Anfavea

A  Anfavea divulgou ontem (7), em São Paulo, o desempenho do setor automobilístico em março e no primeiro trimestre. Segundo a entidade, o licenciamento de veículos automotores no mês passado registrou 234,6 mil unidades, alta de 26,2% em relação a fevereiro (185,9 mil.

No comparativo com março do ano passado a retração foi de 2,6% com 240,8 mil unidades no período. No acumulado do ano, o setor automobilístico licenciou 17% a menos do que no ano passado: 674,4 mil unidades este ano e 812,7 mil em 2014. Para Luiz Moan Yabiku Junior, presidente da Anfavea, o resultado positivo de março ante fevereiro era esperado:

“É preciso lembrar que em 2014 o Carnaval foi em março, enquanto neste ano foi em fevereiro. O fato é que o desempenho do primeiro trimestre confirma a complexidade conjuntural que estamos vivenciando, com diversos fatores com impacto direto na confiança do consumidor e dos investidores”.

A produção no terceiro mês apresentou queda de 7% com relação a março do ano passado — 253,6 mil unidades contra 272,8 mil — mas elevação de 22,9% frente a fevereiro de 2015, quando saíram das linhas de montagem 206,3 mil unidades. O total de veículos produzidos no trimestre ficou 16,2% abaixo do mesmo período de 2014: 663,1 mil unidades este ano contra 791,7 mil no ano passado.

As exportações registraram crescimento de 6,3% na somatória dos primeiros três meses, com 79,4 mil unidades este ano ante 74,6 mil do ano passado. Ao se comparar as 32 mil de março frente as 23,4 mil do mesmo período de 2014 o acréscimo foi de 36,8%. No comparativo com fevereiro, quando 31,3 mil veículos deixaram o País, a expansão foi de 2,4%.

Caminhões e ônibus

O licenciamento de caminhões terminou o mês com crescimento de 25,9% em relação a fevereiro – 6,5 mil e 5,1 mil unidades respectivamente. Contudo, na análise contra as 9,2 mil unidades comercializadas em março do ano passado, a diminuição é de 29,8%. O resultado no acumulado, com 19,3 mil unidades, está 36,6% inferior com relação às 30,4 mil de 2014.

A produção nos três primeiros meses do ano está menor em 49,3% do que no ano passado, quando 42,8 mil caminhões foram fabricados — este ano chegou a 21,7 mil. Em março de 2015 7,4 mil unidades deixaram as fábricas brasileiras, o que significa queda de 5,3% frente as 7,8 mil unidades de fevereiro e declínio de 46,7% contra as 13,8 mil de março de 2014.

No comparativo mensal das exportações o registro é de alta tanto com relação a março do ano passado quanto a fevereiro deste ano: as 1,8 mil unidades de março são 15,8% superiores as 1,5 mil do mesmo mês de 2014 e 25,6% acima das 1,4 mil de fevereiro. Houve registro de queda, porém, ao se analisar os três primeiros meses do ano: 6,7% a menos quando defrontadas as 4,2 mil de 2015 com as 4,5 mil de 2014.

As exportações de ônibus também seguiram alta: 12% na comparação das 1,4 mil unidades do trimestre contra as 1,3 mil de igual período em 2014. Já na produção, março encerrou com 2,8 mil chassis fabricados, um recuo de 2,9% sobre fevereiro com 2,9 mil unidades e de 24,7% contra as 3,7 mil de março do ano passado. Os dados do trimestre apontaram queda de 17,7% no confronto entre os 8,1 mil chassis produzidos este ano e os 9,9 mil no ano passado.

As vendas neste segmento no terceiro mês do ano ficaram 18,1% maiores do que em fevereiro: 1,8 mil e 1,5 mil unidades, respectivamente. Na análise contra março do ano passado, quando foram comercializadas 2,4 mil unidades, a baixa foi de 26%. E no período acumulado de 2015 as vendas foram inferiores em 24,8% – 5,2 mil este ano e 6,9 mil em 2014.

Vendas por fabricante:

 

Licenciamento total de veículos leves – março 2015
 
  Fabricante Autos Com. leves Total %
Posição          
FCA 28876 12369 41245 18,22
GM 30975 6028 37003 16,35
VW 27240 7653 34893 15,42
Ford 21923 1719 23642 10,45
Renault 16506 1027 17533 7,75
Toyota 13990 3101 17091 7,55
Hyundai BR 14284 0 14284 6,31
Honda 13029 0 13029 5,76
Outras 6092 587 6679 2,95
10° Nissan 4675 568 5243 2,32
12º Mitsubishi 2457 1509 3966 1,75
11° Hyundai Imp 2865 625 3490 1,54
13º Citroën 2492 112 2604 1,15
14º Peugeot 1804 163 1967 0,87
15º Mercedes 1197 640 1837 0,81
16º Audi 1379 0 1379 0,61
17º Iveco 0 314 314 0,14
18º Subaru 118 0 118 0,05
19º Mahindra 0 18 18 0,01
20º Agrale 0 1 1 0,00
  189902 36434 226336 100,00

 

As vendas das “Quatro Grandes” — FCA (Fiat e Chrysler), General General Motors, Volkswagen e Ford — somadas atingiram o nível mais baixo da história: 60,43%

Ae/BS

Fonte: Anfavea


Error, group does not exist! Check your syntax! (ID: 7)
  • E por que as fabricantes estão aumentando mais os preços?