Modelo 919 Hybrid garantiu a 17a. vitória da Porsche em Le Mans (foto Porsche)

Modelo 919 Hybrid garantiu a 17ª. vitória da Porsche em Le Mans (foto Porsche)

O tempo, sempre ele, se encarrega de iluminar o caminho dos mortais e o último domingo comprovou isto. Ensolarado, esse dia permitiu que autoentusiastas reunidos em um Interlagos reaberto ao esporte após cinco meses de interdição à sua atividade fim, comentassem sobre a vitória da Porsche em Le Mans, triunfo iniciado há três anos e meio.

 

Reaberto ao automobilismo após cinco meses, Interlagos teve domingo movimentado (foto Irineu Desgulado Jr)

Após cinco meses, Interlagos reabriu com público variado (foto Irineu Desgulado Jr)

Tribos tão diversas como as que gostam de acelerar pelo prazer de acelerar, que andam com regularidade num traçado de renome internacional ou que simplesmente se entusiasmam com um automóvel bonito e bem usado, nem ligaram para a ausência de boxes, poeira nas vias de circulação interna ou outros detalhes menores. O que se viu em Interlagos no último domingo, quando Bob Sharp, o editor-chefe do AUTOentusiastas, foi homenageado pelo promotor e ex-piloto Jan Balder, organizador do Torneio Interlagos de Regularidade, foi uma pequena multidão descontraída curtindo uma paixão.

 

Jan Balder e Bob Sharp: velhos companheiros de automobilismo (foto Irineu Desgualdo Jr)

Jan Balder e Bob Sharp: velhos companheiros de automobilismo (foto Irineu Desgualdo Jr)

Cerca de 40 anos atrás eu freqüentava Interlagos levando uma enorme mala de couro repleta de rolos de Contact, filme plástico adesivo que usava para fazer números e logotipos à mão. Era uma época em que amigos e colegas como Miguel Costa Júnior, Tite Simões e Irineu Desgualdo Júnior — que fez algumas das fotos que ilustram esta coluna —, fazíamos o que mais gostávamos: simplesmente dividíamos Interlagos com pilotos, preparadores, mecânicos e apaixonados como nós quatro.

 

Fim de semana mostrou que o automobilismo pode ser mais simples e abrangente (foto Irineu Desgualdo Jr)

Domingo mostrou um automobilismo simples e abrangente (foto Irineu Desgualdo Jr)

O crescimento do esporte, no vácuo das conquistas internacionais de Emerson Fittipaldi e sua geração, profissionalizou nossa turma e voamos mundo afora para acompanhar Nélson Piquet, Ayrton Senna, Raul Boesel… e tantos outros. Infelizmente, uma boa parte dos eventos que germinaram essa paixão foi diluída por desmandos e desvarios de egocêntricos e gananciosos. Negando credenciais e acesso ao bom senso, cartolas e promotores que usam o automobilismo para benefício próprio e, muitas vezes, escusos, simplesmente acabaram com o automobilismo de base, aquele de onde saem pilotos, preparadores, mecânicos, jornalistas especializados e tantos outros profissionais.

 

20150615_Garota_Irineu

Boxes improvisados e bonitos (foto Irineu Desgualdo Jr)

No último fim de semana o tempo, sempre ele, mostrou que ainda há esperança. Sem uma infraestrutura decente, sem elitistas hospitality centers e, principalmente, com mais torcedores do que controladores de acesso, o que se viu em Interlagos foi uma pequena multidão dedicada a curtir o que podemos chamar de automobilismo de raiz: amigos ajudando o dono do carro a trocar pneus, grupos se dedicando a ajudar quem levou seu carro para ser devidamente usado, outros dando dicas sobre como manter a regularidade na prova do Jan.

Mais importante do que isso, viu-se novas amizades nascendo e outras tantas sendo consolidadas. Foi marcante encontrar leitores do AUTOentusiastas como Ricardo Biasoli e sua esposa Celise, que conquistaram o terceiro lugar no rali para carros modernos, apaixonados como Milton Pecegueiro e um casal vindo de Curitiba (Marcus Lahóz e esposa) especialmente para encontrar Bob Sharp, todos eles (exceção ao homenageado…), jovens que vão preservar a nossa paixão comum.

 

Homenageado pilotou o carro madrinha na prova de regularidade (foto Irineu Desgualdo Jr)

Homenageado pilotou o carro-madrinha, um Audi TT cedido pela Audi para o evento, na prova de regularidade (foto Irineu Desgualdo Jr)

Em outras palavras, foi um dia para confraternizar no estado puro do ato. De maneira clara e indiscutível, ficou demonstrado que precisamos de menos egos e mais datas para praticar o automobilismo. Datas como essa que homenageou Bob Sharp, um entusiasta do assunto.

Após 24 horas, a vitória de 3,5 anos de trabalho

 

Porsches foram os mais rápidos desde os treinos (foto Porsche)

Porsches foram os mais rápidos desde os treinos (foto Porsche)

Mais de 265 mil pessoas acompanharam circuito uma das mais emocionantes edições da 24 Horas de Le Mans dos últimos tempos. A disputa entre Audi e Porsche (duas marcam que pertencem ao mesmo grupo…) com a Toyota de coadjuvante e a Nissan como atração à parte; o esforço de equipes independentes nas categorias mais importantes (LMP1 e LMP2); a briga dos caros e exclusivos GTs como Aston Martin, Chevrolet Corvette, Ferrari, Porsche e um solitário Dodge Viper)…

 

Os vencedores de Le Mans 2015: Nick Tandy (E), Earl Bamber e Nico Hulkenberg (foto Porsche)

Os vencedores Nick Tandy (E), Earl Bamber e Nico Hulkenberg (foto Porsche)

Um resumo de toda a prova, onde fica claro também a geração de imagens nem tão apurada, está disponível aqui, incluindo a cerimônia do pódio. Não faltaram momentos de emoção e suspense dentro da pista, nas barreiras de proteção e até mesmo nos boxes, como você vê neste vídeo que mostra o incêndio com um modelo feito em Maranello.

 

Luca Di Grassi, junto com Loïc Duval e Oliver Jarvis, ficou em quarto lugar na geral (foto Audi Motorsport)

Luca Di Grassi, junto com Loïc Duval e Oliver Jarvis, ficou em 4º. lugar (foto Audi Motorsport)

As imagens mais importantes para a decisão da prova, porém, estão aqui. A corrida ainda estava em suas primeiras horas quando Loïc Duval não teve tempo para reagir a uma sinalização confusa para diminuir o ritmo na aproximação para a chicane Indianápolis. Note na marca de 28” a sinalização de bandeiras amarelas e verdes no canto superior direito do vídeo, fato que gerou a confusão que envolveu um dos principais carros da prova. Na mesma cena é possível notar o Corvette e o Aston Martin freando forte enquanto o pelotão que vinha atrás tenta encontrar o caminho livre. Duval, atrás do Ferrari de Giancarlo Fisichella (junto com aqueles dois, o trio que disputava a liderança da classe LM GTE Pro), seguramente não teve tempo para reagir e, certamente, não tinha a visão necessária para ver a bandeira amarela com clareza. De volta aos boxes, seu carro foi reparado e permitiu a Lucas Di Grassi iniciar seu primeiro turno de pilotagem.

 

28 YACAMAN Gustavo (COL) DERANI Luis Felipe (BRA) GONZALEZ Ricardo (MEX) LIGIER JS P2 NISSAN team G-Drive Racing 24 Heures du Mans 2015 10-14 juin © CLEMENT MARIN

Pipo Derani estreou em Le Mans com um bom 4º. lugar na LM P2 (foto CLement Marin)

Nem assim diminuiu o ritmo dos três Porsches e três Audis que dominaram a prova: no final da madrugada, já além da metade da corrida, quatro deles ainda estavam na mesma volta. Além do acidente, outros fatores que influenciaram o resultado da corrida foram a maior velocidade dos Porsches, o fato dos Audis terem sido submetidos a uma pressão que há muito não acontecia e, sem dúvida, a longa preparação da esquadra do Jardim das Éguas, como explica Fritz Enzinger, o responsável pelo programa LMP1 da marca de Stuttgart:

“Tenho que agradecer a esta equipe brilhante, que vem crescendo junto ao longo dos últimos três anos e meio. A diretoria da Porsche nos apoiou 100% desde o início. Vai levar alguns dias para perceber o que conseguimos.”

Nem tanto tempo assim. Quinze minutos antes do final da prova o estado-maior da Audi reconheceu a superioridade dos rivais quando Wolfgang Ullrich e seus imediatos foram ao box da Porsche cumprimentar Enzinger pela conquista. Muito além do gesto elegante dos homens de Ingolstadt foi marcante ver seus conterrâneos de Stuttgart com lágrimas nos olhos.

Entre os cerca de 200 pilotos que participaram da prova nenhum deles estava mais feliz que o líder do trio vencedor, o alemão Nico Hulkenberg. Seis anos após sua última vitória e sem qualquer oportunidade real de confirmar seu potencial na F-1, Hulk herdou uma vaga que poderia ter sido de Fernando Alonso e acabou não apenas reabilitando seu nome como também desferindo mais um golpe sobre a combalida F-1.

A ressurreição de Hulkenberg, a dobradinha da Porsche que a consolida como a marca mais vitoriosa no circuito de La Sarthe, a presença de 265 mil espectadores e a ampla repercussão do evento na mídia mundial são sinais indiscutíveis de que as provas de Endurance vivem um novo ciclo positivo. Novas propostas como o Nissan Nismo de motor e tração dianteiros, o desafio de andar 24 horas em regime de alta velocidade, a volta já confirmada da Ford na categoria GTE em 2016, a provável chegada da BMW e a confirmada participação de um carro movido a biogás em 2017 são notícias que não deixam dúvidas: tamanho sucesso vai durar mais alguns anos.

 

Fernando Rees teve problermas mas chegou ao final da prova (foto Fernando Rees)

Fernando Rees teve problemas mas chegou ao final da prova (foto Fernando Rees)

Ao clicar aqui você tem acesso ao resultado completo da 83a edição da 24 Horas de Le Mans, prova que teve a participação de três brasileiros: Lucas Di Grassi (4o colocado na geral e na classe LM P1); Pipo Derani (12o na geral e 4o na categoria LM P2) e Fernando Rees (34o na geral e 6o na categoria LM GTE Pro).

WG

A coluna “Conversa de pista” é de total responsabilidade do seu autor e não reflete necessariamente a opinião do AUTOentusiastas.


Error, group does not exist! Check your syntax! (ID: 7)
  • Lucas

    Bela homenagem ao Bob, belo evento e belo e ensolarado dia (ao contrário daqui que choveu praticamente 24 horas ininterruptas).
    Ow, mas que maldade com o Bob, hein… “todos eles (exceção ao homenageado…), jovens”… Ele só é jovem há mais tempo que os outros…. heheheh

    • Quem anda de Buggy nunca fica velho… E o Bob me contou lá, que já correu de Buggy na praia no RJ… Só não sei o ano…

      • Wagner Gonzalez

        Roller,

        Quem toca blues também nunca fica velho…

        WG

    • Wagner Gonzalez

      Lucas,

      O Bob é mais jovem que eu há pelo menos uma década…

      WG

  • Wagner, eu também estive em Interlagos, domingo, com a minha esposa. Falei com o Bod e com o Paulo, realmente foi um Domingo muito legal para amantes do automobilismo: https://youtu.be/R_sVuBdLEJ0

    • Wagner Gonzalez

      Roller,

      O clima do evento foi esse mesmo, confraternizar. Praticamos, todos nós que estivemos em Interlagos, o verdadeiro automobilismo.

      WG

  • Aos editores do Ae (não precisa publicar): Vi no texto a menção ao Tite Simões, a cerca de dez anos eu lia muito o Tite no site Motonline, os textos eram muito bons, engraçados. Não sei se vcs se dão bem com ele, mas se sim, poderiam convidá-lo para escrever no Ae, quem sabe?

  • a. shiga

    Das 3 etapas que participei (a de dezembro último eu perdi porque a bomba de combustível queimou no caminho para o autódromo, puro azar…), essa foi a que eu e meu amigo gostamos mais! Tomara que na próxima seja 1 hora de novo! Ficamos em 5o no duplas modernos 🙂

    • Wagner Gonzalez

      Shiga San,

      Vamos torcer para que Interlagos não fique fechado ao automobilismo regional por mais cinco meses…

      WG

  • Claudio Antonio Cesario Dasilv

    Ainda bem que a diretoria do VAG deixou a Audi e a Porsche livres para disputar .Depois de ficar muito triste ao ver ao campeonato do antigo grupo sangrar até morrer é uma coisa muito reconfortante ver o sucesso que o WEC vem obtendo.Me sinto motivado a saber mais sobre a categoria .Outra coisa boa é saber que mesmo com toda as as dificuldades ainda há apaixonados por automobilismo e com certeza serão eles que livrarão o nosso amado esporte da UTI em que ele se encontra hoje.

  • Bom… E eu estava só esperando a coluna comentando vitória dos “Fuscas” sobre os “DKWs”, em Le Mans… E vamos esperar que possam voltar a Interlagos, para as 6h, no ano que vem…

    • Wagner Gonzalez

      Pois é Ricardo,

      E que antes das 6 Horas que tenhamos mais automobilismo de raiz no autódromo paulistano.

      WG

  • Milton Pecegueiro Rubinho

    Monsieur Beegola González, vulgo Wagner, foi um enorme prazer ter te conhecido pessoalmente! E melhor ainda foi rir por mais de 1 hora seguida contigo e com o Irineu! Forte abraço…and let’s keep on track!

    • Wagner Gonzalez

      Esse é o automobilismo mais gostoso de se praticar: entrre amigos.
      WG

  • Mas afinal, o que aconteceu com os carros da Nissan, os problemas foram de que ordem? E o Viper?

    • Wagner Gonzalez

      Parra,

      Os Nissan não renderam o esperado por uma série de razões. Nos primeiros treinos em Sebring o chassi não mostrou a resistência esperada, o que demandou alterações estruturais importantes. Acredite ou não (a fonte eu garanto que é boa…) não havia circuio disponîvel para desenvolver os novos testes e homologações necessárias, daí a necessidade de alterar todo o programa de corridas da equipe. O projeto, porém, deve continuar e ser desenvolvido para a temporada de 2016. QUanto ao Viper vou pesquisar e volto a informar assim que possível.

      WG

    • Wagner Gonzalez

      Parra,

      A história do Nissan é curiosa. Nos testes de Sebring, o início do ano, o chassi mostrou alguns problemas que demandaram mudanças estruturais. Essas alterações significaram novos testes de validação e consequente homologação; ocorre que, acredite se quiser, não foi possível encontrar circuitos em condições de realizar esse trabalho e, consequentemente, o programa de competição foi bastante afetado. O projeto, porém, deve continuar e o carr deverá se mostrar mais competitivo no ano que vem.

      Quanto ao Dodge Viper trarei mais informações assim que possível.

      WG

  • Aldo Jr.

    Wagner, estou tentando ter acesso ao resultado completo da prova, e não estou conseguindo. Você sabe informar onde consigo? Abraços;

  • CorsarioViajante

    Parabéns pelo post sobre a etapa Bob Sharp, muito legal! Seria legal mais um post com fotos sobre o evento! Abs!

    • Wagner Gonzalez

      Corsário,

      Sem dúvida o domingo foi bem gostoso; várias tribos e um foco só: desfrutar o automobilismo no dia do Bob. Vamos tentar algumas fotos…

  • Wagner Gonzalez

    Claudio,

    O Mundial de Endurance (ou Resistência…) vive uma fase das melhores por permitir mais liberdade aos projetistas e ao público. Essa fase vai continuar até que a F-1 se reinvente mais uma vez ou troque o tapete…

    A pequena multidão que esteve em Interlagos no último fim de semana mostrou que há espaço e demanda para a prática do do automobilismo de base.

    WG

    • Claudio Antonio Cesario Dasilv

      O que eu vou dizer nada mais é do que um comentário de alguém a milhares de quilômetros de distância de onde a decisão é tomada na F-1. Mas eu acho que para voltar a ser competitiva a F-1 precisa regredir em termos de tecnologia .

      Mas eu não sei por que que seus dirigentes acham que somente se colocando placa de titânio para fazer saltar faísca e os problemas estão resolvidos .

      Eles nunca tem coragem de mexer no que realmente impede a competição. Com relação ao WEC, ele caminha para recuperar o posto que já teve um dia .

      Ser tão importante quanto a F-1 e para quem começou a apreciar isto quando viu Michael Delaney e seu Porsche 917 nº 20 no filme Le Mans é muito bom !! Um abraço!

  • RoadV8Runner

    Essa tal da Lei de Murphy é de lascar… Justo no domingo eu já tinha compromisso o dia todo e não pude ir na etapa extra do rali de regularidade. Mas o clima de lá é bem esse mesmo que foi apresentado no texto, uma grande diversão entre amigos. Fiz boas amizades por lá, alguns que já conhecia aqui do Ae. Espero que liberem logo Interlagos, pois está causando uma encrenca boa para muita gente que vive de automobilismo. E está na hora do Jan Balder ser também homenageado, pois ele já o fez a muita gente boa nas etapas do torneio de regularidade.
    Sobre Le Mans, gostei de ver a Porsche sair campeã da corrida deste ano. Serviu para botar mais lenha na fogueira e fazer com que as outras equipes continuem batalhando para se manterem competitivas. Uma pena que a mídia brasileira praticamente sequer menciona que existem as 24 Horas de Le Mans.

    • Wagner Gonzalez

      Roaddy,

      Fique atento aos eventos do Jan Balder no Facebook e ao Ae, quem sabe dá tudo certo e você aparece na homenagem ao “Papa-Omelete”…

  • marcus lahoz

    Wagner

    Foi um prazer conhecer você e o Bob. E foi muito bom dirigir em Interlagos.

    Com certeza irei no próximo, mas com um carro mais apropriado e câmbio manual.

    Sobre Le Mans, como você disse, os Audis andaram sem asa; mas os Porsches tinham uma relação de consumo melhor.

    Ah, e a Nissan, hein?!?! Que fiasco, além de feios os carros não andavam nada.

    • Wagner Gonzalez

      Marcos,

      Eu e o Bob ficamos contentes em conhecê-lo. A disputa entre Audi e Porsche, sem dúvida, mudou os parâmetros de sucesso no WEC. Com relação aos Nissan veja minha resposta ao Parra, mais abaixo.

  • Bera Silva

    Belo relato. O automobilismo nunca morreu. Que os grandes não nos atrapalhem que faremos a nossa parte. Espero freqüentar mais vezes o autodrómo.
    A propósito Wagner, você conhece algum programa de pilotagem como o Lancer Experience oferecido pelo Mit Drive Club? Eu queria participar de algum evento onde pudesse aprender sobre técnicas de pilotagem.
    http://www.mitsubishimotors.com.br/wps/portal/mit/areas/mundomit/mitdriveclub/lancerexperience/home

    • Wagner Gonzalez

      Bera,

      Quanto ao seu primeiro parágrafo, assim seja…

      Sobre clínicas e escola de pilotagem, caso você resida em S.Paulo (SP) sugiro procurar a escola de Pilotagem Alpie (www.alpie.com.br) ou o Centro de Pilotagem Roberto Manzini (www.centropilotagem.com.br). Essas opções, ambas em Interlagos, tem atividade regular; alguns pilotos – Betinho Gresse e Roberto Hanashiro entre outros) – também oferecem consultoria nessa área.

      WG

      • Bera Silva

        Obrigado Wagner.

  • Antonio Ancesa do Amaral

    O post sobre o Torneio Interlagos de Regularidade, merece uma parte 2. Parabéns pelas matérias(Le Mans e o Torneio)

    • Wagner Gonzalez

      Antonio,

      Seus problemas acabaram: hoje mesmo o Autoentusiastas publicou o texto escrito pelo Bob Sharp, focado no evento de domingo passado. De quebra belas fotos do Paulo Keller.
      WG