Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas SOCORRO, MINISTÉRIO PÚBLICO! SOCORRO, OAB! – Autoentusiastas

Socorro, Ministério Público Estadual! Socorro Ordem dos Advogados do Brasil!

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, dá mostras claras de não ter mais condições de continuar no cargo.

A última acaba de ser divulgada no site do jornal Folha de S. Paulo: fechar avenidas da cidade ao tráfego aos domingos.

 

Louco

Fac-símile de página doo site da Folha de S. Paulo (o grifo é nosso)

Isso não é função de prefeito! É um ato insano!

Arranjem um meio de impedi-lo!

A população brasileira agradece!

 

BS

Sobre o Autor

Bob Sharp
Editor-Chefe

Um dos ícones do jornalismo especializado em veículos. Seu conhecimento sobre o mundo do automóvel é ímpar. História, técnica, fabricação, mercado, esporte; seja qual for o aspecto, sempre é proveitoso ler o que o Bob tem a dizer. Faz avaliações precisas e esclarecedoras de lançamentos, conta interessantes histórias vividas por ele, muitas delas nas pistas, já que foi um bem sucedido piloto profissional por 25 anos, e aborda questões quotidianas sobre o cidadão motorizado. É o editor-chefe e revisor das postagens de todos os editores.

  • David

    E o direito de ir e vir das pessoas nem conta não é? Tem que fechar uma via para agradar um bando de CICLOTERRORISTAS.

    • Douglas

      Mais repugnante que um cicloativista só um cicloativista ecochato com medo de CO2.

  • Rafael

    Em Brasilia sempre teve o “Eixão do lazer”. Fecham o Eixo norte e sul para ciclistas e pedestres. Dependendo da avenida se tiver alternativas, não é lá tão assombroso. Mas concordo com toda sua revolta com esse cidadão que já deveria estar longe do poder. A historia da velocidade é uma piada de muito mau gosto

    • Rafael
      Não há moradias no Eixão, só nas laterais, conheço a cidade. Caso inverso de São Paulo, a vida está nas avenidas, há hospitais, comércio.

      • xineis

        O Eixão seria equivalente a uma marginal (Pinheiros ou Tietê), Bob?

        Sou de Brasília e acho legal o Eixão do Lazer, mas como temos várias vias paralelas, há literalmente dezenas de maneiras alternativas para atravessarmos a cidade. Se nas avenidas que pretendem fechar há comércios e residências, é simplesmente absurda a ideia de limitar o movimento nelas.

      • cesar

        Rafael,
        Além do que, o eixão é composto de uma faixa central expressa e vias marginais. O que é fechado é somente a via expressa o que não afeta de forma nenhuma a circulação local.

    • Domingos

      Bom, imagine agora fechar a Paulista com todos os seus hospitais. Já é crítico em protestos e eventos, imagina como norma corriqueira toda semana.

  • vstrabello

    What? Insanidade esse prefeito, cada vez mais tornando a vida dos paulistanos mais infernal ainda. E vai ter gente que aprove esta idéia sem cabimento.

  • CCN-1410

    Ontem vi no Facebook uma pessoa a elogiar a atitude do Haddad.
    Destratei o cara. Ou melhor, a cara.

  • Luiz AG

    Bob, não dá para postar a reportagem sem essa foto do prefeito? Está embrulhando o estômago, tenho crianças em casa…

    • Luiz AG
      Pior que a da Dilma na TV não é…. (rs)

      • Daniel S. de Araujo

        Tem sim Bob…a imagem e a voz do Lula.

      • Mr. Car

        Bob, no caso da Dilma eu posso desligar a TV, mas aqui, a gente abre a matéria e dá de cara com a foto desta criatura. Atenda ao pedido do AG, he, he!
        Abraço.

      • Domingos

        Concordo com o Luiz. Esse cara dá uma ânsia fenomenal e é uma “estrela” aqui no Ae…

        Mas é necessário.

        Bob, faça uma carta pública à polícia e o exército brasileiro. Somos mais de 70% insatisfeitos com o governo de São Paulo, que ainda assim continua a governar como se todos estivéssemos aprovando essa enxurrada de medidas para as quais nem com os MAVs na internet eu vejo apoio de mais do que alguns poucos “por cento” da população.

        Eu, e acredito que grande parte dos entusiastas e dos internautas, assinaríamos.

        Depois a coloque em sites amigos como o Best Cars. Se recolhermos algumas assinaturas talvez seja o suficiente para deixar o prefeito em cheque, como foi com a CUT quando o exército manifestou que não aceitaria gracinha.

    • Fat Jack

      Tendo em vista as atitudes pornográficas (no mau sentido) desta criatura, poderia ter uma tarja em preto com a inscrição “CENSURADO”.

  • Daniel S. de Araujo

    O pior é que tem muito paulistano médio que acha o máximo atitudes demagógicas como essa. Isso me dá mais raiva que as demagogias do Haddad nóis pega peixe.

    • Domingos

      Quem ainda apóia ele eu faço questão de tratar como lixo.

    • anonymous

      Pois é, deveriam fazer uma consulta popular para ver o que o povo acha, assim tiraria toda a legitimidade dessas ações (ou não). Democracia de verdade é isso.

      • Domingos

        Na verdade, quando começa essa coisa de ter que referendar tudo é porque o governo não tem mais legitimidade.

        Infelizmente não temos a opção de demitir governantes.

  • Mr. Car

    Insano! Inacreditável!

  • Eduardo Sérgio

    O título desse artigo mostra o clima de “cada um por si” que estamos vivendo. Digo isso porque, antes de recorrer ao Poder Judiciário, ao Ministério Público e a outras entidades, cabe ao Poder Legislativo – no caso, a Câmara de Vereadores de São Paulo –, exercer o dever legal e institucional de fiscalizar os atos do Poder Executivo – no caso, a Prefeitura Municipal de São Paulo.
    Essa situação é extensiva a todo o Brasil, nas esferas federal, estadual e municipal. Hoje pagamos o preço (em todos os sentidos), da omissão do Poder Legislativo.

    • Domingos

      Exatamente, hoje não tem a quem recorrer. E por isso mesmo, dado que estamos do lado da razão, é hora de recorrer à força.

      Eu não apelaria à OAB ou qualquer órgão de justiça, mas sim suplicaria em forma de protestos e cartas públicas à polícia e o exército.

  • Diogo

    O prefeito Raddard não passa de um moleque mimado, mas administrando uma cidade do porte de São Paulo torna-se um moleque perigoso e inconveniente. A redução da velocidade tem o motivo óbvio do aumento da arrecadação de multas, mas essas medidas de fechamento de ruas e outras têm o único propósito de afrontar a classe média, que ele odeia. Ele é uma espécie de Marilena Chauí de calças jeans. A parte boa de tudo isso é que sua carreira política para cargos do executivo já acabou. A parte ruim é que ainda teremos de agüentá-lo por um ano e meio, tempo mais que suficiente para tornar a vida na cidade insuportável.

    • Domingos

      Em mais um ano eu não quero pensar no que esse boçal, que devia apanhar muito na escola merecidamente, vai fazer.

      As medidas de encheção de paciência estão sendo feitas quase que diariamente.

      O bom é que servirá como desculpa para o próximo prefeito meter as mãos em tudo, quem sabe revisando toda a cidade.

      Até lá, bem que alguma coisa podia acontecer onde o prefeito fosse levado ao lugar dele, que é férias na Coréia do Norte ou em Cuba.

  • Lucas Pereira

    Essa iniciativa foi bem sucedida aqui em Vitória. Mas a atitude foi feita preliminarmente em feriados, como teste, que viram ser viável. Mas são as pistas da orla, que não têm residência, comércio, nada. Diferente da Paulista.

    • Diego

      Pode ter funcionado em Vitória, mas a diferença de tamanho e no número de pessoas entre Vitória e São Paulo é brutal …
      Isso ser feito em certas áreas de São Paulo é aceitável (como no Elevado Pres. Artur da Costa e Silva que já é fechado aos domingos se não me engano), mas por toda a cidade é insanidade…

    • Domingos

      Isso existe em São Paulo desde os anos 90. Aliás, desde que nasci lembro que existe isso.

      Porém eram ruas bem de bairro, em trechos CURTOS e locais que não atrapalhavam a circulação. Além disso, mesmo com a pobreza do começo dos anos 90, tudo era sinalizado toda santa semana – com faixas de onde seguir caminho etc.

      Não era feito em avenidas inteiras, muito menos de forma generalizada.

    • Lucas Mendanha

      Lembro que foi muito bem recebida pela população “mente aberta” e bem criticada pelos mais antigos e/ou por quem adora uma picuinha…. Viamos familias inteiras se divertindo aos domingos, crianças andando de bike, triciclo..

      Depois do efeito novidade, acabou o assunto…. todo mundo se adequou, aprendeu a usar a Av. Vitoria e a Reta da Penha que ficam as moscas aos fins de semana e vida que segue…

    • Rafael Ramalho

      Lembrando que em Vitória a avenida não fica fechada. Ela passa a ser mão dupla na divisão do canteiro central. E os horários são apenas no domingo de manhã, até meio-dia, se não me engano. Certa vez fui pego de surpresa com esse fechamento e perdi um vôo, em todos o caso não se compara com São Paulo. O débil mental e sua trupe simplesmente fecharam a avenida Paulista.

  • Douglas

    Essa desgraça está pouco ligando para os motoristas.

  • Marcelo Alonso

    A gestão Fernando Haddad (PT) passou as últimas semanas anunciando o fechamento da avenida…
    No final desta semana, porém, o Ministério Público lembrou a prefeitura que o município assinou em 2007 um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) limitando a três o número de eventos de duração prolongada e com interrupção da via por ano. Em 2015, já houve o fechamento na Parada Gay e na inauguração da ciclovia da Paulista, e estão previstos fechamentos para a corrida São Silvestre e Réveillon.
    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2015/08/1672412-depois-da-paulista-prefeitura-estuda-fechar-a-av-faria-lima-aos-domingos.shtml
    O problema é que o “brilhante” faz besteira em série e fica difícil o MP acompanhar. Realmente uma das pessoas mais destrutivas que eu vi na vida.

  • Marcelo R.

    Diogo,

    Não duvide da irresponsabilidade de boa parte da população brasileira, na hora do voto. Um certo cidadão, Fernando Collor de Melo, após aquela atrocidade cometida contra toda a população brasileira (o confisco das poupanças), foi eleito senador…

    • Domingos

      Dizem que ele foi eleito porque, no estado pelo qual se elegeu, quase ninguém tinha conta em banco na época e portanto estava pouco se lixando da atrocidade cometida por ele.

      Aí que entra outra coisa do brasileiro, entre outras responsável pelo nosso insucesso e o sucesso do PT: a inveja e o sadismo.

  • Marcelo R.

    Ou é muita insanidade ou todas essas sandices, que o cidadão da foto vem fazendo, são factóides para desviar a atenção da opinião pública de tudo o que está vindo a tona na Operação Lava Jato, que já dá mostras de chegar perto de gente mais “graúda”, de um certo ParTido… Na minha opinião, até a “fritura” da Dilma tem o mesmo propósito…

  • douglas

    Esse Haddad é LOUCO…já é um caos essas ciclovias que ocupam 1/3 ou até a metade de avenidas!
    Sou comerciante e já estamos passando por uma crise sem igual… Agora vem mais essa!
    Imagino quanto o movimento não caiu em tradicionais áreas de comercio que funciona de domingo… por ex. Bairro da Liberdade em São Paulo.

    Costumava ir lá passear aos domingos… depois da ciclovia implantada na Av. Liberdade, só fui 2 vezes… Isso com a cicloconesfaixas!

    Se fechar a avenida toda aos domingos, tchau tchau Liberdade (o bairro e a nossa também)!

  • Agnaldo Timóteo
    • Andre Sousa

      Esse Jaime Lerner é o pior dos imbecis. Esse podia realmente sumir da face da Terra (e deveria ser levado para o cemitério de biarticulado). É impressionante o empenho de gente assim doente com uma causa. Olha o que ele diz abaixo, então quer como tenho em casa três vagas de garagem, eu poderia fazer um puxadinho? Que tal eu fazer isso, será que consigo alugar como moradia? Ainda pagam uma fortuna para organizar um evento convidando um idiota, um boçal nojento desses que não fala nada que agregue sem atacar os motoristas? Cigarro do futuro? O metrô e o ônibus tem que deter os carros? O metrô e corredores de ônibus têm de ser construidos sim, a única coisa que tem que ser detida são disseminadores desses factóides e ideologia cretina, feito você, Jaime Lerner, seu desgraçado.

      “Cada carro ocupa uma área de aproximadamente 25 metros quadrados. Se ele parar em casa e no trabalho, já temos o dobro disso dedicado ao automóvel. É o equivalente ao espaço necessário para um pequeno apartamento. Como há cinco milhões de carros em São Paulo, estamos desperdiçando essa mesma quantidade de moradias dignas, integradas à cidade e mais próximas das áreas centrais. Não se trata só de uma proposta de transporte, mas também de uma estrutura focada em habitação, trabalho e lazer”

      • João Carlos

        Se a moda pegar, o MST vai começar a invadir garagens!

        E como nos tiraram o direito de nos defendermos, vão conseguir!

        Será que esta orquestração toda não está em algum estatuto do Foro de São Paulo? O quebra-cabeça vai se encaixando.

        • Domingos

          Isso, foi o que pensei. Vão querer ocupar garagens…

          E sim, a questão da guerrilha urbana contra o carro é da esquerda e do Foro de São Paulo.

          A Colômbia também teve um famoso prefeito em Bogotá que fez isso, não sendo re-eleito nunca mais.

          Entre outras coisas, é uma estratégia de distração. O narcotráfico tinha praticamente tomado Bogotá nessa época, da mesma forma que São Paulo liberalizou vários comportamentos banditistas durante a gestão Haddad e tem iniciado um processo de imigração por votos.

    • Domingos

      É mesmo o cigarro do futuro: vão baní-lo para colocar algo pior e mais útil ao poder como aceitável.

  • Fat Jack

    Fiquem tranquilos, logo não teremos mais que nos preocupar em verificar quais as vias liberadas ao tráfego de veículos na capital, pois elas simplesmente inexistirão… estamos mesmo perdidos!

  • RoadV8Runner

    Não é possível uma coisa dessas… Isso já não é mais câncer, metástase, seja lá o que for, é uma putrefação total do (des)governo em São Paulo.
    No sábado (22/08) eu estive em São Paulo, pela primeira vez após a “onda 50 km/h” tomar conta da capital. Pois é absolutamente impraticável manter 50 km/h nas vias locais das marginais. Mesmo em terceira marcha, tive que andar o tempo todo pela marginal Pinheiros de olho no velocímetro. Só de mostrar um pouco mais que a sola do sapato para o acelerador, meu carro chegava facilmente aos 60 km/h indicados. Onde está o raio da maior segurança ao trafegar a essa velocidade? Pode não matar ao atropelar alguém, mas o risco de bater na traseira do carro à frente aumentou exponencialmente. E por que? Por conta dos inúmeros pardais prontos para te flagrar impiedosamente ao menor descuido com o velocímetro.
    É muita estupidez, o indivíduo tem que ser acéfalo para determinar regras estúpidas desse jeito. Apesar de que é algo muito, mas muito legal mesmo, talvez uma das melhores coisas da vida ficar andando de bicicleta, patins, a pé no meio de uma avenida, não é mesmo? Existe coisa mais legal do que dividir espaço com os abomináveis tachões usados para demarcar pistas exclusivas? Muito mais legal do que andar em um parque arborizado como o Ibirapuera…

  • caique313131

    Imaginem o nível em que está a USP se aceitaram esse senhor como docente. Demonstra o motivo de estarmos tão afundados: falta de educação.

    Jamais um desletrado desses poderia ser aceito em qualquer instituição educacional que se preze.

  • Newton (ArkAngel)

    E os usuários de ônibus? Como os deficientes físicos irão para esses lugares? De bicicleta adaptada?

  • anonymous
    Aprenda, democracia é o poder do povo na escolha dos seus governantes. Não é nada disso que você falou.

  • Danilo Grespan

    Cacete… Achei que ele já tinha chegado no limite!

  • ochateador

    Mais fácil usar 2ª e ficar pelos 40 km/h.

  • Lorenzo Frigerio

    O que ele quer é forçar uma mudança de paradigma, mudar os hábitos da Cidade. Mas a população só tolera doidões quando eles são muito bons mesmo. E esse cara não é nenhum Boris Johnson, e o próprio Boris Johnson, mesmo com toda aquela rede de metrô e trens urbanos, não faria isso. São Paulo me lembra uma antiga propaganda de TV (maiores de 50 lembrarão) em que, num jantar de família, o avô patriarca se levanta para fazer um discurso, enche o peito e os botões da camisa saem voando.

    • Domingos

      E quem quer mudar os hábitos da cidade? Quem viu essa necessidade? É algum crime usar o carro aos domingos? É mesmo positivo ter lazer em ruas ao mesmo tempo que as praças estão abandonadas?

      Falta é o avô patriarca estourar não só os botões da camisa, como o próprio Haddad.

      A mudança de paradigma que ele quer é a mesma do sal: proibir uma normalidade saudável, que como TUDO tem seus problemas, para promover a normalização do insalubre – no caso do Haddad, uma cultura urbana estilo periferia de grande centro europeu, com drogas e violência.

  • Lorenzo Frigerio

    Ele já cruzou a linha que separa a sanidade da loucura. Agora não tem mais limite. A estratosfera… a Lua… Marte… Plutão… Planet Claire…

    • Domingos

      O limite dele chega, porém talvez não nessa vida. Tem um lugar bem guardado para quem é mentiroso e estimula medidas de corrupção da alma.

  • Domingos

    Pois é, a coisa vai se acumulando, até o ponto que toda a cadeia depende ou de programas sociais ou de crédito infinito/movimento marginal onde se ganha via atividades paralelas insustentáveis.

    Entre tantas dessas medidas, desde que os shoppings passaram todos a cobrar estacionamento, não os freqüento mais fazem muitos anos.

    Durante a semana é claro que o movimento desse lugares, já baixo, despencou. Preferem viver de dinheiro fácil da divisão do que é ganho com estacionamento.

    Claro, tal como os programas sociais e o crédito, a partir do momento que isso vira ad eternum e vira até mesmo o único mecanismo de ganho, a coisa fica insustentável e morre.

    Imagine hoje o lojista alugar um espaço num shopping e investir tudo o que for necessário para basicamente ganhar franquia de estacionamento durante a semana e, no final de semana, pouca coisa pela economia em crise…

  • André Souza
    Sem esquecer que foi esse cara, quando prefeito de Curitiba, que deflagrou o processo das lombadas, começo dos anos 80.

  • Luiz Leitão

    O cara enlouqueceu. Vai parar a cidade aos domingos. Nós pagamos IPVA para circular pelas vias em geral!

    Só mesmo o Ministério Público pode, através da justiça, pôr um freio (ou uma camisa de força) nesse doido.

    • Danilo Grespan

      Esse motivo, de impedir nossa livre movimentação de autos, é que deveria ser parâmetro legal para justamente pará-lo.

  • Leo-RJ

    Quero ver um desses defensores de bicicletas venderem seus carros e não mais usarem esse tipo de veículo. Quero ver eles levando a família para passear, ir à restaurantes, cinema etc., de bicicleta… Isso eu quero ver.

  • francisco greche junior

    Ah sim muito fácil e sumples, eu assim como milhares moro em uma grande avenida, avenida essa que passa a linha azul do metro e te uma grande igreja muito frequentada aos domingos, Avenida Jabaquara. Vai fechar uma desse porte? Vai fechar qualquer uma que se liga a ela? Vai fechar qualquer outra grande avenida central como esta e as citadas no texto? SOCORRO!

  • Armen Loussinian

    Bob
    Ontem fui à Interlagos para uma corrida de kart e, desde o o primeiro portão da Av. Interlagos, passando pela Avenida do Jangadeiro, entrando na Av. Jacinto Júlio, num percurso de aproximadamente 2.800m não vi nenhuma bicicleta na ciclofaixa; não é exagero: NENHUMA!! Quanto custa essa logística que não serve para nada?

  • Domingos

    Andar de bicicleta na inclinação e na feiura da Avenida Interlagos deve ser horrível.

    Fico me perguntando que entre dinheiro de lixo superfaturado e inutilizado (ciclo-vias) e dinheiro para travesti, poderíamos no lugar termos aberto novos parques e praças por exemplo.

    • Armen

      …ou ainda, usar esse dinheiro para fazer a manutenção das vias públicas, pontes e viadutos (por exemplo), que inexistem: a cidade está horrorosa! Quem conhece qualquer capital da Europa deve envergonhar-se de São Paulo. Quem não conhece, vá à internet e constate.

  • WSR

    Acho que Odorico Paraguaçu encontrou um substituto. Proibindo os carros, as pessoas usarão as ciclovias…

  • Celio_Jr

    Vão me chamar de implicante, e estou ciente que bem poucos ciclistas dispõem de todos equipamentos obrigatórios, conforte determina o CTB no Art. 105, VI – para as bicicletas, a campainha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais, e espelho retrovisor do lado esquerdo. Simplesmente porque não existe fiscalização. Mas se a autoridade máxima municipal não cumpre a legislação, está autorizando todos munícipes a também não cumprirem. Motociclistas não precisam mais usar capacete, (ciclistas não são obrigado mesmo, e o digníssimo prefeito já deu o exemplo), cinto de segurança, esqueça, está tudo liberado pelo paço, já que decidiram que não é necessário seguir regras.

  • nbj

    Será que ele foi ao evento de bicicleta ou de transporte público?

  • Marcelo R.

    Finalmente um comentário, fora do Ae, sobre a indústria da multa que se instalou aqui (no final do vídeo):

    http://g1.globo.com/sao-paulo/sptv-1edicao/videos/t/edicoes/v/cet-aumenta-numero-de-radares-eletronicos-em-ruas-e-avenidas-da-capital/4418477/

  • Renato

    Bob, é de Londres que saem as inspirações para as travessuras de Haddad e Tatto? Então prepare teu coração, pois eles podem reduzir ainda mais as velocidades de nossas ruas e avenidas. Leia este artigo:

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2015/07/1661938-londres-reduz-limites-para-32-kmh-em-25-das-vias-e-mortes-caem.shtml

  • Rochaid Rocha

    Esse prefeito é maluco. Só.

  • Mauro Schramm

    Em minha cidade, a principal rua do Centro é fechada todos os domingos. Tornou-se um dos grandes atrativos da cidade nesse dia. Muitos aprovam e aproveitam. Ninguém reclama.

  • João Emílio

    Prezado Bob,
    Aqui, em Campinas, a moda foi aderida. O limite de velocidade de algumas avenidas foram (inexplicavelmente) reduzidos em 10km/h em média; as placas indicadoras de velocidade reduzidas em volume; tamanho; e as poucas existentes estão posicionadas em lugares que pouco ajudam. Isso exemplifica que este mau exemplo que o Sr. Prefeito de São Paulo dá a cada tomada de decisão sobre o assuto é assiduamente copiado por outras cidades (para aumentar a arrecadação em multas, talvez).

    Um abraço!
    João