DSC01631

A marca Fiat no Brasil, hoje parte da FCA LATAM (Fiat Chrysler Automobiles Latin America), apresentou ontem (4/2), em Atibaia (SP), a linha Fiat Bravo já como ano-modelo 2016. A frente foi totalmente reestilizada, ficando mais “italiana”, e a traseira recebeu novo pára-choque com extrator, defletor traseiro e molduras pretas nas lanternas. Todas as rodas foram redesenhadas.

 

DSC01633

Mecanicamente não há nenhuma mudança, continuam o motor E.torQ 1,8 (1,75 litro, mais precisamente) de 130/132 cv nas versões Essence e Sporting, e na nova versão BlackMotion, e o 1,4-litro turbo com overboost selecionável (pressão de superalimentação adicional), de 152 cv, no T-Jet, o topo de linha.

 

Mov de frente

Como era o estilo frontal (divulgação)

Os preços são Essence, R$ 61.990; Sporting, 67.990; BlackMotion, R$ 68.990; T-Jet, R$ 78.490. 

A oferta de câmbios permanece a mesma, o T-Jet unicamente com o manual de seis marchas e os demais, manual ou o robotizado Dualogic Plus, ambos de cinco marchas, por R$ 3.310 adicionais.

O Bravo BlackMotion

Esta nova versão do Bravo traz diversos itens de requinte e o conforto. O
 interior é todo em preto e com bancos em couro, há o Uconnect Nav de série, ar-condicionado automático digital bi-zona e tapetes em carpete. Externamente se diferencia por rodas de liga de 17 pol., faróis escurecidos, minissais laterais, ponteiras duplas de escapamento cromadas, entradas de ar, retrovisores e defletores com acabamento preto ônix, barras frontais com acabamento cromo Dark, e faixas laterais e soleiras das portas com o logo BlackMotion.

As suspensões vêm com acerto esportivo, calibradas para maior desempenho e pilotagem mais precisa, além de sensor de estacionamento.

Uconnect, a novidade mais importante

Outra novidade no Bravo é a adoção em todas as versões, e de série, do sistema mundial Uconnect da FCA aplicado em todas as marcas do grupo e que envolve entretenimento, comunicação e navegação. Agora ele ganha novos conteúdos tecnológicos em sua já extensa lista, o sistema Uconnect Touch,  o Uconnect Touch NAV e a câmera de ré, itens cada vez mais apreciados hoje.

 

DSC01639

Funções de mídia e telefone podem ser comandadas por voz, bastando um toque nos botões do volante multifuncional revestido de couro. Ou basta usar a tela tátil de cristal líquido multicolorida de 5 pol. para acessar todas as funções. O rádio acoplado ao Uconnect também evoluiu, amplo conforto tanto nas condições de altas quanto nas de baixas freqüências.

A central multimídia possui várias funções como reprodução de músicas por audio streamming, Bluetooth com pareamento para até 15 telefones, entrada USB compatível com Ipod e Iphone, e entrada auxiliar, leitura e envio de SMS através de mensagens pré gravadas, e comando de voz para chamadas SMS e acesso às mídias.

Opcionalmente, todo Bravo pode agora vir com navegador GPS com software TomTom incluído na central multimídia, o Uconnect Touch NAV. Entre suas funções, planejamento de percurso, comandos e orientações por voz, gerenciamento de pontos de interesse, atualização dos mapas TomTom pela entrada USB (primeira atualização dentro de um ano é grátis), serviços de emergência. personalização do menu, e navegação com opção de visualização de mapa em 2D ou 3D. 

A câmera de ré funciona em conjunto com o sensor de estacionamento traseiro, o sistema ainda emite avisos sonoros avisando ao condutor a aproximação de obstáculos. Além disso, uma nova calibração no software de controle do ar-condicionado digital garante uma diminuição de até 20% no tempo necessário para a redução da temperatura programada, melhorando ainda mais o conforto climático e a sensação de conforto dos ocupantes nos modelos com ar-condicionado de duas zonas.

Como anda

Andei com o T-Jet, que considero, de longe, a versão mais atraente da linha. Sua características dinâmicas já são bem conhecidas e não constituem novidade. Continua agradável e interessante, mas seu comando de câmbio, embora seja preciso, mostra o sinal dos anos quanto a toque e curso de engate. Afinal, o Bravo surgiu no Salão de Genebra em março de 2007 e chegou ao Brasil em novembro de 2010, sendo que o T-Jet só estaria disponível em julho seguinte.

 

DSC01634

Ambiente interno correto

Particularmente interessante, não custa repetir, é o acionamento manual do overboost, que eleva a pressão de superalimentação de 0,9 para 1,3 bar e faz o torque passar de 21,1 a 23 m·kgf, aumentando a aceleração e retomadas de velocidade, além de mudar a relação do pedal do acelerador. No mostrador central, um gráfico de barras exibe a pressurização de admissão. Recomendo ler o primeiro teste do T-Jet, com vários detalhes interessantes, inclusive as curvas de potência e torque e ficha técnica completa.

 

DSC01637

“Eu atrás de mim”: espaço apenas suficiente, nada excepcional

Fora a sempre estranha estratégia de lançar um an0-modelo no segundo mês do ano anterior,  o Bravo, especialmente o T-Jet, continua sendo uma boa opção para quem procura um hatch médio e de desempenho atraente.

BS

 

 

(218 visualizações, 1 hoje)


Sobre o Autor

Bob Sharp
Editor-Chefe

Um dos ícones do jornalismo especializado em veículos. Seu conhecimento sobre o mundo do automóvel é ímpar. História, técnica, fabricação, mercado, esporte; seja qual for o aspecto, sempre é proveitoso ler o que o Bob tem a dizer. Faz avaliações precisas e esclarecedoras de lançamentos, conta interessantes histórias vividas por ele, muitas delas nas pistas, já que foi um bem sucedido piloto profissional por 25 anos, e aborda questões quotidianas sobre o cidadão motorizado. É o editor-chefe e revisor das postagens de todos os editores.

Publicações Relacionadas