FORD FOCUS HATCHBACK TITANIUM, NO USO

DSC03028

O segmento em que o Ford Focus concorre está forte. São carros sofisticados, modernos e qualquer deles tem condições de satisfazer os desejos da clientela-alvo, que acaba definindo sua escolha pesando sutilezas, onde um carro tem suspensão mais macia, já outro a tem mais esportiva, outro tem mais espaço no banco traseiro, outro mais espaço no porta-malas, outro o design é mais moderno, outro tem estilo mais sóbrio etc. Felizmente, hoje o cliente pode se dar o luxo da escolha entre vários carros parelhos e bons. Porém, ainda há os clientes que, por não entenderem de carro, se sentem mais seguros sendo fiéis a uma só marca ou “nacionalidade”, e ponto final. Com esses não há o que discutir, já que não existe pessoa mais resoluta que a que faz questão de desconhecer os fatos.

A nova frente do Ford Focus, com a cara dos Aston Martin da época do David Brown, anos ’50, evidenciou que ele pertence à família Ford, já que Ka, Fiesta e Fusion também estão com essa frente que me parece inspirada na boca da baleia corcunda. Vamos então ao que o leitor quer, que é saber como é guiá-lo por uma semana, pegando cidade e estrada com ele. O Bob já o testou  por ocasião de seu lançamento e, apesar da relativamente curta experiência com ele, expôs ampla e claramente o que o novo Focus é. Para não ficar redundante, a mim caberá relatar como ele é num convívio mais longo, e o resumo é que ele é daqueles carros que quanto mais o dirigimos, mais agrada, mais nele descobrimos boas características.  Vale também ler o post do Carlos Meccia sobre a versão sedã, agora chamada Fastback.

 

DSC02997

Entre os carros da sua categoria, o acerto da suspensão do Focus foi o que mais me agradou, pois ela me pareceu ser a que melhor alia o conforto ao desempenho. É das mais macias e a que mais se mostrou apta a contornar curvas, principalmente as de alta, as mais críticas. Ele as faz com neutralidade e precisão notáveis, nada ficando a dever a modelos importados de custo bem superior. Nosso traçado sobre o asfalto forma uma perfeita linha curva de raio contínuo. É também a que melhor se comporta sobre piso irregular e em curvas com ondulações. Muito disso se deve à  excelente suspensão traseira independente multibraço mais barra estabilizadora que permite molas de constante baixa, macias, ao mesmo tempo proporcionando bom controle de rolagem nas curvas. As rodas têm maior facilidade em acompanhar o piso irregular e cada uma trabalha sem a inconveniente interferência da oposta. Sua geometria é tal que seu funcionamento pouco altera o bom posicionamento dos pneus em relação ao solo.

 

Suspensão traseira independente

Suspensão traseira independente multibraço

Outro tanto desse excelente comportamento se deve ao Focus não ter sido erguido para satisfazer o gosto insensato do nosso mercado. Além de bom de chão, também não ficou aquele imenso vão entre arco de pára-lama e roda que tanto enfeia um carro. E nem assim raspou em lombadas nem nada, tampouco a frente em valetas ou coisa semelhante, mesmo tendo o exagerado balanço dianteiro comum em alguns carros de tração dianteira. Que os outros sigam o seu exemplo e muito ganharão em comportamento, e sem precisar lançar mão de sofisticados auxílios eletrônicos que encarecem o carro.

Em curvas mais de alta e com piso ondulado, depressões por afundamento do leito, coisa ainda comum na Rodovia Rio-Santos, praticamente basta firmar o volante na trajetória pretendida que o carro imediatamente se estabiliza e segue o traçado. O novo Focus é um carro cujo limite em curvas é dos mais altos, daqueles carros que inspiram confiança, tanta que o perigo passa a ser o motorista se empolgar e confiar demais. É daqueles carros que merecem ir para a pista e, aí sim, ser explorado como se deve.

É bom de curva no nível de carros com foco mais esportivo, como os Citroën DS3 e DS4 ou Peugeot RCZ, por exemplo, sendo que estes têm suspensão firme, esportiva, enquanto o Focus a tem macia. Faz o que esses fazem, só que sem abrir mão do conforto.

A suspensão traseira por eixo de torção evoluiu muito e está plenamente satisfatória, sem dúvida, porém não tem como superar um boa suspensão traseira independente do tipo multibraço.

 

O Focus merece seu lugar ao sol

O Focus tem seu lugar ao sol garantido

Ele tem controles eletrônicos que o ajudam a tirar o motorista de situações críticas, mas nota-se que o seu acerto de suspensão é tão cuidadoso que raramente e só em casos extremos esses auxílios intervêm, e assim mesmo sutilmente, sem atrapalhar a nossa guiada.

Bom, uma pausa nos elogios, senão caio no exagero. Descobri um defeito: o teto solar. Quando aberto, a partir de 50 km/h há uma vibração de ar exagerada, daí o jeito é abrir os dois vidros dianteiros uns 15 cm para manter o teto aberto sem o incômodo . Falta um estudo de fluxo de ar aí ou mesmo um defletor.

Voltemos aos elogios. Os bancos macios, envolventes e anatômicos, tornam a viagem descansada. Desce-se lépido do carro, sem reaprumo do esqueleto. Viagens longas, rápidas e descansadas. A ampla regulagem da posição do volante nos dois planos permite colocá-lo no ponto ideal. Os instrumentos analógicos são de fácil e rápida leitura, sem rebuscados, semelhante ao padrão alemão; os faróis, excelentes.

O banco traseiro é confortável, macio e tudo, mas peca um pouco no espaço para as pernas, só isso.

 

Muito bom de chão

Visual indiscutivelmente moderno

O câmbio robotizado de duas embreagens PowerShift, de 6 marchas, funciona muito bem. Engana facilmente quem de antemão não sabe que é um robotizado, pois se comporta como um bom e moderno automático epicíclico. Suas trocas são suaves. Tem creeping, o avanço lento ao tirar  o pé do freio que, mesmo sem acelerar, o que facilita as manobras e o dirigir no anda-e-pára. A alavanca seletora permite os modos D e S, em que o primeiro é para a condução normal, com mais conforto. Com ele selecionado pode-se comandar as trocas de marcha pelas borboletas atrás do volante – não é possível fazê-lo pela alavanca. Ele obedece e mantém a marcha selecionada até que numa aceleração a programação do D volte a assumir subindo marcha normalmente. Para descer uma serra usando freio-motor escolhe-se a marcha certa pelas borboleta.

 

Bom para viajar

Bom para viajar, nem tanto  para quem vai no banco traseiro

Já no modo S o câmbio  fica mais responsivo nas reduções de marcha. Com menor acelerada ele já baixa uma. E assim ele segue em S mudando marchas subindo ou reduzindo automaticamente, só que com maior prontidão, o que é recomendável, por exemplo, numa estrada cheia ou sinuosa, até que, uma vez que você comande pelas borboletas, as mudanças passam a ficar só a seu critério. Ele só tomará atitude para mudar marcha acima se a rotação do motor atingir o limite de giros,  que é 6.800 rpm. Fora isso, ele fica onde você deixou. Depois, para voltar a delegar as mudanças de marcha ao câmbio, você terá que colocar a alavanca na posição D. Câmbio decidido, bem programado, nada a criticar. A 120 km/h o giro fica em 2.700 rpm em 6ª marcha, relação final de transmissão que se mostra adequada para o conjunto.

 

Motor moderno

Motor de ponta, com injeção direta de combustível

O motor tem funcionamento muito silencioso e suave. E econômico. Mesmo carregando o fardo de ser flex consegue ser econômico, em parte devido a ter injeção direta. Taxa de compressão de 12:1. Fez 9,5 km/l de álcool na estrada, viajando rápido, e 6,8 km/l na cidade, rodando devagar e calmo, pelo computador de bordo. Nada mau para um carro de 1.414 kg. Pela potência divulgada, 178 cv a 6.500 rpm (álcool), era de se esperar números um pouco mais expressivos de desempenho. O torque é de 22,5 m?kgf a 4.500 rpm (álcool). A Ford divulga 9,7 segundos no 0 a 100 km/h e 208 km/h de máxima. Na prática, a impressão que fica é que ele é mais rápido e veloz que o Honda Civic e o Toyota Corolla, mas menos rápido que o Citroën C3 THP e Peugeot 408 THP, por exemplo. De qualquer modo, todos esses citados já andam muito bem para o uso que se destinam. Dão e sobram. Se aparecer alguém reclamando que um ou outro desses “não anda bem”, o leitor pode crer que esse alguém não os sabe acelerar e muito menos saberá tocar um forte esportivo.

 

Porta-malas que rebatido fica com assoalho plano

Porta-malas que rebatido fica com assoalho plano

Mas, enfim, o mercado tem razões que a própria razão desconhece. Talvez o desenho anterior do Focus o desfavorecesse. As linhas gerais do novo já mostrou que agradou bastante, pois elas no Ka, Fiesta e Fusion caíram bem no gosto do consumidor. Parece que agora o Focus tem tudo para ter o sucesso que merece.

AK

Fotos: autor


  • CorsarioViajante

    Ficou muito melhor com a nova cara. E neste azul ficou tentador.
    Sò ainda não gosto da traseira, acho que não deviam ter abandonado a “tradição” das lanternas na coluna C.
    De qualquer forma, é um carro excelente, quem optar por um estará muito bem servido.

    • Gustavo França

      Eu gosto mais da cara antiga… principalmente para o Sedã… mas gosto é gosto, prefiro por exemplo o desenho do Renegade ao HR-V, e o C3 ao HB-20. Ou mudando de área a Camila Pitanga à Angelina Jolie…

      • Domingos

        Mas o Renegade é mais bonito mesmo. E a Angelina Jolie é feia – sim, feia – porque sofre do mal feminino moderno chamado: quero ser homem. Ela tem cara de homem, logo é feia.

        • Antônio do Sul

          Acho que a resposta do Arnaldo, logo abaixo, aplica-se tanto aos carros quanto ao outro assunto ou área que você e o Gustavo abordaram. Uma pena é a possibilidade do test-drive se restringir só aos carros…

  • Pedro_chato

    Taí um carro que desejo bastante, na versão fastback. Quem gosta de curvas e o dirige, levando-o ao seu limite e percebe o quanto neste momento ele é único, pelo jeito e controlabilidade (me baseando pelas gerações anteriores). Engraçado que muito já dirigi o Golf TSI e nunca este Ford, mas diante de uma escolha iria de Focus, pelo motor girador (torque imediato deixo para os veículos de carga e elétricos), e pela suspensão irretocável. Números são números, prazer cada um tem um jeito próprio de obter. Pra mim as sensações valem bem mais que a ficha técnica.

    • Matheus Ulisses P.

      Pedro, seu cometário foi digno de nota! Permita-me assinar embaixo.

    • Fernando

      Tenho essa impressão também.

      Mas acho que hoje escolheria o hatch, já que não tem um Fastback 2-portas, e faltaria muito dinheiro para um Mustang…

    • Domingos

      Idem. Apenas pesaria para mim as reclamações de pós-venda da Ford.

      Também senti mais prazer ao dirigir um “singelo” Focus S 1,6 manual que o Golf 1,4.

      Essa história de “torque de tampa de mesa”, “torque instantâneo”, linearidade excessiva e outras artificialidades são bem inúteis quando todos os motores hoje possuem boa elasticidade.

      O comportamento linear excessivo leva a motores pouco giradores e chatos, além de sempre cheios demais na resposta. Me parecem coisa para agradar a quem não sabe dirigir.

  • Davi Reis

    O carro já ficou maravilhoso, com essa cor então, fica melhor ainda! Com certeza um dos melhores carros fabricados por aqui, ainda que o número de reclamações sobre o câmbio PowerShift, montagem e pós-venda da Ford assuste bastante. Arnaldo, será que esse teto-solar não tem uma posição de conforto? Sei que nos carros da VW o final do comando giratório ainda deixa o teto com uma abertura que não faça barulho, mas girando um pouco mais, ele se abre por completo.

    • CorsarioViajante

      Pensei nisso também, o meu teto solar funciona assim. Realmente incomoda muito com ele todo aberto.

    • Matheus Ulisses P.

      Realmente esse Azul Aurora é fabuloso e a combinação dele com o design do carro é mais que perfeita!
      Meu atual sonho de consumo!!!

      • Vagnerclp

        Isso porque você ainda não viu o “cinza Moscow”.

        • Matheus Ulisses P.

          Na verdade ele fica bom em qualquer cor, mas minha predileção é pelos azuis mesmo!

  • Thiago Teixeira

    -Cadê os cabulosos Focus de alto desempenho que eu não teria dinheiro pra comprar, mas queria ver por ai?

    -O Focus Hatch segue líder, mas o sedan vai mal das pernas. Falta marketing mais agressivo da Ford. Mudou a categoria dele pra fastback pra dizer depois que é o mais vendido da categoria mas que só ele faz parte. Grande sacada em Ford!!! Acho que a marca é meio acomodada no Brasil. Se contenta com o quarto lugar ( que me parece já ameaçado).
    -Outro dia fui numa concessionária ver uns carros (só ver) aí veio o vendedor e começou a falar sem parar. Resolvi me fazer de desentendido e perguntar o básico do carro, como a diferença do novo sistema de injeção direta, como funciona o EBD, o sistema powershift etc. O cara não sabia nada. Como alguém vende um produto assim? Sem saber nada!
    -Esse hatch, olhando lateralmente, me parece mais uma Station curta que um hatch.

    • Vagnerclp

      Eu não era muito fã do sedã nos Mk1/1,5 e Mk2,5. Mas este Mk3 e 3,5 está demais.

    • Cristiano Reis

      Entrar em uma concessionária Ford hoje é um verdadeiro teste de nervos, só mesmo estando muito a fim de comprar o carro para agüentar.

  • Mr. Car

    Bancos macios e anatômicos, suspensões macias mas sem prejudicar o comportamento dinâmico…já gostei. Gosto de carro macio mesmo quando isto tira um pouco do “chão”, uma vez que nunca busco os limites, mas se tiver os dois, tanto melhor. No meu Gol tinha o “chão”, e nada de conforto, no meu Palio, tinha o conforto e nem tanto “chão”. Preferia o Palio, era só não abusar. Nunca mais cheguei “quebrado” ao fim de uma viagem, e como não abusava, também nunca me vi em apuros. E mais uma vez, para variar, aquela minha velha queixa e reivindicação: Titanium é a versão topo da Ford, o equivalente ao que era a versão Guia, em outros tempos. Então, “Dona” Ford…cadê aqueles maravilhosos interiores monocromáticos em cinza ou bege bem clarinhos? Cadê?

  • Fórmula Finesse

    Baita carro, muito coeso, bastante completo…biscoitinho fino muito bem receitado e produzido. Só sendo bem chato para encontrar algum fato desabonador, no que eu apontaria simplesmente a falta da opção da caixa manual – filosofia da fábrica, enfim – mas que seria divertido construir o ritmo desse carro (ainda mais com um bom aspirado à frente) com a ajuda da palanca, seria…como seria!

  • Félix

    É bom mesmo ver carros mais “assentados” em vez da estranheza que sinto quando vejo o espaço entre o arco de para-lama e a roda do Corolla. Sei que a culpa é das nossas ruas, mas o Focus conseguiu se manter harmonioso nesse quesito.

  • Mineirim

    Carro fantástico!
    Concordo com o Davi Reis: existe uma posição automática que evita turbulência no primeiro toque prolongado do botão. Se apertar mais uma vez, ele abre cerca de 20 cm a mais, deixando totalmente aberto, sendo então mais sujeito a turbulência.
    No meu MK2 é assim.

  • BlueGopher

    Sei que os carros cedidos para testes, em SP, vêm de fábrica com etanol no tanque, mas seria muito interessante que estudassem a possibilidade de testá-los também com gasolina.
    Afinal, na maior parte do Brasil o preço do etanol é absurdamente alto.
    Usamos mesmo é gasolina.

  • Fernando

    Acho que sou um dos poucos que o estilo geral atual dos Ford não agrada, mas é claro que é impossível ser assim com todos. Mas afirmo que a imensa maioria pelo que vi aprovou sem dúvida.

    Questão de menos já que o que me importa mais é o restante, que o Focus sempre me agradou na dinâmica em todas gerações. A suspensão independente traseira é algo muito agradável desde o Escort, talvez uma das maiores sensações de conforto em um carro em que quando se passa por desníveis ou até mesmo em algumas curvas em subida(principalmente as mal projetadas) é um grande ganho. E é legal ver como isso pode ser perfeitamente conciliado com um bom comportamento quando mais rápido.

    Para o nível do carro realmente acho que seria justo ter o difusor no teto solar, é algo bem simples mas que resolve esse ruído.

  • Agenor Souza

    Sou de uma época em que os carros argentinos, importados para cá tinham sérios problemas de qualidade construtiva…Uno CSL, Escort Guarujá, …dizem que este Focus carece de maior precisão na montagem de suas chapas metálicas…é verdade ?

    • MrBacon

      Tive um Focus GLX 2006, achava o carro muito bem alinhado. Pensei em comprar outro Focus em 2009 mas não gostei do acabamento do 2º modelo, achei que tinha piorado. No final do ano passado fui ver o modelo 2015, achei o S muito simplório por dentro e o Titanium bem legal, mas ainda aquém de um Golf, por exemplo.

  • Avatar

    Pela descrição do Arnaldo, o Focus muda de geração, mas a aptidão para curvas sem sacrificar o conforto permanece sempre.
    Pena não ter vídeo nesse post… Sou grande admirador do Focus, seja qual for a geração. Seria ótimo ouvir os comentários do Arnaldo com o Focus em “ação” exemplificando tudo…

    • CL RJ

      O vídeo já está disponível no canal do YouTube do Ae

  • Achei que só eu era orfão das lanternas elevadas, rsrs

    Linda tradição que foi abandonada. Mas mesmo com esse pequeno “porém”, ainda acho esse carro magnífico!

    • CorsarioViajante

      Sei lá, é como um golf sem as colunas C largas. É parte da identidade do carro, achei chato abandonarem, para mim perdeu parte da personalidade.

  • Lemming®

    Tem quase tudo…menos o pós venda que na Ford é uma lástima.

    • João Carlos

      Foi divulgando um ranking de satisfação de pós-venda e só a Chevrolet se salvou das 4 grandes.

      De alguns anos pra cá, com essas garantias maiores, atendimento em garantia eficiente e sem canseira faz toda a diferença para o consumidor.

      • CorsarioViajante

        Vi um ranking deste estes dias, não sei se é o mesmo, mas a diferença do segundo colocado para o último era irrisória dentro do universo da pesquisa. INclusive, num universo de 1.000 pontos, a diferença do primeiro para o último era de algo em torno de 100 pontos, ou seja, bem pequena.

        • João Carlos

          Não lembro dos números. Mas o que interessa é que dá para ter uma noção do que acontece. É um reflexo da realidade.

          Eu já havia notado que a GM não dá canseira ou cria dificuldades para cobrir garantia, bem o oposto das outras três grandes e dos franceses. No ranking ela ficou à frente da Honda.
          Onde tem fumaça tem fogo, já dizia o ditado. Paguei para ver num Peugeot, e era verdade. Paguei para ver num Honda, e era verdade.

          • Cristiano Reis

            Onde há fumaça há fogo, maconheiro ou motor dois-tempos.

      • CCN-1410

        Menos comigo, João Carlos. Menos comigo.
        Devido seu péssimo pós-venda, risquei os carros da GM da minha lista de compra. Para sempre!

    • Rafael Malheiros Ribeiro

      Aqui na minha cidade a concessionária local, que no passado era referência, hoje tem péssima reputação. Uma pena, um desperdício. Enquanto isso, aproveitando a brecha, marcas japonesas vão se consolidando justamente por oferecerem melhor serviço, além é claro de produtos tão bons quanto, ou melhores.

      • CCN-1410

        Eu não acho que os carros japoneses são melhores, “apenas” que tem um pós-venda decente.

        • Christian Govastki

          Eu tive mais problemas com as vendas e pós-venda (assistência) da Honda que da Ford…

    • RoadV8Runner

      De forma geral, todos os pós-venda brasileiros são ruins, de carros a um simples aparelho eletrônico. Eu faço de tudo para não usar pós-venda de produto algum, justamente para não passar raiva. A encrenca são os carros novos, pois você tem que suportar o pós-venda fraco enquanto dura a garantia…
      Nesse ponto, os EUA são muito mais flexíveis. As trocas de óleo e filtros podem ser feitas em qualquer local. Em caso de necessidade de acionar a garantia, basta levar a nota fiscal, mostrando que as trocas foram feitas dentro do prazo e usando produtos recomendados pelo fabricante.

  • Avatar, tem vídeo, sim, mas está editando. Em breve vai ao ar.

    • Matheus Ulisses P.

      Muito obrigado! Os vídeos Ae de avaliações são excelentes, sem exceção!

    • CL RJ

      Estamos ansiosos pelo vídeo! Todo dia volto aqui pra ver se já saiu!

  • Agenor, não notei nada de errado.

  • Blue, de vez em quando vem com gasolina. Quando o tanque esvazia costumo encher com o outro combustível, mas nem sempre isso acontece.

  • Mineirin, meio aberto tudo bem, mas totalmente aberto é isso que falei. Com um defletor ou outra solução, resolve fácil.

    • Christian Govastki

      No Mk2,5 tem um defletor que se arma assim que abre o teto. Não sei como é no Mk3.5

      • Edu Silva

        O Arnaldo se refere ao incomodo com o teto completamente aberto. O meu Focus MK 2.5 é assim também.
        Na “posição 1” abre parcialmente (sem turbulência e com o defletor de plástico armado). Na “posição 2” (totalmente aberto com o defletor de plástico armado) acontece uma turbulência desagradável que é solucionada com a abertura de qualquer um dos vidros (um dedo) para vazão do ar.
        Realmente é único “problema” que eu achei nesse carro.
        Quanto ao motor, excelente, mas acho que a Ford deveria substituir pelo motor EcoBoost 1,5 ou 1,6 turbo.

  • Pedro, pra mim também.

  • Gustavo, o mais certo é antes experimentar para depois decidir qual prefere. Faça um test-drive com elas e decida-se logo, rapaz, porque um cavalheiro não deve deixá-las esperando.

  • CorsarioViajante

    Não sei se são só os argentinos. Eu sou bem desligado de desalinhamentos e coisas do tipo, mas quando fui conhecer o Ka e as versões de entrada do Fiesta foi algo que me chamou a atenção, tanto na parte exterior, com vãos muito desiguais (similares à do meu carro que já bateu duas vezes), como no interior, onde achei os encaixes pobres. Mas repito, foi minha IMPRESSÃO no Ka e no Fiesta de entrada. O focus não olhei.

    • Cristiano Reis

      Corsário,

      Eu nunca fui de entender por que o pessoal reclamava desses vãos até adquirir meu Ka+, e vou lhe dizer, realmente chega a incomodar ver um carro novo, que custou mais de 40.000,00, totalmente desalinhado, é um desrespeito, é algo que realmente incomoda.

      Não chega nem perto do acabamento do meu Ka 2007 (1ª geração), que acabei tendo que vender.

      • Stark

        Meu tio tem um Ka+ que parece bem alinhado, mas eu vi alguns na concessionária que estavam com um desalinhamento absurdo, em um deles tinha uma brecha enorme na tampa do porta-malas, enquanto no outro lado ficava quase esmagando a lanterna.

        Já o meu New Fiesta tem um pequeno desalinhamento na porta do passageiro dianteiro, mas é difícil de perceber do lado de fora. Olhando de dentro do carro, pelo retrovisor, é que se nota isso. Já o resto da montagem externa está certinha. Incomoda mesmo é a “escola de samba” (grilos) dentro do carro, que só faz aumentar cada vez mais.

  • CorsarioViajante

    Está difícil MFF! Qualquer carro um pouquinho melhor hoje… Adeus câmbio manual! Sò versão com automático. Muito ruim isso.

    • Fórmula Finesse

      Só resta lamentar…

  • CorsarioViajante

    Pelo que vi ultimamente, a Ford se distanciou bastante do quinto colocado. Digo pois não acompanho com obsessão este assunto e um tempo atrás estava com uma diferença bem pequena, mas pelo que vi aumentou.

    • Thiago Teixeira

      Quando vi, lembro que as 4 grandes estavam mais próximas entre si. Mas as outras não estavam muito longe.

  • João Carlos

    De uns anos pra cá, com essas garantias maiores, atendimento em garantia eficiente e sem canseira faz toda a diferença para o consumidor.

    • Davi Reis

      Definitivamente. Com certeza existem boas concessionárias Ford por aí (ou distribuidores, como eles gostam de chamar, estranhamente), mas essa má-fama parece que ainda anda se justificando. Em outras marcas, é até possível notar que andam se esforçando para avançar, como VW e Peugeot.

  • Gustavo73

    Também preferi o novo. E o ajuste na lanterna traseira também mr pareceu melhor.

  • Matheus Ulisses P.

    Ficaria perfeito aquele marrom caramelado do Corcel II LDO!

    • Mr. Car

      Se ficaria! Com forrações de veludo em lugar de couro então, mais que perfeito, he, he!

  • É um carro que desde sua primeira versão me agrada, principalmente pela estabilidade e conforto. Estou doido prá testar o novo Focus, mas tenho medo de depois querer trocar o meu Ghia 2003 por um 2015.

    • Mr. Car

      Se puder comprar o 2015 sem se desfazer do Guia, fique com os dois, he, he!

      • Mr. Car,

        Se eu puder, o farei. Seria muito bom daqui uns anos, os dois lado a lado numa exposição ou mesmo num evento como um track day.

    • Daniel Andraschko

      Um belo carro, apenas o descartei em função das reiteradas reclamações de defeitos graves na transmissão DCT, única disponível nas versões 2.0 e por um incorrigível defeito na caixa de direção que o acompanha desde a mk2,5.
      Triste, pois seria meu 3º Focus, modelo de meu convívio por quase 8 anos…

      • Christian Govastki

        Daniel, a caixa de direção é o calcanhar de Aquiles do Focus desde o Mk1,5. Dos meus três Focus, dois tiveram a caixa de direção trocada, uma na extensão da garantia (Mk1,5) e outra na própria garantia (MK2,5).

        Depois da troca nunca mais tive problemas. Não deixaria de ter o carro só por causa da caixa de direção.

        Quanto as reclamações do DCT acredito que se apliquem mais ao Fiesta (embora algo exageradas) do que o Focus.

        • Domingos

          Detalhe que o próprio Focus Mk 1 não teve problemas com caixa de direção.

          A Ford se embananou nisso porque quis e hoje colhe os frutos. O carro era muito confiável até meados de 2005, depois disso despencou de qualidade até chegar o Mk 2.

          Nisso o carro ficou com péssima imagem.

    • Christian Govastki

      Fica com os dois.

      • Christian, vontade não falta, só o dinheiro mesmo. Mas se eu puder, comprarei o novo e ficarei com os dois, ainda mais que o Ghia está lindo, apesar da idade.

  • Junior

    E’ o carro que eu gostaria de ter, mas vou esperar pelo downsizing. Esse motor impressiona pelos 178cv mas não dá o prazer de dirigir que um turbinado tem, com o torque alto desde a baixa rotação permitindo retomadas e arrancadas mais fortes.
    Agora o desprezo que a Ford tem pelos clientes no pós vendas realmente preocupa.

    • Carlos

      Bob e outros mais entendidos que me corrijam, mas me parece ser um certo consenso que, apesar da modernidade dos turbinados, os motores aspirados costumam ter comportamento mais suave sem lags e muito gente acaba achando a força bruta dos aspirados mais divertida.

      • Carlos, os turbinados atuais não apresentam lag algum e são muito suaves. A coisa mudou de vez.

    • Domingos

      Se colocassem um manual nesse 2,0, provavelmente você não iria reclamar de prazer de dirigir frente a um turbo menor.

      Estão voltando a colocar câmbios automáticos que “matam” os carros.

      • Thales Sobral

        O Powershift não é do tipo que “mata” o carro não. Diminui o prazer de alguns que gostam de cambiar, mas o desempenho desses câmbios robotizados é cada vez melhor.

        • Domingos

          Talvez a versão nova não. A antiga que não te obedece nos comandos e não era muito rápida, não deve ser das melhores experiências.

          Isso acaba fazendo ter saudades da manual. Vejamos a versão nova…

    • Kar Yo

      Junior, aqui vale uma reflexão. O downsizing também mata a esportividade, pois o foco é outro. Eficiência. Tanto que esses carros se caracterizam pelo torque em baixa e médias rotações e não em alta. Com isso, a potência acaba se mantendo constante e até caindo em altas rotações. Vale um test drive antes para não se decepcionar.

    • Uba

      Ande nesse 2-litros com álcool no tanque, sua opinião vai mudar bastante. O Focus 2-L anda muito bem!

  • Lorenzo Frigerio

    Provavelmente, se você procurar um dessa cor para comprar, não encontrará. “Desvaloriza”.

    • Davi Reis

      Pior que eu vi um desses em mais de uma concessionária aqui em BH. Tomara que venda bem, essa onda de carro preto/prata/branco já cansou.

      • Christian Govastki

        Basta que o comprador não compre o que não o agrade.

        De todos os meus carros apenas um foi prata, nenhum preto e o branco foi pintado de verde na primeira oportunidade. Até o meu Niva era azul, umas das cores mais raras.

        Quanto ao Focus, tiraram a cor mais bonita do catálogo do Mk 3,5 que era o prata Atenas…

  • Lorenzo Frigerio

    A Ford melhorou muito no design da carroceria dos carros. Pena o painel… deviam chamar Giugiaro.

    • Lorenzo, assim não vale. O Giugiaro deveria desenhar todos os carros do mundo. E de preferência todos seriam iguais ao Giulia. As ruas estariam mais bonitas.

      • Cafe Racer

        Obra-prima … Desenho de uma simplicidade e beleza sem igual … Perfeito nessa versão GTA do saudoso Emílio Zambello !

        http://www.motorsport-sales.com/images/GBFDDDDDDDDDDDDD.jpg

      • Lorenzo Frigerio

        Fiquei rindo aqui, mas eu estava me referindo ao painel do carro. Está muito “Hyundai”.

  • Milton Evaristo

    Como professor de matemática que sou, eu adoro o câmbio PowerShift.

    • João Carlos

      Milton, você é um fanfarrão rsrsrs

    • Zelig

      Quem também gosta de problema é livro de matemática, diz o ditado.

  • CharlesAle

    Sem dúvidas e exageros. O melhor Focus fabricado até agora. Muito refinado, mas sem exageros. Excelente de estabilidade, o que já era sua principal característica. Além de muito bonito. É admirável um carro só ter um problema: um leve aperto no banco de trás, o que para muitos, não chega a ser problema..

    • Israel Bellotti Nicori

      Para motoristas mais baixos o espaço atrás fica bem satisfatório. Me ajustei todo nos meus 1,71 m e atrás de mim cabia uma pessoa de 1,80 m com tranqüilidade.

      • Offspring

        Tenho 1,88 m e me sento muito bem atrás de mim no sedã. Procure por vídeos na tube, canal a4audi01…

  • RoadV8Runner

    Tenho um Focus 2002 e a montagem é perfeita, sem problemas de alinhamento ou ruídos em excesso.

    • Domingos

      Esse ano foi o melhor dos Focus vendidos no Brasil.

  • RoadV8Runner

    Estava ansioso para ver o “no uso” do novo Focus! Gostei de ler que agora o câmbio Powershift permite trocas manuais por meio das borboletas, já que no modelo anterior esse comando era pela tecla na alavanca e não permitia uso manual de fato.
    Sempre preferi o Focus hatch, mas a nova versão fastback ficou fantástica! E pelo visto a suspensão é o estado da arte que se pode encontrar por aqui. Se o Focus de primeira geração já me agrada muito, imagino do que esse é capaz.

  • João Martini

    Eu também acho que esse Focus azul pede um interior claro. A Ford deveria dar essa opção aqui, já que lá fora ela existe.

  • João Martini

    E o pior de tudo é que na vizinha Argentina tem esse Duratec retrabalhado com um manual de 5 marchas. Deve ser mesmo muito bom!

  • Marco

    Tenho um sedã 2014. As chapas metálicas são bem alinhadas. Só “esqueceram” de apertar melhor um braço da suspensão, que precisou ser trocado na garantia devido à movimentação da peça.

  • Marco

    Os bancos melhoraram demais nessa versão. São mais macios e possuem as abas laterais mais pronunciadas. Estão bem mais confortáveis. E concordo contigo, mil vezes veludo ao couro.

    • Vagnerclp

      Também prefiro o veludo ao couro.

  • André Castan

    Sei que esse câmbio agrada bastante gente, mas para mim é o ponto fraco do carro. Se quiser ter uma tocada um pouco mais esportiva ele é lento e não obedece a todos os comandos, principalmente nas reduções. Para mim não é uma opção de compra. Uma versão manual agradaria gregos e troianos.

    • Cadu

      Na realidade, o câmbio cumpre a proposta de ser um carro urbano. Na pista, obviamente ele falha! Já tive e te comprovo: ele é ágil e muito inteligente.
      Mas obviamente não aceita reduções drásticas!

    • Offspring

      Dá um kickdown no 2-L, especialmente no álcool, que você cola no banco.

  • Vagnerclp

    Este carro está nos meus planos do futuro, mas tenho um pouco de receio do PowerShift. Se tivesse uma versão manual, seria ótimo.

    • Cristiano Reis

      O Canal Direto do Best Cars está cheio de reclamações do PowerShift.

    • Arnaldo Keller

      Vagner, você acha que a Ford ia dar a cara a bater lançando um câmbio que não foi provado?

      • Kar Yo

        Já deu e já quebrou a cara com os Fiesta e EcoSport.. Por enquanto, estão trocando as embreagens e resolvendo o problemas temporariamente, pois há muitos relatos de retorno dos defeitos. Porém, não sei se houve mudanças no câmbio dessa “nova geração”. Curiosamente, o número de reclamações por veículo vendido é muito menor no Focus do que no Fiesta.

        • Offspring

          Sim, pois o Focus 2-L usa outro câmbio, enquanto o 1,6-L usa o mesmo câmbio que EcoSport e Fiesta.

      • Vagnerclp

        Então Arnaldo, o meu receio é somente por conta do índice de reclamações (na internet). Eu sei que temos que ponderar em relação ao que lemos nas mídias de hoje, mas que dá um pouco de medo dá. Abraços.

    • Offspring

      O PowerShift nos carros da Volvo e Focus 2-L tem, além de um software mais competente, um kit de embreagem diferente dos modelos Focus 1.6=L, EcoSport e Fiesta, que possuem menos torque. Digamos que o Focus 2-L tem uma versão mais refinada do mesmo câmbio…

  • Luiz_AG

    Não existe carro ruim hoje, todos funcionam a contento, pois a engenharia alcançou o estado-da-arte.
    Pós-venda ruim tem e muito.

  • Luiz_AG

    Eu risquei a VW em 1996 e estou pensando agora em colocar um up! TSi na minha lista de possíveis compras futuras.
    De resto pouca coisa no mercado me anima a trocar meu carro atual, ou são muito caros ou são muito aquém do que desejo.

    • CCN-1410

      Tua segunda frase é exatamente aquilo que penso..

  • Sandro

    Pois eu tenho um aqui… na parede.

  • lightness RS

    Aqui no Rio Grande do Sul meu carro diário não sente cheiro de álcool há uns 7 anos talvez (risos).

  • Welyton F. Cividini

    Arnaldo,
    Que tal um “No uso” com o Fusion Titanium AWD?

    • Welyton f. Cividini
      No momento a Ford não dispõe de Fusion na frota de teste. Já havíamos solicitado um. Quanto tiveram nos cederão um.

      • Tarcisio Cerqueira

        Bob, offtopic, vai haver “No Uso” do Up TSI??? Estou ansioso! hehehe

        • Tarcísio Cerqueira
          Claro, acabei de “usá-lo”, foi devolvido ontem. Aguarde uns dias.

      • João Carlos

        Bob, vocês não foram convidados para o lançamento do Celer uns 3 meses atrás na Capuava?

  • Domingos

    GM é elogiada também por oficinas pela facilidade de trabalhar com peças, o que é sempre um bom sinal de não precisar ficar dependendo de peça paralela ou de comprar em locais questionáveis.

    Das 4 grandes, hoje, seria a única que eu teria tranqüilidade em comprar pelo pós-vendas.

    De fato, quando tive um GM, as reclamações de garantia foram resolvidas prontamente.

    • Kar Yo

      Uma pena que a GM está sem bons produtos por enquanto.

  • Lorenzo Frigerio

    Não existem mais câmbios automáticos que “matam” os carros. O único ainda em linha no Brasil deve ser o AL4, e mesmo assim é lockup, como os de 5 e 6 marchas. Uma pessoa da Grande São Paulo não vai comprar um carro moderno e luxuoso como esse para ficar no 1a./2a./3a./2a./3a./2a./1a./2a./3a./4a./2a./1a….
    Quando sai da zona metropolitana, se quiser brincar de mudar marcha, tem as alavancas.

    • Domingos

      Considero que o PowerShift dá uma matada por ter aquele comando manual de péssima localização e que basicamente ignorava o que você mandava.

      Além disso, comentam não ser rápido para um dupla embreagem.

      Espero que o novo esteja diferente com as borboletas.

  • João Carlos

    Essas coisas vão muito da concessionária.

    Meu amigo teve um Vectra Collection roubado. Ficou uns meses rodando com os bandidos. Bateram, ralaram, estouram pneus, dá para imaginar essa raça guiando carro que não é deles. Rodaram uns mil quilômetros com placa clonada. O carro foi recuperado para a sorte do dono, pois não tinha seguro. E a concessionária Vigorito cobriu garantia de caixa de direção e miolo de chave, sem questionar nada e rápido, com o carro com aquela aparência toda de mal cuidado, pára-choque seguro por fita, amassados, retrovisor sem capa e tudo mais.

    • Domingos

      A Vigorito ainda dá 2 anos de garantia ou aquele acréscimo que costumava dar por conta própria?

      Ou isso era a Itororó?

      • João Carlos

        Não sei dizer. Mas o caso do Vectra foi pela garantia de fábrica.

  • RJGR

    Bom dia, Arnaldo Keller.
    Sou grande apreciador das suas avaliações. Pelo descrito no texto tenho a impressão de que o modelo “novo” está mais macio que o anterior. Os
    modelos 2014/2015 são muito bons de chão (permita-me utilizar um ótimo termo que aprendi aqui), mas não são macios. Saudações.

    • Arnaldo Keller

      RJGR, obrigado por dizer que gosta das avaliações. Olhe, o anterior não testei, então não tenho como comparar.

  • Orizon Jr

    Como autoentusiasta (é como me considero) não posso deixar de reconhecer que o Focus, desde o lançamento, sempre foi um ótimo carro.

    Não sou torcedor da VW ou qualquer outra marca. O Focus é um excelente carro e reconheço isso.

    Nessa geração e na anterior, entretanto, o Ford pegou pela frente o arquirrival na sua melhor forma. O Golf o supera, ao meu ver, pelo torque maior, já disponível aos 1.500 rpm, e pelo melhor acerto do câmbio DSG. Por isso seria minha escolha.

    Forte abraço a todos

  • Cadu

    Suas avaliações são as melhores do Brasil!

    Gostei muito da suas impressões a respeito da altura de rodagem dos carros “tropicalizados”. Concordo e acrescento: aquela curva dos pára-lamas é um dos primeiros esboços do desenho de um veículo. Elevar a suspensão, MATA o design de qualquer carro, sem falar na perda de estabilidade. E nem sempre é tão necessário. Veja que muitos veículos vem diretamente importados e rodam sem problemas aqui.

    Sobre suspensões: a Ford vem consolidando como marca a ser seguida neste quesito. Tive um New Fiesta e só tenho a elogiar a estabilidade e agora com suas impressões do Focus, eu tenho certeza que isso não é coincidência!

  • Cristiano Reis
    Aposto que se o reclamante tivesse que pôr carta no correio esse “cheio” seria bem ralo…

    • Rubergil Jr

      Mas Bob, não entendi… você está sugerindo que quem está reclamando não entende o que está fazendo, ou só o faz por comodidade?

      Não acho que a Ford faria um câmbio com problemas, mas a quantidade de relatos de problema neste câmbio são sim de assustar. E o Focus e Fiesta são carros bons demais pra terem a imagem arranhada assim por causa do câmbio.

      Pode ser que essa primeira leva tenha algum problema e a Ford faz o chamado recall de mentira: se o dono reclama substitui em garantia e pronto. Me parece bem plausível.

      • Offspring

        O Focus 2-L tem outro PowerShift (que também é usado nos carros da Volvo). Por ter um torque mais alto, o câmbio tem outro tipo de embreagem, a qual estão colocando nos modelos Fiesta, EcoSport e Focus 1,6.

  • ccn1410

    É complicado, hehehe…

  • Rubergil Jr.
    Não, o que estou sugerindo que a maior parte das reclamações é pela facilidade de reclamar proporcionada pela internet. Talvez os defeitos não existissem se o sujeito precisasse perder tempo, ir ao correio, enfrentar fila etc.

    • Cristiano Reis

      Mas Bob, tem gente que relata defeitos graves do carro não sair do lugar!

      E eu acredito mesmo que os câmbios possam dar problemas, o meu Ka+ é extremamente mal montado, o carro não tem nem 5 mil km e já estão soltando os tecidos da porta dianteira de ambos os lados, sem falar na porta do lado direito que tem uma folga que incomoda. O pessoal mete o pau no Duster por ser romeno, mas ao menos nesse quesito ele é mais caprichado. O up! que eu andava antes do Duster era perfeito no acabamento.

      Sem falar que nunca vou esquecer que quando voltei na concessionária uma semana depois para reclamar da montagem e da tinta que estava largando na tampa do porta malas ouvi do chefe de oficina da Jaysa: “”Esses carros da Ford são mal feitos assim mesmo.” Já pensou?

      Mas o câmbio deve ser muito bom, o Linea do meu pai possui o Dualogic, e nem é o Plus, e já é bem legal, imagine esse de dupla embreagem.

    • Domingos

      Bob, no boca a boca a pessoa reclamaria também, não?

      • Domingos
        Reclamaria, mas a velocidade de propagação e o impacto seriam incomparavelmente menores.

  • Domingos
    Realmente, o acoplamento da embreagem da marcha que acabou de ser engatada não é seco como o dos VW/Audi, é assim para agradar ao motorista americano acostumado com os epicíclicos. Agora, o obedecer ou não ao comando elétrico de troca independe se por tecla no pomo da alavanca ou borboletas, sendo questão questão exclusiva de software.

    • Domingos

      Sim Bob, independente de onde estiver o comando, é programação essa questão.

      Interessante terem buscado essa sensação mais constante, embora misture um pouco as propostas – mas imagino que com 1 caixa possa então se atender tanto rapidez como conforto, variando a programação conforme o modelo.

  • Caio Ferrari

    Gostaria de pedir uma coisa a vocês: quando testarem carros com PC de bordo, seria bacana vocês tirarem uma média a 100 km/h constantes, mesmo que num trecho curto. Ajuda a gente comparar o consumo entre os carros.

    Abs

  • Scott

    No modo manual do PowerShift, quando o giro do motor cai para 1.000 rpm, o sistema reduz a marcha automaticamente.

    Sobre o design, esse estilo tipo “Aston Martin” nos veículos da Ford é impecável. Porém, no Focus, eu acho que a frente tipo “morcego” combinava mais.

  • Car Science

    Essa frente da Ford ficou show, exceto pelo novo Ka. De resto toda a família ficou muito bem acertada.

  • Domingos

    Onix e Cobalt são bem interessantes. Falta acertar no resto da linha.

  • Antônio do Sul

    Com o meu pai, ocorreu o mesmo. Já contei a história aqui.

  • João Carlos
    Inacreditavelmente, não fomos. Mais inacreditável ainda é o assessor de imprensa da Chery, Sérgio Duarte, ser um velho amigo, competente,.experiente. Acho que o alemão chegou nele. Infelizmente pode acontecer com todo mundo.

    • Cristiano Reis

      Que mancada, hein? Mas temos que diferenciar o lado profissional do lado pessoal, coisa difícil hoje em dia…

    • João Carlos

      Uma pena. Pois é uma fábrica nova, primeiro carro lançado. Fiquei curioso para conhecer o carro. Andei lendo e vendo umas coisas por aí mas… só gente alisando painel, um fulano dando seta em curva de autódromo etc, aí desanimou.

    • Anderson Lemos

      Pois é Bob esqueceram de você e de mais alguns milhões, pois ninguém esta sabendo deste carro, muito menos que é nacional!!

  • Cristiano
    É claro que pode haver defeito. Há até em Boeing, por que não poderia num automóvel? Me lembro da “epidemia” de Celta VHC detonando, eu estava No Best Cars. Chovia reclamação no “Canal Direto” (aliás, a seção foi sugestão minha) de motor com detonação. O meu 2003 mesmo, era acelerar ao dobrar uma esquina e detonar de as pessoas se virarem com o ruído. Claro, eu sabia que detonava, o sensor de detonação “escutava” e a ignição era atrasada, cessando imediatamente. Eu sabia que o problema era gasolina, foi a “era do solvente”, derivado do petróleo que não contém a iso-octana da composição, mas era reclamação atrás de reclamação e os clientes acorrendo às concessionárias. Só que de repente, como num passe de mágica, acabou a detonação nos VHC: fiscais da ANP começaram a dar duro nos postos e a “era do solvente” terminou. Só relatei essa história para mostrar a força de comunicação que é a internet, ainda mais agora com o smartphone. Se você calcular a porcentagem de reclamação em relação ao número de carros produzidos vai ver que ela é ela é irrisória, mas na internet causa enorme impacto.

  • Ferreira

    Parabéns ao fotógrafo. Estas fotos valorizaram muito o Focus.

  • Uba

    Curioso é que com o modelo anterior o Bob rodando a 120 km/h com etanol no tanque e ar ligado conseguiu 10,5 km/l (se não foi exatamente 10,5 foi bem perto disso) de média na estrada. Então, dá para concluir que o teste do atual foi feito a velocidades e acelerações muito mais altas e fortes, já que o carro ficou mais econômico e aerodinâmico nessa geração.
    Em testes das revistas ele alcançou médias na casa de 11,4 km/l.
    De longe é o 2,0 aspirado mais econômico e forte de sua categoria.

  • Uba

    Não há problemas nos PowerShift dos 2,0, só nos 1,6.

    • Kar Yo

      Sabe o por quê? Fiquei curioso!

  • Ricardo

    Excelente post… só senti falta das impressões acerca do acabamento interno. O modelo anterior era muito criticado pela qualidade do material empregado no forro do teto, painéis de porta, peças mal encaixadas ou com espaços irregulares entre elas. Seria bom ver o que melhorou e o que ficou a melhorar. Parabéns!

  • PAULO

    Sou proprietário de um Focus Sedan Titanium 2014 placa OBL1853, comprado em abril de 2014 por 83.000, atualmente está com 20.000 quilômetros, e ao saber da promoção do lançamento do “novo” Focus 2016, onde teria desconto de 15% para a troca, fui a concessionária Saga em Cuiabá – MT em 06/08, onde comprei o Focus atual. Aliás, meu segundo Focus, o primeiro foi um Hatch 2008 placa NPE9389, comprado também na Saga, e lá disseram que o desconto seria de 10%. E avaliaram meu carro em 55.000. Como pode um carro comprado em abril/2014 por 83.000 desvalorizar 35%? E a concessionária avaliar tão mal um produto dela? Fui a outra concessionária, a Citável, em Várzea Grande – MT, em 07/08, e lá o desconto era de 15% e avaliaram meu carro em 58.000. Mas procurei em sites de vendas de veículos e carros iguais ao meu sendo oferecidos por 70.000, o mais baixo valor encontrado foi de 66.000, mas tinha 45.000 quilômetros. Ou seja, o “tal” desconto de 15% não existe, pois ao avaliar meu carro dão também um desconto nele. E ainda fui à concessionária Toyota, ao lado da Saga, e lá me ofereceram, se eu comprasse um Toyota Altis 2015 de 109.000, 66.000. Ao final, não comprei o Focus 2016 porque a oferta da Ford, nas concessionárias Saga e Citável, não existe e, o que é pior, avaliam tão mal o produto da Ford que isso desmotiva e dá claras mostras de desinteresse na venda, muito menos prestigiar os consumidores que compram carros da Ford e que gostam e são propensos compradores da marca. Como eu, que de tão satisfeito com meu primeiro Ford Focus ano 2008, quando decidi comprar um carro novo em 2014, fui direto à Saga e comprei o Focus. Mas agora, depois disso tudo, desanimei, e no momento da troca a Ford deixará de ser a primeira para ser mais uma opção, e olhe lá. Porque sei como tratam os consumidores, darei chances para outras marcas. E posso até dizer, meu próximo carro não será um Ford. Como cliente e dono de Focus desde 2008, sempre elogiei o carro e ao comentar com amigos sobre o carro, sempre defendendo a marca, expondo as virtudes, esclarecendo os defeitos, mas agora, com esse defeito da “promoção” sem interesse de ser efetivada, a marca Ford me decepcionou! Obrigado!

  • Ferreira

    Paulo Miguel, você pode vender seu Focus à terceiros. Esta promoção não obriga obriga “entregar” o carro na concessionária.

    • PAULO

      Obriga sim, nas duas a conversa é que tem de “entregar”, e a tal promoção vai até 31 de agosto.

      • Ricardo

        Estão fazendo você de bobo.

      • Emerson

        Comprei um 2016 na Caoa em Sã Paulo e não teve essa conversa de entregar o carro. Desconto cheio de 15%. Estou com meu 2015 e o novo chega essa semana.

      • CL RJ

        Não obriga não, Paulo. Na verdade, não obriga nem a vender o carro. Ligue para a Ford e peça esclarecimento. A concessionária quer ludibriar você.

    • PEDAORM

      Nem obriga você a vender seu carro atual, o fato é que se você comprou o modelo anterior que se enquadra na promoção, você compra um novo com 15% de desconto na tabela.

  • Uba

    Não sei exatamente, tem gente que usa e não tem problemas, outros tem.
    O fato é que agora chegou uma nova embreagem mais robusta (inclusive os 2016 vem com ela de linha), então quem for trocar a sua vai ter a peça nova que é reforçada. Foi isso que disseram num concessionário do Rio de Janeiro ao meu parente que tem um Ford com câmbio PowerShift.

  • Uba

    Digo o mesmo no teste que eu fiz.
    O câmbio é excelente.
    Agora não é um câmbio de dupla embreagem de um Porsche, porque esse sim é um carro de corridas para autódromos.

    • Uba
      Por favor, deixe de infantilidade, de ser um grande defensor incondicional de Ford, dessa maneira tão exagerada. Já recusei alguns comentários seus por causa exatamente disso, você deve ter notado. Porsches, assim como Golfs e Audis não são “carros de corridas para autódromos” coisa nenhuma. O câmbio PowerShift, dito pela própria Ford, foi concebido e calibrado para simular os automáticos epicíclicos nas trocas de marchas, ao gosto do consumidor americano. Por isso, perde e feio para os DSG citados nessa questão de rapidez e precisão de troca. Tudo bem que você seja um admirador de Ford, são ótimos carros, mas refreie essa sua paixão desmedida, está bem? Aqui não é lugar para externar tais sentimentos. Cansa ficar lendo esse tipo de coisa.

  • Uba

    Nem deve aceitar!
    Ele é rápido o suficiente para a condução normal de qualquer cidadão, mesmo aquele que gosta de dirigir mais rápido.
    Tem muito exagero nessa crítica de ser lento ou rápido, e no geral os Focus são muito mais rápidos que seus donos…

    • Cadu

      Meu Fiesta era bem ágil com esse câmbio Mesmo tendo hoje um DSG, eu reconheço que era um câmbio bom. Tinha suas limtações, claro, mas nada que desabonasse. Se eu procurasse um hatch compacto automático, hoje, seria outro New Fiesta (nos médios, eu ficaria na dúvida entre o Golf e o Focus)
      Fiz uma viagem de 2 mil km nele e ele foi acima da média. Poucos carros o acompanhavam em curvas e ultrapassagens
      Usando bem o kickdown, o carro é bem rápido
      E o câmbio é inteligente e muito adequado pra proposta
      Agora, colocar na pista, obviamente, será um fiasco. Assim como um epicíclico

  • Ricardo

    Para os defensores do PowerShift, que teimam em dizer que não existem problemas no Focus 2-L por causa da transmissão ser diferente nos modelos 1,6, em tese menos robustas, que é tudo invenção dos proprietários ou que estes não sabem dirigir, que a culpada de tudo é repercussão desproporcional na internet… seguem trechos de matéria no maior mercado consumidor do mundo, já que por aqui os relatos são desacreditados:

    “Investigation finds hundreds of complaints about Ford transmissions: Dozens of lawsuits filed over Focus, Fiesta.

    Channel 4 Action News investigation found hundreds of people around the country saying transmissions on some recent-model Ford sedans are a safety concern. This is an issue that first showed up in 2011 when Ford redesigned the transmission on the Focus and Fiesta. Ford tried to fix the problem but the complaints keep coming in. But the government has not ordered a recall. Court records reveal many of those concerns mirror Bittler’s. Complaints include a shaking or grinding noise; the vehicle hesitating and vibrating; a noise in the transmission; and the transmission not shifting properly. […] Ford has improved the transmission in the last two years and it’s issued technical service bulletins to help dealers make it shift more smoothly. But some drivers may never be satisfied. Tracey Shearer of Hopewell has had problems with her Focus transmission ever since she bought the car last year. “It’s like a weird grinding, crunching sound, like the shuddering of the engine when it was going through first and second gear phase,” she said.That’s why she filed a lemon law complaint against Ford.

    Seja defeito, seja característica, o que realmente importa é se o consumidor está ou não satisfeito com o produto. Nesse caso, seja aqui ou no exterior, me parece que não estão. Ah, e tem muito mais matéria sobre esse câmbio na Grã-Bretanha, França, Holanda, Alemanha, Austrália…

    http://www.caradvice.com.au/321473/ford-fiesta-focus-ecosport-warranties-extended-over-dual-clutch-transmission-shudder/
    http://www.law360.com/articles/634914/ford-sued-over-faulty-transmissions-in-fiestas-focuses
    http://www.fordownersclub.com/forums/topic/52896-2013-fiesta-powershift-problems/
    http://www.carcomplaints.com/news/2015/ford-fiesta-focus-transmission-lawsuit.shtml

    • Offspring

      Prezado, se formos pegar o DSG da VW, por exemplo, houve um gigantesco recall na Austrália, enquanto nos EUA se usa o Tiptronic e na Europa apenas 10% dos VW são automáticos.

      Enfim, problemas há, especialmente nas versões mais antigas do PowerShift, e ambos são excelentes câmbios.

      • Cadu

        Vc só se equivocou quanto a esses dados. Nos EUA existem (MUITOS) DSG.
        E na Europa idem! A diferença é a oferta dos motores 2,0 turbo manuais , que aqui não são ofertados no Jetta/Golf.

        • Offspring

          Não: entre no site da VW americana e verá que os câmbios não são DSG, e sim tiptronic. Idem para os Audis.

          A3 usa tiptronic;
          A4 usa o CVT Multitronic;

          etc…

          Uma pena, pois acho o DSG o melhor câmbio dual clutch.

          • Cadu

            Você está mal informado
            O câmbio é epicíclico para o 2.0 e o sport (1.8t)
            Mas o GLI, que seria o nosso TSI (2.0T) usa tanto DSG quando automático
            Pesquise
            A Audi usa no A4, o CVT
            Mas no A3 é DSG no 1,4 e 1,.8

    • marcelocb13

      Tenho um Festa com PowerShift com 20.000 km rodados e nunca passei aperto. Gosto muito do carro e do casamento motor-câmbio. Acho que há muito exagero nas queixas.

  • Ricardo,
    Ninguém disse que não há problema, só que é poeira estatística amplificada pela internet, só.

  • RJGR

    Paulo, bom dia.
    O pessoal dessa concessionária está com um comportamento muito estranho. Ligue numa concessionária do grupo Ford Tempo no interior de SP. O desconto é de 15% e você não precisa dar seu Focus como entrada.

  • Cadu Viterbo

    Faça a mesma busca sobre o DSG e você encontrará os mesmos relatos.
    Claro que há defeitos. É um tecnologia nova, delicada e muito avançada. Certamente haverá problemas.
    Mas como eu sempre digo aqui: internet só expõe os consumidores insatisfeitos. Ninguém que está plenamente satisfeito com seu veículo entra num canal desses para elogiar o cabeçote que funciona sem ruídos, ou o escapamento silencioso, ou as portas bem vedadas, ou ainda o motor econômico.
    Mas você verá relatos de infiltrações, barulhos no motor, consumo exagerado…

  • Junior

    Uba, ande em um turbinado como o 1,6 THP da PSA que eu acho que sua opinião que vai mudar. Deixa motores aspirados até mais potentes que esse do Focus para trás, experiência própria.

  • Junior

    Minha experiência com esses motores é com o DS3 (manual) e o C4 Lounge (automático). E isso que você diz não acontece, ambos são muito mais esportivos que muitos outros carros que se dizem como tal. Também na maioria das situações de estrada/pista o torque em retomadas faz muito mais falta, mesmo porque não temos estradas para andar em altas velocidades por longos trechos.

  • Daniel Antonio Fonseca Lucinda

    Prezado,

    O que você falou procede. Meu pai adquiriu um Focus 2014 na concessionária Serrana, em Barbacena – MG e quando soube dessa promoção dos tais “15 %” procurou a loja o mais rápido possível. Lá foi informado de que poderia ficar com o seu Focus 2014 ou até mesmo vendê-lo a terceiros, mas mesmo assim, acho um absurdo fazerem essa promoção e darem 50 mil no Focus 2,0 SE Plus PowerShift com 10 mil km rodados do meu pai, um senhor de idade, ou seja, carro muito bem cuidado e pouquíssimo usado, carro este que ele adquiriu ano passado por 74 mil reais.
    Enfim, por mais que não nos obriguem a entregar o carro, não deixa de se um absurdo e uma falta de respeito com o consumidor, pois fazer uma promoção que na prática será viável apenas para poucos que puderem ficar com os dois carros ou que derem muita sorte de vender o usado a tempo é de fato uma prática que só faz com que os proprietários dos Focus 2014 e 2015 ao invés de se sentirem “prestigiados” se sintam “ludibriados”.

  • Paulo

    Fiquei um pouco em dúvida sobre o funcionamento do câmbio no modo manual.. Se você estiver passando as marchas pelo volante o câmbio volta para automático sozinho? É isso mesmo? Então não existe condução 100% no manual?

    • marco

      só volta ao automatismo se estiver na posição D

  • Paulo

    Já dirigi o modelo antigo em que se passava a marcha pelos botões na alavanca de câmbio, só que o carro não respeita a opção manual e retorna pro automático.

    Achei que com a introdução das tão esperadas borboletas no volante a Ford iria disponibilizar passagens realmente manuais. Pelo que eu entendi parece que não. O PowerShift continua sem opção de trocas 100% manuais. Uma pena pois é um belo carro e esse, provavelmente, é um caso simples de mudança de software.

    • Paulo
      Note que o Arnaldo escreveu que em S e passando a usar as borboletas o câmbio fica exclusivamente em manual. Só volta a automático se a alavanca seletora voltar para D. O que ocorre em vários câmbios com comando por borboletas é estas terem prioridade sobre o modo automático de D, mas após inatividade manual de 10 a 12 segundos o modo voltar automaticamente para D. O único caso em que o modo manual cede é quando numa aceleração a rotação chegar à de corte, quando sobe uma marcha.

      • Paulo

        Legal, ainda bem que é assim. Valeu pelo esclarecimento.

  • André Webber

    Acho o Focus um baita carro, o problema é como a Ford atua no Brasil. Lançam um modelo que já está sendo atualizado na Europa, para num curto espaço de tempo atualizá-lo no Brasil. Azar de quem comprou, desvalorização forte. Soma-se a isso um pós venda apenas razoável (se comparado aos japoneses) e por melhor que seja o carro, não atinge o número de vendas que poderia. A Ford faz bem o mais difícil, que é produzir bons produtos, e erra naquilo que teoricamente seria mais fácil (estratégia de vendas, posicionamento, pós-venda). Não precisa inventar, mirem na Toyota e na Honda. Não é privilégio da Ford esta estratégia equivocada, o Jetta TSi também deveria vender bem mais por tudo que oferece, mas a VW Brasil também não consegue atender a expectativa de um cliente deste segmento. A permanecer assim, Corolla e Civic brigarão sozinhos pelo primeiro lugar, mesmo com produtos equivalentes aos demais.

  • Wilson Kerley Lacerda

    Gostaria de saber se esse modelo 2016 Titanium Plus tem “retrovisores externos sofisticados (com aviso de aproximação de veículo, aquecimento e rebatimento elétrico),”como mencionado na matéria aqui mesmo do Fastback!

  • Wilson Kerley Lacerda
    Sim, tem os itens.

    • Wilson Kerley Lacerda

      Que bacana Bob, o modelo 2015 não vinha esses itens?

  • Eduardo Edu

    Os veículos Ford sempre tiveram soluções primorosas de engenharia que refletem na dirigibilidade. Mas as fragilidades de seus produtos estão na mão de obra para construção e assistência técnica. Esse material humano também é importante no processo. Estou no meu segundo Fusion mas esgotou-se minha resiliência com marca por falhas no acabamento e pós-venda incapaz de resolver qualquer problema. No nicho de mercado que o Focus está incluso, digo isso por que existe um numero específico para ele, Fusion e Ecosport no 0800 da Ford, o cliente valoriza muito a eficiência e esses pontos precisam ser corrigidos para espantar o preconceito com a marca em produtos de maior valor agregado.

    • Lucas Mendanha

      O que mata a Ford são seus Distribuidores, como ela intitula.. os carros em si são muito bons…

      Enquanto depender deles, é uma tristeza mesmo… mas se fizer por conta, ou por alguem de confiança, não terá nem 1/10 dessa dor de cabeça..

      Tenho feito algumas coisinhas no meu Focus, eu mesmo, assim como fiz no Fiesta desde 98, e nunca tive dor de cabeça..

  • João Carlos
    Não fomos. O assessor de imprensa, velho amigo, se esqueceu. Acontece. Mas em breve vamos andar com um.

  • Thiago Sentinela

    Prezada Equipe Autoentusiasta,

    A ausência de foco na segurança nas avaliações dos veículos tem me incomodado profundamente.

    Gostaria de sugerir maior atenção ao assunto, pois vê-se que na matéria do Corolla Altis, um carro que custa mais de R 100.000,00, não há menção alguma sobre a pífia nota atribuía a este no teste Small Overlap: http://www.iihs.org/iihs/ratings/vehicle/v/toyota/corolla-4-door-sedan

    Creio, ou pelo menos quero crer, que o consumidor atual se importa com essa avaliação que é de suma importância.
    Para quem ainda não conhece, o Small Overlap é um teste que simula um tipo muito comum de colisão, como ocorre quando um veículo choca-se a uma árvore, um poste ou ainda em colisões frontais onde choque concentra-se em pequena área frontal, colocando em perigo a vida dos ocupantes.

    Nesse quesito o Focus apresentou nota Acceptable, ainda inferior ao Golf que foi avaliado como Good, de toda forma, muito melhor que o Corolla.

    Dados como esse terão grande peso na escolha do meu próximo veículo e apresentá-los aqui pode ajudar os demais leitores.

    Abraço.

  • Thiago Sentinela
    A ausência citada tem um motivo: o AUTOentusiastas não embarcou no “marketing da segurança” e das tais estrelinhas dos NCAP mundo afora. Por isso é que esse assunto é ignorado nos nossos testes.

    • Thiago Sentinela

      Bob Sharp,

      O marketing da segurança relatado por ti envolve todas as empresas do ramo? Acabastes de me deixar com uma pulga atrás da orelha.

      Eu justamente perdi a fé nos NCAP quando o IISH reprovou carros como MB 180 e Audi A4 que apresentavam nota máxima nos testes NCAP…

      Segundo relatos, esse instituto possui métodos muito mais criteriosos para avaliação. Qual a sua opinião sobre ele?

      Poderia fazer a gentileza de trazer à luz os motivos da expressão “marketing da segurança”, fornecendo fontes para esse argumento?

      Obrigado.

  • Thiago Sentinela
    A fonte? Eu, ora. É um tal de anunciar estrelas para lá, estrela para cá, para se concluir que há um marketing em torno disso. Elementar.

    • Thiago Sentinela

      Bob Sharp,
      O IISH é para ser uma organização sem fins lucrativos.
      Diante da sua resposta pensei que houvesse fatos que corroborassem o que insinuastes, dizer que é elementar não é suficiente.

      Parece-me provável que as montadoras tenham adaptado seus veículos para atingir nota máxima nos critérios dos NCAP, mas se deram mal quando o IISH utilizou outros métodos de avaliação.

      Mas dizer que é marketing da segurança, sem ter nenhuma comprovação científica disso é bem complicado.

      • Thiago Sentinela
        Então explique o que é uma fabricante chamar a atenção nas suas mensagens publicitárias que seu carro x obteve y estrelas no teste de impacto pela instituição z, e o que você entende por “comprovação científica” de uma reles divulgação de um resultado. De novo, o Ae não perde tempo com essas besteiras, aqui falamos de automóvel. Está claro?

        • Thiago Sentinela

          Bob Sharp,

          Quer dizer que se você fosse um fabricante de automóveis e se seu veículo obtivesse nota máxima em testes de segurança, não faria uso dessa informação no material publicitário? Creio que faria.

          Os testes são auditados e possuem metodologia própria e especifica, contra as quais você levantou suspeitas e até agora não apresentou dados concretos, o que seria o mínimo para um profissional da imprensa automobilística.

          Falar de segurança automobilísitica é falar de automóvel, não há perda de tempo alguma.

          Que sejam extintos os achismos e passem a ser apresentados fatos comprovados quando se faz uma afirmação grave como a que fizeste.
          Está claro?

          • Thiago Sentinela
            É claro que daria tal informação, e é exatamente o que todos fazem, alguma dúvida disso? Por isso é o marketing das estrelinhas e me admira você não entender isso. Só que o Ae não reverbera essas informações por considerá-la tolice e ponto final. Não tem nada do achismo que você tenta – em vão – me imputar, tampouco lhe devo apresentação de qualquer fato concreto. Não tenciono provar nada. Assunto encerrado, não tenho tempo para ficar discutindo o sexo dos anjos. Eventual próximo comentário seu será sumariamente recusado.

          • Rubergil Jr

            Eu não entendi o que o Bob falou de tão grave… ele apenas não embarcou na onda de ficar divulgaando as notas NCAP, não vi nos comentários nada desabonando o teste ou desmerecendo, apenas não dando relevância a ele na avaliação. O Best Cars faz a mesma coisa.
            Se o amigo acha relevante, então você pode e deve se basear nisso para comprar seu próximo carro, é um direito seu. Mas daí a obrigar todos a aceitar isso…