AMEAÇAS EM MONTREAL NÃO FIZERAM HAMILTON TREMER

 

Na terra de Gilles Hamilton venceu a quarta da temprada (Foto Mercedes-Benz)

Na terra de Gilles, Hamilton venceu a quarta da temporada (Foto Mercedes-Benz)

Uma saída de pista nos treinos e um ataque genérico na corrida não atrapalharam o fim de semana de Lewis Hamilton, que conseguiu sua quarta vitória na temporada. Vettel e Massa brilharam ao alinhar no fundo do grid e terminar em quinto e sexto lugares, respectivamente. Na F-E, Nélson Piquet Jr. e Lucas Di Grassi fizeram dobradinha em Moscou, cuja temporada termina com rodada dupla, em Londres.

 

Sol e chuva na ilha de Quebec

 

Montreal viu uma largada sem surpresas (foto Mercedes-Benz)

E chegada conforme o que era esperado (foto Mercedes-Benz)

…e chegada conforme o que era esperado (fotos Mercedes-Benz)

A chuva que marcou parte dos treinos para o GP do Canadá ameaçou diluir o favoritismo da equipe Mercedes, mas, terminado o fim de semana a equipe alemã pode comemorar a quarta dobradinha da temporada em um pódio que, apesar disso, teve novidade. Este detalhe ficou por conta de Valteri Bottas, o finlandês cada vez mais valorizado no mercado de pilotos, onde conquista pacientemente seu visto para emigrar aos Estados Unidos de Maranello. A turma de Baden-Württemberg andou lá tomando seus sustinhos: Lewis Hamilton bateu durante um treino livre sob chuva e Nico Rosberg resmungou ao final da Q3 que sua classificação “foi um lixo”. No domingo, porém, tudo voltou ao normal e o alemão não demonstrou mais que um leve ímpeto para tentar a liderança, onde o inglês seguiu supremo.

 

Valtteri Bottas subiu ao pódio e deu passo importante para novo contrato (foto Steven Tee/Williams)

Valtteri Bottas subiu ao pódio e deu passo importante para novo contrato (foto Steven Tee/Williams)

Já nos boxes ao lado e um pouco mais para baixo, a tranqüilidade e a calma saíram de mãos dadas para um passeio de domingo no parque. Além de ser o primeiro intruso em um reino nesta temporada exclusivo de Mercedes e Ferrari, Valtteri Bottas pôs carvão na churrasqueira com uma involuntária ajuda de seu conterrâneo Kimi Räikkönen: na busca pelo terceiro lugar o Iceman rodou na curva mais fechada do traçado e acabou escutando da direção da Ferrari poucas e nada boas.

 

Diretoria Ferrai está de olho na performance de Kimi Räikkönen (foto Studio Colombo/Ferrari Media)

Diretoria da Ferrai está de olho no desempenho de Räikkönen (foto Ferrari Media)

O erro repercutiu ainda mais: Sergio Marcchione, atual chefe e homem forte da Fiat Chrysler Automobiles (FCA, fabricante dos veículos  Fiat, Chrysler, Dodge, Jeep, RAM, Alfa Romeo… e  Ferrari) estava presente em Montreal e não gostou de ver um possível terceiro lugar escapar quando Räikkönen deixou a aceleração passar do ponto, ainda mais que Sebastian Vettel mostrou que tem a mão para fazer limonada de um limão. O tedesco largou no chamado pelotão do SUS e terminou em quinto. Na hora dos 10% da conta desse almoço fico claro que está cada vez mais próximo o dia que os finlandeses terão um novo representante na comuna de Modena.

 

Sebastian Vettel está cada verz mais tranquilo como primeiro piloto da Ferrari (foto Studio Colombo/Ferrari Media)

Vettel está cada vez mais tranqüilo como primeiro piloto da Ferrari (foto Ferrari Media)

Tal qual Vettel, Felipe Massa também amargou um problema de motor na prova de classificação, algo grave o suficiente para sequer permitir que ele chegasse à Q2, onde são definidas as 15 primeiras posições de largada. Com uma atuação superior à sua média, Massa mostrou um espírito combativo, aguerrido e praticamente impecável para o que possa ter sido sua melhor apresentação da temporada.

 

Felipe Massa fez uma de suas melhores atuações da temporada e terminou em sexto (foto Alastair Staley/Williams)

Massa fez uma de suas melhores atuações de 2015 (foto Alastair Staley/Williams)

No paddock, indiferente a tudo isso, as equipes praticamente afastaram a possibilidade de que as paradas para reabastecimento voltem a fazer parte das corridas de F-1 e, não muito tempo depois disso, levaram bronca de Bernie Ecclestone. Para o octogenário mandatário as equipes se reúnem para discutir muito e resolver pouco ou nada, e por isso deveria ser extinto o grupo estratégico supostamente criado para definir novas regras e caminhos.

Como que a comprovar tal raciocínio, a Ferrari, ainda longe de oferecer resistência à Mercedes, muito menos disputar vitórias, já expressou que o reabastecimento seria inútil, e Helmut Marko, em nova demonstração de visão de desconjunto, acusou o domínio da Mercedes pelas fracas vendas de ingressos para o GP da Áustria, próxima etapa do Mundial de F-1.

 

Resultados fracos da Red Bull colocam nas trevas o futuro da Renault na F-1 (foto Renault Sport)

Resultados da Red Bull colocam nas trevas o futuro da Renault na F-1 (foto Renault Sport)

Cenário nada mau para uma categoria que vive uma crise econômica de grandes proporções, envereda por regulamentos cada vez mais restritivos e produz espetáculos mais e mais distantes de um público que pouco se renova por causa das dificuldades em acompanhar mais de perto o que já foi considerado a maior atração do esporte automobilístico. Cerise (glaçage, peut être…) sur le gateau, a Renault continua em cima do muro que divide o presente do seu futuro na categoria: não sabe se continua fornecendo motores, compra uma equipe ou dá adeus e vai embora.

Veja o resultado completo do GP do Canadá.

 

Piquet Jr vence na F-E e estréia na Indy Lights

 

 Nelson Piquet Jr consolidou liderança na F-E (foto Adam Warner/LAT/F-E)

Nelson Piquet Jr consolidou liderança na F-E (foto Adam Warner/LAT/Formula E)

Com a vitória no E-Prix de Moscou, sábado passado (6), Nélson Piquet Jr. ampliou sua liderança no campeonato mundial da categoria, que termina no final do mês com uma rodada dupla em Londres. Sébastien Buemi terminou a prova em segundo, mas foi penalizado e caiu para nono, o que permitiu a Lucas Di Grassi se manter mais próximo do rival compatriota. Caso um deles conquiste o título, será a primeira conquista brasileira de um título da FIA desde que a dupla Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin venceu a Copa do Mundo de Rally Cross Country, em 2012.

No próximo fim de semana Piquet Jr. estréia na categoria Indy Lights ao substituir Max Chilton.

 

Lucas Di Grassi é vice-líder do campeonato e é o mais sério rial de Piquet Jr (foto LAT/Formula E)

VIce-líder Di Grassi é o mais sério rival de Piquet Jr. (foto Adam Warner/LAT/Formula E)

Resultados de Moscou:

1) Nelson Piquet Jr; 2) Lucas di Grassi; 3) Nick Heidfeld; 4) Jean-Eric Vergne; 5) Daniel Abt. Campeonato:?1) Piquet Jr, 128 pontos; 2) Di Grassi, 111; 3) Buemi, 105; 4) Prost, 82; 5) D’ Ambrosio, 77.

 

Calendário elétrico

México deve entrar na temporada 2015/16, Brasil pode ser incluído

A primeira temporada da F-E, a categoria dedicada a carros elétricos, ainda tem uma rodada dupla pela frente e o calendário da safra 2015/2016 já está prestes a ser anunciado. A maior novidade é o aumento de 12 para 14 etapas, talvez 15, sendo que México e um país árabe são os candidatos mais fortes para preencher essas datas. Paris também tem chances, mas a negociação ainda não está nos finalmentes. O Brasil corre por fora e tenta recuperar a data que já foi dada ao Rio de Janeiro e cancelada posteriormente. Florianópolis e Salvador seriam as cidades que negociam com o espanhol Alejandro Agag, o bam-bam-bam da novidade. No lado técnico, serão permitidas alterações no desenvolvimento do trem de força, sendo que para a saison 2016/2017 as mudanças seriam as baterias com mais quilowatts·hora de capacidade para aumentar a autonomia dos carros.

 

Átila e Valdeno conquistam pódio em Zolder

 

Átila e Valdeno conquistaram pódio em Zolder, Bélgica (foto Toni Hermann) FOTO TONI HERMANN

Átila e Valdeno conquistaram pódio em Zolder, Bélgica (foto Toni Hermann)

A dupla formada por Átila Abreu e Valdeno Brito conquistou o terceiro lugar na corrida principal da etapa de Zolder (Bélgica), válida pelo Blancpain Sprint Series. Os dois dividiram o BMW Z4 da equipe BMW Team Brasil, mantida pelo empresário Antônio Hermann e chefiada por Washington Bezerra. Seus companheiros Cacá Bueno e Sérgio Jimenez terminaram em quarto lugar. Três marcas ocuparam as três primeiras posições: a Audi venceu com os belgas Robin Frijns e Launers Vanthoor e a Bentley ficou em segundo com o francês Vincent Abril e o alemão Maximilian Buhk. Além do pódio. o BMW Team Brasil também se destacou no Pit Stop Challenge, onde os mecânicos fizeram o a parada no boxe mais eficiente da prova. Com o terceiro lugar, Abreu e Brito ocupam o segundo lugar na classificação da classe Sprint Series, com 41 pontos, contra 68 dos líderes Frijns e Vanthoor e 34 de Stephane Richelmi e Stephane Ortelli (Audi).

Ouça ou baixe o podcast.

WG

A coluna “Conversa de pista” é de total responsabilidade do seu autor e não reflete necessariamente a opinião do AUTOentusiastas.


  • Fat Jack

    Tivemos no Canadá o verdadeiro retrato do desempenho de Hamilton e Rosberg, sem “confusões estratégicas” Lewis é imbatível e deve (se deixarem-no) fechar o campeonato com antecedência. Bottas novamente demonstrou que havendo alguma “brecha” ele está lá para beliscar (entenda-se roubar da Ferrari) alguns pontos, Räikkönen parece realmente estar “cumprindo tabela” visando uns trocados a mais para a aposentadoria. A lamentar os problemas de Vettel e Massa que fizeram a corrida que se espera de dois pilotos competitivos com carros (pelo menos no Canadá) idem, boa corrida de recuperação de ambos, firmando suas equipes de forma contundente nas respectivas 2.a e 3.a posições do campeonato.
    Ao Massa ainda restam algumas provas para descontar a vantagem de pontos do Bottas, não é tarefa fácil, mas ainda creio nessa possibilidade até o fim da temporada…

    • Wagner Gonzalez

      Fat,

      Concordo que o Hamilton está acima do Rosberg, mas aquela escapada de pista – e consequente beijo nas barreiras de proteção -, mostram que ele pode melhorar. Será interessante ver uma disputa entre ele e o Vettel (quem sabe com o Bottas…) quando a Ferrari finalmente voltar a andar na frente.

      Com relação ao Massa o que me preocupa é a alternância de resultados bons e medianos, algumas vezes por culpa da equipe – caso típico de Mônaco –, outras por uma tocada morna do piloto.

  • marcus lahoz

    Wagner

    O Canadá sempre nos dá boas corridas. Engraçado como as pistas antigas são melhor, algo com: Suzuka, Spa, Interlagos, Silverstone e Montreal (a única que não conta é Barcelona que a meu ver esta entre as 5 mais chatas). São bem melhores que as novas.

    Em geral a corrida foi bacana a; destaque total para o Vettel que andou demais; muito firme muito correto e muito rápido, ele realmente esta muito bem na Ferrari. O Massa foi bem também, faltou velocidade pois deveria ter ficado a frente do Vettel, mas mostrou que ainda tem muita lenha para queimar.

    Sobre a Mercedes, bom, o Hamilton está jantando direto o Rosberg, e assim será até o final do campeonato.

    Próxima corrida na Hungria relativamente bacana, pode ficar muito boa com chuva ou pode ficar super chata.

    E ai o Piquet leva a formula-e? Eu até tento assistir mas os carros são lentos demais dá até sono.

    • Wagner Gonzalez

      Marcus,

      Sem dúvida os traçados mais antigos proporcionam disputas mais interessantes; diria que se trata de caso raro em que a limitação – no caso de asfalto..–, ajuda a melhorar a qualidade das provas.

      A próxima corrida, na Áustria, deverá realmente ser interessante pois, apesar de tudo que fizeram, o layout ainda guarda referencias interessantes do velho e bom Zeltweg.

      Quanto ao Piquet e a F-E parece-me que ambos estão caminhando para uma temporada vitoriosa. Os carros são lentos e o ruído lembra os primeiros autoramas da Estrela, mas a proposta vai melhorando.

      WG

      • marcus lahoz

        Tem razão a próxima corrida é na Austria.

  • RoadV8Runner

    No GP do Canadá, gostei da ultrapassagem do Massa sobre o Hulkenberg. Meteu a faca nos dentes, botou o carro por fora, se sustentou na curva seguinte e foi embora. Para ficar perfeita, só mesmo se não tivesse ocorrido o pequeno toque.
    Gostei também de ver a Bentley aparecendo em segundo lugar na categoria Blancpain Sprint Series.

    • Wagner Gonzalez

      Roaddie,

      O Blancpain está se revelando o mais civilizado dos campeonatos para carros GT. Quanto ao Massa, sem dúvida teve uma atuação de qualidade em Montreal, digna de ser repetida.

      WG

  • André Castan

    Wagner, o Buemi não terminou em segundo. Segundo foi o di Grassi mesmo. Parabéns ao Nelsinho. Corrida impecável.

    • Wagner Gonzalez

      André,

      Desculpe se não fui claro. O Buemi terminou em segundo e foi penalizado, caindo para nono, como bem notou o Lucas dos Santos.

  • Lucas dos Santos

    O Piquet tem tudo para levar esse título.

    Na verdade, quem estava com o campeonato nas mãos era o Di Grassi. Mas a anulação da vitória dele em Berlim fez ele cair de primeiro, com 18 pontos de vantagem, para terceiro, com 10 pontos de desvantagem no campeonato.

    Na corrida de Moscou, graças à punição do Buemi, ele conseguiu subir para segundo, mas o Piquet, com ao vencer, conseguiu ampliar a vantagem para 17 pontos, faltando duas corridas para o fim – uma rodada dupla, na verdade.

    Portanto, o resultado mais provável, a menos que algo ocorra – e a Fórmula E é imprevisível – Piquet deve levar o título e Di Grassi ser o vice.

  • Lucas dos Santos

    Na verdade o Wagner se referia ao campeonato. O Di Grassi tinha ficado em terceiro na classificação, com o Buemi em segundo. Mas, com a punição do Buemi, o Di Grassi herdou a segunda colocação na pontuação.

  • Lucas dos Santos

    Achei essa pista de Moscou da Fórmula E bem chatinha. Ninguém conseguia ultrapassar ninguém e a corrida ficou bem “morna”. Espero que haja novidades no traçado para a próxima temporada.

    Piquet tem tudo para levar esse título. Para o Di Grassi ser campeão, ele precisa vencer as próximas duas corridas da rodada dupla. Mas apenas isso não é o suficiente. Ele ainda vai depender do resultado do Piquet, que não poderia ir além da terceira colocação.

    Apenas nesse fim de semana é que fui ver, no site da Fórmula E, que o campeonato tem os “descartes”, como a Fórmula 1 já teve no passado. No fim da temporada, cada piloto poderá “descartar” um mau resultado e levar em conta apenas os melhores resultados na pontuação final. Isso porém, não deve afetar a briga pelo título já que quase todos tem pelo menos um abandono, que seria o resultado a ser descartado.

    • Wagner Gonzalez

      Lucas,

      Os traçados da F-E são criados mais ou menos em função das limitações dos carros. Espera-se que, na medida que os monopostos evoluam tecnicamente, os circuitos fiquem mais interessantes.

  • Lucas dos Santos

    Sem dúvidas, Wagner.
    Mas em comparação aos demais traçados, achei o de Moscou bem sem-graça – juntamente com Beijing e Miami. Os demais circuitos são mais interessantes, na minha opinião, e possibilitam uma boa disputa entre os pilotos.

  • André Castan

    Imagina Wagner, é que na corrida, dentro da pista, foi Nelsinho em primeiro e di Grassi em segundo.