Nissan lança carro de motor e tração dianteiros para tentar vitória em Le Mans. Brasileiro Ricardo Divila trabalha no projeto. Em Jerez Vettel domina os início dos primeiros treinos da temporada de F1 e em Brasília o automobilismo brasileiro vive novo vexame ao cancelar prova da F-Indy

 

Nissan anuncia ataque no Mundial de Resistência (Foto Nissan)  Passado que é o futuro Nissan GT R LM NISMO 9

Nissan anuncia ataque no Mundial de Resistência (Foto Nissan)

Anos 1960 e alguns fanáticos lembrarão do GT Malzoni de Norman Casari, simpático cupê de motor dois-tempos, tração dianteira e enormes pneus Firestone Indy no eixo dianteiro e similares mais estreitos nas rodas traseiras, um puro contra-senso, diziam muitos. Aliás, até hoje puristas apostam até a última gota de Castrol R ao defender que “carro de corrida deve ter tração traseira”… Pois bem, a Nissan acaba de apresentar uma proposta que tem tudo e mais um pouco para abalar de vez com essa estrutura e mostrar que a arquitetura da maioria dos carros de alta produção, ou seja, powertrain totalmente instalado na frente do chassi, também tem seu valor.

 

Projeto inicial de Don Panoz: motor dianteiro e tração traseira (Foto Panoz)  Passado que é o futuro 20150203 Panoz

Projeto inicial de Don Panoz: motor dianteiro e tração traseira (Foto Panoz)

O veículo que pode se tornar a nova sensação das pistas, o Nissan GT-R LM Nismo, tem todas essas idiossincrasias: o motor VRX 3,0 V-6, com bancadas a 60o, dupla injeção e turbocompressor, está instalado na dianteira do chassi estruturado em compósito de  fibra de carbono e ligado a um câmbio seqüencial de 5 marchas conectado ao eixo dianteiro. Se as quatro rodas BBS tem aro 16-pol., as dianteiras recebem pneus com 13 pol. de largura, quatro a mais que…as traseiras! Se você acha que a conta não está fechando, lembro que esse carro foi projetado para disputar a 24 Horas de Le Mans e o motor de combustão interna ainda tem a ajuda de um sistema de recuperação de energia cinética, o famoso KERS.

 

A variante Nissan do Delta Wing (Foto Nissan)  Passado que é o futuro 20150203 NissanDelta3AA3C9

A variante Nissan do Delta Wing (Foto Nissan)

Externamente o carro lembra um modelo do já sepultado Panoz e também o controverso Delta Wing. Lembrar que a Nissan já participou desse projeto desenvolvido por Don Panoz ajuda a entender a similaridade entre eles, ainda que nenhum dos dois, porém, chegue perto do radicalismo do GT-R LM, que terá como um dos pilotos em La Sarthe o espanhol Marc Gené. Na equipe técnica registre-se a presença de Ricardo Divila, expoente da engenharia de competição reconhecido em todo o mundo e por demais modesto quando se trata de soar a corneta acerca de seus trabalhos.

 

Ricardo Divila, o terceiro da esquerda para a direita (Foto Nissan)  Passado que é o futuro 20150203 Nissan Frente

Ricardo Divila, o terceiro, em pé, da esquerda para a direita (Foto Nissan)

A categoria dos Esporte Protótipos ganha fôlego incrível e Shoichi Moyatani  — o presidente da Nissan Motorsport, Nismo para quem é do ramo —, dá a dica que a liberdade técnica, bem maior que na F-1, abre oportunidades de inovação:

“Essa inovação é emocionante. A sustentabilidade é a prioridade em nossa agenda e o regulamento de Le Mans nos dá liberdade para pesquisar novas idéias nessa área. Nosso melhor resultado nessa prova é um terceiro lugar na geral, ou seja, precisamos corrigir isso, queremos a vitória.” Nada modesto, o Miyatani San…

O desenvolvimento do Nissan GT-R LM não ficará restrito ao asfalto que compreende o ultra-rápido trecho da reta de Mulsanne, também conhecido como a longa reta de Hunaudiéres, um templo da velocidade pura com seis quilômetros de extensão que sucumbiu às chicanes. Torçamos para que a proposta de um novo tração dianteira tenha um fim mais glorioso. A F-1, que nunca correu tanto perigo, torce contra.

Negri cruza o oceano

 

O Ligier Judd que Negri vai pilotar na Europa (Foto Khron Racing)  Passado que é o futuro 20150203 Negri Ligier Judd

O Ligier Judd que Negri vai pilotar na Europa (Foto Khron Racing)

Autor da pole position para a 24 Horas de Daytona deste ano, o brasileiro Oswaldo Negri vai disputar dois dos dois principais campeonatos internacionais de Esporte-Protótipos. Além do United Sports Cars na América do Norte — onde vai pilotar o Ligier Honda da equipe Michael Shank Racing, Ozz Negri assinou contrato com a Khron Racing, equipe baseada em Houston (Texas), e que disputada a European Le Mans Series com um Ligier-Judd. Existe a possibilidade de Negri disputar a 24 Horas de Le Mans com esse carro.

Jerez volta a receber F-1

 

Jerez voltou a receber a F-1 (Foto Mercedes Benz Media)  Passado que é o futuro 15

Jerez voltou a receber a F-1 (Foto Mercedes Benz Media)

Ainda que para uma sessão de treinos livres, o Circuito de Jerez de la Frontera, na Andaluzia, palco de uma das bandeiradas mais dramáticas da história da F-1, voltou a receber o circo da categoria. Desde domingo já são 13 os pilotos que sentiram o gostinho de acelerar os carros que serão usados nas 20 etapas deste ano. Ferrari e Mercedes levaram a melhor sobre a Renault e a Honda no que diz respeito ao desempenho dos motores. Para os italianos, o melhor tempo de Sebastian Vettel no domingo e ontem certamente deu uma injeção de ânimo após uma temporada das mais decepcionantes como a que a Scuderia viveu em 2014. Mais: como a McLaren continuasse a sofrer com problemas (supostamente elétricos) no motor Honda, Fernando Alonso só conseguiu ser mais rápido que seu companheiro Jenson Button — que sofreu do mesmo mal —, e o russo Daniil Kvyat, que literalmente andou com seu carro pelos 4.218 metros desse traçado espanhol.

 

Felipe Nasr impressionou positivamente na estréia pela Sauber (Foto Sauber Motosport)  Passado que é o futuro 20150203 Nasr Sauber3AA3D2

Felipe Nasr impressionou positivamente na estréia pela Sauber (Foto Sauber Motosport)

Para os brasileiros que seguiam a F-1 na época dourada de Piquet e Senna, Jerez traz uma lembrança maravilhosa; no GP da Espanha de 1986 apenas 0,014 s separaram o Lotus de Ayrton do Williams de Nigel Mansell na bandeirada de chegada. Ontem um brasileiro que estreia este ano na categoria, Felipe Nasr, foi o segundo mais rápido: a bordo do seu Sauber C34-Ferrari, ele melhorou o tempo marcado por seu companheiro de equipe e completou 88 voltas (15 a mais que Marcus Ericsson) “sem qualquer problema técnico”. Hoje outro brasileiro vai à pista: Felipe Massa assume o comando do Williams FW37-Mercedes usada por Valteri Bottas nos dois primeiros dias de trabalho. O finlandês comentou que o trabalho foi proveitoso e quando ele se preparou para andar mais rápido a chuva atrapalhou seus planos, claro sinal de sua confiança após duas sessões em que a equipe de Grove cumpriu uma extensa agenda de trabalho.

Vettel diz que ainda é cedo

 

Vettel animou os fãs da Scuderia (Foto Ferrari Media)  Passado que é o futuro 20150203 Vettel Ferr3AA3BF

Vettel animou os fãs da Scuderia (Foto Ferrari Media)

Vedete dos dois primeiros dias de treinos, Sebastian Vettel não se deixou abalar pelo fato de ser sido sempre o mais rápido e um dos que mais andou; ele completou 148 voltas, número inferior apenas à quilometragem completada por Nico Rosberg, que no domingo fez 157!

“Não dá para comparar nosso tempo com os dos nossos rivais: cada equipe está ocupada com programas diferentes. O que dá para dizer, isto sim, é que temos uma boa base para trabalhar, pois andamos bem no seco e no molhado,“ comentou o alemão.

 

Hamilton teve problemas com um vazamento de água (Foto Mercedes Benz Media)  Passado que é o futuro R6T4026

Hamilton teve problemas com um vazamento de água (Foto Mercedes Benz Media)

Se Rosberg andou bastante, o mesmo não aconteceu com Lewis Hamilton: um vazamento de água no motor interrompeu o trabalho da equipe alemã, mas mesmo assim ele registrou a maior quilometragem de ontem (91 voltas), quando o piso molhado e a falta de peças de reposição simularam uma boa dose de precaução e canja de galinha para Daniil Kvyat. Ao escapar da pista por causa de uma poça d’ água, ele acabou estragando o único bico dianteiro disponível. Sem esse equipamento responsável pela maior porcentagem da carga aerodinâmica de um F-1, ele sequer teve seus tempos registrados nas 18 voltas que completou.

 

Red Bull, mais uma vez, inovou na pintura (Foto Red Bull Pool Service)  Passado que é o futuro 20150203 RedBull Ricciardo

Red Bull, mais uma vez, inovou na pintura (Foto Red Bull Pool Service)

No primeiro round daquela que promete ser a melhor briga entre companheiros de equipe no campeonato que começa dia 15 de março, na Austrália, o holandês Max Verstappen ganhou a primeira batalha, auxiliado pelo fato que o espanhol Carlos Sainz Jr. foi o responsável pelo shake-down do Toro Rosso STR-10 Renault: no domingo ele marcou 1m25s327; ontem o holandês chegou a 1m24167. Pastor Maldonado completa a lista dos que aceleraram ontem: com o Lotus E23-Mercedes ele registrou 1m25s802 num treino que visou basicamente checar o funcionamento dos sistemas principais do carro.

 

Pastor Maldonado fez o shake down do Lotus E23-Mercedes (Foto Team Lotus F1)  Passado que é o futuro 20150203 Maldonado L3AA3B5

Pastor Maldonado fez o shake down do Lotus E23-Mercedes (Foto Team Lotus F1)

 

1) Sebastian Vettel (Alemanha), Ferrari, 1m20s984 (Segunda)
2) Felipe Nasr (Brasil), Sauber-Ferrari, 1m21s867 (Segunda)
3) Valteri Bottas (Finlândia), Williams-Mercedes, 1m22s319 (Segunda)
4) Lewis Hamilton (Inglaterra), Mercedes, 1m22s490 (Segunda)
5) Marcus Ericsson (Suécia), Sauber-Ferrari, 1m22s777 (Domingo)
6) Nico Rosberg (Alemanha), Mercedes W-06,1m23s106 (Domingo)
7) Daniel Ricciardo (Austrália), Red Bull-Renault,1m23s338 (Domingo)
8) Max Verstappen (Holanda), Toro Rosso-Renault, 1m24s167 (Segunda)
9) Carlos Sainz Jr (Espanha), Toro Rosso-Renault, 1’25”327 (Domingo)
10) Pastor Maldonado (Venezuela), Lotus-Mercedes, 1m25s802(Domingo)
11) Fernando Alonso (Espanha), McLaren-Honda, 1m40s738 (Domingo)
12) Jenson Button (Inglaterra), McLaren-Honda, 1m54s655 (Segunda)
13) Daniil Kvyat (Rússia), Red Bull-Renault, sem tempo(Segunda)

 

Brasília Indy 300 cancelada

Em uma clara demonstração de falta de planejamento, seriedade e respeito ao público e equipes, a empresa Terracap (Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal), cancelou unilateralmente a promoção da etapa de abertura da temporada 2015 da F-Indy, prevista para acontecer dia 8 de março no Autódromo de Brasília. Desde o anúncio da realização da corrida, no ano passado, pairavam dúvidas sobre a capacidade de reformar o circuito a tempo, porém as alterações de traçado e instalações do paddock tiveram início. Localizado em uma área nobre da Capital Federal, o autódromo está semidestruído e corre grande risco de ser demolido por completo, tal qual aconteceu com Jacarepaguá, no Rio de Janeiro.

Em nota oficial distribuída vários dias após o cancelamento da prova, Cleyton Pinteiro, presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo, declarou que  “desde o final dos anos 1980, a Fórmula Indy se tornou um celeiro de pilotos brasileiros e grandes conquistas para o Brasil. Sem dúvida estamos perdendo a chance de ver um grande evento no Brasil.” Vale lembrar que todos os pilotos brasileiros que triunfaram nessa categoria iniciaram suas carreiras no País e o estatuto da CBA dita que a entidade precisa promover o automobilismo e defender os interesses do esporte.

Presente real

A vitória dos franceses Sébastien Ogier e Julien Ingrassa no Rali de Monte Carlo deste ano garantiu os primeiro automóvel para os herdeiros do Príncipe Albert II e da Princesa Charlene de Mônaco, o casal de gêmeos Gabriella Thérèse Marie e Jacques Honoré Rainier. Na hora de subir ao pódio para receber o troféu da vitória a dupla saiu do seu VW Polo com uma surpresa que certamente será imitada em outras corridas pela originalidade da ideia. Confira neste vídeo.

WG

A coluna “Conversa de pista” é de total responsabilidade do seu autor e não reflete necessariamente a opinião do AUTOentusiastas.

 

 

Sobre o Autor

Wagner Gonzalez
Coluna: Conversa de Pista

Jornalista especializado em automobilismo de competição, acompanhou mais de 300 grandes prêmios de F-1 em quase duas décadas vivendo na Europa. Lá, trabalhou para a BBC World Service, O Estado de S. Paulo, Sport Nippon, Telefe TV, Zero Hora, além de ter atuado na Comissão de Imprensa da FIA. É a mais recente adição ao quadro de colunistas do AUTOentusiastas.

Publicações Relacionadas

  • Guilherme Jun

    Diana Krall é muito boa trilha sonora, mas acho que o link do vídeo ao final está errado.

    • Wagner Gonzalez

      Guilherme, desculpe. COncordo com você: Diana Krall manda bem, mas o link correto ee este aqui:

    • Wagner Gonzalez

      Guilherme, concordo plenamente. Diana Krall manda super bem e o link correto é este aqui:

      • Transitando

        Mas, mas… são dois “Fuscas”, nada de Polos (e ainda pintam os nomes nos para-choques).

        Ah VW… ah VW…
        Das Schurke.

    • Corrijido! Obrigado pelo aviso! Abraço!

  • Roller Buggy .

    Caramba Wagner! Quanta informação numa postagem só… Todas excelentes, mas para comentar fica meio bagunçado. Talvez se separar os assuntos em varias postagens, fique melhor de ler e mais organizado para comentar… Desculpe a intromissão, mas é uma sugestão construtiva.

    • Wagner Gonzalez

      Roller Buggy, obrigado pela sugestão. Ocorre que a coluna é semanal e as vezes sobram notícias que não poderia deixar de citar. Quem sabe produzir duas colunas semanais possa ajudar…

  • Fabio Vicente

    Um protótipo de competição com tração dianteira!
    Bem, a turma da Nissan e o Ricardo Divilla têm conhecimento suficiente para saber o que estão fazendo. Acho que vem coisa boa por aí a médio prado.
    Eu não sei o que a Formula 1 teria a temer com o sucesso do GT-R LM Nismo, afinal, WEC e Formula possuem conceitos diferentes, e quem de fato gosta de corrida de autos sempre irá prestigiar as 2 categorias. A menos é claro, que estejam endossando o atestado de incompetência para promover um evento melhor…
    Formula Indy: são tantas falcatruas e desmandos neste país que não me surpreendo com atitudes iguais a esta. Estamos com um problema sério no quesito “dirigente”, em todo e qualquer órgão esportivo. O desporto é comandado por coronéis e não por gestores, daí fica fácil entender o porquê dos fracassos sucessivos no esporte em qualquer modalidade.
    Para finalizar, reproduzo aqui a frase do ministro dos esportes George Hilton, recém empossado: “Posso não entender profundamente de esporte, mas entendo de gente (…) usarei a capacidade de gestão e a política em favor do esporte brasileiro, com toda a minha energia”. É… tô vendo!!

  • Cesar Augusto

    Wagner,
    Acredito que não. O autódromo pode até ficar em ruínas, mas não acredito que possa ser demolido pois se encontra na área de tombamento de Brasília, fazendo portanto parte do tombamento do projeto urbanístico da cidade que não pode ser alterado.

  • Lucas dos Santos

    Estou curioso para ver como a Krohn Racing vai se sair no mundo dos protótipos em Le Mans. Embora sempre andasse atrás na GTE-Am, do WEC, a equipe da “Ferrari verde” sempre me pareceu bastante simpática e batalhadora.

    Eu só queria saber qual a razão de terem colocado Brasília logo na abertura da temporada da Indy? Já que queriam estrear ainda em 2015, não seria mais racional ter deixado a corrida mais para o fim do calendário, justamente para ganhar tempo?

  • Roller Buggy .

    Entendi… Esse Ricardo Divila é o mesmo do F1 Team Fittipaldi?

    • César

      Sim, o próprio!
      Sempre imaginei como seria se ele escrevesse aqui no AE…

      • Roller Buggy .

        Acompanhei na época e sou fã dos Fittipaldi até hoje. O Team Fittipaldi foi muito bom, apesar da “imagem” negativa gerada por pessoas que não sabiam nada de automobilismo e engenharia. O Team Fittipaldi chegou a ter um dos melhores carros de F1 na época (F5A). Tem muita equipe que surgi/surgiu na F1 e nunca marcou um ponto ao menos. Quando vejo a imagem da Sauber hoje, com as cores do Brasil, não tem como não lembrar do Team Fittipaldi… Saudades da época e dos pilotos…

        • César

          Não vivi a época da Fittipaldi, mas por tudo o que já li, sei que ela foi bem maior do que o “consenso” que se formou aqui no Brasil.

          Inclusive, gente como Adrian Newey passou por lá.

          O Divila é uma das pessoas que mais admiro no autumobilismo brasileiro.

          Textos dele podem ser lidos no GP Total: http://www.gptotal.com.br/2005/Convidados/Divila/

    • Wagner Gonzalez

      Sim. Foi ele quem fez o FD-01, um carro cujas linhas se mantém atuais 40 após dua concepção, e muitos outros modelos competitivos.

  • Domingos

    Alguém mais notou o símbolo da Alfa Romeo no Ferrari?

    • César

      Muito bem observado!
      A FCA assim divulga 3 marcas numa só tacada!

  • Wagner

    Sim, uma jogada interessante para revigorar uma marca com mais tradição automobilística e que há muito toma o rhum creosotado…