Foi o leitor “RoadV8Runner” que nos avisou: foi publicado no jornal Folha de S. Paulo  desta sexta-feira (29/5) que  a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), subordinada à Secretaria Municipal de Transportes, esta por sua vez à Prefeitura de São Paulo, instalou sete detectores de velocidade na importante rua Henrique Schaumann, no bairro de Pinheiros, em cada sentido. Perderam o resquício de juízo que tinham, enlouqueceram de vez. Colocar um trambolho horroroso desses numa via urbana, para esse finalidade, só pode ser coisa de débil mental.

O que será que nós paulistanos fizemos para merecer isso?

O motivo alegado, segundo a reportagem — nem precisava dizer — é flagrar infrações tipo excesso de velocidade e desrespeito ao rodízio nas oito faixas (são quatro de cada lado) por todos os tipos de veículos. Note bem o leitor: são SETE detectores para QUATRO faixas!

Essa excrescência, que junto com as lombadas passa a ser o novo dejeto viário, só que  em posição elevada, começará a operar em 90 dias, segundo nota da CET ao jornal.

Disse a “companhia” que o local escolhido deve-se a ele ser “uma área de grande fluxo de veículos durante vários períodos do dia” e que já há estudos para instalação de vários detectores desse tipo em outros pontos da cidade, sem especificar quais. Estão do gozação.

O jornal apurou que as multas por excesso de velocidade passaram de 3.137.072 no ano passado contra 3.149.729 em 2013 e que entre janeiro e março deste ano já somam 844.000. Ou seja, anualizando o número serão mais de 3.300.000 em 2015.

A sanha arrecadatória da Prefeitura petista parece mesmo não ter limites.

Onde estão o Ministério Público Estadual, a Ordem dos Advogados do Brasil? Ambos têm o dever de defender os interesses da população ou não?

Ae/BS

(119 visualizações, 1 hoje)