o tempo todo), mas o Ford é campeão neste quesito, e para quem anda mais de 3.000 km/mês, quanto mais econômico, melhor. Vou esperar, e se a VW lançar o Voyage com o EA-211 1,0 e não cobrar nenhum absurdo por ele, será minha escolha, caso contrário vou de Ka +. Destes carrões listados, o 308 THP é o meu ideal, só que ainda está caro para mim. Quem sabe na próxima troca.

  • Lemming®

    Pagar por bateria, na garantia, em um carro com menos de 4 meses de uso (meu caso) mas não pagaria mesmooooo…
    Deve ter custado por volta de 300 reais?

    • Mineirim

      Na época foi R$ 250. Meu carro tinha um ano e meio. Só tenho um carro e uso todos os dias. Se pegasse táxi nesses dois ou três dias na concessionária sairia mais caro…

      • Lemming®

        Neste caso ficou com o “se correr o bicho pega e se ficar o bicho come” mas que a fábrica deveria tomar conhecimento e se tivesse um pouco de vergonha na cara ressarcir o prejuízo…
        Sei que estamos no lisarb mas…

  • Marcos Alvarenga

    Estou com dificuldades em achar um substituto para meu Linea T-Jet 2011. Andei num Griffe THP de um colega e fiquei impressionado ao ver o quanto anda menos, talvez pelo peso e o ônus do câmbio automático.

    Vou ficando com meu velho companheiro já com 125.000km, sem inspiração para trocá-lo. Devo continuar assim mais uns 2 anos, provavelmente com a quilometragem se aproximando dos 200.000…

    • Cadu

      Jetta Tsi!

  • Ricardo Kobus

    Ótima lista MAO!
    Concordo plenamente com a colocação do Gol 1,6 nessa lista, um carro bom de dinâmica, motor de fácil manutenção, mas que está bem apagado de tempos para cá, culpa da própria VW, mas é uma outra história.
    E como podemos explicar o sucesso do Onix, quais seriam suas qualidades para tantas unidades vendidas?

  • Cadu

    Senti falta de alguns modelos: Jetta Tsi, Golf Tsi, Hb20, Fiesta (mais espaço e conforto que Ka), Bmw Série 1 (esse ano chegou a ser comercializada por 99 mil) e Audi A 3 sedã nacional!

    • Domingos

      Fiesta não tem mais espaço que o Ka não. Atrás o Ka acomoda bem melhor e o porta-malas parece semelhante. Na versão sedan fica ainda mais claro entre os dois que o Ka ficou mais espaçoso.

      O Fiesta é mais bem acabado, claro.

  • Ricardo Kobus

    Acho que é bem nisso que é creditado seu sucesso, apesar de ter uma mecânica bem desatualizada, mas confiável, é merecida suas boas vendas pois é muito melhor que seu concorrente direto em liderança, o Palio.

  • Antonio Pacheco

    Lista muito bem feita, talvez trocaria um ou outro, mas no geral, está ótima.

    Muitos sabem que eu era proprietário de um Fluence cvt, que em 3 anos de uso foi meu companheiro de viagem. Carro muito confortável, espaçoso e confiável, apesar de não ter a fama de um Corolla. Acho até que essa fama do Corolla (conquistada com méritos, diga-se de passagem) acaba por polarizar o mercado e o povo acaba não experimentando outros bons modelos, causando, ao meu ver, algumas injustiças. O fluence é um desses injustiçados do mercado.
    Voltando ao assunto do texto, vou falar sobre o segundo carro da lista, o Gol 1.6. Acabei vendendo o fluence e apareceu um Gol 1.6 13/14 com 23 mil km no negócio. Fiquei com o carro, a patroa torceu o nariz, principalmente depois que fizemos a mesma viagem de 810 km para as festas de fim de ano. Quase que tive que trocar de carro para voltar, tamanha a insatisfação da patroa com o desconforto do Gol. A diferença entre segmentos de carros nunca foi tão sentida. Mas, notei no gol uma qualidade que poucos carros tem. A direção é muito direta e firme. Você vira e sabe onde o carro vai. O fluence, com direção elétrica, tem direção um pouco anestesiada, diminuindo a sensação de controle, apesar de eu considerar um carro muito estável. O gol é aquilo, simples, acabamento com alguns grilos, mas muito gostoso de dirigir, com motor com bastante potência em baixa, apesar de que sinto falta de um pouco mais em alta rotação. Mas, para o dia a dia, apesar da dureza da suspensão, o Gol serve bem para o propósito dele, além de proporcionar diversão para quem quiser abusar um pouquinho. Só não devo ficar muito tempo com ele, apesar da diversão, a falta de conforto faz falta.

    • MyLife

      Conforto faz falta, ainda mais quando se sai de um Fluence para um Gol. A diferença é grande…

  • braulio

    Ótima lista! Na minha, ainda acrescentaria:
    O Clio, que é a coisa com 16 válvulas mais barata que se pode tirar de uma concessionária (como meus critérios são outros, ele seria branco, duas portas e nem desembaçador teria: um exercício de leveza em busca de um pouco de diversão.
    O Vito, da Mercedes, que estoura os $ 100K, mas com algum desconto (frotista, produtor rural, venda direta…), cai dentro do patamar novamente, e tem uma estrela na frente garantindo bom comportamento dinâmico, tem 184 cv, tração traseira e câmbio manual garantindo diversão e é um Mercedes que não foi feito para enfeitar garagem, o que já torna ele único. Estranho babar em um furgão comercial, mas desde que li sobre ele me parece um balde de prazer ao dirigir em tamanho superfamília…
    De resto, gostei da lembrança do Gol, que perdeu o título de campeão de vendas justo quando chegou à melhor forma e da Variant. Legal também ver a safra de novos esportivos, embora o Up TSI não seja vendido como tal. Chateou um pouco não ver opções da GM, única das quatro grandes que não foi lembrada (lamentavelmente, confesso que também não lembro de um GM do qual eu goste visceralmente por menos de $ 100 mil…). A Fiat deixou 2015 no vácuo: Seus produtos interessantes são lançamentos antigos, e há promessas de bons produtos no horizonte, mas o ano que passou ficou muito centrado na linha Jeep…

  • TSI

    Adorei as palavras relacionadas ao up! Tsi. em especial “A VW merece sucesso com ele. Um carro dedicado à excelência técnica apenas é algo raro hoje em dia, e muito mais nesta faixa de preço. Num mundo onde o público se interessa apenas na aparência modernosa e cafona de alguns concorrentes de sucesso, a VW lançou um novo Fusca de verdade: tão moderno e superior que causa estranheza a princípio. Espero sinceramente que dê certo, ou estaremos fadados a mesmice e a mediocridade por muito tempo.” Penso da mesma forma e torço para que dê certo assim como o Marco.

  • TSI

    Fat Jack, subcompactos são carros que vendem menos por si, entretanto, hoje no mundo a família up! foi o subcompacto que mais vendeu no mundo e que vem ganhando espaço inclusive aqui no Brasil, o que demonstra a meu ver um no mínimo, razoável sucesso. não acho que a VW em algum momento tenha projetado vendas como as do Polo ou Golf, até porque o mercado deste tipo de automóvel já demonstrava sua realidade.

  • Frank BassSinger

    Ótimas colocações amigo! As suas ideias para aprimorar o Up são excelentes, já pensou em enviar para a VW? A turma do Carblog ficaria com inveja de você ter ido essas ideias antes deles hehe…..

  • Uba

    Eu gosto do que é bom e prazeroso de dirigir, não importando a marca.
    Se o céu fosse o limite, haveria muitos Volvos, Audis, Mercedes e BMWs nessa lista, mas a realidade de 99% dos que tem carros é outra.

  • Uba

    Opa, direção menos direta que Gol? Não mesmo! Até o Ka tem direção mais direta que o Gol, e a caixa Ford é muito boa, não impacta em nada para pior.

  • Uba

    Todos subiram de preço, não só os Fiestas. Eu acho caro pagar 65 mil num HB20, que é muito menos carro que o New Fiesta, por exemplo.

    • CorsarioViajante

      Mas já dá para levar HB20 1,6 por uns 50.000, preço do Fiesta S se não me engano.

  • Frank BassSinger

    Cara tenho certeza que, pra pedir essa versão com câmbio manual, vai ser uma linda novela mexicana! Faz pedido, fatura na fábrica, o caminhão vem sei lá de onde, tem que mandar produzir a sua unidade e bla bla bla….e lá se vão 6 meses por um produto já pago hehe….mas vale o sacrificio, quem teve paciência com o “novo Golf”, agora pode aproveitar o câmbio manual…

    • Domingos

      No começo da importação é fácil, depois é impossível mesmo. Mesma história com Novo Fusca. Até dá para encomendar, mas o interesse é tão baixo que vão te falar que não tem ou que não interessa vender também – nesse caso vem o tempinho de espera de 6 meses.

      Trazem no começo para testar a recepção e chamar atenção. Depois fica só decorando catálogo com preço “baixo”.

      • Frank BassSinger

        Exato, o próprio Bob comentou que enrolaram pra mandar o Golf TSI manual que eles testaram aqui….faço ideia como não é com o consumidor final hehe…

  • Alex Ctba

    Gol TSI seria uma ótima pedida, mas daí já é esperar muita generosidade da VW. Acho que por enquanto não lançam, tomara que eu esteja errado.

    • Lucas

      E um Voyage TSI?

  • TSI

    Concordo, mas tenho a impressão que o up! não é um projeto de curto prazo como vemos hoje em dia, acredito que com seu design conseguira atingir 10 anos de vida com no máximo alguns face-lifts caso haja, da mesma forma como o Fiat 500 e isto faz com que o projeto, de longa vida seja mais barato proporcionalmente já que tem um tempo maior para se pagar. O design dele, assim como do 500 ou mini, é um que não envelhece.
    No mais, é um automóvel europeu pronto para exportação para qualquer país da América do Sul e como vem acontecendo, dá à VW mais uma vantagem sobre vários que aqui são montados.

  • Felipe Lima

    Ótima lista MAO!

    Eu estava em dúvida em dois carros dessa lista ao longo de 2015: Quando li a matéria do R.S eu estava disposto a voltar a comprar um carro 0km. Iria colocar na garagem um R.S agora em 2016, ainda que saísse um pouco do teto que pretendia gastar – entre 50 e 55 mil. Porém andei nele num test-drive e ele é um carro do jeito que você descreveu, pra ser tocado no limite o tempo todo, devido essa suspensão mais dura e o câmbio curto. Eu teria ele como segundo carro perfeitamente! Entretanto, como atualmente só posso ter um, vou continuar a procura de um Bravo T-Jet semi-novo, com a desvalorização no primeiro ano, se torna um bom negócio quando comprado de segunda mão e vem bem recheado de equipamentos.
    A suspensão apesar de ser rígida também, achei mais macia que a do R.S.

  • Frank BassSinger

    kkkkkk, exatamente amigo, você foi preciso hehe! Além das questões pessoais com a “patroa” e essa correlação absurda das “zelites” nesse país no sentido de que câmbio manual é pra “carro de pobre”, o que, por si só, já daria uma falação danada no trabalho e familiares curiosos só pra explicar o sacrifício que se teve pra encomendar uma “versão de catálogo” de um carro disponível, ainda há que considerar a má vontade que o concessionário tem em pedir essas versões, realmente seriam muitos telefonemas e indas e vindas hehe….todos te chamariam de maluco….mas isso é ser um autoentusiasta…..

    • CorsarioViajante

      Você ia ficar louco de tanto ouvir bobo falando “pagou tudo isso para passar marcha???” e completar com o hino do bocó “isso é ca-sa-men-to vééééiiiiii”… Dureza!

  • Alexandre

    Vlw pela resposta, Rodolfo! Vou refletir muito sobre isso nos próximos meses, ainda mais agora com a gasolina a R$ 4,00. Sou apaixonado pelo Focão, mas cedo ou tarde partirei para um carro mais rápido e econômico. Abraço!

  • Domingos,
    Alterar relação de diferencial não influencia no escalonamento. Fora que não existe o buraco que você diz, como mostra o gráfico dente de serra. Mas mesmo que houvesse, o motor, pelas suas características, “engole” fácil qualquer eventual buraco, não sei o que viu que atrapalhe no trânsito.

  • Domingos,
    É claro que as quedas no aspirado são as mesmas do TSI em todas as trocas. Agora, com toda franqueza, não entendo o que você conta, pois o motor do TSI é absurdamente elástico. Não há a menor dificuldade em dirigi-lo, qualquer que seja a situação. E a luz de troca de marcha é para condução econômica. Acho que sua enrolação não tem sentido.

    • Domingos

      Bob, não é uma questão do motor não ser elástico. Ele é. Porém com baixa carga e rotações baixas o turbo não enche completamente e com a 3ª marcha longa isso ficava aparente.

      É compreensível, já que antes da turbina estar dentro do seu ideal o carro ainda é um 1,0, mas com marchas longas.

      • Domingos,
        Desculpe, mas você está vendo fantasmas. Não há nenhuma condição crítica, ou incômoda, que demande qualquer tipo de procedimento ou técnica especial, para se dirigir o up! TSI ou qualquer carro de câmbio manual com motor de características semelhantes. Os turbos hoje pressurizam ao menor toque no acelerador. Não existe mais a figura do “motor 1,0 com marchas longas”, isto é passado. Parece-me que você está falando em teoria, supondo situações..

  • Roberto Eduardo Santonini Ceco

    Lorenzo, procurando se acha um bem conservado.

  • Roberto Eduardo Santonini Ceco

    Temos esse dificultador, realmente. Mas com cuidado, acho algum legal.

  • João Carlos,
    Nunca dirigi o Veloster. Dirigi um carro semelhante da marca em 1997, o Tiburón, e gostei muito (teste para a revista Autoesporte). Acho que gostaria do Veloster. Só acho estranha aquela 3ª porta.

    • João Carlos

      Ele tem um perfil que deixa a impressão ser muito bom para andar rápido. Embora muitos critiquem haver falta de potência, sabendo tirar o suco dele não vai deixar de divertir.

  • TDA

    Os carros VW em geral tem alguns pontos que agradam bastante os motoristas, como uma posição correta de dirigir com bons bancos, pedais e volante bem posicionados, instrumentos de fácil e correta leitura, câmbio é referência e mimos que alguns carros mais caros nem possuem, por exemplo subir e descer os vidros pelo alarme, para-sóis iluminados. Infelizmente o Gol peca no estilo já meio “enjoado” e na aparência e qualidade dos materiais internos, além da plataforma e motores antigos (exceto o EA-211). Mas se esses quesitos não forem de suma importância para o motorista, o Gol lhe proporciona um bom prazer ao dirigir.

  • Raul Godiano

    com 100 mil voce compra Altima da Nissan, que nem faz muita força para embolsar o Corolla, alem de ter opções mais interessantes nesse valor.

  • Raul Godiano

    Procura em concessionária o carro de tração dianteira com uns 5 mil eles descartam o carro.

  • Raul Godiano

    O que estraga ambos é o câmbio o Dualogic de um lado e o automático de outro, o Bravo até tem opção de manual, já o 308 não.

  • Roberto Neves

    Salve, Tuhu! Essa situação me empurra de volta para o mercado de carros usados. Nos muitos anos em que comprava carro usado sempre fui muitíssimo bem tratado no meu mecânico de confiança. Não suporto me sentir desrespeitado e recorrer ao serviço da maioria das autorizadas é ser desrespeitado. Abraço.

  • Luiz Gusmão

    Sou bastante fã do up!, apesar das varias criticas nunca achei ele feio, é um carro bem completo e muito gostoso de dirigir, tem excelentes avaliações quanto a segurança e consumo, na minha opinião o up! é o que deveria ser o mínimo de um carro no Brasil. Apesar disso não esta nem entre os 10 mais vendidos nesse ano e o pior e totalmente incrível é como um projeto antigo como o Onix que teve um resultado ridículo no Latin Ncap, além da GM não permitir as medições do Inmetro para consumo de combustível (por saber que os resultados seriam ruins) e tendo um preço bem salgado continua como numero 1 em vendas do ano. As pessoas não fazem ideia de como as fabricantes iriam reagir positivamente em relação à qualidade dos seus produtos se os brasileiros exigissem mais e comprassem carros com bons projetos. A escolha de um carro tem que ser muito mais do que uma central multimídia.

  • Rafael

    Muito cuidado ao comprar um Fiat, principlmente se for dualogic. Tenho um veículo Punto Essence Dualogic 1.6 Flex Ano Fabricação/ Modelo: 2012/ 2013, e agora apresentou grave problema no módulo de controle dualogic e embreagem com estimativa de custo de R$ 11500,00 para conserto. Um veículo com apenas 3 anos e meio de uso e 63000 km rodados, fosse bem fabricado e com peças de qualidade, não poderia apresentar um defeito tão grave. Além disso, todas as revisões foram feitas na concessionária. Existem registros de diversas reclamações sobre o mesmo problema, o que deixa evidente a péssima qualidade do produto e caracteriza como vício sistêmico de fabricação. A Fiat trata seus clientes como trouxas para colocar no mercado um produto tão ruim! O CONSELHO QUE DOU É JAMAIS COMPRE UM CARRO DA FIAT!

  • Bruno Saumur

    O comentário que vou fazer não tem nada a ver com os 10 carros escolhidos, mas indiretamente tem. O piso deteriorado das vias de circulação e das estradas brasileiras (com poucas exceções), tem relação com barulhos irritantes que acontecem na maioria dos carros e de praticamente todos fabricantes. Seja na suspensão ou em cambios automatizados, etc, fazendo com que os fabricantes tenham de criar soluções mais apropriadas para o nosso mercado. Já dirigi nos EUA, na França e na Alemanha. Nesta vi o pessoal especializado na recuperação de estradas, fazendo reparos na pista e que depois que ficam prontos nem são sentidos pelos automóveis. Ao contrário do Brasil que fazem tudo sem profissionalismo e sem fiscalização. Nossas estradas, com raras exceções, são o resultado de como o dinheiro público é jogado no lixo no nosso País e desviado em propinas. Será que os engenheiros brasileiros não sabem fazer boas estradas? Ou o pessoal que faz manutenção de vias de circulação nunca foram treinados para fazer bons remendos no piso? Acho que os proprietários de veículos deveriam se revoltar e exigir dos MPs vias de circulação, estradas , auto estradas melhores e que durassem mais.

    • Bruno, observações corretas. Especialmente na questão dos reparos. Já comentei aqui, que numa estrada municipal entre Wiesbaden e Frankfurt o asfalto parecia uma colcha de retalhos de tantos remendos, entretanto o carro não se mexia. Há remendos bem feitos aqui, mas são raros. Tenho-os visto na Ayrton Senna/Carvalho Pinto, por exemplo.

  • Tiago Barbosa

    Uma lista dessa não me assusta não ter nenhum CHEVROLET mas me supreende muito a lista sem Nenhum Toyota ou Honda