Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas VW GOLF VARIANT, NO USO – Autoentusiastas

Apresentada em maio e tendo falado dela  em seguida aqui no Ae, faltava o essencial uso da Golf Variant no uso, no dia-a-dia, bem diferente do que experimentá-la num circuito como o da Fazenda Capuava. Assim com o hatchback do qual deriva, esta Variant exala eficiência e precisão por todos os poros. Percebe-se isso andando por aí, dentro da cidade (São Paulo) e dando esticadas pelos municípios vizinhos no interior e no litoral.

A Golf Variant vem da fábrica de Puebla, no  México, que abastece também os mercados americano e canadense, além da região do Caribe. É reprodução fiel da produzida na Alemanha a não ser pelo freio de estacionamento, elétrico por tecla lá e por alavanca no lado de cá do Atlântico. Uma pena em termos, já que ela é localizada bem próxima ao assento do motorista, o melhor alcance que vi até hoje em qualquer carro que tenha dirigido.

 

VW Golf Variant TSI AUTOentusiastas 29

Eu estava com saudade de dirigir uma perua. Depois que  Fielder, Parati e Grand Tour saíram de cena ficou um certo vazio no mercado, tentativamente compensado com  a SpaceFox, que não é exatamente uma perua, e os suves que vendem cada vez mais. Por isso, com já escrevi, considero auspiciosa a vinda da Golf Variant para o Brasil, embora, infelizmente, não seja tão acessível quanto seria desejável devido ao seu preço, que começa em R$ 89.190 (Comfortline) e R$ 96.950 (Highline, a testada). Ambas são propelidas pelo brilhante motor EA211 1,4-L TSI, turbo e injeção direta, 140 cv e 25,5 m·kgf, este máximo já a 1.500 rpm.

Se o comprador deseja a Golf Variant Highline com todos opcionais disponíveis, entre os quais controle de cruzeiro de cruzeiro adaptativo e teto solar panorâmico, terá de desembolsar R$ 131.297, ou seja, R$ 34.347 de opcionais, todos em forma de pacotes que são acumulativos em itens.  Dentro do mesmo monte-o-seu pelo site da VW, a Comfortline vai a R$ 105.400, R$ 16.210 de opcionais.

 

VW Golf Variant TSI AUTOentusiastas 30

Mas pondo esse lado amargo de lado, o fato é que se trata de uma perua adorável. O comportamento dinâmico repete o Golf, que todo o invisível é exatamente igual, até pneus. A diferença mesmo fica por conta do comprimento 307 mm maior, o que muda um pouco a distribuição de peso, para melhor, como em toda perua. Já contei aqui que quando a VW resolveu competir no Campeonato de Marcas em 1984 (eu era funcionário e cuidava de competições), o diretor de engenharia Philipp Schmidt insistiu em utilizarmos a Parati em vez do Voyage, tanto pela melhor aerodinâmica que o sedã, quanto pela distribuição de peso, mas Marketing foi contra e acabamos usando o Voyage mesmo.

 

VW Golf Variant TSI AUTOentusiastas 40

O comportamento em curva é exemplar. Conta com controle de estabilidade e de tração desligável, bloqueio eletrônico do diferencial com função adicional de vetoração por torque (freia ligeiramente a roda dianteira interna à curva). A direção é bastante rápida, mais até que no Golf hatchback (de 15,5:1 para 13,6:1, 2,7 voltas entre batentes ante 3). A suspensão é bastante firme e se sente um pouco o mau piso da cidade de São Paulo, recompensado por uma disposição ímpar para se andar rápido, especialmente nas curvas.

 

VW Golf Variant TSI AUTOentusiastas 28

Mas o forte da Golf Variant esta na traseira, na parte destinada à bagagem. Os detalhes surpreendem e encantam, como o tampão do compartimento rígido e dobrável firmemente encaixado nas guias. Ele pode ser, uma vez dobrado, acomodado sob a tampa do assoalho em local próprio e firme. Sabemos o problema que é precisar retirar o tampão para levar um volume mais alto e não ter onde deixá-lo.

 

VW Golf Variant TSI AUTOentusiastas 14

Encanta também puxar maçanetas nas laterais e ver os encostos do banco traseiro rebaterem automaticamente. Mais ainda ver que os cintos de três pontos laterais (como é também o do passageiro do meio) terem uma guia próximo ao ponto de ancoragem para evitar que ao voltar o encosto à posição normal este prenda o cinto. Como é bom ver coisas bem-boladas e bem-feitas, complementado por levantar a tampa do assoalho e ver o estepe rigorosamente igual às demais rodas, e levantar o sobretapete e ver que existe bate-pé para os calcanhares do motorista. Nota 10 se tivesse faixa degradê no pára-brisa.

Tudo isso, motor eficiente com câmbio idem (DSG de sete marchas), posição de dirigir irrepreensível, visual interno e instrumentos “Wolfsburg”, poder atravessar as autoestradas a 120 km/h com motor a 2.300 rpm levando 605 litros de bagagem gastando pouca gasolina (é “inflex”), com uma extensa lista de itens de série e opcionais (ver lista completa adiante), torna essa novidade no mercado um dos carros mais desejáveis por quem aprecia coisas bem feitas — e bonitas, mas aí é questão de gosto pessoal. Acho a Golf Variant linda e sobretudo charmosa.

BS

Fotos: Paulo Keller (mais fotos adiante)

Vídeo:

 

 

FICHA TÉCNICA VW GOLF VARIANT 1,4 TSI
MOTOR
Designação EA211 R4
Instalação Dianteiro, transversal
Material do bloco/cabeçote Alumínio
N° de cilindros/configuração Quatro/em linha
Aspiração Forçada por turbocompressor, interresfriador de ar
Diâmetro x curso 74,5 x 80 mm
Cilindrada 1.395 cm³
Taxa de compressão 10,5:1
Potência máxima 140 cv de 4.500 a 6.000 rpm
Torque máximo 25,5 m·kgf de 1.500 a 3.500 rpm
Corte de rotação 6.500 rpm, limpo
N° de válvulas por cilindro 4, atuação indireta por alavanca-dedo roletada
N° de comandos de válvulas Dois, no cabeçote, correia dentada, variador de fase na admissão e escapamento
Formação de mistura Injeção direta
Gerenciamento do motor Bosch MED
Combustível Gasolina comum (95 octanas RON)
TRANSMISSÃO
Embreagem Duas, automáticas, a seco
Câmbio Transeixo dianteiro de 7 marchas robotizadas à frente e ré, tração dianteira
Relações das marchas 1ª 3,500:1; 2ª 2,097:1; 3ª 1,343:1; 4ª 0,933:1; 5ª 0,974:1; 6ª 0,778:1; 7ª 0,653:1; ré 3,182:1
Relações da diferencial 4,800:1 e 3,428:1
SUSPENSÃO
Dianteira Independente, McPherson, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora de Ø 24 mm
Traseira Independente, multibraço, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora de Ø 19 mm
DIREÇÃO
Tipo Pinhão e cremalheira, eletroassistida indexada à velocidade
Diâmetro mín. de curva 10,9 m
Relação de direção 13,6:1
N° de voltas entre batentes 2,7
FREIOS
De serviço Hidráulico, duplo-circuito em diagonal, servoassistido a vácuo
Dianteiros Disco ventilado de Ø 288 mm
Traseiros Disco de Ø 272 mm
Controle ABS, EBD e assistência à frenagem
RODAS E PNEUS
Rodas Alumínio 7Jx17, inclusive estepe
Pneus 225/45R17W, inclusive estepe
Marca e tipo no carro testado Michelin Primacy de baixo atrito de rolamento
PESOS
Em ordem de marcha 1.357 kg
Carga máxima 523 kg
CONSTRUÇÃO
Tipo Monobloco em aço, perua 4-portas, 5 lugares, subchassi dianteiro
AERODINÂMICA
Coeficiente de arrasto (Cx) 0,29
Área frontal 2,17 m²
Área frontal corrigida 0,629 m²
DIMENSÕES EXTERNAS
Comprimento 4.562 mm
Largura sem/com espelhos 1.799 / 2.027 mm
Altura 1.468 mm
Distância entre eixos 2.630 mm
Bitola dianteira/traseira 1.549/1.520 mm
CAPACIDADES
Porta-malas 605 litros
Tanque de combustível 50 litros
DESEMPENHO
Aceleração 0-100 km/h 9,5 s
Velocidade máxima 205 km/h
CONSUMO INMETRO/PBEV
Cidade 11,7 km/l
Estrada 13,3 km/l
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 6ª/7ª 43,5/51,9 km/h
Rotação em 6ª/7ª a 120 km/h 2.750/2.300 rpm
Rotação em vel. máxima, 6ª 4.900 rpm

 

EQUIPAMENTOS GOLF VARIANT HIGHLINE 1,4 TSI
Interior
Apliques cromados no interruptor de luzes
Aros cromados nas saídas de ar do painel
Bancos dianteiros com ajuste manual de altura
Bancos revestidos de couro
Bate-pé no assoalho do motorista
Bolsas porta-revistas nos encostos dos bancos dianteiros
Botões de ajuste dos espelhos e comando dos vidros com apliques cromados
Cinzeiro e acendedor de cigarros
Cobertura rígida removível do compartimento de bagagem
Descansa-braço dianteiro com porta-objetos
Encosto do banco traseiro dividido 1/3-2/3
Faixa decorativa no painel e no revestimento das portas
Ganchos para sacolas no compartimento de bagagem
Porta-copos na dianteira (2) e na traseira (2)
Porta-luvas com chave, iluminado e saída de ar-condicionado
Porta-objetos nas portas
Porta-óculos central no teto
Quatro pontos p/ amarração da carga no compartimento de bagagem
Revestimento do porta-malas com compartimento adicional lateral
Sobretapetes na dianteira e na traseira
Volante de direção e manopla da alavanca de câmbio em couro
Exterior
Carcaça dos espelho e maçanetas externas na cor da carroceria
Desembaçador do vidro traseiro
Faróis e luz traseira de neblina
Faróis halógenos com indicadores de direção integrados
Grade dianteira com moldura cromada na parte inferior
Grade do radiador preta e entradas de ar com insertos cromados
Pára-choques na cor da carroceria
Ponteiras de escapamento duplas e cromadas
Repetidoras dos indicadores de direção nos espelhos
Rodas de alumínio “Dover”, 16″, pneus 205/55R16
Tampa do compartimento de bagagem com defletor integrado
Vidros esverdeados com isolamento térmico
Itens opcionais
Ajuste elétrico do banco do motorista (bancos em couro somente)
Assistente de Estacionamento 2 com câmera traseira
Chave de presença (acesso sem chave e partida do motor por botão)
Detector de fadiga
Faróis de xenônio com luz de uso diurno a LEDs
Rádio com navegador Discover Media com tela de 5,8 pol. e sistema voice control
Rádio com navegador Discover Pro com tela de 8 pol. e comando e sistema voice control e memória de 64 GB
Rodas de alumínio “Madrid”, 17 pol., pneus 225/45R17
Seleção de modos de condução (Normal, Eco, Sport e Individual)
Sistema Pre-Crash
Teto solar elétrico panorâmico
Itens funcionais
Acionamento elétrico dos quatro vidros um-toque abrir/fechar
Ajuste de altura e distância do volante de direção
Alerta sonoro de cintos dianteiros desatados
Alerta sonoro de faróis ligados
Ar-condicionado digital bi-zona com filtro de poeira e pólen de carvão ativo
Bloqueador de diferencial XDS
Bolsas infláveis frontais, laterais, de cortina e de joelho para o motorista (sete no total)
Cintos dianteiros com ajuste de altura e pré-tensionadores
Cintos traseiros de três pontos (3)
Controlador automático de velocidade
Controle de estabilidade e tração (desligável)
Direção eletroassistida indexada à velocidade
Espelhos externos com rebatimento elétrico ao trancar o veículo
Freio de estacionamento elétrico de controle eletrônico
Freios a disco nas quatro rodas (dianteiros ventilados)
Função Auto-Hold (mantém veículo imóvel em rampas por 2 segundos)
Função de faróis ligados ao se aproximar/afastar do veículo
Iluminação ambiente nas portas e espaço dos pés
Imobilizador de motor
Luzes de leitura dianteiras em LED
Mostrador multifuncional Plus
Pára-sóis com espelhos iluminados
Pára-sóis dobráveis e quatro alças de teto
Rádio/toca-CD “Composition Media” com entrada para iPod, tela tátil de 5,8 pol. e com sensor de aproximação, Bluetooth e SD Card
Retrovisor interno eletrocrômico
Sensores de estacionamento traseiro e dianteiro
Sistema desliga-liga (pode ser desligado)
Terceira luz de freio a LED
Tomada de 12 V e iluminação do porta-malas
Travas de portas e tampa traseira elétrica e acesso sem chave
Volante multifuncional em couro
PACOTES DE OPCIONAIS
Pacote Elegance
Map Car (três anos de atualização gratuita dos mapas do GPS
Rodas de aluminio de 17 pol. “Genova” com pneus 245/45r17)
Seleção de perfil de condução (normal, esporte, eco e individual)
Sistema infotenimento “Discover Media”, com rádio/toca-CD, tela tátil de 5,8 pol., comando de voz, sensor de aproximação, Bluetooth, entrada para SD-Card, interface para iPod/iPhone e navegador GPS
Sisteme Kessy (acesso ao veículo sem chave e botão de partida)
Pacote Exclusive
Itens do pacote Elegance, mais:
DLA (dynamic ljght assist), assistente de luz dinâmico
Faróis bixenônio com luz de uso diurno, regulagem dinâmica da altura do facho, luz de curva dinâmica e medidor do nível da água do lavador de faróis
Revestimento interno de couro com aquecimento dos bancos dianteiros
Pacote Premium
Itens do Pacote Premium, mais:
ACC (adaptive cruise control, controle de cruzeiro adaptativo de distância e velocidade, com função de frenagem de emergência na cidade e sistema de monitoramento frontal
Banco do motorista com ajustes elétricos
Detetor de fadiga
Sistema Pro-Active (proteção proativa dos passageiros)

Mais fotos:



Sobre o Autor

Bob Sharp
Editor-Chefe

Um dos ícones do jornalismo especializado em veículos. Seu conhecimento sobre o mundo do automóvel é ímpar. História, técnica, fabricação, mercado, esporte; seja qual for o aspecto, sempre é proveitoso ler o que o Bob tem a dizer. Faz avaliações precisas e esclarecedoras de lançamentos, conta interessantes histórias vividas por ele, muitas delas nas pistas, já que foi um bem sucedido piloto profissional por 25 anos, e aborda questões quotidianas sobre o cidadão motorizado. É o editor-chefe e revisor das postagens de todos os editores.

  • Cris Dorneles

    Maravilhosa. Se o bolso tivesse folgado …”ô aqui em casa..”’

  • Tessio R R Bonafin

    Daqui três anos haverá uma briga interessante para entrar na minha garagem: Golf Variant x Civic a ser lançado – seminovos, claro.

    Mais uma vez, ótimo trabalho, tanto na matéria escrita quanto no vídeo.

    Abraços.

    • Domingos

      O Civic que vai ser lançado terá a suspensão traseira do Fit ou isso era boato?

  • Nelson Marchesin Jr

    Bob Sharp, o que seria aqueles 3 “pedaços” de canos de tamanhos diferentes na magueira do filtro de ar?

  • Arruda

    ” o diretor de engenharia Philipp Schmidt insistiu em utilizarmos a
    Parati em vez do Voyage, tanto pela melhor aerodinâmica que o sedã,
    quanto pela distribuição de peso, mas Marketing foi contra e acabamos
    usando o Voyage mesmo.”

    Putz, desde dessa época os marqueteiros mandando mais que os engenheiros! Quando vamos inverter essa situação?

    • Gabriel Fernandes Saraiva da S

      Poderia ter sido antes dos Suecos criarem o legítimo “Flying Brick”…

    • Domingos

      Hoje em dia o departamento de marketing define até o design e muitos itens de equipamento, chegando a interferir em itens de base do carro como posição de dirigir, formato do carro etc.

      É muita interferência e poder para um meio que, me desculpe, é no grosso da coisa focado em futilidades como status/imagem e que também no grosso é formado por pessoas execráveis de fúteis.

      Tive a oportunidade de conhecer algumas coisas relacionadas entre esse meio e os lançamentos de veículos e é lastimável.

      Parte do marasmo que vivemos de produtos com estranhíces ou que são estragados/não apresentam graça além da “imagem” são fortemente disso aí.

      Faltam mais diretores, donos e gerentes com tato para ver o que o mercado quer e implementarem as melhores soluções técnicas e gerais por si mesmos.

      • Lucas Mendanha

        Desde que carro virou número, eles vao perdendo a graça aos poucos…~Até agora, você pega um carro e pode fazer upgrades ao seu gosto…
        Não muito em breve, em nome da economia de escala, até isso será barrado…
        Por exemplo, só verificar o ótimo motor TSi do up! mas todo “onboard”.. ;
        Estou conservando meu Fiesta Mk4, com o mínimo de eletrônica, para poder brincar no futuro…

    • Zelig

      Fábrica de automóveis tem de agradar ao cliente, além de dar lucro, pois não é entidade filantrópica. Quer mais marketing que corrida de automóveis? Vença no domingo, venda na segunda!

  • Diney

    Excelente, pena estar longe do alcance da maioria. Linda a cor.

  • Lemming®

    Relevando o preço. Belo carro!

  • Imaginem uma Golf Variant com o motor do Golf GTI… Seria, mais ou menos, a RS4, da VW (dadas as proporções, de preço e de marca)…

    • Dieki

      Ela existe. Pesquisa ai Golf Variant R.

      • Valeu, Dieki e Mario BN, mas agora…

        Lágrimas rolam pelo meu rosto, de frustração (por não tê-la por essas bandas) e de tristeza (pois se por aqui fossem vendidas, eu não teria $$$ pra comprar) …

        😉

  • Diego Clivatti

    Linda como toda boa perua, talvez o único carro da VW que me agrada e me satisfaria em todos os aspectos da minha necessidade, uma vermelha seria para casar e viver feliz para sempre, só me faltam 90 mil reais. PS Quero uma perua popular, Etios Wagon, Parati, Grand Siena Weekend (Eita nome comprido), Station Ka, qualquer sedãzinho de entrada serve é só por umas colunas sobre o porta-malas e pronto.

    • Diego Clivatti

      Outro devaneio de meus devaneios classe “média brasileira”, tudo bem que é mais para a família da SpaceFox mas esta me agrada muito
      http://lh3.googleusercontent.com/-Z5MBeceMT5s/UTeCp5mMJWI/AAAAAAAL9Do/A8NhoBzML2k/s1600/Dacia-Logan-MCV.jpg

      Pode por o motor F4R do Duster nesta também ??!! hehehe.

    • Domingos

      Peruas de carros pequenos são geniais. A Corsa Wagon e a Weekend foram provas.

      São carros acessíveis, com espaço e utilidade muito bons e um formato ainda prático tanto em tamanho como em manutenção.

      Uma pena que isso morreu no Brasil, tendo sobrevivido por um tempo o bem pior sedã derivado de pequeno – carros com tamanho de médio mas sem a capacidade de um, geralmente desarmoniosos em desenho e com preço superfaturado por serem sedã.

  • Cláudio P

    Realmente uma perua fantástica, aliás, sempre que o assunto é peruas sinto grandes saudades da Quantum CS 86 que meu pai teve e sem dúvidas a Golf Variant seria uma boa forma de matar essa saudade. Pena os preços, bem que a VW podeira laçar uma versão mais em conta, tanto da perua como do hatch, talvez com o EA 211 1.6 aspirado e o câmbio manual de seis marchas, além de um pacote de equipamentos mais simples mesmo. Claro que não repetira os números de desempenho do 1.4 TSI, mas mesmo um pouco mais comportada continuaria boa de chão e com desempenho suficiente até mesmo para manter o entusiasmo sem ter que desembolsar tanto dinheiro quanto nas versões disponíveis no momento. Não custa sonhar.

    • CorsarioViajante

      Pelo menos uma versão manual já cairia bem e, em teoria, poderia abaixar o preço em uns R$5.000 –o preço do pacote Elegance.

      • Domingos

        Com o aumento do dólar, a versão nacional deve servir mais para os preços das versões básicas não dispararem.

        No lançamento era possível comprar um Golf manual por seus 62 mil. Hoje, já simplificado e vindo do México, vão pelo menos 68 mil onde existe desconto e geralmente vão 72 mil, para ter ainda igual ou menos equipamentos que no lançamento.

        Uma versão mais equipada pula para mais de 80, como é o caso da perua que sai por pouco menos de 90 se for a básica.

        O nacional deve meramente manter um Golf na faixa dos 60 mil, sendo que o resto deve ficar cada vez mais entre 70 e 80 mesmo.

        Uma pena. Seria muito bom um Golf hatch nos seus 50 e a perua nos seus 60.

  • Mr. Car

    Quarenta anos e uma infinita diferença tecnológica separam esta daí da primeira entre as três (mania que o velho tinha de repetir carro) Variant que meu pai teve. Esperava uma novidade, e meu pai sempre vinha com “mais do mesmo”. Deve ser por isto que nunca tive carro repetido, para não reviver um trauma de infância, he, he! Belíssima perua, esta do Golf. Ainda mais se tivesse (na Europa deve ter) um interior cinza clarinho ou bege monocromático como aqueles com que a VW nos brindou nos Santana/Quantum GLSi, antes de praticamente toda a indústria nacional ser contaminada pela doença dos interiores “pretinho básico”. Ô, praga!
    Para pensar: “Feliz de quem jamais conheceu o sabor da fama! Tê-la é um purgatório; sentir-lhe a falta, um inferno”. (Edward George Bulwer Lytton)
    Para ouvir (Youtube): “Bert Kaempfert – Strangers In The Night”
    PS: Linda versão orquestrada da canção mundialmente conhecida na voz de Frank Sinatra.

    • ochateador

      Pelo configurador da VW do Brasil tem bege claro como interior.
      Serve?

  • Nelson Marchesini Jr.
    São tubos de ressonância, destinados a provocar ondas de pressão corretas na admissão.

    • Eduardo Silva

      Hehe. Tem cara daquelas peças que o mechânico de confiança tiraria ou trocaria por outra sem pestanejar porque não serve para nada. Igual à válvula termostática, que só precisa na Sibéria. Ou o Autolube (esse é para os iniciados em 2T).

    • Lorenzo Frigerio

      Para que ondas de ressonância, se o carro é turbinado?

    • iCardeX

      Por gentileza, você poderia explicar melhor como funciona esses rolinhos primavera?

  • B_Bunny

    Espetacular, com um porta-malas de fazer inveja a qualquer SUV. Já pensei em trocar meu Golf por este Variant (pela tralha de bebê) e esbarro entre ele e o Jetta TSI (preços compatíveis). Sei que o Golf é um carro mais evoluído que o Jetta, mas aquele 2.0 Tsi… E aí Bob? Qual deles?
    Abraço

    • R_Bunny
      Golf Variant.

    • CorsarioViajante

      Meu cunhado tem um sedã médio, e apesar do porta-malas ser fundo é muito difícil passar as tralhas como carrinho pela boca do porta-malas.
      Hatches e peruas, por terem abertura mais ampla, tornam muito mais fácil acomodar volumes grandes e desajeitados. Eu repetiria o Bob e também votaria na Variant!

      • Lucas

        Há uns anos atrás precisamos levar uma enorme, pesada e (hoje) velha TV de 29 polegadas tela plana para conserto. Como só tínhamos um Fusca e um Corolla 1995, não teve jeito de ir em porta-malas algum. Se bem me lembro inclusive acabou indo no banco de trás do Fusca, pois como no Corolla o banco da frente não rebate e pela porta de trás se não me engano também não passou, sobrou para o valente Fusquinha. Na volta o carinha do conserto trouxe ela na Escort perua dele. Quanta diferença… hehehe

        • CorsarioViajante

          POis é. Nos últimos anos me mudei algumas vezes. Na hora de carregar qualquer coisa, meu pai e meu cunhado tinham sedãs médios, naõ ajudavam em nada, nada cabia, nada passava. Eu rebatia os bancos de meu compacto e levava tudo.

          • Lucas

            Qualquer carro de 3 ou 5 portas é de uma versatilidade absurda.

    • Mário Bozza Neto

      Tive um Jetta TSI por 3 anos. Um carro fantástico. O troquei há 2 meses pela Golf Variant. Já rodei 4.700 km com ela. A superioridade do Jetta são os 200 cv. Mas no restante a impressão que tenho é que a Variant é a evolução do Jetta. Melhor em todo o restante. Sem contar o teto enorme e a beleza que é algo subjetivo.

      • Gustavo73

        A Variant está uma geração à frente do Jetta. essa é diferença.

      • iCardeX

        Aliás esse teto gigante causa uma sensação enorme de estar a bordo de uma aeronave (no período noturno) quando os LEDs entram em evidência.

      • ASK

        Mário, BN, estou na dúvida de pegar um Jetta TSI 2015 ou esse Golf Variant 1,4 TSI. Como você tem experiência com os dois, me diga se você está sentindo falta do motor nesse Variant.

        Abs

    • Davi Reis

      Sou fã de carteirinha do Jetta TSI. Mas essa Golf Variant… Ainda mais no seu caso, com bebê e tudo mas que ele precisa, a Golf seria infinitamente mais prática.

  • Daniel S. de Araujo

    Realmente apesar de ligeiramente salgado (ultimamente qualquer coisa acima de R$50.000,00 é salgado!), a Golf Variant impressiona pelo acabamento esmerado, fino, de encher os olhos. E o preço não está absurdamente fora, ainda mais se levarmos em conta que a versão de entrada é bem completa.

    Eu vi, dias após o lançamento, uma chegando no concessionário local para ser comercializada e chama a atenção. Acabamento de veículo de categoria superior.

  • Maurilio Andrade

    Gosto tanto de peruas que tenho duas na minha garagem. Uma Grand Tour 2012 e uma Caravan Comodoro 1986.
    Uma pena a Golf Variant ser tão cara. Não fosse o preço seria a sucessora natural da minha GT.

    • CorsarioViajante

      Por um lado é cara, também não cabe em meu bolso. Mas me parece o tipo de carro que você pode ficar por dez anos em diante, “amortizando” o preço.

      • Domingos

        Que no fim é o melhor tipo de carro. Carro que você compra pensando em trocar é ruim financeiramente e emocionalmente.

        • CorsarioViajante

          Eu acho… Mas eu fui criado assim desde sempre, sempre compramos carros bons e ficamos longos anos com eles. Ao contrário tem gente que prefere comprar qualquer desde que seja novo e consiga “passar para a frente” antes de trocar um jogo de pneu.

    • Cafe Racer

      Linda sua Caravan!
      Meu pai teve uma 1985 4-cilindros prata, que ainda saía com umas calotas em plástico.
      Saudades, dos bons tempos de moleque e das viagens que fazíamos com aquele carro.

    • Lucas Mendanha

      Pena que um Duster é mais rentável para a Renault… http://www.autoimportjls.com/photos/693-6370-2853_g.jpg

  • Luciano Gonzalez

    Sonho

  • Diogo

    É o carro que eu compraria se pudesse. Uma versão 1,6 16v com câmbio manual para mim já estaria de bom tamanho, com muitos equipamentos eletrônicos a menos que não encarecessem tanto o carro. Esses VW atuais realmente transmitem uma alta sensação de qualidade.

  • Renan V.

    Nossa, mas como pode um carro ser tão bonito? Aliás, é só procurar: a variedade de peruas que tem no Velho Mundo é enorme, e uma é mais bonita do que a outra.

  • Rodrigo Mendes

    Se lançassem uma versão Trendline, com um pacote menos tecnológico ia vender que nem pão quente. Se bobear até mataria a SpaceFox

    • Davi Reis

      Quem sabe, imitando o Golf nacional, com o motor 1,6 16V e câmbio Tiptronic de 6 marchas (ou o manual). O desempenho não seria arrebatador, mas seria uma boa porta de entrada.

  • Gustavo73

    É um belo carro sem dúvida alguma. Tanto em desenho (na minha opinião) quanto em qualidades técnicas. Pena não ter concorrentes e a VWB ter mão pesada no preço. E hoje é algo diferente por fugir ao novo padrão dos crossovers.

  • Speedster

    E tem gente que troca esse tipo de carro por caminhões (SUVes), só faltou um câmbio manual …

  • Leonardo Amaral

    Fala ai MAO, acho que a 328 Touring ainda é mais divertida que o Golf Variant… Se algum dia for fazer um comparativo das duas como fez naquele artigo “BMW 320i VS 328i TOURING E36” pode me chamar que eu faço questão de ir lá dar uma volta com vocês, rsrsrsrs… abraços !!!!

  • Carlos

    Meu atual sonho de consumo, mas o preço e a conjuntura afastam de mim. Vou ser pai e seria o carro perfeito (claro que tendo carro em casa a criança já pode ser bem feliz, meu pai teve Fusca, Fiat 147 e outros carros de marcas espartanas e estava tudo ótimo). Talvez usada daqui algum tempo. Ainda assim, tenho um certo pé atrás com carros com tanta eletrônica embarcada, sei que é tendência mas minha intuição é que o tempo de vida útil dos módulos, especialmente em cidades praianas, deve não ser grande coisa.

    • iCardeX

      O problema maior é a mão-de-obra “qualificada” para resolver problemas simples como montar e desmontar alguma peça de reposição. Nossos “mexânicos” mal sabem interpretar códigos OBDII, imagina realizar um reparo eletrônico. Eu te juro que já presenciei “mexânico” tentando quebrar uma peça com chave de fenda, cuja instrução de desmontagem, em inglês, dizia um curto e simples: “PUSH”

  • Pablo Nascimento

    E o Sandero RS?????

  • marcus lahoz

    Belo carro, dirigi o Golf e fiquei apaixonado, realmente a VW trabalhou bem demais nesta linha.

  • Fernando

    Ao vivo ela agrada ainda mais!

    O susto do preço que o pessoal toma, eu tomo mais do que no carro em si, no valor dos opcionais, afinal é suficiente para comprar um up!

    Mas que fica uma perua incrível, fica…

  • Rodrigo

    Bob,

    Desculpe o assunto fora do tópico. Não precisa publicar, mas como tenho acompanhado o repúdio do autoentusiastas à administração do PT, em específico na cidade de São Paulo, não resisti:

    http://www.metrojornal.com.br/nacional/foco/gastos-da-cet-com-troca-de-placas-tribunal-de-contas-investiga-223633

    Obrigado.

  • CorsarioViajante

    Tremendo carro, um dos poucos que me dá vontade mesmo de sair correndo e comprar. Sò falta o dinheiro! rs
    Aqui em Campinas já vi algumas, que bom ver que ainda existem muitas pessoas que apreciam e compram este tipo de veículo.
    E se para mim é cara, certamente fica mais aceitável quando lembramos tantas qualidades, tanto de conforto e acabamento como mecânicas, e principalmente comparamos com os preços dos SUVs que pleiteam vocação familiar.

  • Sérgio Afonso

    O PK precisa urgentemente tomar maracujina. Que stress!!!!! Deixa o
    Bob terminar o raciocínio!!!!!!!

    • P500

      Muito ansioso… (risos)

  • Rodrigo,
    Sem problema, ser fora de tópico. Você fez muito bem em nos mandar o link sobre mais uma flagrante irregularidade desse prefeito e seus asseclas. Muito obrigado.

  • Mário Bozza Neto

    Ela existe: Golf R Variant 300 cv.
    https://m.youtube.com/watch?v=s5mudm3shJE

  • Alemão

    Se a GM deixasse de ser teimosa e vendesse aqui a Cruze Wagon, ao invés do Hatch, teríamos uma briga boa. Especialmente em se considerando que a perua do Cruze poderia ser vendida na casa dos R$ 72.000,00… Não consigo entender porque as fabricantes desprezam esse mercado! Na minha opinião, uma miopia mercadológica de doer…

  • ochateador

    E pensar que meu pai quer comprar o ix35 da Hyundai ano que vem….

    Está osso convencer ele a pegar o Golf Variant ou pelo menos sua versão de pobre (SpaceFox) :'(

  • ussantos

    Eu tenho uma Mégane Grand Tour 2013, uma das ultimas, e quando saiu a Golf Variant eu pensei que ela poderia ser meu próximo carro em 2017. Porém, por esse preço, não vai dar. Do jeito que as coisas estão, provavelmente passarei de 2020 (considerando apenas 0-Km) com o mesmo carro que tenho hoje… Uma pena, pois gostaria muito de comprar essa senhora perua…

  • Fabio Vicente

    Bob, eu como proprietário de uma perua, se eu fosse comprar um carro zero-km esta seria minha escolha natural. Porém, com este preço… sem comentários. Principalmente depois de ver isso:

    http://img.estadao.com.br/jornal-do-carro/imagens/noticia/GOLF-IMPOSTO-AJE-BAGE.jpg

    A Volks deveria trazer uma versão “pelada”, com câmbio manual e sem determinados itens (se é que existe uma versão dessas para este lado do Atlântico), com preço na casa dos 65-70 mil. Acho que teria boa aceitação de mercado, e poderia ser um interessante resgate do interesse do consumidor brasileiro neste segmento.

    • Lucas

      Um quarto desses impostos já estaria de bom tamanho. Mas aí não sustenta a máquina pública…..

    • CorsarioViajante

      E, se depender de alguns, logo teremos que somar a tenebrosa CPMF… Estão loucos!

    • Fabio Toledo

      Cacetada Fabião (xará) acabei de ver que o Golf entrou para taxa zero! O que eu faço agora olhando para essa foto??? POOOOWWWW

  • Danilo Grespan

    Bela matéria Bob e PK, e que carro… tive oportunidade de testar o Highline 1.4 TSI por 3 vezes e sei o quanto é prazeroso dirigir esse carro, tanto pelo bom torque, como pela sua estabilidade, frenagem e acabamento. Preferi o 308 THP RG, mas ainda assim, vendo alguns na rua, fico com essa dúvida se acertei…

  • Tessio R R Bonafin

    Não ouvi nada sobre isso, mas pessoalmente acho improvável (e torço) para que a Honda mantenha a suspensão multlbraço no Civic. Tenho um LXS 2013 e é um carro excelente. Abs

    • Domingos

      Também torço, assim como torço para que ele continue no formato sedan – e não alguma invenção cross ou utilitário.

  • RoadV8Runner

    Fiquei impressionado com os detalhes que o Golf Variant tem. Aparentemente tudo foi pensado, cada componente possui seu compartimento específico quando removido, até mesmo as pequenas abas laterais que ficam sobre o estepe! Para mim, show à parte fica para o tampão no assoalho, que dobra-se perfeitamente ao fundo quando aberto.
    O porta-malas como um todo ficou excelente, assoalho plano e formato bastante regular, o que facilita muito a acomodação de bagagem. Ou seja, foi um modelo de fato desenvolvido para apresentar o que de melhor as peruas tem a oferecer, espaço amplo de bagagem. Impossível preterir uma perua por conta de um suve…
    Falta agora eu conseguir o valor para trazer uma dessas para minha garagem… Rssss!

  • RoadV8Runner

    Exatamente, só vemos o dito cujo de relance. Cadê esse texto que não sai?!

  • João Guilherme Tuhu

    Um show! Maravilhosa. Mas é uma perua de luxo. Muita areia para o meu caminhão.

  • Lucas Mendanha

    Perua e manual combinação técnica excelente. Pena que o mercado não aceita…E, nessa faixa, os vendedores dão uma forcinha nisso…

    Quando fui negociar o Corolla XEi de pai, em 2009, queria ele manual e banco de tecido. Ouvi um monte da vendedora, que apesar da opção, nao valia a pena, que era um “carrao” e ninguem queria ele mecanico…ainda provoquei ela, falando que se fosse pra mim, encomendaria ele na cor branca (ainda nao era modinha). Ai ela virou o souza e ouvi mais um bocado de “conselhos”..

    Resumo, no outro dia pai foi, sozinho, encomendar o carro e voltou com o pedido de um AT+Couro, porque “era a melhor escolha”.

    Recentemente, fui buscar o Fit que minha irmã comprou, e na loja tinha um Gli MT+Tecido..deu até pena da cara de arrependimento de pai na hora que entrou no carro, sentiu o acabemento e o cambio….

    rsrs

    Antes de decidir pelo Focus, procurei uma Megane GT 2.0 manual. Na minha região, nao encontrei nenhuma..as que achava, 2.0 AT, estavam bem detonadas…

    • Douglas

      A ditadura do automático está insuportável.
      O Golf GTI por exemplo é oferecido com câmbio manual na Europa e EUA, aqui não.
      Outro é o Focus 2-litros, que na Argentina pode ser manual.

      • Lorenzo Frigerio

        Como nada é perfeito, existe também uma ditadura de câmbio manual para certos modelos Fiat e franceses.

      • Lucas Mendanha

        De fato…

        Não consegui encontrar a informação nos sites argentinos, mas, por ser uma caixa de 5 marchas, acredito que estão utilizando a MTX75.

        Caixa “idolatrada” por fordeiros que gostam de upgrades, e mal vista por pessoas “comuns” pelo manuseio pesado e kit de embreagem mais caro..

        Penso que seria o momento ideal para oferecer a opção do cambio de 6 marchas por aqui, que é bem parecido com powershift, com uma relação final por arvore de transmissão.

    • Lucas CRF

      Xará, é realmente uma pena não haver carros de segmentos superiores sem a opção de câmbio manual. Quando raramente vemos um teste de um desses, é notório o encantamento de quem os dirige. Você já leu o teste do Golf manual que o Bob fez? Aqui ó:http://autoentusiastas.com.br/2014/04/vw-golf-highline-14-tsi-no-uso/

      Mas é aquilo, carro manual é “carro de pobre”. Triste. Para mim isso nada mais é que reflexo de consumidores desinformados.

      Abraço

      Lucas CRF

      • Fabio Toledo

        Cara, eu me rendi, com o trânsito de SP, estou louco pra trocar meu manual… Ainda mais por um DSG! Com o manual parece que o trânsito demora mais… Com câmbio automático parece que é modo automático para tudo.
        Adoro uma estradinha sinuosa, uma serra, com câmbio manual e tais… Mas se parar para pensar o quanto fico no trânsito e o quanto eu posso usufruir desta situação, a conclusão é rápida e fácil. Ainda mais pensando num câmbio que faz o papel melhor que eu, se você ainda colocar o XDS na balança trabalhando em conjunto… Aí ferrou!
        Putz acabei de ver que o Golf entrou para taxa zero!

    • CorsarioViajante

      Uma época estava pensando em trocar de carro, quando dizia que só tinha interesse em versões manuais o vendedor me olhava sinceramente espantado, em choque.

      • iCardeX

        Conversar com o motor não tem preço!

        • CorsarioViajante

          Para nós, não mesmo! Para a maioria, porém…

      • Lucas Mendanha

        É tenso, não é…

        Pensa, 2009 um rapaz (tinha 23 anos na época) falando que queria um carro manual, com banco de tecido e na cor branca.

        Ela deve ter pensado: esse no mínino é burro?

  • braulio

    Comparando com outros carros médios, e pensando na versatilidade de uma perua, considerando-se, também, que é um VW, e, portanto, espera-se que custe mais caro que similares de concorrentes, e, mais importante, que esses similares não existem, até que os $ 90K da versão básica não parecem tão caros.
    Não fosse pela terrível ausência de pedais, diria que o carro é perfeito para os mais diversos usos. Vendo o exemplo dos Jetta, diria que será uma opção interessante de usado em pouquíssimo tempo.

  • Nnoitra

    No vídeo, deu para ver e sentir claramente o porque dos SUV’s estarem conquistando o mercado das stations; estas só tem o argumento do porta-malas maior, deu para perceber que a calibragem da suspensão é exatamente igual a do hatch, o curso dos amortecedores é o mesmo do hatch, o vão livre é o mesmo do hatch, a posição de dirigir é a mesma do hatch, resumindo, as vantagens de um SUV(conforto mesmo em pisos irregulares, versatilidade, e alguma capacidade off-road) não é oferecida na maioria das stations. Somando ao preço nada convidativo, o resultado não poderia ser diferente.

    • carlos

      É sério que você acha os SUV´s mais confortáveis que um hatch?

      • Nnoitra

        Ande numa rua calçada com paralelepípedos a bordo de um SUV, e depois faça a mesma experiência a bordo de uma station, não tem comparação, no SUV você não sentirá nenhum desconforto.

    • Douglas

      Os suves vendem mais por conta do status mesmo.
      Para quem gosta realmente de dirigir a posição alta dos suves é incômoda, sem falar na menor estabilidade.

      • Nnoitra

        Na Europa e nos Estados Unidos pode ser por status, e para fazer uma trilha ocasionalmente, mas aqui no Brasil tem muito asfalto ruim, muita lombada, ruas de terra, ruas de paralelepípedos, ruas esburacadas, rodovias esburacadas, recapeamentos irregulares e desnivelados, rampas de acesso as garagens; diante dos fatos, o status de se ter um SUV no Brasil não passa de um brinde.

    • Antonio Filho

      Já vejo exatamente o contrário: quero um carro na mão e seguro, na altura comum de um bom carro normal, com o curso normal ou pouco mais esportivo, a posição de dirigir é excelente de um bom hatch ou sedã do qual está anos-luz da grande maioria das SUVs, pneus de asfalto pois pneus mistos é jogar dinheiro fora e se arriscar pela baixíssima aderência, quase ninguém usa o pseudo off-road na realidade, pisos irregulares temos em qualquer lugar do Brasil e até ônibus sofre, agora o preço de qualquer carro no Brasil esta ridiculamente alto e mais ainda nesse Golf infelizmente, apesar das qualidades dele.

    • Lucas

      E a tendência a melhor consumo de combustível proporcionada pela menor área frontal, menor altura? E a melhor estabilidade proporcionada pelo centro de massa mais baixo? E o porta-malas realmente maior (nesse caso específico da Golf Variant, 605 litros) do que muito suve por aí? Nada disso conta? Para mim conta muito, até porque rodo com um sedã comum e não sinto a menor falta de pneu maior, curso de suspensão maior ou maior altura em relação ao solo.

    • Tessio R R Bonafin

      Bem, os SUV’s podem ter essas vantagens que você citou, mas perdem em dirigibilidade e custam cerca de 30% a mais, tanto na compra quanto na manutenção, consumo etc. Ainda prefiro os sedãs e peruas. Abraços.

    • jr

      Nnoitra, contra-usando seus argumentos, como é que alguém compra SUV? Eu não consigo entender: aerodinâmica de Kombi, balança que nem ônibus, posição de dirigir estilo poltrona (no mau sentido) que te cansa logo, aperto interno, pífio porta-malas. Consumo desproporcional ao desempenho…

      A única vantagem dos SUVs é para o transporte de pessoas com dificuldades de mobilidade. Como os bancos são quase no céu, a pessoa pode se sentar sem precisar se abaixar como em outro carro. Ou seja, a vantagem se resume à altura do bicho.

      • Concordo plenamente!
        Tanto, que na onda dos pseudo-suv’s, o meu preferido é o 2008.
        Que é o “menos suv” dos suvs, rsrsrsr

  • Gustavo73

    Nos EUA SUV é carro de mãe…

    • Lucas Mendanha

      opiniao “preconceituosa” que eu tambem compartilho!

      hehehe

      • Gustavo73

        Mas não é as milfs adoram um desses. No passado eram as monivans.

  • Gustavo73

    O Civic vai dividir a plataforma com o Accord. O Civic hatch antigo é que tinha suspensão por eixo de torção.

    • Domingos

      Poxa, bom saber. Já estava dando adeus ao Civic…

  • TaeNy9

    Um carro “de família” bem mais interessante que a modinha pseudo-suv.

  • Mendes

    Ótima avaliação.

    Geralmente, peruas derivadas de hatches costumam ter um visual esquisito. Afinal, perua, no sentido estrito, é um veículo derivado de um sedã, que o Golf não é.

    Mas, definitivamente, não é esse o caso da Golf Variant. A Volkswagen fez um excelente trabalho, sem deixar o carro com aspecto de “hatch com puxadinho”.

    Em um mercado em que peruas estão em extinção, foi uma boa decisão a VW trazê-la para cá. Espero que venda o suficiente para justificar sua permanência no mercado.

  • Lucas CRF

    Muito legal. Pena não haver a opção de câmbio manual. Mudando de assunto, mas não muito, olha o que vi um dia desses. Um Dacia Logan MPV, em outras palavras, um Logan perua! Espaço interno e-nor-me!

    Abraço

    Lucas CRF

    • Lucas

      Muito legal. Carro de representação diplomática, não é? Mas eu queria só comentar ainda a brincada que você deu com os números da placa do seu carro, que no primeiro momento me enganaram direitinho. Aí eu parei, olhei de novo e daí entendi o que você fez.

      • Lucas CRF

        Hehehe. Gostou do truque, xará? Valeu! Sim, o carro é de representação diplomática. Outra foto:

    • Davi Reis

      Que loucura! O que será que ela fazia por essas bandas?

  • Marcos_M

    Bob, sabe dizer se o Jetta Variant também possuía vetoração por torque? E a velocidade máxima do Golf Variant, é atingida em sexta?

  • Davi Reis

    Acabei de ver o vídeo, e que carro! Não que eu não conhecesse muito bem o Golf, mas eu sempre me impressiono, toda vez. Se meu orçamento permitisse, teria uma Variant (ou um hatch mesmo) sem nem pensar duas vezes. Pena que não tem o câmbio manual, mas dá para sofrer feliz com o DSG (risos).

    • iCardeX

      Comprei o modelo hatch em 2013 sem muitas expectativas senão as questões de segurança que à época eram as mais modernas disponíveis em nosso mercado. Em 72.000 km (22 meses) felizmente só tenho elogios, a destacar: construção muito boa, segurança nota 10, desempenho formidável, consumo excelente, e preço justo de revisões obrigatórias (média de R$ 350,00). Tenho certa aversão a VW, e nunca me dei bem com o call center deles. Entretanto, o Golf é uma obra-prima que passou a ter o meu merecido respeito nesses 22 meses de uso pleno e intenso. Não posso dizer o mesmo do G5 que, embora nunca quebrasse o motor (rodei 178.000 km em 4 anos, e sem surpresas) ou qualquer outro componente crucial, me deu muita aporrinhação com grilos e ruídos intermináveis, que a VW sustentou serem “características do projeto”. Se eu pudesse voltar no tempo, em meados de 2009, jamais teria comprado aquele carro (sequer tinha o filtro de poeira e pólen para o ar-condicionado), o G5 Power.

    • Andre Mondino

      Davi, comprei um Golf Comfortline com câmbio manual de 6 marchas em Dez/2014 e tive esse carro roubado em Abr/2015. Gostava bastante dele, mas após o roubo, peguei um Highline DSG e posso te garantir que sofro muito mais feliz com o DSG. Abraço!

      • Cadu

        Quem anda num DSG nunca mais fala mal de automático!

    • KzR

      Concordo com tudo o que foi dito. Até na parte do câmbio.
      Mas como disse a outra pessoa, se essa Perua tivesse a opção de câmbio manual e sonoridade magistral (como a do 5 cilindros da Jetta Variant), seria o carro perfeito!

  • Mr. Car

    Lucas, por acaso esta foto foi tirada no Cruzeiro Velho?

    • Lucas CRF

      Mr. Car,

      foi no comércio local da subida da QI 23, no Setor de Mansões Dom Bosco. Lembra onde é? linda vista!

      Abraço do cerrado!

      Lucas

  • Kar Yo

    Sabe o que é mais triste. Não é só isso de imposto. Tem muito mais escondido ao longo de toda a cadeia produtiva. Um dia alguém poderia fazer essa estimativa.

  • Bruno

    Sonho de consumo. Não é para o meu bolso infelizmente. Gastar 90.000 reais em um carro, só depois que estiver com filho criado e apartamento quitado.

  • Esse teto elevado me traz uma impressão de rabecão…

    Carro feinho, hein.

    • Lucas CRF

      Mike,

      de fato, é meio esquisito. Mas que me deu vontade de tê-la, ah, isso deu!

      Abraço

      Lucas CRF

  • Lucas Mendanha

    Sim sim.. ficaria perfeito um Focus 2.0, GDI mesmo, com a caixa de 6 marchas semelhante a do ST.

  • Danchio

    Tenho um Comfortline 13/14 DSG e o carro é excelente, tanto é que me arrependo de não ter comprado o Highline (10 mil a mais…).

  • Tiago

    Belo carro !!! Uma pena que a Volkswagen tenha mancado nas configurações que ela importou. Meu avô apaixonou no carro e em junho foi na concessionária, mas não foi importada nenhuma Highline com pacote premium e com interior bege para venda ao consumidor. As únicas que vieram foram para frota de imprensa (como visto em algumas revistas e sites) ou para o Driving Experience (pacote premium com interior preto). Eu até concordo que esse pacote vende pouco, mas não trazer uma única para venda ?? Ele encomendou em junho e agora a previsão de entrega é para Dezembro (a previsão já foi para agosto, setembro…….).
    Do mais, um carro ótimo de dirigir e com alta tecnologia.

  • Vagnerclp

    Não sou fã do desenho do hatch, mas esta perua mesmo seguindo a mesma linha e se meu bolso comportasse, eu a teria.

  • Domingos

    Carro para mexer/acertar realmente vai ser cada vez mais raro, já que saem cada vez ,mais otimizados ou inacessíveis para isso também.

    No entanto, isso não é bem o problema. O problema é fazerem decisões técnicas com base em marketeiro…

  • Cezar Rodrigo Lopes

    Bob, no desempenho. Jetta variant 2.5 ou Golf Variant TSI?

    • Gustavo73

      “Falando no antepassado, o motor 2.5 20V só deixa saudade pela sua sonoridade rouca. O antigo cinco cilindros em linha podia ter parentescos com blocos da Lamborghini e Audi, além de gerar 170 cv. Porém, aquele que julgar o 1.4 TSI atual inferior só pela cavalaria de 140 cv, precisa dar uma parada para observar o torque. O turbinado gera 25,5 kgfm entre 1.500 e 3.500 giros, contra 24,5 kgfm a 4.250 rpm do aspirado de maior cilindrada. A força também é mais bem aproveitada pelo novo câmbio DSG, bem mais ligeiro do que a antiga caixa automática de seis marchas.

      Na pista, o Golf Variant foi aos 100 km/h em 8,6 segundos contra 10,4 s marcados pelo Jetta Variant. Curiosamente, foi bem mais rápido que os 9,5 s declarados oficialmente pela VW. Um belo resultado, apenas 0,1 s a mais que o hatch. A retomada de 60 a 100 km/h foi cumprida em 4,6 s, face 6,2 s de antes. Apenas em frenagem a antiga perua levou a melhor, com a marca de 24,2 metros de 80 a 0 km/h, enquanto o Golf fez o mesmo em 24,9 m. Um resultado excelente, de qualquer forma. Como o teste foi restrito à pista, não pudemos medir o consumo, porém com motor e câmbio mais econômicos, somados ao start-stop, podemos presumir que será uma vitória esmagadora do novo modelo.” Fonte revista Autoesporte.

      • KzR

        Na sonoridade, a Jetta Variant é imbatível. Se ganhasse (também) nisso, a Golf seria a perua perfeita.

  • Lucas CRF

    Davi, como o meu xará respondeu abaixo, carro de representação diplomática. Aqui são comuns.

    Abraço

    Lucas CRF

  • MrBacon

    Comprei a minha no final de junho, realmente acho ela muito bonita –e nunca fui fã do Golf ou da VW. Ademais, corroboro praticamente tudo que o Bob mencionou, mas ainda andei bem pouco com ela, com um pouco mais de quilometragem terei uma opinião mais consistente, especialmente sobre o DSG – como passei quase 3 anos com um CVT, tenho parâmetros bem altos de suavidade.

  • iCardeX
    • iCardeX
      Essas pastilhas iram a pelo menos 100.000 km.

      • iCardeX

        Eu até fiquei curioso para saber aonde seria o ponto crítico da pastilha, ou seja, quando o computador de bordo alertaria sobre a necessidade de substituição. Pareceu que faltou muito pouco para atingir o sensor. Como estamos chegando o final de ano, se eu decidir viajar é certeza que eu colocaria o sistema de frenagem para trabalhar a plena carga. Pelo bem ou pelo mal, 70.000km está de bom tamanho para o desempenho delas. A última foto mostra cerca de 1mm para atingir o sensor de desgaste. É claro, eu sempre utilizo o motor para ajudar a reter parte da carga de frenagem.

      • iCardeX

        Depois eu quero dar a minha contribuição contando a história (e muito louca) de porque (e como) sozinho eu dirigi este Golf durante 17 horas, percorrendo 1.636km entre Brasília e Foz do Iguaçu. Afinal de contas, eu viajo não apenas para chegar aos meus destinos, mas para viver enquanto estou viajando. https://uploads.disquscdn.com/images/c108086af42577e2d6404fe7cea5d8ba74f74d82b5094f5201b0506ff401232d.jpg

    • Eurico Junior

      Pneus atingindo essa quilometragem aqui em SP é praticamente utópico. O asfalto é de péssima qualidade, muito abrasivo. Parabéns!

      • iCardeX

        Então, na avaliação para troca de veículo, consideraram o pneu como “novo”, e sem questionamentos. Imagina se soubessem que o conjunto possui 70.000km de rodagem, e jamais fez 1 único alinhamento ou balançamento. Só rodízio são suficientes por aqui.

        Já fiz umas 4 viagens pelo brasil (BSB/Foz do Iguaçu, BSB/Caldas Novas-Go, BSB/Goiânia-Go, BSB/ Patos de Minas/MG ), porém o asfalto esteve em ótimo estado de conservação. No Sul do país se não for para trafegar em pistas pedagiadas, é bem capaz do cidadão não conseguir completar o percurso sem perder algum (ou todos os pneus) dos pneus.

        Aqui no DF, em meados de 2013, o último governo trocou cerca 70% do asfalto. Não foi reforma, foi substituição mesmo: arrancaram o asfalto de 30 anos, e reconstruíram do zero. Resultado: além de de apresentarem menos resistência aos pneus, também não eliminou a necessidade de alinhamentos e balanceamentos. A BR020 que é a pista que eu mais utilizo para chegar a minha residência dificilmente suporta mais do que 2 anos: muito caminhão e tráfego de veículos destroem o asfalto.
        Alias, acabaram de reformá-la novamente. Outra questão que contribui para o menor desgaste é que as pistas são muito largas e retas, e a necessidade de esterçamento de volante também é muito menor por aqui.

      • CorsarioViajante

        Além disso, é (tristemente) comum perder pneus “novos” por causa de buracões que deixam bolhas ou mesmo rasgam pneus.

  • CorsarioViajante

    VW é assim: no configurador tudo é possível, na vida real ou vc compra o que tem no pátio ou azar o seu. Precisam rever esta política.

    • Tiago

      Realmente Corsario, é de deixar qualquer um desanimado. Sei que a maioria chega na concessionária e escolhe entre o que tem no pátio, mas o pior é que eles oferecem a opção de vc encomendar o veículo, a fábrica aceita a encomenda e aí não quer nem saber mais de vc, cada vez q vc pergunta eles dão um prazo maior de entrega.
      O único lado bom disso é que eles já garantiram que vem no modelo 2016 (tinha que ser mesmo, a previsão de entrega agora é para Dezembro).

      • Tiago

        Bem, só para atualizar, a Golf Variant que meu avô encomendou em junho e tinha a última previsão para chegar em Dezembro (6 MESES!!!!!!!!!!!) agora foi alterada para Abril de 2016 (10 MESES !!!!!!!!!!!!!!!!)e mesmo assim não é garantido a data. Infelizmente ele cancelou o pedido, porque a marca não garante a entrega e nem o preço que o carro vai chegar. Talvez tenha sido até sorte, ele escapou de dor de cabeça, já que o carro é ótimo, mas o atendimento da marca é péssimo.

    • Andre Mondino

      Concordo, porém quando fui comprar meu Golf consegui a configuração que eu queria para pronta entrega. Algumas concessionárias tentavam me empurrar a qualquer custo o que eles tinham em estoque, e tentavam me “aterrorizar” dizendo que o carro ia ficar x% mais caro. Não dei bola. Eu queria um com teto solar, mas uma vendedora chegou a me dizer: “Não precisa de teto solar, não faz falta!” E é claro que ela não tinha nenhum com teto no estoque dela. Fui firme, não levei para casa o que eu não queria e acabei encontrando em outra concessionária a configuração desejada e na cor que eu queria. E ainda acabou sendo o melhor preço que encontrei.

      • CorsarioViajante

        Fez muito bem! Passei por isso quando minha mãe queria, lá em 2008, um Polo com ABS e Airbag e muitos juravam que “não existia”, mas em SP achamos na terceira concessionária um no estoque. Depois passei por isso quando comprei meu Polo GT, que também juravam que não existia mas achei (dois) no pátio tbm. ACho que isso deve ser mais complicado no interior, que tem menos concessionárias, ou para achar na cor desejada, como este lindo azul!

        • KzR

          A forma que esses vendedores apelam beira o absurdo. Jurar que não existe? Francamente.
          Dizer que cross up! é modelo esportivo e melhor negócio que o high up! ?! Ri litros com essa.

          • CorsarioViajante

            Sei lá, é complicado. Acho que uma coisa é tentar mostrar um outro aspecto ou vantagem de um produto que ele tem e você inicialmente não gosta. Outra é mentir e confundir. Meu pai por exemplo quase comprou o Polo dela sem ABS e airbag pela lábia do vendedor, eu que bati o pé. Mas isso também é herança de mercado fechado e pequeno, onde o vendedor “conseguia” um carro para você.

    • KzR

      Mantra perfeito! rsrs

  • pkorn

    O Golf é realmente um paradigma, que já começou a surtir efeitos na concorrência, que digam Focus e 308, melhorados para competir com o germânico. Tomara que a Variant estimule a vinda de mais belas peruas ao Brasil, tão comuns na Europa.

  • Lucas

    Bela experiência. Mas isso, além de mostrar que o carro é bom, também evidencia outra coisa: que você cuida bem do teu carro. Parabéns.

  • Cadu

    Sensacional! Seria meu próximo carro se fosse o 2.0 T ou se eu tivesse filhos rsrs

    Uma pergunta aos navegantes: será o fim do DSG? Com a economia em escala, e o Golf perdendo cada vez mais itens, já acho o Focus mais carro que o Golf, na versão hatch

    • KzR

      O Golf 7 tem uma trajetória peculiar: nasceu no topo e desce os degraus do ‘requinte’ buscando conquistar mais donos. Se os itens perdidos na troca da importação alemã pela mexicana podiam ser relevados, trocar o DSG pelo Tiptronic acho um grande retrocesso. Aí sim, o Focus pode virar a referência do nicho.

      • CorsarioViajante

        Ainda chuto que apenas as versões com o 1,6 16v vão receber o tiptronic. Acho que as versões com o 1,4 TSI vão continuar com o DSG. Tomara!

      • Christian Govastki

        O Focus e o Golf sempre dividem a posição de referência deste mercado. Por vezes o Focus está a frente, por vezes o Golf.

        Acredito se a Ford fosse menos conservadora e trouxesse o motor EcoBoost, a SW e as versões esportivas ajudaria a consolidar inclusive o sedã.

        Gosto mais do Focus que do Golf, embora este também seja um carro encantador, mas teria a Variant sem dúvida (Logicamente na ausência do Focus SW).

  • Piero Lourenço

    Excelente carro sem dúvidas nenhuma… mas por 130 mil Dilmas acho que não vale tudo isso…

  • KzR

    Show de Perua. Meu mais novo sonho de consumo familiar-entusiástico. Com direito a faróis bi-xenônio e teto solar panorâmico. Até o fato de só ter o DSG, não amarga a boca. Já o preço descontenta a alma que se apaixonar.

  • Gustavo73

    Sim o ronco do 5 cilindros é imbatível.

  • Ezequiel Favero Pires

    Será que dá muita diferença de consumo usando Podium em relação à “mijolinas” comuns (tipo C), por ser injeção direta e turbo?

  • Ezequiel Favaro Pires
    Teoricamente não faz diferença, esse motor exige octanagem da gasolina comum (95 RON) e de nada adianta usa gasolina de mais octanas se o motor não o requer. Mas isso não impede que se façam experiências com as gasolinas premium Shell V-Power Racing e Ipiranga Original Premium (98 RON) ou a Petrobrás Podium (102 RON) e se observe os resultados.

    • Ezequiel Favero Pires

      E como a fábrica/montadora define qual octanagem para o motor? Só taxa de compressão?

      • Ezequiel,
        É definido no projeto e depois avaliado no desenvolvimento no dinamômetro, dispositivo onde o motor tem medido seu torque e calculada sua potência, concomitantemente com avaliação de seu funcionamento com gasolina de várias octanagens e diversas curvas de avanço de ignição. Mas essa explicação é simplista, a determinação da octanagem é mais complexa.

    • Eric Da Costa Santos

      Engraçado, Bob. Porque quando eu abasteço minha Honda Biz 2012 (tanque de 5,5l) com gasolina premium consigo andar duas semanas (aproximadamente 270 km – o que dá 50 km/l +ou-) e quando abasteço com as gasolinas comuns a moto anda uma semana e meia pra menos (a média cai pra menos de 45 km/l). A diferença é visível. Como isso é possível?

  • Fabio Toledo

    Putz, essa de começarem a produzir o High em outubro foi dureza… Estou auxiliando minha mãe na troca do seu Polo 2010…

  • Fabio Toledo

    Tem aversão à VW, mas… Vai entender!

    • iCardeX

      Não pode? Aliás, você já experimentou tentar tirar alguma dúvida sobre qualquer produto VW (seja peça ou seja dúvidas sobre o veículo) através do 0800? Eu já! Porque adquiri um G5 em 2009 e Mk7 em 2013. A experiência no 0800, é, no mínimo, desagradável. Te garanto que é um canal de comunicação bastante deprimente! Sempre te atendem com aquelas frases prontas e automáticas, não importando a seriedade e gravidade do seu questionamento, de tal forma parecendo que obedecem um protocolo gerado por um computador lá de Matrix.

      Eu gosto de cachorro-quente! Aqui na minha cidade há um rapaz que faz o melhor cachorro-quente que eu já experimentei. E sendo bem sincero é melhor cachorro-quente em um raio de 70km. Cada “cachorro” custa R$ 8,00. Repare, e tem sido assim há uns 10 anos: sempre que vou fazer um lanche por lá, considero que sou (e todos os outros clientes) muito mal atendidos: não recebo um boa noite, não sou convidado a sentar, se tenho alguma dúvida o proprietário nada sugere, nenhum tipo de cordialidade é distribuída por ele. E mesmo com esse atendimento terrível e duvidoso, ainda é necessário esperar cerca de 30 a 40 minutos para receber o seu pedido. Por quê? Ora pois: o cachorro-quente é muito bem preparado e sempre gera filas de espera.

      E assim como eu não vou com a cara lá do proprietário da barraquinha de cachorro-quente, de forma análoga também não me dou bem com a VW (não estou falando de concessionário). E apesar de não me tratarem bem, ambos (o cara do cachorro-quente e a VW) produzem 2 excelentes produtos. Tanto é que eu reconheço e continuo a consumir esses produtos. O fato de eu não gosta do atendimento de ambos, não significa que eu precise difamar e recusar os seus ótimos produtos.

  • iCardeX

    As tampas do sistema de esgoto desniveladas causam muita raiva também. Por vezes são análogas à buracos, com impactos nada suaves. O pior é quando elas se encontram na trajetória dos pneus, impedindo qualquer tentativa de desvio. Não compreendo qual é a imensurável dificuldade para nivelarem essas tampas.

  • Fabio Toledo

    Também já passei por isso, a maioria dos pós venda ao menos no Brasil é assim, infelizmente. Mas ainda assim prefiro um Golf ou Focus que um Corolla… Mas no dia que eu criar real aversão a uma destas empresas o meu dinheiro eles não verão mais.

    • iCardeX

      O problema é que um atendimento melhor também passa… e passa rápido. O carro, seja ele bom ou ruim, é que fica….

  • kravmaga

    Ele “PUSHOU” mas a peça não abriu… hahaha

  • Mario BN

    ASK já rodei pouco mais de 8.000 km com ela. É nítido que é um carro realmente de plataforma mais moderna. Além do acabamento ser bem superior. A única desvantagem é a potência em relação à do 2,0 TSI. Porém essa diferença nunca me fez falta na Variant. Além de ser mais econômica, o Jetta fazia em torno de 9 a 9,5 e a Variant faz de 12 a 13. E também tem o teto que é um show à parte. Além de achá-la mais bonita, que é algo subjetivo. Em resumo, acho que vale a pena a compra. Um abraço e depois conte o que resolveu.

    • ASK

      Legal Mario BN!…precisava de uma opinião de quem teve essa experiência com os dois. Estava mais pendendo para o Jetta mas, com sua opinião, volto a tender para a Variant.
      o Bob também igualmente já deu seu voto. Queria saber agora do Agresti uma vez que ele fez o teste com o Jetta. Fala aí Agresti!…

      Abs a todos!

  • Tiago

    Olá Bob,
    Meu avô comprou uma Golf Variant semana passada e estava olhando o manual e lá diz para usar gasolina premium de 91 octanas AKI e aqui na matéria você diz na ficha que usa gasolina comum (95 octanas RON/87 octanas AKI). Será que a Volkswagen mudou alguma coisa ? Qual gasolina é a ideal para se usar nela?

    • Tiago,
      por aí você vê como esse assunto de gasolina no patropi é confuso e mal explicado. A gasolina a usar na Golf Variant, assim como no Golf 1,4 TSI, é a nossa comum, sendo que sempre recomendo a aditivada (Petrobrás Grid, Shell V-Power Nitro+, Ipiranga Original Aditivada, Ale Plus), pois no Primeiro Mundo não existe mais gasolina que não seja aditivada faz tempo. O motivo dessa instrução no manual é ser tradução fiel de manual de carros que seguem para os EUA, tanto que AKI é sigla de Anti-Knock Index, que nos Brasil se chama Índice Antidetonante, IAD.

  • Francisco, não temos o comprimento da biela, portanto não temos o dado.

  • Andre Sampaio

    Boa noite Bob sou louco pelo Golf Variant, mas infelizmente o carro é meio caro para o meu bolso. Encontrei uma 2016 Comfortline com teto zero-km manual por 80 mil.Será que vale a compra, esse câmbio manual é bom? Obrigado.

    • André Sampaio, esse câmbio não é bom, é ótimo!

      • Andre Sampaio

        Obrigado, vou tentar fechar a compra. Para ser sincero prefiro carros automáticos, mas acho que vai valer a pena pegar o Golf manual.