AOS 89 ANOS, MORRE JOHANNA QUANDT, VIÚVA DAQUELE QUE SALVOU A BMW

Quandt  AOS 89 ANOS, MORRE JOHANNA QUANDT, VIÚVA DAQUELE QUE SALVOU A BMW Quandt

Johanna Quandt durante a Reunião Econômica de Cúpula em Munique, 2 de maio de 2003 (foto Bloomberg)

Da Automotive News:

Johanna Quandt, chefe da família que controla a BMW, morreu nesta segunda feira. Ela tinha 89 anos. Foi em sua casa em Bad Homburg, próximo a Frankfurt, na Alemanha, disse hoje um porta-voz. A causa da morte não foi revelada.

Ela era a terceira esposa e havia sido secretária do industrial Herbert Quandt, que salvou a BMW de um colapso financeiro após a Segunda Guerra Mundial. Ela herdou 16,7% das ações da BMW após a morte do marido em 1982.

Johanna Quandt e seus dois filhos detinham juntos 46,8% da BMW. Sua morte não afetará o controle da empresa pela família, informou um porta-voz da BMW. A parte dela será dividida entre os filhos Stefan Quandt e Susanne Klatten. Stefan tem hoje 17,4% e é o presidente-substituto do conselho da BMW. Klatten tem 12,6%. Suas participações aumentarão para 25,75% e 20,95%, respectivamente.

O valor líquido pertencente a Johanna Quandt, US$ 11,5 bilhões, é o 98º pelo Bloomberg Billionaires Índex e oitavo na Alemanha. A BMW tem um valor de mercado de € 59,9 bilhões (US$ 65,3 bilhões).

Johanna Quandt ficou na diretoria de supervisão até deixar o cargo em 1997. “Ela acompanhou o desenvolvimento da empresa com grande interesse até o fim,” declarou sua família.

Primeiros anos

Nascida Johanna Bruhn em 21 de junho de 1926, em Berlim, seus pais eram historiadores de arte. Ela passou um ano em Detroit em 1955 trabalhando como empregada doméstica antes de voltar para a Alemanha. Foi secretária de um banqueiro em Colônia antes de trabalhar no escritório de Herbert Quandt em Bad Homburg. Em poucos anos tornou-se assistente pessoal de Herbert com influência cada vez maior em suas decisões nos negócios. Casaram-se em 1960.

Em 1959, contrariando o conselho de seus banqueiros, Herbert foi convencido por seus funcionários e alguns acionistas menores a aumentar sua participação na quase falida BMW para 50% e barrar uma tentativa de aquisição pela Daimler-Benz. Ele procurou dar uma reviravolta na empresa como novos modelos, como o “sedã esportivo” BMW 1500. A operação deu certo e evitou que a fabricante falisse.

A família Quandt era ligada ao regime nacional-socialista da Alemanha. O sogro de Johanna, Guenther Quandt, foi contratado para produzir armas de fogo Mauser foguetes anti-aéreos para a máquina de guerra do Terceiro Reich. Foi preso em 1946 pelas potências aliadas.

Em resposta a um documentário pela televisão sobre os laços da família com o regime nacional-socialista, a família Quandt contratou um professor de história de Bonn, Joachim Scholtyseck, para verificar a profundidade do envolvimento. O estudo mostrou que foi usado trabalho forçado nas fábricas de Quandt durante a guerra.

Trabalho de caridade

Em 1995, Johanna Quandt criou sua própria fundação, que sustenta treinamento de jovens para se tornaram jornalistas de economia e concede prêmios de imprensa todo ano. Ela também proveu fundos para ajudar crianças com câncer e financiou grupos culturais em exibições de arte. Em 2012 ela doou 40 milhões de euros para um instituto de Berlim para pesquisas na área de saúde por um período de 10 anos

“Johanna Quandt representa o patrocínio de maneira exemplar, sem o qual muito já não seria mais possível, disse Roland Koch, o governador do estado de Hesse quando ela recebeu a Ordem do Mérito da República Federal da Alemanha em agosto de 2009.

Johanna Quandt vivia em Bad Homburg, onde sua fundação e os negócios de investimentos de seus filhos estão baseados.

Ae/BS

Sobre o Autor

AUTOentusiastas

Guiado por valores como paixão, qualidade, credibilidade, seriedade, diversidade e respeito aos leitores, o AUTOentusiastas desde 2008 tem a missão de evoluir e se consolidar como um dos melhores sites sobre carros do Brasil. Seja bem-vindo!

Publicações Relacionadas

  • CCN-1410

    Foi bom saber um pouquinho mais.

  • D.S.

    Interessante historia.
    Mercedes que foi dona da “Autounion” no pós guerra e esteve próximo também de ter parte da BMW.
    Décadas depois os principais concorrentes da Mercedes no mundo é a BMW e a AUDI(Autounion).

    Alias seria bom um tópico sobre as montadoras alemães no pós guerra, como elas sobreviveram/renasceram e hoje são as potências que são.

  • Coêlho

    Ótima matéria. Autoentusiastas não cansa de me surpreender. Um site nacional, que promove cultura automotiva, com esse padrão elevado… Se tivessem adesivo já tinha plotado meu carro inteiro com ele….rs Parabéns!

  • Totiy Coutinho

    A respeito dessa senhora, conta-se uma história em que um balconista após atendê-la pergunta se ela não era a sra. Quandt, e ela pessoa que cultivava
    a discrição responde: “Bem que gostaria”…