EXTRA: SEM PALAVRAS, IMBECILIDADE NÃO PRECISA DELAS

EXTRA: SEM PALAVRAS, IMBECILIDADE NÃO PRECISA DELAS arvores no meio1

(Foto: O Estado de S Paulo)

Vários leitores enviaram ao Ae mais essa maluquice — ou seria irresponsabilidade? — do cara que se acha dono de São Paulo só porque é prefeito.

Foi matéria em vários meio de comunicação nesta quarta-feira (11 de março). O logradouro é a  avenida Patrocínio Paulista. no bairro  Cidade Patriarca,  zona leste da cidade de São Paulo.

O Ae agradece a cada um o envio da notícia e a foto.

Ae/BS

Sobre o Autor

AUTOentusiastas

Guiado por valores como paixão, qualidade, credibilidade, seriedade, diversidade e respeito aos leitores, o AUTOentusiastas desde 2008 tem a missão de evoluir e se consolidar como um dos melhores sites sobre carros do Brasil. Seja bem-vindo!

Publicações Relacionadas

  • Lucas dos Santos

    Gostaria de aproveitar a oportunidade para me retratar aqui pelas vezes em que afirmei, neste espaço, que a sinalização de São Paulo não segue nenhum padrão.

    Quanta injustiça da minha parte! Na verdade, ela seguem um padrão sim: o “Padrão CET”, conforme pode ser notado no slide a seguir:

    http://i.imgur.com/ijUqtlS.jpg

    Tentando compreender o que seria esse “Padrão CET”, digitei esse termo no Google e ele me retornou vários resultados de dispositivos auxiliares e como cavaletes, cones e demais equipamentos viários que diziam seguir tal “padrão”.

    Pois é, os padrões definidos pelo Contran, que é “apenas” o órgão máximo do Sistema Nacional de Trânsito, parecem não suficientes. Deve ser por isso que criaram esse “padrão paralelo” (poder paralelo?). Portanto, quando virem algo muito fora do comum nas vias da cidade, não se preocupem, pois não há nada de errado ali: é apenas o “Padrão CET” posto em prática.

    ==============

    Quanto à foto que “ilustra” a presente publicação, eu diria que é apenas uma releitura da Linha Verde de Curitiba, que deve ter sofrido uma “adaptação” para atender ao “Padrão CET”!

    Pois é. Diante de tantos absurdos, só sendo irônico mesmo para tentar manter a sanidade…

    • Discipule

      Lembra vagamente a Linha Verde mesmo…. O “padrão CET” meio que comprimiu várias vezes o modelo…

    • marcus lahoz

      a Linha Verde de Curitiba não tem ciclovia.

      O que tem neste padrão CET é a via calma. Deu tão certo que o comércio esta se organizando para mover uma ação contra a prefeitura.

    • Domingos

      O padrão CET nem dá para considerar a partir do momento que, como você mesmo notou, o Contran já tem o “padrão” e esse que deve ser obedecido.

      E termina que a CET foi completamente aparelhada desde o topo com o Haddad. O governo do Estado, inclusive, trabalha forte em desassociar a CET do DETRAN no imaginário das pessoas.

      Mandam até carta pedindo para que você continue a dirigir, algo que nunca fizeram e que o CET atual nunca faria.

      Fora que é uma desculpa para a ingerência ilegal, onde a prefeitura tenta impor regras locais onde apenas determinações da federação são válidas.

      Padrão de vias é uma dessas coisas.

  • CharlesAle

    Na boa, eu teria vergonha de fazer tal coisa! E não dou 1 mês para os bebuns notívagos e barbeiros de mão cheia acabarem com as pobres árvores!!

  • João Carlos

    Bob, o senhor é mais viajado do que eu, já deve ter notado que em outros países não existe essa paixão nacional com relação a canteiros centrais.

    Nos EUA, independente da velocidade da via, número de faixas ou se há saídas à direita ou esquerda, apenas as linhas separam os fluxos.

    Justamente aqui, onde temos menos espaços, nossas vias perdem precioso espaço a troco de nada com esse canteiros.

    • Ilbirs

      Canteiros fazem sentido em avenidas arteriais e mais largas que a Patrocínio Paulista. São bons para se instalar corredores de ônibus e, se bem largos, também ciclovias. Aliás, o que temos de avenidas arteriais com canteiros e que estão sem corredores de ônibus nesta cidade não está no gibi. E, como sabemos, ônibus são extremamente úteis e usados por mais pessoas do que são as bicicletas. Porém, o que estamos vendo na região da Paulista se não o desperdício do que se poderia fazer com o canteiro central dela?

  • João Carlos

    O prefeito disse que a cidade tem 1 milhão de árvores a menos.

    Quando o pessoa vem com esses números grandes é pra dar uma conotação de estudo, de verdade, pra acabar com qualquer argumento.

    Mas já parou pra pensar que levamos mais ou menos 5 dias pra contar até 1 milhão, sem fazermos mais nada, só contar?!

    Pelo visto o documentário da BBC, The Code, vai ter um episódio em São Paulo, pois pra tudo o Haddad tem um número fabuloso pra justificar seus atos: dos ciclistas do futuro; dos litros de tinta pra pintar a cidade no lugar do grafite; da piora do trânsito a níveis menores a cada ano (sic); etc.

    • Marcio

      Quando eu li o texto, tive o mesmo problema para compreender e acho que isso foi falha do jornalista que não sabe escrever: 1 milhão de árvores a menos em relação a quê??? Sem um referencial, a frase está incompleta e carece de sentido! Se o jornalista anotou essa fala, e reproduziu literalmente, deveria pelo menos ter indicado isso. 1 milhão a menos do que na Amazônia? Do que no Pantanal? Do que em outra cidade? Do que na época do descobrimento? Alguém me ajude a entender…

  • Domingos

    E mais uma vez a qualidade africana – às favas com o politicamente correto, que só provou piorar o mundo toda vez que tocou seu dedo falso e oportunista em qualquer coisa – das obras fica visível.

    Faixas mal pintadas, tinta que mesmo nova parece ter vários anos de uso em cima dela, árvores plantadas sem canteiro apropriado e nem sequer alinhadas corretamente. Parece que fazem de propósito ou que pagam macacos para realizar os trabalhos e obras em São Paulo.

    Eu tenho certeza que o governo atual do Haddad é uma mistura de “último nível da esquerda” com revanchismo e piadismo para com a cidade – a qual já sinalizou fortemente, tirando a sub-raça militante/acadêmica que vive de apoio ao governo, que não o reelegerá nem morta.

    A cidade está escambalhada. Tirando as regiões bem ricas (Jardins e entornos), calçadas, parques, praças e asfalto estão dando até depressão de tão feios.

    Engraçado como pode um prefeito de esquerda manter a Avenida Juscelino Kubitchek um tapete, um verdadeiro brinco – e com uma ciclovia bem feita – e o resto da cidade com um padrão que só procurando em algum lugar bem amaldiçoado do terceiro mundo se deve achar parecido.

    Na verdade, não é surpresa nenhuma. E, inclusive, até é um alívio como finalmente as coisas ficaram óbvias. Os últimos petistinhas que via defendendo o Haddad ficaram quietos após a passagem a 3,50 – e foi mais legal ainda ver que boa parte deles se ferrou pessoalmente com isso.

    Hoje só tem jornalista pago – literalmente, pois até nome na folha de pagamentos eles têm – e professoreco de universidade pública redundante que o defende.

    E tem também os drogadinhos, mas somando tudo mal dá 4% da população. A esses, minha utopia: reúnam todos, coloquem num “paraíso socialista” e nunca mais voltem.

    • Mr. Car

      Podia ser ainda pior. Podiam ter mudado o nome desta avenida para “Avenida Ernesto Che Guevara”, como nomearam (só recentemente fiquei sabendo) um Ciep aqui no Rio de Janeiro.

  • RoadV8Runner

    Quando a gente pensa que já viu de tudo, sempre conseguem nos surpreender… Com o tempo e chuvas, os buracos onde as árvores estão plantadas vão gerar uma belo de um estrago no asfalto.

  • Renan V.

    Sem palavras mesmo!

  • Munhoz

    Assim que li a notícia já pensei no que o Ae teria a dizer sobre isso. Mas percebi que não há o que ser dito.

  • Leonardo Mendes

    Toda vez que eu vejo as invenções do Haddad eu penso no inspetor-chefe Dreyfus (Herbert Lom) na cena final de A volta da Pantera Cor-de-Rosa.

  • Christian Bernert

    Meu Deus! Sem palavras. Só pode ser montagem. Digam-me que isso não é verdade por favor! Que imbecilidade extraordinária. Não sei se choro ou dou risada.

  • CorsarioViajante

    ACho que isso resume bem a gestão Haddad: faz coisas que em teoria seriam corretas, como plantar árvores ou ciclovias, mas de uma forma tão “pouco ortodoxa” (para ser educado) que parece que o único objetivo é criar ódio e divisão.
    Sei lá, é como promover a doação de órgãos arrancando eles de pessoas vivas. E se você reclamar é porque não se importa com quem está na fila para receber um órgão.

    • Claudio Abreu

      Perfeito, Corsário. É o embuste em sua máxima força.

    • Domingos

      Pegou o espírito da coisa. Já entendeu por completo dialética da mentira e desses partidos da mesma base com apenas esse parágrafo.

  • Christian Bernert

    Meus pêsames a todos os cidadãos paulistanos. Vocês tem um prefeito infantil e a equipe de assessores mais despreparada da história. A reportagem (http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2015/03/prefeitura-de-sp-planta-arvores-no-asfalto-para-escapar-de-calcada-e-fios.html) diz que “Engenheiros Agrônomos” foram consultados. Acho que o CREA deveria ser consultado e manifestar-se formalmente sobre o assunto. Quem são estes “Engenheiros”? Se for mesmo verdade que engenheiros foram consultados, eles devem ser imediatamente advertidos pelo conselho de classe. É o fim do mundo!
    A prefeitura diz que isto é ainda uma experiência. Então precisa todo mundo experimentar andar pelado para saber que não vai dar certo? Interna toda esta gente no manicômio por favor.

    • Tarcisio Cerqueira

      Meu caro o CREA é uma piada… Lembra do viaduto de BH? Depois que caiu é que o CREA diz que “não conseguiu acesso ao projeto…”. O CREA não dá conta de responder sobre problemas reais de engenharia, o que dirá de maluquices como essa…

    • guest

      Aliás, assola as redações de todo o Brasil essa praga do “indeterminado”, como “engenheiros agrônomos”, “economistas”, “juristas”, “contadores”, etc., “foram consultados”.
      Se o sujeito é competente, assuma as suas declarações; se não o é, por que não se cala?
      Com base na Lei de Acesso à Informação, qualquer cidadão tem o direito – desde que fundamentado – de requerer os nomes dos tais engenheiros e os documentos que embasaram essa absurda decisão de plantar árvores no meio do leito carroçável.
      Aliás, fica a sugestão de infernizarmos (no bom sentido) as entidades públicas com requerimento de informações a cada “batatada” aprontada…

    • Mingo

      Falar que o Haddad é infantil é ofender as pobres crianças. Esse sujeito tem a missão de destruir São Paulo, e olha que até 2016, é bem capaz que ele a cumpra.

  • Marco Antonio

    É o fim do mundo… Sem palavras mesmo!!!

  • Vocês aí de São Paulo estão cada vez mais ferrados com esse prefeito louco.

    Plantar árvores é preciso, faz bem ao planeta, mas isso aí para ficar ridículo, tem que melhorar muito.

    • Mingo

      De louco o Haddad não tem nada meu amigo. Ele está lá para defender os interesses dos mafiosos que o fizeram por a bunda na cadeira de prefeito da maior cidade brasileira. E pode ter certeza que muita gente sem caráter está enchendo o bolso (prá não dizer outra coisa) de dinheiro com esse cara no poder.

      • Domingos

        Exatamente. Ninguém do alto escalão das esquerdas é ingênuo, burro ou louco. Pode ser psicopata e doente, mas esperto é e muito.

        Nada que ele faz é de graça.

    • Ilbirs

      Louco não é o Haddad. Louco é quem o deixou ser prefeito.

  • Uber

    Depois das ciclofaixas, vem aí as ecofaixas?!

  • Uber

    Eu já achava errado plantar árvores em qualquer calçada.
    Na minha opinião, deveria ser proibido plantar árvores em calçadas com menos de 2m de largura e na beirada de todas elas.
    Vejo direto ônibus e caminhões tendo de desviar de galhos ou atropelando eles. Isso quando não é a própria árvore, que cresce torta em direção à rua.

    • guest

      Enquanto isso, em muitas rodovias foram removidas as árvores próximas às pistas, por questões de segurança (ainda que aparentemente exageradas em alguns casos).

  • Fabio Vicente

    Você já imaginaram como ficará esta via no momento em que as raizes dessas árvores “brotarem” pra fora do asfalto?
    Outra Pergunta: a prefeitura irá dar conta de cuidar dessas árvores, tratando-as corretamente, evitando que os galhos apodreçam e caiam em cima dos veículos (e eventualmente, de pessoas)?

  • Antonio Pacheco

    Sobre a foto, só tenho a dizer que lamento pelas árvores.

  • marcus lahoz

    E qual a função delas no meio da rua? ficarem velhas, sem poda e cair em cima dos carros e ainda pode vir a matar pessoas? Gerar mais custos para implantar e cuidar?

    Se a questão é verde, basta eles incentivarem telhados verdes, verdes nas calçadas; pátios com áreas verdes. Mais parques, mais praças, mais bosques.

    Agora meia dúzia de árvore no meio da rua, além de terem grande chance de morte, não servem para nada.

  • Ilbirs

    Desperdício de dinheiro público dos bons que poderá reverter em mais desperdício ainda se considerarmos que quebraram o asfalto de uma via que aparentemente estava razoável. Quem se utilizar do Google Street View notará inclusive que a avenida Patrocínio Paulista só tem esse nome por sua largura, uma vez que se encontra em um zoneamento majoritariamente residencial (situação parecida com as avenidas de Moema e Planalto Paulista). Quem olhar no mapa inclusive notará que não é uma avenida arterial, sendo tão tranquila que realmente não faz sentido existir um canteiro central, mais adequado a avenidas de maior fluxo e passíveis de receber corredor de ônibus, o que não é o caso aqui. Aliás, a ausência de canteiro central inclusive facilita a manobra de mudança de sentido de via, tal qual se faz em Moema ou Planalto Paulista, aproveitando-se as guias rebaixadas.
    Por ora essas árvores são mudas, mas vai saber que grossura terão seus troncos quando crescerem, uma vez que são ipês-amarelos. Pode ser que ergam o asfalto, mesmo que sejam de raiz pivoante, e comecem a criar problema onde não havia (como falei, até que o asfalto da Patrocínio Paulista está bom, considerando-se estar em uma área periférica da cidade). Outro risco é o já apontado de ocorrer algum acidente qualquer. Também temos de considerar que essas árvores poderão sofrer que é uma beleza plantadas em área asfaltada, a se considerar a baixa permeabilidade desse tipo de piso, o que configuraria maldade das boas com os pobres vegetais.

    Quem olhar também a Patrocínio Paulista notará que já havia árvores plantadas nas calçadas, provavelmente pelos próprios moradores, como costuma ocorrer na periferia. Fica a impressão de que os moradores inclusive haviam buscado orientação da própria prefeitura para o plantio dessas que estão na calçada, pois ou são baixas a ponto de sequer terem como esbarrar no fio do poste ou têm troncos finos, com as mais altas ou de troncos grossos estando em pontos com espaço aéreo menos ocupado. Ainda há trechos de calçada sem árvores na referida via que muito bem poderiam ser arborizados da forma como foram os outros. Logo, mais uma burrice das boas vinda de gente que quer fazer com que suas teorias sejam validadas, mesmo que tenham de obrigar a realidade a se conformar com suas teorias.

  • Mr. Car

    Logo algum gênio vai inventar de fazer isto no autódromo de Interlagos. Aí vai dar para ter duas corridas ao mesmo tempo, uma em um sentido, e outra no sentido inverso.

  • Rapaz! Vi isto em um jornal aqui do sul e não acreditei…. Com um alcaide destes, o Messias boquirroto de nove dedos não precisa intimar o “exèrcito” do MST para anarquizar as ruas… Aí em SP, seu infante “malasartes” supera qualquer movimento anarquista na arte de infernizar a população e tirar o foco dos fatos absurdos que temos e ainda outros bem maiores que “correm” o risco de vir a tôna!

  • Fat Jack

    Lá em casa foi sessão queixo caído quando vimos isso (eu, esposa e filho de 15 anos), um olhando para o outro, um mais inconformado que o outro.
    Isso somente demonstra total desconhecimento de tudo que tange ao meio automobilístico por parte do Sr. Prefeito e Srs. Secretários (afinal, vai saber de quem foi essa magnífica ideia…)
    Só uma dúvida, se a prefeitura pode plantá-las, o cidadão comum também não poderia? Acho que sim… e exatamente por isso, creio que a prefeitura está infringindo alguma lei (afinal, não se trata de um canteiro e sim na própria via), não?

  • peeblebeach@frrolic

    Que tal alfaces hidropônicas nas piscinas olímpicas? Toda aquela água sendo desperdiçada com pessoas nadando inutilmente de um lado para outro…

    • CorsarioViajante

      Reforma agrária no Ibirapuera já! Aquele monte de terra só serve para a elite branca ostentar, vamos transformar o parque em moradias populares e assentamentos agrários!

      • Domingos

        Não dá a idéia…

  • pkorn

    Perigoso. Já vi um carro quebrar um poste ao bater, mas sempre que vi carros batendo em arvores, não precisa ser muito grossa, a árvore aguentou e o carro foi destruído. Quando um móvel encontra um obstáculo indeformável a concentração/dissipação de energia tende a ser mais prejudicial ao móvel.

  • Mineirim

    Carro bate na árvore, chuva derruba a árvore… Como é que pode?

  • Juvenal Jorge

    Tem que ser duas coisas: burro e louco.
    Ambas conferem.

  • Boni

    Alguém consegue entender alguma coisa que saia da boca do Haddad?

    • Acyr Junior

      Somente o vaso sanitário !!!

  • joao

    Quando essas arvores crescerem vai ser uma beleza. No DF ficou famoso o caso de uma mulher que morreu depois de acertar a raiz de uma árvore que estava estufando o asfalto. Claro que providencias só foram tomadas depois de acontecer a tragédia. Oremos…

  • Newton (ArkAngel)

    Hahaha, quero ver quando as árvores crescerem e as raízes começarem a arrebentar o asfalto.
    Mas existe a possibilidade de isso já estar previsto, vai sair alguma maracutaia com empresa de asfalto…estão plantando hoje para colher amanhã.

    • Arruda

      Foi exatamente a primeira coisa que pensei ao ver a foto.

  • petrafan

    Esse cara quer realmente fomentar o ódio de classes e o arranca-rabo social. só pode ser essa a explicação.
    ou ele odeia São Paulo.
    Ou tudo isso junto.

  • jr

    Para quem é de Curitiba, olha o que inventaram.

    http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/setran-inicia-periodo-de-orientacao-na-faixa-exclusiva-da-westphalen/35827

    Agora, para entrar à esquerda, é necessário achar um “buraco” na linha contínua da faixa exclusiva de ônibus. E quem quer apostar que muitos serão multados por circular na faixa exclusiva mesmo entrando pelo buraco?

  • Bob Sharp

    Jr
    E ainda dizem que o brasileiro “é um povo muito inteligente”….O, raça burra que somos!