A Oettinger, preparadora alemã especializada em carros esportivos, leva a um novo patamar o slogan do Jetta. O esportivo disfarçado de sedã recebe alguns toques exclusivos e se transforma para agradar os apaixonados por velocidade, que não abrem mão de espaço e conforto para a família também. O Jetta Oettinger 2,0 TSI, acaba de chegar ao país através da Strasse, importadora oficial da marca no Brasil.

Com a nova configuração, o modelo ganha aumento de potência, passando de 211 cv (Highline) para 250 cv, com pico de torque de 36,7 m·kgf. Dessa forma, o Jetta Oettinger parte da imobilidade e chega a 100 km/h em 6,8 segundos.  A velocidade máxima fica em 245 km/h. A conversão do modelo custará a partir de R$ 9.900,00.

Também está disponível, além da conversão, a instalação de um novo kit de rodas para incrementar o visual sóbrio do sedã. As rodas Oettinger RXX de 19 polegadas, com pneus 235/35R19, cumprem perfeitamente esse papel. Elas estão disponíveis em duas cores, preto ou prata, e o jogo completo custará R$ 26.900,00.

A Strasse também disponibiliza o carro pronto a partir de R$ 106.900,00 com alterações no valor conforme os opcionais do carro base e da Oettinger a serem adicionados. A garantia para os modelos Oettinger é de dois anos ou 50 mil km. As cores são as mesmas do Jetta original oferecido no país.

O carro já pode ser encomendado com a Strasse através do telefone (11) 2592-3009 ou [email protected].

Ae/BS

Foto: Divulgação


  • V12 for life

    Uma duvida no carro já preparado a Strasse importa do México, ou apenas os kits de conversão vem da Alemanha e ela os monta aqui adquirindo os veículos da VW Brasil?

  • Domingos

    O Golf Oettinger é outra piada, cobrando também quase 10 mil por um chip-tunning padrão que ganha menos de 0,5 segundo no 0-100 e só 3 km/h de velocidade final – o que é estranho, dado que ele anuncia um ganho de 30 cv sobre o original!

    Muita grife e pouca substância. É que nem casa noturna com nome alemão, nome com trema, nome com traço, muita banca pra pouca coisa…

    Talvez a cerveja com o mesmo nome dessa preparadora seja melhor, pelo que dizem…

    • Juninn

      mas é isso mesmo.
      Pra se ganhar 5km/h de final em um carro de rua, precisa-se de muita cavalaria. Esses números ainda são bons…
      Pensa, se sua proporção estivesse certa, qual seria a máxima de um camaro de 420cv? 450km/h, 500km/h?

      • Domingos

        Se precisa de 4 vezes mais potência para dobrar a velocidade final, isso é certo.

        Porém simplesmente não bate a conta ganhar 30 cavalos e apenas 3 km/h. Ainda mais que o cx do Golf é muito bom e tem área frontal normal.

        Acredito que algo próximo a 10 Km/h seria o correto se houvesse mesmo o ganho anunciado.

  • Credo

  • Fabricio d

    Meio caro não? Essa potência aí se consegue só com reprogramação do chip, por pouco menos de 1/3 do valor. Já um kit apr stage 3 (400 cv) fica por volta de 30 mil.

  • Luciano Ferreira Lima

    Carro maravilhoso, pena que a grande maioria que o for adquirir vai o usar para mau exemplo nas rodovias aonde o status ” você dirige carro de pobre então a pista é minha” irá prevalecer. É assim com Hillux, honda, corola, golf e outros bobões. Colei um adesivo na tampa traseira do meu logus ” Carros evoluem, motoristas não”. Desculpe o assunto fora do tópico mas de tão apegado ao sossego de minhas galinhas e gansos quando tenho que sair de carro chego a passar mal pois sei que algum acéfalo vai me fazer passar raiva no transito e dá lhe câmera automotiva ligada.

  • Gustavo73

    Pelo visto a segunda opção.

  • Domingos

    Olha, não posso falar das suas experiências, mas acho uma delícia pegar rodovia ao lado desses carros quando está com pouco trânsito.

    Todo mundo senta a bota, não fica ninguém travando ninguém, todo mundo se respeita. Se precisar passar ou ser passado pela direita ninguém liga, são motoristas experientes em andar rápido – que são os melhores, pois além da prática possuem habilidade e respeito, além de criarem bom senso.

    Os que dão problema são os que usam esses carros só na cidade e, nas poucas vezes que pegam estrada, querem de qualquer jeito que saia todo mundo da frente deles.

    Aí ou dá besteira ou incomoda mesmo.

    • Luciano Ferreira Lima

      Domingos, fui carreteiro durante 12 anos e não foram poucas as vezes que tive que empurrar os espertinhos na rodovia, ou era ele impressar minha carreta no barranco e eu tombar ou obedecer a faixa e deixar o toyota se ferrar .Não se pode generalizar mas a maioria e bobão.

      • Domingos

        Picape já é outro perfil mesmo. Estava falando dos sedans e hatches de bom desempenho e estabilidade.

  • Christian Bernert

    Difícil de entender a utilidade destas preparações.
    Ganha (será mesmo?) um segundo na aceleração, mas perde a garantia do fabricante, ficando apenas com a do preparador.
    Rodas aro 19? Para “incrementar o visual sóbrio do sedã”? As aro 17 já são bastante vulneráveis a buracos. Então ganha-se quase nada em estabilidade, mas não vai poder aproveitar esta vantagem praticamente nunca, já que não se pode chegar nem legalmente nem seguramente ao limite de aderência em 99,8% dos trajetos.
    Fica então apenas a vantagem estética, que é questão meramente pessoal.
    Acho muita loucura por tão pouca aventura.

  • Elizandro Rarvor

    Acredito que a potência venha acompanhada da manutenção dos limites de emissões, o que não acontece com as preparações da APR e todos os outros, só de arrancar o catalisador já é fora da lei, poucos compram catalisadores menos restritivos e se preocupam com as emissões.

    • Domingos

      Nesse caso não caberia cobrar 10 mil Reais para ganhar, na prática, o que não devem ser mais que 15 cavalos se muito.

      Tem que ver ainda se isso foi adaptado para a nossa gasolina, caso contrário é mais um chip padrão que se você passar no dinamômetro até piora o carro – é bem freqüente isso em chip feito em outro lugar e comprado pronto.

      • Elizandro Rarvor

        Bom, vocês está supondo que o motor do Jetta de 211 cv tenha 240, baseado nos testes de dinamômetro dos YouTubers, como a FullPower?

        Mas ai, você tem que colocar este Oettinger que divulga 250 e ver quantos cv está dando, na roda e motor.

  • RoadV8Runner

    Dependendo do que vem nesses “toques exclusivos”, é uma opção interessante. Puxado mesmo é o valor do jogo de rodas 19″… Gostei da cor vermelha e dos detalhes em vermelho no pára-choque dianteiro.

  • Cadu

    Não vale a pena! Para chegar nesta potência uma reprogramação ou piggyback (o que certamente é a receita da Oettinger) gastaria-se 3 mil reais. Com a possibilidade de reverter o processo a qualquer momento ou na venda do carro e resgatar parte do investimento. Há excelentes opções de reprogramação por metade desse valor!

    Se investir os 10 mil, você ainda troca a admissão de ar, o escapamento e consegue beirar os 300 cv! E ainda sobra dinheiro.