Modelo 919 Hybrid garantiu a 17a. vitória da Porsche em Le Mans (foto Porsche)

Modelo 919 Hybrid garantiu a 17ª. vitória da Porsche em Le Mans (foto Porsche)

O tempo, sempre ele, se encarrega de iluminar o caminho dos mortais e o último domingo comprovou isto. Ensolarado, esse dia permitiu que autoentusiastas reunidos em um Interlagos reaberto ao esporte após cinco meses de interdição à sua atividade fim, comentassem sobre a vitória da Porsche em Le Mans, triunfo iniciado há três anos e meio.

 

Reaberto ao automobilismo após cinco meses, Interlagos teve domingo movimentado (foto Irineu Desgulado Jr)

Após cinco meses, Interlagos reabriu com público variado (foto Irineu Desgulado Jr)

Tribos tão diversas como as que gostam de acelerar pelo prazer de acelerar, que andam com regularidade num traçado de renome internacional ou que simplesmente se entusiasmam com um automóvel bonito e bem usado, nem ligaram para a ausência de boxes, poeira nas vias de circulação interna ou outros detalhes menores. O que se viu em Interlagos no último domingo, quando Bob Sharp, o editor-chefe do AUTOentusiastas, foi homenageado pelo promotor e ex-piloto Jan Balder, organizador do Torneio Interlagos de Regularidade, foi uma pequena multidão descontraída curtindo uma paixão.

 

Jan Balder e Bob Sharp: velhos companheiros de automobilismo (foto Irineu Desgualdo Jr)

Jan Balder e Bob Sharp: velhos companheiros de automobilismo (foto Irineu Desgualdo Jr)

Cerca de 40 anos atrás eu freqüentava Interlagos levando uma enorme mala de couro repleta de rolos de Contact, filme plástico adesivo que usava para fazer números e logotipos à mão. Era uma época em que amigos e colegas como Miguel Costa Júnior, Tite Simões e Irineu Desgualdo Júnior — que fez algumas das fotos que ilustram esta coluna —, fazíamos o que mais gostávamos: simplesmente dividíamos Interlagos com pilotos, preparadores, mecânicos e apaixonados como nós quatro.

 

Fim de semana mostrou que o automobilismo pode ser mais simples e abrangente (foto Irineu Desgualdo Jr)

Domingo mostrou um automobilismo simples e abrangente (foto Irineu Desgualdo Jr)

O crescimento do esporte, no vácuo das conquistas internacionais de Emerson Fittipaldi e sua geração, profissionalizou nossa turma e voamos mundo afora para acompanhar Nélson Piquet, Ayrton Senna, Raul Boesel… e tantos outros. Infelizmente, uma boa parte dos eventos que germinaram essa paixão foi diluída por desmandos e desvarios de egocêntricos e gananciosos. Negando credenciais e acesso ao bom senso, cartolas e promotores que usam o automobilismo para benefício próprio e, muitas vezes, escusos, simplesmente acabaram com o automobilismo de base, aquele de onde saem pilotos, preparadores, mecânicos, jornalistas especializados e tantos outros profissionais.

 

20150615_Garota_Irineu

Boxes improvisados e bonitos (foto Irineu Desgualdo Jr)

No último fim de semana o tempo, sempre ele, mostrou que ainda há esperança. Sem uma infraestrutura decente, sem elitistas hospitality centers e, principalmente, com mais torcedores do que controladores de acesso, o que se viu em Interlagos foi uma pequena multidão dedicada a curtir o que podemos chamar de automobilismo de raiz: amigos ajudando o dono do carro a trocar pneus, grupos se dedicando a ajudar quem levou seu carro para ser devidamente usado, outros dando dicas sobre como manter a regularidade na prova do Jan.

Mais importante do que isso, viu-se novas amizades nascendo e outras tantas sendo consolidadas. Foi marcante encontrar leitores do AUTOentusiastas como Ricardo Biasoli e sua esposa Celise, que conquistaram o terceiro lugar no rali para carros modernos, apaixonados como Milton Pecegueiro e um casal vindo de Curitiba (Marcus Lahóz e esposa) especialmente para encontrar Bob Sharp, todos eles (exceção ao homenageado…), jovens que vão preservar a nossa paixão comum.

 

Homenageado pilotou o carro madrinha na prova de regularidade (foto Irineu Desgualdo Jr)

Homenageado pilotou o carro-madrinha, um Audi TT cedido pela Audi para o evento, na prova de regularidade (foto Irineu Desgualdo Jr)

Em outras palavras, foi um dia para confraternizar no estado puro do ato. De maneira clara e indiscutível, ficou demonstrado que precisamos de menos egos e mais datas para praticar o automobilismo. Datas como essa que homenageou Bob Sharp, um entusiasta do assunto.

Após 24 horas, a vitória de 3,5 anos de trabalho

 

Porsches foram os mais rápidos desde os treinos (foto Porsche)

Porsches foram os mais rápidos desde os treinos (foto Porsche)

Mais de 265 mil pessoas acompanharam circuito uma das mais emocionantes edições da 24 Horas de Le Mans dos últimos tempos. A disputa entre Audi e Porsche (duas marcam que pertencem ao mesmo grupo…) com a Toyota de coadjuvante e a Nissan como atração à parte; o esforço de equipes independentes nas categorias mais importantes (LMP1 e LMP2); a briga dos caros e exclusivos GTs como Aston Martin, Chevrolet Corvette, Ferrari, Porsche e um solitário Dodge Viper)…

 

Os vencedores de Le Mans 2015: Nick Tandy (E), Earl Bamber e Nico Hulkenberg (foto Porsche)

Os vencedores Nick Tandy (E), Earl Bamber e Nico Hulkenberg (foto Porsche)

Um resumo de toda a prova, onde fica claro também a geração de imagens nem tão apurada, está disponível aqui, incluindo a cerimônia do pódio. Não faltaram momentos de emoção e suspense dentro da pista, nas barreiras de proteção e até mesmo nos boxes, como você vê neste vídeo que mostra o incêndio com um modelo feito em Maranello.

 

Luca Di Grassi, junto com Loïc Duval e Oliver Jarvis, ficou em quarto lugar na geral (foto Audi Motorsport)

Luca Di Grassi, junto com Loïc Duval e Oliver Jarvis, ficou em 4º. lugar (foto Audi Motorsport)

As imagens mais importantes para a decisão da prova, porém, estão aqui. A corrida ainda estava em suas primeiras horas quando Loïc Duval não teve tempo para reagir a uma sinalização confusa para diminuir o ritmo na aproximação para a chicane Indianápolis. Note na marca de 28” a sinalização de bandeiras amarelas e verdes no canto superior direito do vídeo, fato que gerou a confusão que envolveu um dos principais carros da prova. Na mesma cena é possível notar o Corvette e o Aston Martin freando forte enquanto o pelotão que vinha atrás tenta encontrar o caminho livre. Duval, atrás do Ferrari de Giancarlo Fisichella (junto com aqueles dois, o trio que disputava a liderança da classe LM GTE Pro), seguramente não teve tempo para reagir e, certamente, não tinha a visão necessária para ver a bandeira amarela com clareza. De volta aos boxes, seu carro foi reparado e permitiu a Lucas Di Grassi iniciar seu primeiro turno de pilotagem.

 

28 YACAMAN Gustavo (COL) DERANI Luis Felipe (BRA) GONZALEZ Ricardo (MEX) LIGIER JS P2 NISSAN team G-Drive Racing 24 Heures du Mans 2015 10-14 juin © CLEMENT MARIN

Pipo Derani estreou em Le Mans com um bom 4º. lugar na LM P2 (foto CLement Marin)

Nem assim diminuiu o ritmo dos três Porsches e três Audis que dominaram a prova: no final da madrugada, já além da metade da corrida, quatro deles ainda estavam na mesma volta. Além do acidente, outros fatores que influenciaram o resultado da corrida foram a maior velocidade dos Porsches, o fato dos Audis terem sido submetidos a uma pressão que há muito não acontecia e, sem dúvida, a longa preparação da esquadra do Jardim das Éguas, como explica Fritz Enzinger, o responsável pelo programa LMP1 da marca de Stuttgart:

“Tenho que agradecer a esta equipe brilhante, que vem crescendo junto ao longo dos últimos três anos e meio. A diretoria da Porsche nos apoiou 100% desde o início. Vai levar alguns dias para perceber o que conseguimos.”

Nem tanto tempo assim. Quinze minutos antes do final da prova o estado-maior da Audi reconheceu a superioridade dos rivais quando Wolfgang Ullrich e seus imediatos foram ao box da Porsche cumprimentar Enzinger pela conquista. Muito além do gesto elegante dos homens de Ingolstadt foi marcante ver seus conterrâneos de Stuttgart com lágrimas nos olhos.

Entre os cerca de 200 pilotos que participaram da prova nenhum deles estava mais feliz que o líder do trio vencedor, o alemão Nico Hulkenberg. Seis anos após sua última vitória e sem qualquer oportunidade real de confirmar seu potencial na F-1, Hulk herdou uma vaga que poderia ter sido de Fernando Alonso e acabou não apenas reabilitando seu nome como também desferindo mais um golpe sobre a combalida F-1.

A ressurreição de Hulkenberg, a dobradinha da Porsche que a consolida como a marca mais vitoriosa no circuito de La Sarthe, a presença de 265 mil espectadores e a ampla repercussão do evento na mídia mundial são sinais indiscutíveis de que as provas de Endurance vivem um novo ciclo positivo. Novas propostas como o Nissan Nismo de motor e tração dianteiros, o desafio de andar 24 horas em regime de alta velocidade, a volta já confirmada da Ford na categoria GTE em 2016, a provável chegada da BMW e a confirmada participação de um carro movido a biogás em 2017 são notícias que não deixam dúvidas: tamanho sucesso vai durar mais alguns anos.

 

Fernando Rees teve problermas mas chegou ao final da prova (foto Fernando Rees)

Fernando Rees teve problemas mas chegou ao final da prova (foto Fernando Rees)

Ao clicar aqui você tem acesso ao resultado completo da 83a edição da 24 Horas de Le Mans, prova que teve a participação de três brasileiros: Lucas Di Grassi (4o colocado na geral e na classe LM P1); Pipo Derani (12o na geral e 4o na categoria LM P2) e Fernando Rees (34o na geral e 6o na categoria LM GTE Pro).

WG

A coluna “Conversa de pista” é de total responsabilidade do seu autor e não reflete necessariamente a opinião do AUTOentusiastas.
(68 visualizações, 1 hoje)