Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas Autoentusiastas FELIZ DIA, PAPAI! – Autoentusiastas

FELIZ DIA, PAPAI!

papaii

(blog.opovo.com.br/blog do Elomar)

Cresci conhecendo o Dia do Papai. Não sei quando exatamente, mas um dia essa comemoração passou a se chamar Dia dos Pais. Achei esquisito.

‘Pais’ na maior parte dos contextos significa pai e mãe, correto? “Os meus pais acabaram de chegar de viagem” não deixa nenhuma dúvida. Mas se crianças vão a algum encontro ou reunião, cada uma com seu pai, cabe ser anunciado, por exemplo, “Senhores pais, queiram se sentar”.

Não sei como é em outros países, mas nos Estados Unidos é Father’s Day e Mother’s Day. Nada de “Parents’ Day” (My parents significa meus pais)

De qualquer maneira, é um dia sério. Nada das brincadeirinhas tipo “Dia do goleiro”, 26 de abril.

Só quem perdeu o pai sabe a falta que essa pessoa faz na nossa vida. O meu me deixou numa sexta-feira antevéspera do Dia do Papai, 11 de agosto de 1972. De repente, do aparentemente nada, seu coração parou de funcionar. Tinha apenas 61 anos; eu, 29 — justamente quando mal começava a admirá-lo, de verdade, tanto.

Por isso, leitor ou leitora, autoentusiasta ou não, se tiver o seu pai, dê-lhe um abraço bem apertado e um grande beijo. Peça perdão a si mesmo pelo que tenha feito de errado em relação a ele e perdoe-o pelo que ele tenha eventualmente feito de errado em relação a você. E tenha certeza absoluta que mesmo às vezes não parecendo, ele o ou a ama infinitamente.

Mas se não tiver, faça de conta que ele está ao seu lado, pense muito nele, converse com ele. Você será ouvido ou ouvida e visto ou vista. E ele vai gostar muito.

E você, papai leitor, autoentusiasta ou não, tenha um grande dia até o último minuto desse dia que é todo do seu.

O que segue li no jornal O Globo depois que papai morreu, recortei e tenho-o comigo. Emocionei-me quando o li tanto quanto agora que estou escrevendo esta matéria. Espero que goste. É o meu presente, e por extensão do AUTOentusiastas, para você.

BS

______________________________________________________

PAI E FILHO
O que um pensa do outro

De Paulo dos Santos Neto

 

IDADE O FILHO O PAI
5 ANOS Papai é um herói. É o Super-Homem. É o garoto mais lindo do mundo; vai ser presidente da República.
10 ANOS Papai é um cara legal; ele resolve tudo. Que garotão inteligente e forte; pudera, puxou ao pai!
15 ANOS Meu pai é muito trabalhador e inteligente; é o melhor do mundo. Esse garoto está começando a esnobar; ele pensa que é filho de pai rico.
20 ANOS Acho que meu velho tem vários defeitos; é quadrado e só sabe me dar conselhos. Mas que desperdício…pago os estudos, a gasolina, dou mesada e ele acaba batendo com o carro. Não quer mesmo nada…
25 ANOS Puxa vida, como o velho está superado! No lugar dele, eu resolveria tudo melhor. Há momentos em que ele me irrita. Critica muito, quer dar conselhos, chama a atenção, mas ainda não sabe de nada.
30 ANOS Bem, até que ele agora está se atualizando. Ainda tem vários defeitos, mas não reconhece. Até que ele agora está mais maduro e tenho de reconhecer sua experiência. Preciso me atualizar.
35 ANOS Acho que ele agora está se enquadrando na realidade; já me entende melhor. Já posso dialogar com ele; tem boas idéias. Vai longe, mas preciso ainda orientá-lo.
40 ANOS Realmente, ou estou ficando velho ou ele tinha razão em muitas coisas Tenho que reconhecer: ele está me ultrapassando. Vou pedir-lhe umas sugestões.
45 ANOS Creio que a experiência dele é bem grande; tenho muito o que aprender ainda. Vou pedir uns conselhos. Puxa vida! Ele é um gênio. Puxou ao pai.
50 ANOS Mas como ele entende de tudo. Por que não o elegeram presidente da República? Mas como ele entende de tudo. Por que não o elegeram presidente da República?
55 ANOS Vou pedir a ele para me transmitir tudo o que sabe para eu transmitir ao meu filho. Vou deixá-lo conduzir tudo. É muito competente.
60 ANOS Que falta sinto dos seus conselhos e da sua experiência! Que Deus o receba no Reino dos Céus. Era um gênio! No Reino dos Céus: Oh, Deus! Permita que espiritualmente eu ainda possa ajudá-lo!

 

Sobre o Autor

Bob Sharp
Editor-Chefe

Um dos ícones do jornalismo especializado em veículos. Seu conhecimento sobre o mundo do automóvel é ímpar. História, técnica, fabricação, mercado, esporte; seja qual for o aspecto, sempre é proveitoso ler o que o Bob tem a dizer. Faz avaliações precisas e esclarecedoras de lançamentos, conta interessantes histórias vividas por ele, muitas delas nas pistas, já que foi um bem sucedido piloto profissional por 25 anos, e aborda questões quotidianas sobre o cidadão motorizado. É o editor-chefe e revisor das postagens de todos os editores.

  • Domingos

    Parabéns a todos os pais e muito bom o recorte, Bob. Realmente o milagre da maternidade e paternidade são tais que a gente leva um tempo de vida, por mais inteligente que possa ser, para passar a reconhecer e admirar.

    E depois que passamos a ver isso, passamos a replicar isso em tudo, nos tornando ao mesmo tempo muito mais doces e muito mais voltados ao bem e firmes.

    Quem não capta esse espírito acaba por passar a vida de forma a desperdiçar a própria alma, pois a atitude paternal e maternal são essenciais para deixar frutos e continuar o bom espírito que nos criou.

    Por isso todo mundo que é bom é um pouco pai, um pouco mãe. Com os amigos, colegas, no trabalho e mesmo com estranhos.

    Hoje infelizmente isso anda meio ridicularizado, mas a vida não permitirá que isso continue.

    Que o milagre dos pais continue sempre e irá continuar!

    Que todos possamos pessoalmente seguir isso, nem que seja na relação entre as pessoas de nossa vida.

    Feliz dia dos pais!

    • Andre Sousa

      Domingos,
      Muito bonita sua homenagem.
      Parabéns por ela.

  • RoadV8Runner

    Bob,

    Incrível seu texto em homenagem aos pais. Não tenho como expressar em palavras a emoção que senti ao ler. Como meu pai também não está mais conosco (quatro anos atrás resolveu comemorar o aniversário de Cristo pessoalmente, partindo exatamente uma semana antes do Natal), hoje havia começado o dia meio pra baixo

    Esse quadro do jornal O Globo é fantástico, expressa boa parte do que foi minha convivência com meu pai. Obrigado por compartilhar conosco e ter feito meu dia mais feliz.

    Feliz Dia dos Pais a todos os papais, para aqueles presentes e aqueles que já não estão mais por aqui.

    Abraço a todos!

  • marcus lahoz

    Parabéns a todos os pais, em especial ao meu que me levou a gostar de automóveis através de seu gosto pela F1.

  • Fernando

    Parabéns a todos, e ao Bob também pela bela mensagem!

  • Saudades do meu pai. Pena minha nenezinha não ter conhecido o vovô. Foi um grande homem.

  • Newton(ArkAngel)

    Que todos os pais (e mães também) do mundo tenham cada vez mais consciência, de maneira a legar um mundo melhor para a humanidade através do exemplo que dá para os filhos.

  • Mr. Car

    Parabéns aos pais editores, e aos pais leitores. E Bob: quem trocou a data de “Dia do Papai” para “Dia dos Pais” talvez soubesse que um dia, seria comum que alguém pudesse ter dois “pais” mesmo, ao invés de pai e mãe, he, he!
    Abraços para todos pelo dia.

    • Mr. Car
      Bem possível, bem possível… (rs)

    • ccn1410

      Mr. Car e suas “tiradas”.
      Valeu e feliz dia do papai a todos!

  • Alex Kidd
    O mesmo comigo, e agora o neto.

  • BlueGopher

    Gozado que eu, quando criança, também achava que dia dos pais era dia de ambos, não só do pai.
    Algumas vezes cheguei a desenhar aqueles cartões com felicitações que toda criança faz, com dedicatória para os dois…

    Também perdi meu pai no comecinho de 1972, ele com apenas 52 anos e eu estudante.
    Mas apesar de sua ausência física, sempre sua honestidade, trabalho e competência me inspiraram a dar o melhor de mim, como se estas responsabilidades me tivessem sido prematuramente transferidas.

    Bom dia dos pais a todos!

  • Bera Silva

    Me emocionei de verdade, com o seu texto Bob e com o texto d’O Globo.

  • Rodrigo Dayrell

    Parabéns ao Autoentusiastas!!! Bob, excelente texto! Parabéns pelo dia do papai!

  • Bruno Rezende

    Caro Bob,
    Perdi meu pai praticamente na mesma idade que você. Eu com 30, ele com 60.
    A falta do pai é quase tangível, só quem perde sabe o que é.
    Quem tem pai, deve dar um abraço e um beijo no velho no dia de hoje.
    Abs

    • Bruno Rezende
      Terrível, não?

      • Bruno Rezende

        Caro Bob,
        Refiz as contas, na realidade eu também tinha 29. Foi muito ruim porque eu trabalhava com ele, todos os dias.
        Mas o meu filho, José, ganhou o nome do meu pai. Todo mundo que conheceu o meu pai relembra dele quando encontra meu filho.
        Abs

  • Cris Dorneles

    Perdi meu pai em 2000, ele com 59 e eu tinha 19. De lá pra cá tive outras perdas, não sou papai, mas um dia quem sabe. Deixo um abraço e felicitações para todos os papais ”AutoEntusiastas” daqui e de qualquer outro lugar.

  • REAL POWER

    Meu pai partiu quando eu tinha 34 anos. Foi terrível pela perda e pelo momento em que aconteceu. Ficaram as boas lembranças e ensinamentos. Cada um sofre de uma maneira diferente a perda de uma pessoa que ama, eu resolvi depois de um tempo com muita tristeza e sofrimento, dar um novo rumo na minha vida. Passei a agir como ele agiria. Meu pai costumava dizer, “baixe a cabeça e trabalhe” quando algo de errado acontecia. Sim, sempre dizia para baixar a cabeça, em vez de erguer como muitos dizem. Pois para ele um homem devia ser humilde o bastante para baixar a cabeça, focar no trabalho e deixar de lado tudo que não é bom. Ele sempre trabalhou como se fosse seu primeiro dia de trabalho. Por várias vezes pedi para começar a descansar e aproveitar a vida, mas trabalhar era a maneira de aproveitar a vida. A sua morte fez eu dar mais valor à vida. Aprendi com ele que se deve deixar as emoções e sentimentos bons saírem pela boca em forma de palavras. Parte de minha vida foi vendo meu pai elogiando minha mãe, eu e meus irmão pelo menos uma dezena de vezes ao dia. Eu vivo assim, não poupo palavras de amor e carinho com minha mãe, esposa e filhos, não consigo sequer desligar o telefone sem dizer te amo.
    Elis Regina cantava, “ainda somos os mesmos e vivemos, como nossos pais……”
    Eu completo com a seguinte frase.
    O presente e futuro de um filho, esta relacionado ao passado e presente do seu pai.
    Um forte abraço a todos os pais.

  • WSR

    Acabei de ler o texto e, por coincidência, tinha acabado de telefonar para o meu pai aí no Br, minutos antes. Para variar ele perguntou quando é que vou mandar arrumar o escapamento do carro, hehe.

    Belo texto, Bob. Seus conselhos são “da hora”, como dizemos atualmente. Pode ter certeza que seu pai está muito orgulhoso neste momento, por sua causa.

  • Lorenzo Frigerio

    Meu pai foi para a Terra de Marlboro há quase dois anos. Ele se separou da minha mãe quando eu ainda era muito pequeno. Entretanto, meus dois meio-irmãos são dois E.T.s; ele vivia dizendo que eu era o único filho com quem ele conseguia conversar… e o pior de tudo: minha madrasta diz o mesmo. Os filhos não querem saber dela, são impacientes e pouco atenciosos.
    Portanto, o quadro acima é bonito, mas a realidade pode ser bem triste. O que mais tem por aí são velhos abandonados em casas de repouso por filhos que eles criaram direitinho.

  • Danilo Grespan

    Excelente publicação Bob. Hoje ainda pude passar o dia com meu pai (65), ele com fígado novinho, transplantado, “graças” a uma Hepatite C herdada dos tempos em que transfusão de sangue no país era sem controle algum. Felizmente agora ele está bem, comendo de tudo, sem rejeição, mas que foram tempos complicados, ah foram… um abraço a todos os pais!

  • Daniel S. de Araujo

    Meu pai não partiu. Mas 12 anos atrás um violentissimo AVC o fez flertar com o outro lado e a mim, o medo de perdê-lo.

    Somos muito amigos. Vira e mexe discutimos, afinal temos gênios meio parecidos, a começar pela teimosia (mas não mais do que por algumas horas), mas existe muito, mas muito Amor entre nós. E vira e mexe nos ligamos no meio do dia apenas para “saber como andam as coisas”, mesmo sabendo que não há nada de novo!

  • André Castan

    Parabéns ao belo texto e a todos o pais!

  • Lucas

    No meu caso, o Dia dos Pais é sempre especial pois dia 11 de agosto é o aniversário dele. Portanto sempre caem próximos ou no mesmo dia. Estive hoje com ele e foi muito especial. Meu pai é um cara incrível e a quem eu devo tudo! De minha parte falta eu dar a ele um neto heheh.

    Feliz dia dos pais a todos os papais do Ae!

  • Domingos

    Obrigado! Feliz dia dos pais à você e seu pai também!

    • Andre Sousa

      Agradeço os votos!

  • Então Bob! Ontem peguei meu carro e fui visitar meu pai… Tem 78 anos, enxerga muito pouco e algumas sequelas inerentes a idade e ao uso que fez de si mesmo. Passei pelo menos cinco horas conversando em dupla ou com platéia, onde sempre enfatizei nossas ou as suas aventuras…relembrando estradas, episódios, antigos amigos (dele!) e as peripécias de cada “causo”… Vejo o que o tempo fez e faz com ele (e comigo também, é claro!)…Escutando o que ele diz, observando seus gestos, raciocinando sobre os seus (e o meus!) atos, constato o quanto somos parecidos… Relembrar as coisas boas do passado é a tática que uso para ver seu olhos quase apagados brilharem e sempre vem um ou outro sorriso em sua face que fazem desaparecer as rugas como se o tempo passado até aqui não existisse… Só hoje li este post, e, não consegui fazê-lo sem ir ás lágrimas, pois, apesar de meus quase 58 anos, sempre saio das conversas com meu pai um pouco mais sábio e com a impressão que deixei alguma coisa escapar… Um abraço, embora atrasado a todos os pais por aqui neste blog. E, filhos! Sintam-se eternamente protegidos, com ou sem seus pais neste plano espiritual… Acredito que este vínculo se eterniza, independente das regras no outro plano.

  • AGS

    Quando perdi meu pai, eu tinha quase dois meses e ele 34 anos. Obviamente não tenho lembranças dele, apenas exemplos de vida contados por outros. Acreditem, exemplos são a melhor lição e herança que alguém pode dar e deixar. Em quase tudo que faço na vida, fico pensando ‘o que ele acharia disso?’ Parece infantilidade aos 52 anos, mas é uma ótima fonte de inspiração. Penso nele todos os dias, não o conheci mas tenho saudades.

  • Michel

    Lindo texto, Bob!

  • AGS
    Que belo sentimento esse seu!

  • Fat Jack

    Graças a Deus e aos meus pais mesmo na época de “aborrecente” jamais deixei de admirá-los e respeitá-los, pois nunca tive dúvida de que mesmo quando eles erraram buscavam o melhor para mim.
    Devo tudo o que sou, a honra que levo, a correção que busco ter (e ser), a família que pude constituir, e o bom pai tento ser a eles.
    Sou um felizardo, por tudo e por ainda ter ambos ai meu lado e poder dizer a ambos que os amo.
    Aos mais novos (já passei dos 40), fica a dica:
    Diga sempre aos seus pais “Eu te amo!”, sem deixar para amanhã, pois no amanhã eles podem não mais estar (fisicamente) ao seu lado, ok?

  • Fat Jack

    Você está certíssimo, e apesar de mais novo (pouco), penso exatamente da mesma forma, parabéns!

  • Leo-RJ

    Caro Bob,

    Que belíssimo texto!!!

    Só quem perdeu o pai antes dos 30 sabe a falta que faz… O meu partiu quando eu tinha 23 anos, em um acidente de carro, indo para Cabo Frio-RJ (descobri ali que notícia ruim corre mesmo rápido).

    Imagine um pai que era funcionário público por opção e artista por vocação (desenhista, pintor e fotógrafo), além de tocar tocar guitarra numa banda, com amigos de sua idade, chamada “Some Old Bois” (com “i” mesmo)… era assim.

    Me levou pela primeira vez ao autódromo de Jacarepaguá, nos treinos, para ver o Nelson Piquet, enquanto eu revezava o interesse pelos treinos com a montagem do primeiro Rock in Rio (que aliás ele foi com a minha mãe…).

    Me botava no colo para eu ficar girando o volante da Brasília dele para me dar a sensação de dirigir, que segundo ele, era uma das melhores sensações que uma máquina proporcionava ao homem… estava certo em tudo! Que saudades…

    Leo-RJ.

  • Leo,
    Que lamentável. Se há coisa com a qual não me conformo é saber de vidas perdidas em acidente de automóvel. Quanto mais com pessoas próximas, seu caso (mesmo que ainda não nos conheçamos pessoalmente); Que pena, Leo. Que dor.

  • Lorenzo Frigerio

    Bob, o Dia dos Pais já passou, mas alguns articulistas da FSP com dia fixo ainda publicam seus artigos. Achei este muito bom.
    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/miriangoldenberg/2015/08/1666982-carta-de-um-pai.shtml

  • Lorenzo,
    Gostei muito – até ler a última linha. Que grosseria gratuita!

    • Lorenzo Frigerio

      Também acho que não terminou bem.