Na vitória sem sal de Lewis Hamilton, o choque entre Kimi Räikkönen e Valtteri Bottas, esperado há algum tempo, celebrou a disputa entre o veterano e o novato e garantiu o título de construtores para a Mercedes. Brasileiros pontuaram (Massa foi quarto e Nasr, sexto) em corrida que pavimentou o terceiro título do inglês. Agora, só falta pintar as faixas…

 

Ferrari segue lucrando mais com Vettel, que ficou em segundo (foto Ferrari)  Demorou, mas aconteceu 20151013 Coluna F1 Vettel Box Ferrari

Ferrari segue lucrando mais com Vettel, que ficou em segundo (foto Ferrari)

Nico Rosberg até que se esforçou: conseguiu a pole-position e liderou enquanto os deuses da eletrônica estiveram a seu lado. A alegria durou pouco, sete voltas: durante a intervenção do Safety Car para agilizar a correção dos estragos e detritos oferecidos pelo balé de Nico Hulkenberg e Marcus Ericsson, num passo digno de Rudolf Nureyev (1938-1993), os problemas do acelerador do seu carro se complicaram e sua participação em Sochi terminou como a morte do cisne. Como desgraça pouca é bobagem, Sebastian Vettel (segundo colocado) agora tem 236 pontos e Hamilton 302. Comparar esses números com os 229 pontos que Rosberg somou até agora, dá uma boa idéia do que serão os dias do filho de Keke até a próxima etapa, dia 25, em Austin, no Texas.

 

Rosberg, agora em terceiro no campeonato, ensaia adeus ao título (foto Mercedes-Benz)  Demorou, mas aconteceu 20151013 Coluna F1 Sochi Nico Merc

Rosberg, agora em terceiro no campeonato, ensaia adeus ao título (foto Mercedes-Benz)

Para Hamilton a vitória em Sochi significou também passar Ayrton Senna no quesito número de vitórias — 42 a 41 para o inglês. Verdade que no tempo do brasileiro as temporadas eram mais curtas, mas os frios números sempre renderão comparações que mencionarão Hamilton à frente de Senna nesse quesito. Para o líder da temporada, porém, o significado deste número suplanta a estatística: a pintura original do seu capacete foi inspirada na que decorava o usado por Ayrton, o que mostra quem lhe inspirou.

 

Hamilton agora tem mais viórias que Senna: 42 a 41 (foto Mercedes-Benz)  Demorou, mas aconteceu 20151013 Coluna F1 Sochi Hamilton Merc

Hamilton agora tem mais viórias que Senna: 42 a 41 (foto Mercedes-Benz)

Briga de fundo de quintal

Se o resultado da corrida deu o tom já conhecido na disputa interna da Mercedes, o choque entre Kimi Räikkönen e Valteri Bottas foi um grande borrão, algo já esperado e que, diga-se de passagem, demorou um pouco para acontecer. Dez anos mais jovem (26/8/89) que o compatriota Räikkönen (17/10/79), Bottas é quase tão arrojado e é o próximo finlandês voador na F-1 moderna. Pode-se comparar ambos a Senna (Kimi) e Prost (Valtteri), guardadas as devidas proporções e diferenças de épocas e, sem dúvidas, um é sucessor do outro.

 

Bottas não foi para Ferrari mas segue dando trabalho a Maranello (foto Williams/LAT)  Demorou, mas aconteceu 20151013 Coluna F1 Bottas Wil LAT

Bottas não foi para Ferrari mas segue dando trabalho a Maranello (foto Williams/LAT)

Cotado para substituir Räikkönen na Ferrari, Bottas acabou ficando na Williams depois que as propaladas negociações não tiveram o fim que todos, exceto a equipe inglesa, esperavam. Dizer que isso inflamou os ânimos da disputa finlandesa em asfalto russo pode soar como exagero, mas não há como negar que a rivalidade entre ambos aumentou após o incidente que tirou o terceiro lugar do companheiro de Felipe Massa.

“Não foi um acidente de corrida, simplesmente alguém bateu no meu carro. Era para eu ter conquistado o terceiro lugar e volto para casa sem marcar pontos…”

 

Räikkönen tirou Bottas da corrida, penalizado em 30" e ajudou Mercedes a garantir título (foto Ferrari)  Demorou, mas aconteceu 20151013 Coluna F1 Sochi Kimi Ferrari

Räikkönen bateu em Bottas, foi penalizado em 30″ e ajudou Mercedes  (foto Ferrari)

O desabafo de Bottas deixa claro sua opinião sobre o choque, que segundo Räikkönen foi, sim “um acidente de corrida”, um acidente de corrida que acabou garantindo a conquista do segundo título de construtores da Mercedes. Os comissários desportivos determinaram que Räikkönen foi culpado e o penalizaram com 30 segundos no tempo total de prova, o que o fez cair de quinto para oitavo, resultado que consolidou o título para os alemães com quatro corridas de antecipação: a temporada 2015 ainda terá corridas nos EUA, México, Brasil e Abu Dhabi.

O futuro promete: se o finlandês mais velho é famoso por sua capacidade de ignorar tudo ao seu redor e concentrar-se em seu trabalho, o mais jovem é menos fechado e mais comunicativo, daí esperar-se que o acidente/incidente tenha novas versões nas próximas oportunidades que ambos disputarem posição. Em uma F-1 onde as emoções estão cada vez mais raras, vale a pena esperar por isso, especialmente pelo momento em que ambos vivem em suas carreiras.

 

Brasileiros voltam a marcar pontos

 

Massa foi neneficiado com o acidente entre Bottas e Räikkonen e ficou em quarto (foto Williams/LAT)  Demorou, mas aconteceu 20151013 F1 Sochi Massa Wil LAT

Massa foi beneficiado com o acidente entre Bottas e Räikkonen e ficou em quarto (foto Williams/LAT)

Um erro estratégico na prova de classificação determinou que Felipe Massa largasse em 15o lugar, três posições atrás de Felipe Nasr. Ao final da prova, o brasileiro da Williams ficou em quarto lugar e o da Sauber em sexto, beneficiado com a punição imposta ao finlandês da Ferrari. Resultados que ajudarão em muito o futuro dos dois Felipes: Massa mostrou que vive e Nasr pontuou após algumas apresentações menos afortunadas, resultado que tem valor importante na distribuição de prêmios e bônus financeiros, algo por demais importantes para uma equipe pequena como a suíça Sauber.

 

Nasr recuperou-se de algumas corridas ruins e garantiu mais pontos para a Sauber (foto Sauber)  Demorou, mas aconteceu 20151013 Coluna F1 Nasr Sauber

Nasr voltou a andar bem e garantiu mais pontos para a Sauber (foto Sauber)

 

Checco celebrado

O terceiro lugar conquistado pelo mexicano Sérgio Pérez a duas corridas do GP que marca o retorno do seu país ao calendário da F-1 foi celebrado como vitória, aliás, com todo o direito. Equipe com orçamento muito mais reduzido que as quatro principais (Mercedes, Ferrari, Williams, e Red Bull), a Force India viveu sentimentos opostos em Sochi: enquanto “Checco” subia ao pódio, Nico Hulkenberg cimentou mais um tijolo na parede que o separa da consagração como piloto top na F-1.

 

Pérez conseguiu seu segundo pódio para a Force India (foto Sahara FOrce India)  Demorou, mas aconteceu 20151013 Coluna F1 Sochi Checco Sahara

Pérez conseguiu seu segundo pódio para a Force India (foto Sahara Force India)

“É muito bom conquistar meu segundo pódio com a Force India, um resultado especial que aumenta minhas expectativas pra a corrida de Austin e, principalmente, a do México.”

O alemão — vencedor deste ano em Le Mans, com um Porsche 919 Hybrid —, rodou sozinho na primeira volta e reconheceu que a temperatura ainda baixa dos pneus acabou causando o travamento das rodas traseiras e a rodada. Nessa manobra acabou levando junto Marcus Ericsson e, por tabela, Romain Grosjean, que saiu da pista para evitar o acidente. Após uma parada nos boxes para reparar o seu carro, o franco-suíço da Lotus acabou desistindo quando perdeu o controle do seu carro; até ontem não se sabia se o acidente foi consequência direta com o incidente da primeira volta, quando ele tocou ligeiramente o carro de Sérgio Pérez.

 

Pirelli afasta retorno da Michelin

A Pirelli e Bernie Ecclestone acabaram renovando o contrato de fornecimento de pneus dos borracheiros de Milão (atualmente controlados pelos chineses) até 2019. A notícia adia por pelo menos três anos a volta da Michelin à categoria. É provável que em 2017 os pneus tenham novas dimensões, com a adoção de aros de 18 polegadas e perfil baixo.

Resultados

 

Alonso completou 250 Gps e marcou um ponto (foto McLaren)  Demorou, mas aconteceu 20151013 Coluna F1 Sochi ALonso McL

Alonso: 10º lugar no seu 250º  GP (foto McLaren)

1º) Lewis Hamilton, Mercedes 1h37’11”024
2º) Sebastian Vettel  Ferrari, a 5”953
3º) Sergio Perez, Force India-Mercedes, a 28”918
4º) Felipe Massa,  Williams-Mercedes, a 38”831
5º) Daniil Kvyat, Red Bull-Renault, a47”566
6º) Felipe Nasr, Sauber-Ferrari, a 56”508
7º) Pastor Maldonado, Lotus-Mercedes, a 1’01”088
8º) Kimi Raikkonen  Ferrari, a1’12”358 (inclui 30” de penalização)
9º) Jenson Button, McLaren-Honda, a 1’19”467
10º) Fernando Alonso  McLaren-Honda, a 1’26”210

 

Campeonato

1º) Lewis Hamilton, 302 pontos; 2º) Sebastian Vettel, 236; 3º) Nico Rosberg, 229; 4º) Kimi Räikkönen, 123; 5º) Valtteri Bottas, 111; 6º) Felipe Massa, 109; 7º) Daniil Kvyat, 76; 8º) Daniel Riccardo, 73; 9º) Sérgio Pérez, 54; 10º) Romain Grosjean, 44

13º) Felipe Nasr, 25

 

Penalização de Räikkönen garantiu o bi-campeonato de Construtores para a Mercedes (foto Mercedes Benz)  Demorou, mas aconteceu 20151013 Coluna F1 Merc Merc

Penalização de Räikkönen garantiu o bicampeonato de Construtores para a Mercedes (foto Mercedes-Benz)

Campeonato de Construtores

1º) Mercedes AMG Petronas, 531 pontos (campeã) 2º) Scuderia Ferrari, 359; 3º) Williams Martini Racing, 220; 4º) Infiniti Red Bull Racing, 149; 5º) Sahara Force India, 92; 6º) Lotus F1 Team, 66; 7º) Scuderia Toro Rosso, 45; 8º) Sauber F1 Team, 34; 9º) McLaren Honda, 19; 10º) Manor Marussia F1, zero ponto.

WG

A coluna “Conversa de pista” é de total responsabilidade do seu autor e não reflete necessariamente a opinião do AUTOentusiastas.

Sobre o Autor

Wagner Gonzalez
Coluna: Conversa de Pista

Jornalista especializado em automobilismo de competição, acompanhou mais de 300 grandes prêmios de F-1 em quase duas décadas vivendo na Europa. Lá, trabalhou para a BBC World Service, O Estado de S. Paulo, Sport Nippon, Telefe TV, Zero Hora, além de ter atuado na Comissão de Imprensa da FIA. É a mais recente adição ao quadro de colunistas do AUTOentusiastas.

Publicações Relacionadas

  • Totiy Coutinho

    Essas corridas estao tao previsiveis e chatas pra mim que só assisto pelo espetaculo do lado tecnico do ´´esporte´´ alias as tvs e radios que fazem a cobertura nao enxergam essa parte das corridas, poderiam fazer uma reportagem da evoluçao das paradas nos boxes desde que foram introduzidas pelo Piquet na decada de 80 até hoje com incriveis 2.2 segundos para trocar os 4 pneus , o que mudou as ferramentas pneumaticas o passo da rosca dos cubos das rodas ,como sincronizam o ok da liberaçao do carro a pista, enfim pauta é o que nao falta , mas a cor do cabelo do Hamilton ou as barbas de Alonso e Vetel parecem ser mais importantes para essa atual geraçao de reporteres. . .

  • Fat Jack

    “…Um erro estratégico na prova de classificação determinou que Felipe Massa largasse em 15o lugar…”
    Mais um no caderninho 2015, já lotado deles…

  • WSR

    Salve grande mestre Wagner,

    Desta vez eu conseguir assistir o repeteco da corrida (aqui é chamada de In differita) e fica muito melhor ler a sua belíssima Conversa de Pista estando a par dos acontecimentos.

    A comparação entre Kimi e Valteri não ficaria melhor se fosse com Senna e Piquet, ao invés de Senna e Prost, já que os dois primeiros eram também compatriotas ou eu estaria equivocado? Aliás, aquela curva feita “na dividida” acabou lembrando-me de algum lance parecido envolvendo o Senna, mas não consigo lembrar exatamente qual.

    No geral, gostei da corrida e acho uma pena o ocorrido com o Nico. Caso vencesse em Sochi, o resto do campeonato poderia ter uma pitada a mais de emoção.

    Sobre o pneus, acho um exagero uma medida dessas para a F1, pelo menos, em termos de beleza. Por mais que provem tecnicamente que o novo conjunto podem ser melhor, ainda sou mais o antigo. O novo vai deixar o F1 com cara de carro de “manolo”, como dizem por aí. Bom, não adianta reclamar muito de uma F1 que perdeu seus belos e sonoros V12, V10 e V8 em nome da (d)eficiência. As rodas vão pelo mesmo caminho…

    http://cdn05.motorsportretro.com/wp-content/uploads/2014/01/FREE-Borgudd.jpg

    http://globoesporte.globo.com/platb/files/148/2010/10/bruno_senna_lotus_blog.jpg

    https://racingnews.co/files/2014/07/New-f1-Wheels-18-inch-Pirelli-f1-Tire-Testing-Photos.jpg

    • Domingos

      Roda grande em carro pequeno é mesmo abominável…

      • Wagner Gonzalez

        Sem falar nos solavancos…

    • Wagner Gonzalez

      West Surrey,

      Sua proposta de comprara Piquet e Senna é válida e talvez tivesse ajudado outros leitores a entender melhor meu raciocínio. Quanto aos pneus, trata-se de uma mudança ainda em discussão e sobre a qual pretendo tratar em breve.

  • Elizandro Rarvor

    Bela matéria sobre a prova, só não entendi o comparativo Kimi x Bottas com Senna x Prost, dizendo que um era sucessor do outro.

    Pode-se comparar ambos a Senna (Kimi) e Prost (Valtteri), guardadas as devidas proporções e diferenças de épocas e, sem dúvidas, um é sucessor do outro.

    Como assim, Kimi é mais velho que Bottas, assim como Prost é mais velho que Senna.

    Ficou bem confuso além de não ser apropriado, visto que Kimi e Bottas não são da mesma equipe, não disputam título, apenas se encontraram na pista, acontece.

    • Wagner Gonzalez

      Elizandro,

      Guardei as devidas proporções e comparei dois nomes (Prost e Senna) que se destacaram na disputa por vitórias a dois nomes que hoje se destacam na disputa por posições importantes.

  • m.n.a.

    Alonso não ficou em décimo. recebeu punição.

    • Wagner Gonzalez

      Caro m.n.a.,
      Veja resposta acima, no comentário do André Castan.

  • RoadV8Runner

    O Räikkönen se empolgou ao tentar ultrapassar o Bottas daquela forma. Se não acertasse o finlandês “mais novo”, sairia pela tangente, pois estava totalmente fora do traçado.

    • Domingos

      Dizem isso, mas dá uma carinha que ele simplesmente tinha mais saída e freio naquela curva…

      Na hora da batida o Raikkonen estava já desvirando o volante. Eu teria classificado como coisa de corrida mesmo, pois o Bottas por sua vez não tinha visão do carro do Raikkonen até a hora da batida devido ao ângulo.

      Teria sido uma bonita manobra se tivesse sido completada. Outra coisa é que o Raikkonen também já tinha feito uma tentativa de ultrapassagem exatamente do mesmo jeito e na mesma curva contra o Bottas umas 10 voltas antes.

      Em toda categoria, ignorar quem vem atrás às vezes é bom e às vezes te tira da corrida… Acredito que o Raikkonen ia mesmo passar, sem espalhar, e que portanto seria melhor se simplesmente o Bottas abrisse mais o traçado.

      • Wagner Gonzalez

        Roadie e Domingos,

        Sem dúvida, se o Kimi tivesse conseguido completar a ultrapassagem sairia consagrado e diríamos que continua o mesmo e é o tal. Como não conseguiu e seu desempenho deixou de ser o de épocas passadas, eu concluo que o Bottas está em pleno direito de subir mais um degrau em sua carreira.

        • Domingos

          De fato, ficou mal para o Räikkönen. Mas sinceramente acho que foi melhor ele tentar do que deixar passar, já que a impressão geral é que ele anda muito menos agressivo e dando muito menos resultados que o Vettel.

          Se chegasse em 3º, completando a manobra, teria ficado logo atrás do companheiro de equipe e ainda com uma ótima manobra.

          Em 5º e sem passar quase ninguém a corrida toda ele ficaria completamente com essa impressão que está se tornando verdadeira…

  • Domingos

    O próprio Ecclestone “caiu” nessa onda e pede ao Hamilton que fique fazendo papel de palhaço com coisa de garotinha fútil – namorada, cabelo, roupa etc. – para chamar atenção à categoria…

    • Wagner Gonzalez

      Totiy e Domingos,

      O impacto que mudanças provocam nem sempre são previsíveis ou assumidos. Certamente quando Gordon Murray veio com a idéia de reabastecer e trocar pneus durante a corrida ele não imaginou a que ponto chegaríamos. Ou se imaginou não lhe interessava destacar tais possibilidades. Por outro lado, quem viu e aprovou essas alternativas soube investir para capitalizar os lucros que a idéia podia gerar.

      Quanto a falar da cor dos cabelos, tatuagens, pinturas de capacete ou levar o cachorro para passear no paddock isso é consequência direta da pasteurização de informação e comportamento imposta pelos interesses de marketing.

      • Domingos

        Mais que interesses de marketing, interesse que sejamos todos uns afeminados sem alma e fúteis.

        E sim, resultado de um espírito geral pobríssimo.

  • André Castan

    Alonso terminou em décimo mas foi punido por ultrapassar várias vezes o limite da pista, classificando-se assim em décimo primeiro lugar.

    • Wagner Gonzalez

      André,

      Até esta manhã (14/10) o site da FIA exibe como única classificação do GP da Rússia o resultado provisório, no qual o Fernando Alonso aparece em décimo lugar. A classificação do campeonato, porém, já mostra o Max Verstappen nessa posição e Alonso em décimo-primeiro. Mais. Desse resultado conta a penalização ao Carlos Sainz (Car 55 – 5 second time penalty – Crossing the line at the pit entry – Stewards’ document no. 37), e nenhuma decisão dos comissários referente às penalizações de Räikkönen e Alonso. Nem mesmo o comunicado da McLaren trazia a informação. Espero ter explicado o por que dessa informação equivocada.

      • André Castan

        Claro Wagner. Tranquilo. A posição de pista realmente foi essa e a decisão das punições veio após o término da prova.

  • Totiy Coutinho

    Caro Wagner nao sei se me expressei da forma correta de modo que entendesse o que quis dizer , vou tentar de novo.
    Tenho um profundo respeito e admiraçao pelos locutores esportivos radiofonicos das antigas que com sua criatividade narrativa embelezaram partidas de futebol pifias , o que quis dizer é que esta faltando criatividade por parte das emissoras que transmitem o evento para compensar a monotonia que o dominio tecnicologico que a Mercedes impos aos seus adversarios e resulta em um espetaculo mootono e previsivel para quem esta vendo , Quem assiste as transmissoes pela tv alema do DTM , tem idéia do que eu estou tentando dizer , show de imagens e informaçao .

    • Domingos

      A transmissão da F-1 não evoluiu desde os anos 90/2000 e nos últimos até caiu, com tomadas de câmera cada vez mais atrapalhadas e atrasadas, além de tirarem informações como os giros dos motores – agora é escrito e minúsculo – e raramente temos as câmeras onboard.

      Isso se chama política, manipulação, grande esquema. A FIA já fez isso com o WRC para matá-lo e voltar a ter audiência na F-1.

      Agora a moda é carro elétrico. A F-1 portanto tem que ir sendo assassinada de pouco em pouco até que o showzinho chato mas mais produzido da F-E seja mais assistido.

      Isso vem de pelo menos uma década e de gente bem acima do Ecclestone, inclusive.

      O filtro, como sempre, é: se parece mentira, se parece baboseira, se parece afetação, se parece ESQUERDA, tá lá a real enganação/problema.

      Isso que se resume o europeísmo, a FIA e o carro elétrico/causa “ecológica”.

  • Wagner Gonzalez

    Domingos,

    Hoje (15/10), em um evento para jornalistas especializados a qualidade das transmissões nacionais foi tema de conversa. Quem pode assistir SkySport (GB) ou BBC, por exemplo, é brindado com um volume de informações e análises de incrível abrangência e qualidade. Infelizmente, a TV Globo não trata a F-1 com a mesma prioridade e mesmo seus canais esportivos a cabo relegam o automobilismo ao mînimo possível e ao que garante faturamento de patrocinadores. Triste a nossa realidade.

    • Domingos

      Wagner, é verdade isso, mas convenhamos que no caso da Globo ela usa as imagens da própria FOM, que seria a maior interessada em dar ao esporte uma cobertura ao menos decente.

      A maioria vai usar apenas o conteúdo dela ou ao menos a grande parte.

      No WRC foi igual. A cobertura oficial era ótima, nem precisava de complementos. Depois, quando mudou o interesse, ficou paupérrima.