Como eu fui criado respeitando também as tradições alemãs, o dia 6 de dezembro continua sendo uma data que traz emoções e lembranças dos tempos de criança, e eu divido esta tradição com o leitor aqui na coluna “Falando de Fusca”. As tradições de fim de ano se apresentam de um modo diferente nos diferentes países, mas o Fusca também participa na decoração natalina de várias maneiras, tanto que eu tenho uma coleção de ornamentos de Natal com a forma do Fusca.

Esse dia é muito especial para as crianças na Alemanha, Áustria e Suíça, e agora vocês vão saber o porquê: da mesma forma que o Papai Noel é presente em nossa tradição no Brasil, “São Nicolau” participa das tradições natalinas alemãs, mas há algumas diferenças.

 

AG-17-Foto-01

Um enfeite de Natal feito com cartolina e linha de costura

Na Alemanha, o São Nicolau vem antes do Natal, no dia 5 de dezembro à noite, traz presentes e deixa você realmente saber o que fez de bom ou de mau durante o ano. Ele providencia para que tudo seja anotado em um grande livro dourado.

Seguem-se dois enfeites em plástico com detalhes em purpurina.  Conseguir enfeites nem sempre é fácil. Estes dois estiveram por vários anos numa árvore de Natal de uma loja do Shopping West Plaza; depois de um bom tempo pedindo para comprá-los, acabaram vindo de presente. Um presente do Nikolaus!

 

São Nicolau, ou Nikolaus em alemão, também tem um assistente que tem uma aparência assustadora, é o Knecht Ruprecht (um tipo de Bicho Papão), que vem com uma grande e pesada corrente e um “açoite”, feito de ramos de arbustos. Ele está ali para os “meninos maus” como um lembrete para permaneçam comportados durante o ano seguinte, representando a ameaça do castigo para os mal comportados — na verdade isto tem uma função educadora conforme a “psicologia” alemã dos tempos medievais.

 

AG-17-Foto-04

Um enfeite meio fora de proporção, num Fusca “monoposto”, um Papai Noel meio fora de escala, mas o resultado é interessante

Na ilustração de entrada desta matéria podemos ver o São Nicolau, que é um bispo e se veste como tal, dirigindo um Fusca cabriolé, e no banco de trás a assustadora figura do portador do castigo. Este é um antigo cartão de comemoração do Dia de São Nicolau. No seu canto superior esquerdo se pode ler a quadrinha: St. Nikolaus sitzt wohl am steuer, doch hinten folgt das Ungeheuer que quer dizer numa tradução livre: O São Nicolau está ao volante sim senhor, mas atrás segue o ser assustador.

 

AG-17-Foto-05

O Taz num carro de polícia numa versão de enfeite de Natal, que na maioria dos casos se caracteriza pelo suporte e pelo barbante para dependurá-lo na árvore de Natal. O Taz até que poderia ocupar a função de Knecht Ruprecht na tradição de São Nicolau

As crianças que se lembram de colocar suas botas na frente de sua porta, vão encontrar dentro delas doces e pequenos presentes na manhã do dia 6 de dezembro, um sinal de que o São Nicolau esteve por lá uma vez mais! Mas alguém pode perguntar: então na Alemanha o Papai Noel chega duas vezes? Na verdade, não, lá o Papai Noel, ou melhor, o São Nicolau, vem 6 de dezembro, já no dia 24 é celebrado o nascimento do Menino Jesus — isto para os cristãos, obviamente.

 

AG-17-Foto-06

Este é um enfeite original em vidro soprado, feito à mão na Itália e vendido pela Bronners dos Estados Unidos, que é uma loja conhecida pelos objetos natalinos exclusivos; e seu valor é bem grande

Mas nós declaramos o nosso respeito por todas as religiões e dezembro é importante para muitas delas, como para os judeus com Chanucá — o Festival das Luzes, e às vezes os muçulmanos celebram o Ramadã em dezembro — que comemora quando o Alcorão foi revelado. Ambas as datas são móveis. Em 1997 as três datas, de Natal, Ramadã e Chanucá convergiram na mesma época, fato que se repete três vezes a cada século. Uma estranha e maravilhosa coincidência de fé.

 

AG-17-Foto-07

Mas nada escapa às cópias chinesas. Esta é a cópia da miniatura italiana feita para a Bronners. O tamanho é o mesmo, a forma é bem parecida e o acabamento é medíocre…. Já o custo é bem mais em conta

O Fusca conseguiu ser um carro democrático, uma vez que atingiu diferentes países, culturas e crenças diversas, e para nós é importante que fique assim. Existem enfeites para a festa de Chanucá com a forma do Fusca!

Este é o enfeite de Natal mais raro na minha coleção, feito em vidro soprado e comprado no Christkindlesmarkt in Nürnberg (Feira do Menino Jesus em Nuremberg  — falarei sobre isto em uma próxima matéria), a mais tradicional de todas as feiras de Natal na Alemanha. Eu procurei este enfeite por 10 anos até que eu o encontrei lá. É feito a partir de um molde muito antigo.

 

AG-17-Foto-08

Este é um de meus enfeites de Natal prediletos

Os enfeites de Natal que ilustram este artigo são parte de uma coleção dedicada a enfeites de Natal e do Fusca. Os que se seguem são feitos de plástico com detalhes de escala, o Papai Noel num cabriolé, tocando uma sineta, traz presentes e uma árvore de Natal. Em três cores, eu gosto de todos igualmente. Há muitos outros enfeites na coleção que vão ficar para outras matérias.

 

AG-17-Foto-09

Este enfeite foi fabricado em três cores, gosto das três igualmente

Nota: a coluna “Falando de Fusca” foi publicada excepcionalmente neste domingo e não na habitual segunda-feira justamente por ser hoje o Dia de São Nicolau.

AG

Nota do Autor: este material foi originalmente publicado na minha coluna “Volkswagen World”, do Portal Maxicar (www.maxicar.com.br), e esta publicação ocorre de comum acordo com o meu amigo Fernando Barenco, gestor do MAXICAR, companheiro de muitos anos de trabalho em prol da preservação dos veículos VW históricos e de sua interessante história. O conteúdo foi revisado, ampliado e atualizado; o mesmo é de interesse histórico e representa uma pesquisa bastante aprofundada do assunto.
A coluna “Falando de Fusca” é de total responsabilidade do seu autor e não reflete necessariamente a opinião do AUTOentusiastas.

 



Error, group does not exist! Check your syntax! (ID: 7)

Sobre o Autor

Alexander Gromow
Coluna: Falando de Fusca & Afins

Alemão, engenheiro eletricista. Ex-presidente do Fusca Clube do Brasil. Autor dos livros "Eu amo Fusca" e "Eu amo Fusca II". É autor de artigos sobre o assunto publicados em boletins de clubes e na imprensa nacional e internacional. Além da coluna Falando de Fusca & Afins no AE também tem a coluna “Volkswagen World” no Portal Maxicar. Mantém o site Arte & Fusca. É ativista na preservação de veículos históricos, em particular do VW Fusca, de sua história e das histórias em torno destes carros. Foi eleito “Antigomobilista do Ano de 2012” no concurso realizado pelo VI ABC Old Cars.

Publicações Relacionadas

  • Caro Carlos A.
    Não posso deixar de:
    a) Agradecer a seu comentário e ao fato de você acompanhar o meu trabalho pontuando-os com seus sempre interessantes comentários. Valeu!
    b) De registrar aqui a alegria de ter conhecido você pessoalmente ontem (05/12/2015) no Box 54, durante o Primeiro Encontro dos AUTOentusiastas! Foi um papo super bacana!

    Na foto da esquerda: Rafael Hessel, Alexander Gromow e Carlos A.
    Espero por um próximo encontro nos próximos encontros AUTOentusiastas e permaneço a seu dispor!!!

    • Carlos A.

      Sr. Alexander, fico muito feliz e honrado com seus comentários! Espero que em breve, o AE realize novo encontro com seus leitores, e que possamos nos encontrar pessoalmente outra vez.

  • Juliano Rosa – FuscaPoços

    Lindos, lindos, lindos..
    Mais um excelente artigo…

    Tenho certeza que muitos estão descobrindo este mundo que não é apenas o carro..
    Mas a nossa paixão vai muito além. E quanta história… Nada melhor que contadas pelo Sr.

    Parabéns, Gromow!

    Abs

    Juliano e Família

    • Salve caro Juliano Dalla Rosa & Family,
      Realmente o mundo das memorabilias ligadas ao Fusca é incrivelmente diversificado, como este “departamento” dos ornamentos natalinos. Por falar nisto, tenho um certo ornamento vermelho que veio ai desta região…
      Grato pelo comentário!!!

      • Leo-RJ

        Caro Alexander,
        Tens razão no que se refere ao mundo das memorabilias ligadas ao querido “Fusquinha”. Já vi tanta coisa por aí que, hoje, me arrependo de não ter comprado…

  • CorsarioViajante

    Muito legal este texto e as fotos, por abordarem não apenas o Fusca mas a própria cultura alemã. Parabéns!

    • Você ten razão CorsarioViajante,
      Acho interessante, quando possível, falar de assuntos como este, que no caso tratou de uma tradição natalina alemã.
      Grato por seu comentário.

  • Salve RoadV8Runner,
    Grato por seu comentário e que pena que acabamos sem falar lá no Box 54. Eu fiquei por lá durante várias horas, mas “que isto não se repita” num próximo encontro, certo???
    Quero ver uma foto nossa aqui neste espaço também!!!

    • RoadV8Runner

      Pode deixar, que não vou deixar que isso aconteça novamente! Saí de lá quase que “expulso”, mais um pouco o pessoal fechava a portaria e teria que dormir por lá mesmo. Rsss…

  • ussantos

    Alexander, parabéns pelo texto.

    Vi esse post no Flatout e achei interessante, não deve ser novidade para você mas pode ser interessante aos leitores: http://www.flatout.com.br/quando-a-mercedes-benz-fez-um-fusca-ou-quase-isso/

    • Sim ussantos,
      Conheço este assunto que faz parte do complexo de informações que são contemporâneas à história do Fusca. Esta série da Mercedes-Benz foi o resultado da “consultoria” do Josef Ganz para esta fábrica (ele escrevia sobre os carros de várias marca e forçava as marcas que o contratassem como consultor – só por ai dá para ver que tipo de pessoa ele foi).
      Tanto em artigos como em minha palestra sobre o Fusca na Alemanha eu me refiro a estes MB’s, como dá para ver na cópia de um dos slides desta palestra, este slide tem uma transição de fotos e a outra foto detalha o chassi tubular deste carro, com motor traseiro arrefecido a água.
      Em tempo a palavra Volkswagen pode ser um substantivo, que que dizer carro do povo, pode também ser um nome próprio de tipo de automóvel e finalmente o nome próprio de um fabricante de automóveis. Só deste fato já surgem muitas confusões; e ante do terceiro Reich ter “encampado” o nome Volkswagen para a sua versão de carro do povo, muitas outras marcas, como a Opel (Chevrolet) e a Ford apregoavam as suas versões de carro do povo (Volkswagen)…
      Só que consegue discernir as alternativas citadas acima tem como entender a história de um modo real e com isto parar de se espantar quando um texto cita a palavra Volkswagen, no caso da matéria que você citou o assunto trata pura e simplesmente de uma série de carros que a MB produziu como sendo o seu carro popular, sem ter nada a ver com o projeto realizado por Porsche e seus engenheiros a não ser que ambos seguiram o “Zeitgeist” daquela época.
      Para temperar mais o assunto veja a propaganda do Volkswagen da Ford, só para ver que todo o cuidado nas interpretações é pouco.
      Fiz estas considerações em respeito à sua colocação, se bem que isto não tem absolutamente nada a ver com a matéria desta semana.

      • ussantos

        Obrigado pelos esclarecimentos!

      • Daniel S. de Araujo

        Essa história do Joseph Ganz honestamente…ela sim é um plágio total tentando reinvindicar para si a “paternidade” de um carro que deu certo.

        O argumento dele de chassis tubular e suspensão independente nas 4 rodas e motor arrefecido a ar atribuindo a si a “paternidade” do Fusca é tão absurda quanto dizer que o Corolla é plagiado do Fit, do City, do VW Polo, do novo Gol, do Fiesta que por sua vez é clone do Monza porque todos tem em comum são monoblocos com o eixo traseiro de torção, McPherson a frente, motor transversal arrefecido a líquido e transeixo.

  • BlueGopher

    Fugindo um pouco do assunto, mas lembrando a data:
    Talvez por coincidência, talvez por inspiração de Nikolaus, ontem e hoje houve o grande encontro anual de Fuscas em Pomerode, SC, o Volksfriends 9. ( http://www.vemprapomerode.com.br/evento/9o-volksfriends )
    No encontro do ano passado, reuniram-se 1355 carros, neste ano provavelmente o número foi maior ainda. É um dos maiores encontros do Brasil.
    Um dos objetivos do encontro é social, a arrecadação de alimentos para doação (ano passado 2.350 kg).

    • Maycon Correia

      Infelizmente a chuva deu uma amenizada no evento. Eu fui ver, cada ano costumo ir com um carro diferente, esse ano não entrei de carro na exposição, porém ano passado estreamos a Kombi, e levamos nosso grupo Kombination com 15 integrantes. O outro ano levei meu Fusca.
      É um encontro muito bom e revemos vários amigos.

  • Ricardo kobus

    Bom dia Alexander!
    Essa história me fez lembrar da minha mãe, ela contava que minha falecida oma se vestia de Nicolau ou talvez sua “assistente” só pra assutar os filhos pequenos, os coitados choravam de medo, e meu opa se “rachava” de dar risada, como sempre. Talvez cada região da Alemanha tinha tradições diferentes.

  • Rogério Oliveira

    Gromow! Linda coleção! Custo dizer á mim mesmo que pessoas que efetuam coleções, seja qual for o seguimento, são pessoas muito especiais! Se você me permite á comparação, o Fusca de vidro soprado, raro e seu predileto, ter certa inspiração nas cores da Polizei, não é?

    Parabéns!

    • Salbe Rogério Oliveira,
      Ao compartilhar esta matéria hoje, dia de São Nicolau de 2016, eu vi que ainda não tinha respondido a este seu comentário.
      Sim , o Fusca que você citou tem as cores da Polícia alemã, ou seja da Ploizei.
      Aliás eu escrevi uma matéria dedicada a este Fusca: O FUSCA-ENFEITE DE ÁRVORE DE NATAL
      Cujo link é: http://www.autoentusiastas.com.br/2015/12/fusca-enfeite-arvore-natal/
      Grato por seu comentário