Enviado pelo leitor e médico Dr. Humberto de Luna Freire Filho. Capa do jornal O Estado de S. Paulo de hoje. (Foto Marcos de Paula/Estadão)

Ae/BS

 

Sobre o Autor

AUTOentusiastas

Guiado por valores como paixão, qualidade, credibilidade, seriedade, diversidade e respeito aos leitores, o AUTOentusiastas desde 2008 tem a missão de evoluir e se consolidar como um dos melhores sites sobre carros do Brasil. Seja bem-vindo!

Publicações Relacionadas

  • João Carlos

    Curioso é que justo o réu oculto do Mensalão e que poderá ser oculto de novo no Petrolão, vem com essa de defensor da Petrobrás.

  • Romulo Rostand

    Isso é que chamo de crime organizado.

  • Marcos Alvarenga

    Praga dos infernos, esse partido. Parece um Câncer.

    A América Latina sofre com esse tipo de câncer.

  • Alexandre Andrade

    Vergonha!!

  • Davi Paiva

    É essa a democracia que o PT quer?

    • Mr. Car

      Não. Esta é a milícia bolivariana que o PT quer.

    • petrafan

      Na democracia petista, todos tem o direito de concordar com o PT.

  • Mr. Car

    Dia 15/03, todos às ruas. E estejam atentos e preparados para possíveis provocações e agressões por parte da militância, digo, por parte dos cúmplices do PT.

  • Claudio Abreu

    Bob,
    Sempre respeitei seu modo de ver e viver os automóveis e sua paixão, com a qual me identifico. E entendo e compartilho da sua indignação diante desses tempos diabólicos – eu, com 40, achando que vivemos o fim do mundo, fico imaginado o espanto e a decepção de quem tem mais idade que eu, que tenha vivido o século dos séculos e suas promessas.
    Mas peço que os posts com viés político (ainda que, antes de tudo, cidadão) façam parte de outro site. Sei que deve ter seus contatos, sua rede, seus seguidores. Por todos eles, acho, e pra todos eles, é que devia abrir um canal independente do AE para estas questões.
    Além de ‘fora’ de contexto, posts assim deixam margem pra discussões e visões nem sempre acertadas (sabe-se lá o que o tal moço não teria provocado, não temos as cenas anteriores).
    Como admirador, respeitosamente peço: faça seu melhor em cada canal, em cada meio, como sempre fez. E deixe a política de lado por aqui – acredito mais em organização civil e cobrança efetiva; pra isso, tanto faz de que partido são os degenerados governantes.
    Abraço

    • Bob Sharp

      Claudio Abreu
      Não teria sentido um site/blog/canal do Ae político dirigido por mim, não é minha especialidade. Acho que não fere a identidade do Ae falar de vez em quando em questões que nos afligem, uma vez que, acima de tudo, somos cidadãos brasileiros, que se preocupam com os rumos que as coisas estão tomando, a olhos vistos. Mas se você notar, em relação ao conteúdo normal do Ae, o espaço gasto em temas como o de hoje não chega a ocupar 2%, talvez nem isso. Uma pergunta: você é o Claudio Abreu que há cinco ou seis anos, ou mais, participava ativamente de um fórum de discussão do O Estado de S. Paulo? Não sei se era nisso, mas eu via seu nome constantemente.

      • Mr. Car

        Eu apoio a não omissão do Ae, a tomada firme de posição, em relação à política. Manda brasa, Bob!
        Abraço.

      • Junior

        Acho que ninguém pode ficar omisso a essa situação vergonhosa que estamos vivendo neste país. Já basta a mídia televisiva que não se posiciona e não informa o povo, com medo de perder suas concessões. Concordo e apoio que o Ae comente estes temas no site.

        • César

          Concordo plenamente com você.
          Dias atrás postei um comentário em alguma notícia veiculada no site de um conhecido jornal aqui da região sul, no qual manifestei minha oposição à atual política partidária e principalmente à postura dominadora e interesseira da imprensa – o quarto poder – que infelizmente (na minha opinião) é exercido predominantemente por uma única etnia.
          Além de, por óbvio, ter tido o comentário removido, ainda por cima fui largamente ameaçado, pois havia cometido “crime de racismo e apologia à violência”.

          Como se a imprensa não cometesse crimes bárbaros todos os dias.

      • Claudio Abreu

        Têm razão, Bob e demais. Concordo que o que deve ser dito e mostrado não tem hora nem local. (E, não, não participei de nenhum fórum no Estado, entro aqui para prestigiar e, às vezes, dar uma opinião ou outra.) Acho que o importante (já que o espaço está aberto…) é não nos perdermos em partidarismo e conseguirmos o que alguns governos conseguem: criar uma AGENDA de compromissos, metas, proativas (hoje somos, no máximo, reativos) em que, seja de que partido ou coligação for o governante, se cumpra à risca. Caso contrário, “empicha-lhe”, depõe-se, substitui-se. Esse é o meu sonho de organização civil. Será que um dia a gente consegue?

        • Fernando

          Só consegue isso depois que algo incurável for removido.

          Não é questão de ser algo partidário, eu não sou de partido algum. Mas sei bem qual é o que está levando esse país cada vez mais para o buraco.

        • Eduardo

          Aleluia! alguém com o pensamento consoante ao meu. Um governo eleito mas com mandato condicionado a um contrato que o obrigasse a cumprir uma agenda, que fora resultado de intenso debate. Sim, são propostas que flertam com ideais utópicos pois, todos sabem, a nossa política partidária está muito satisfeita com a cena atual, seja PT ou PSDB (por exemplo), estão todos bem servidos.

        • Domingos

          É uma ótima idéia, porém não implementada em nenhuma democracia – o que revela a limitação e a farsa dessas.

          Isso impede o político de fazer política. Esse é o impeditivo.

          Como política não interessa, que se removam os políticos e coloquem empregados que cumpram essa agenda.

          Demissão em caso de não cumprimento e lei de direito dos eleitores. Fim.

    • Marcio

      Olha rapaz, com todo respeito, acredito que muito da bagunça que o país vive é por causa de gente que acredita que discutir esses temas tem local e hora marcada. Não tem, não deveria ter e deveria sim ser mais discutido em todos os canais possíveis, com a devida postura de respeito e uso da lógica e da razão para a argumentação. Sabe, tem esse ditado que religião, política e futebol não se discute. Mentira. Mentira descarada de gente preguiçosa e presunçosa por achar que a sua verdade é melhor que a dos outros e que se dane o resto do mundo. E não se engane, por mais que o viés desses posts seja político, duvido que tenha algum frequentador do site que seja imbecil o suficiente para dizer que é anti-PT só por causa do que o Bob escreve. Se você tem medo de que o Bob use este espaço para doutrinar, fique tranquilo, o pessoal daqui é esclarecido. O país pecou, eu inclusive, por deixar de discutir a política em alto e bom som, e permitir que só os petistas fizessem isso, em quadrilha. Vamos, por favor, parar com essa história de que falar de política é algo deselegante e chato. Isso é argumento de gente intelectualmente preguiçosa (preguiçosa até para pular os posts que não lhe agradam).

      • Antonio Ancesa do Amaral

        Idem.
        Ai que preguiça.

    • Daniel S. de Araujo

      Desculpa, mas a não manifestação de indignação perante esses fatos é assinar um atestado de CONIVÊNCIA com o Brasil da inversão de valores que vivemos.

      AE, continue. Se houvesse atitudes como essa de todos os setores da sociedade, certamente viveriamos num país melhor.

  • Fernando

    Os rostinhos deles estão aí, e estão com a camisa que vestem… acontecerá algo com eles?

    É uma equipe REMUNERADA para fazer o que o partido mandar, o que fazer com um povo intere$$eiro desse?

    Se ninguém pode exercer o direito de opinião, está definido que estamos vivendo uma DITADURA.

    • Lorenzo Frigerio

      Exatamente, são uma “militância de combate”, ou um “rent-a-mob”, se preferir.

    • Christian Govastki

      Remunerada pelos nossos impostos, diga-se de passagem.

  • Domingos

    Infelizmente existe um espectro político que conseguiu reunir muito bem os defeitos e partes sombrias do ser humano e aceitá-lo, incentivá-lo e aproveitá-lo com ajuda de uma dialética onde isso é colocado como “libertador, bonito, natural”.

    Onde se coloca os defeitos do ser humano, como a futilidade e a vadiagem, como algo bonito e como algo contra o que é ruim na nossa espécie e na nossa sociedade – quando, na verdade, esse espectro é justamente a busca desenfreada por essas características, usando como moeda de troca o poder.

    Se chama esquerda.

    A doença se alastra em vários povos, como o americano que troca um governo sólido e que cumpre promessas por um governo do “paz e amor”, do “negrinho da libertação” que lhe deixa usar a droguinha que quiser em paz.

    Como no europeu, que vive na doença de achar que o trabalho é algo opressor e “para os outros fazerem”, e troca a soberania de seus países por um empréstimo da Alemanha onde possam continuar a serem todos empregados do governo.

    Como no latino americano, que trocou a sanidade da sociedade e do governo por crédito para insolvente, bolsa e carguinho no “guvernu”.

    Enquanto for assim, cenas como essas se repetirão.

    A violência injustificada, uma das nossas pragas como raça, será cultivada sob esse espectro político. Basta para ser aceita a colocação de alguma causa aprovada pelo partido por trás dela, como ser militante.

    Da mesma forma acontecerá com o aborto, as drogas, a imigração irrestrita, a criminalização do ser normal, a criminalização do carro, o aumento indefinido de bolsas para os motivos mais inúteis e escusos e tudo mais.

    Basta colocar uma linguagem de “boa causa”, de “tolerância” e de muito coitadismo para com ladrão, assassino e vagabundo (não tem outra palavra para quem, por exemplo, se encosta em cargo de confiança ou mata um bebê inocente), para serem medidas aprovadas e defendidas.

    Claro, tudo isso sempre através da compra dos eleitores. Sejam eles os cometidores desses crimes, sejam aqueles que passarão a defendê-los pois ganharam algo com esses governos.

    • Claudio Abreu

      Pois é, Domingos. Excelente leitura. Mas como organizar essas forças, como vencer isso?

      • Domingos

        Vencer a esquerda é fácil e, ao mesmo tempo, extremamente difícil.

        É só não cair na historinha fácil, na mentirinha doce, de trocar a sanidade de um país e a verdade acima de tudo por um benefício ou um cargo no governo.

        No mais, precisamos começar a votar em candidatos conservadores. Conservadores de verdade e não loucos e nem PSDB.

        O governo certo só tem um que é o conservador real, que é aquele que não vai clinar aos objetivos de poder esquerdistas e nem aos objetivos meramente mercadológicos do liberalismo.

        O conceito de conservadorismo foi manipulado pela esquerda e pelos liberais, sendo colocado como algo antiquado e negativo, quando na verdade a doença começou com eles mesmo…

        Aliás, vamos nos lembrar que o liberalismo é mera reação ao esquerdismo numa tentativa de combatê-lo na mesma arena. Tanto que ser liberal em muitos países significa ser de esquerda, nos lugares onde essa já assumiu que se vende ao mercado também.

        Votem nos nanicos que defendem família e coisas bem básicas, não sendo aqueles que forem charlatões e nem que ficam querendo chamar atenção (tipo Levy Fidelix).

        Tem sempre um ou dois, geralmente nem aparecem nos debates.

    • Lorenzo Frigerio

      Esquerda e direita são iguais. Chama-se radicalismo. Não existe nada mais “genérico” do que a ação ideológica, pois aí você passa a agir em nome de supostas “verdades”. O genérico nada mais é que a ausência de customização para diferentes situações. É o reflexo de uma utopia que só funciona eliminando um grande número de fatores.

      • Domingos

        Você pegou bem, Lorenzo. Só que o radicalismo é mais conseqüência.

        Na verdade a divisão esquerda/direita – e a esquerda e direita em si – são frutos da insanidade da revolução francesa e do liberalismo/gnosticismo.

        O efeito é bem esse que você falou mesmo: uma capa de generalizações para defender absurdos, que é a ação ideológica.

        Por isso mesmo coloco a direita de verdade como esquerda de mercado.

      • Domingos

        Agora, no entanto, é preciso entender que dentro dessa nuance a esquerda é a idealizadora e realizadora desse processo que descrevi.

        Os que são contra ele não são necessáriamente de direita, na verdade. Podem ser conservadores e nem se dar conta disso.

  • Marcos Amorim

    Democracia de uma via só, já quase vi uma confusão se iniciar dessa forma há alguns carnavais. E se tivesse pancadaria, certeza que entraria no meio.

  • joao

    Falta água, falta energia e agora esse escândalo da pt-roubás. Eta país abençoado por Deus e bonito por natureza… Mas que beleza!

  • Lucas Vieira

    Dizem que esses PTistas estavam defendendo a Petrobrás (não sei o que tem para defender lá….) e partiram para a agressão contra manifestantes pró-impeachment….

    Na verdade quem estava ali estava disposto a isso, independente do lado….

    Dureza é criticar a greve dos caminhoneiros, (verdadeiros trabalhadores sem representação) esses sim estão pagando o rombo da Petrobrás, que os petistas acima tanto defendem….

    Q

    • Domingos

      Simples: devem ter cargo lá. A maioria dos que comentam a favor do governo com muita tenacidade ou fala pronta na internet é empregado do governo.

      Cargo do governo tinha que ser contratado diretamente pela população e ter só o mínimo.

  • Thiago Teixeira

    Essa foto representa o PT medíocre.

    • Domingos

      Representa o PT mesmo. E toda a esquerda.

  • Chico

    Isso não é partido politico, na verdade é um bando de arruaceiros, sem exceção ……..

  • petrafan

    no mesmo dia em que colocou na rua essa milícia de bate-paus, verdadeiros tonton-macoutes do lulo-petismo, Lula disse que o exército do MST vai para a rua.
    uma fala digna do imoral, delinquente que ele é.

    • Lorenzo Frigerio

      Antes de ler seu comentário, também pensei nos tonton macoutes. Imagine como deve ser na Venezuela.

    • Domingos

      Lula já fez declaração racista, já chamou a população toda de uma cidade de “viado”, já assumiu fazer zoofilia, já defendeu ditador. Esse aí é o nível das esquerdas.

  • Junior

    Isso mostra que o PT é mesmo uma organização criminosa, em todos os níveis. Dá nojo de ver essa gente destruindo o país e a democracia. Quando esse pesadelo vai ter fim ???

  • Antônimo do anônimo.

    Isto não é um partido, é uma QUADRILHA. Deveriam estar presos todos os seus membros (Principalmente o Bêbado 9 dedos que disse que vai por ” O exército do stédile” na rua, )e presos também “Torcedores” que o apóiam por incitar o crime…

    • Mr. Car

      Este (Stédile) é outro que deveria estar em uma jaula há muito tempo. Incomunicável.

      • Absalão Bussamra

        A doutrina do MST é bizarra, combina maoísmo com Teologia da Libertação. Preciso dizer mais alguma coisa?

  • Comentarista

    Pior aquela PRESIDENTA falar que não entende o porque da nota da Petrobras ter sido rebaixada, que ela não aumentou nem 1 centavo o diesel e que apenas recompôs a CIDE. Ou ela tem QI baixo ou cara de pau mesmo ou está, como diz o outro, zombando com a nossa cara.

    • Domingos

      E ainda tem gente que defende e começa o discurso de professor de história “antenado” do colégio, falando da “opressão dos países colonozadores” com sua “nova arma”, as agências de rating.

      Seria o mesmo que esperar que as agências mativessem o rating da Enron depois do escândalo. Ufa…

      Mas, tenhamos esperança, nem o mais burro dos eleitores dela têm acreditado nisso.

  • ELandi

    Meu avô fugiu da Itália quando era moço por causa de arruaceiros como esses. Eram os fascistas que ameaçavam todos que manifestavam opiniões divergentes. No fim deu no que deu. Isso nunca acaba bem.

    • Lorenzo Frigerio

      Pois é, alguém na Folha usou o termo “nazipetistas” (tanto quanto “nazifeministas”), e não duvido nada que “pegue”.

    • Domingos

      Fugiu na hora certa. O meu veio justamente depois do estrago.

      Interessante como os métodos e os acontecimentos, além dos discursos, são sempre os mesmos.

      Um dia discuti com um amigo petista que a visão do fascismo italiano para com a economia era EXTREMAMENTE parecida com a visão esquerdista e muito similar à visão comunista também.

      E que muitas das aspirações e métodos eram iguais também. O mesmo tentou todas as desculpas de universidade do governo já manjadas, como dizer que “as raízes são diferentes” (e isso importa?) e que eram partidos oficialmente de “direita” (bom, muito partido de extrema esquerda já começou se declarando como de esquerda moderada ou mesmo de centro…).

      Aliás, vale lembrar dos pactos entre nazistas e soviéticos e do nome do partido: nacional-socialismo.

      Vale lembrar ainda que a tática de captação da economia pelo estado e um governo populista, que inclusive serviu para que o povo alemão fizesse olho grosso para com os judeus, era idêntica aos sonhos de esquerda e não muito longe da tática soviética – que apenas era mais burra e atrasada ao tentar fazer o papel de controle total e absoluto das empresas, o que lhes tira a qualidade e inovação, além de produtividade.

      E, golpe final, a visão alemã de socialismo repudiava a visão soviética e vice-versa, tal como numa “briga de esquerdas” atual onde uma nega a outra, mas na hora da necessidade se juntam e se mostram apenas estágios diferentes da mesma m****.

      Óbvio que hoje falam as maiores abobrinhas, como fascismo italiano sendo “capitalismo”, nacional-socialismo como sendo “de direita” e falam até que Hitler era católico (era um pagão assumido, se declarando católico por apoio do povo como a Dilma também faz).

      • Elandi

        É verdade, no autoritarismo não democrático de direita ou esquerda os métodos de manipulação da massa , os dircursos e a repressão são sempre os mesmos. O que vale mesmo é manter-se no poder a qualquer custo.

  • Daniel S. de Araujo

    O PT nasceu dentro daquilo que existe de mais obscuro e nebuloso em nosso país e que movimenta verbas milionárias: O Sindicalismo de Empregados. Iriamos esperar o que deles?

    • Domingos

      Não se engane, ele nasceu de muito professoreco de universidade público e outras pessoas “esclarecidas” de nossa sociedade, que nele investiram muito dinheiro – como os Suplicy, os Magalhães etc.

      E todo partido de esquerda dessa época recebeu dinheiro da URSS. Todos eles.

      Foi pouco depois da URSS ter financiado partidos de esquerda na Europa em que, mesmo em plena democracia, os mesmos eram orientados e pagos a agir como se lutassem contra uma ditadura e a tentarem tomar o poder por golpes.

      Foi esse o caso de C. Battisti, que passa férias no Brasil como se fosse um insurgente contra uma Itália ditatorial (que na época era plenamente democrática).

      A desculpa que a esquerda louca assumida de lá tem com ele? Que a população votava só em candidato católico, sendo assim uma forma de alienação e ditadura…

      É de lascar.

      • Marcio

        Domingos, acabei de te responder lá em cima, mas vou repetir o comentário: não misture valores religiosos com política, já estamos no século XXI, a Idade Média ficou para trás, tivemos grandes pensadores como Proust e Sartre, o bem-estar e a motivação de uma pessoa passam por questões que vão além do que o Papa diz ou deixa de dizer, a Bíblia não é um manual de vida universal, a maioria da população mundial não é católica. Esquerda não é sinônimo de comunismo, a esquerda aceita que alguém de baixa renda estude, faça faculdade e vire por exemplo um médico, a direita defende que isso deve ser restrito às elites. Só concordo com a parte da fundação do PT, e ainda hoje o pessoal da FFLCH da USP continua falando barbaridades e vivendo num mundo da lua.

        • Domingos

          Putz, Sartre, acho que temos diferenças não conciliáveis de visão política.

          No mais, estado laico de verdade não existe. E isso que você falou do catolicismo só prova isso, pois mesmo onde ele não está presente a maioria das regras segue as bases religiosas (muitas vezes de forma muito mais explícita e forte que aqui).

          E, falando em Idade Média, foi um período incrível. A Europa moderna, em tudo o que tem de bom, se formou na Idade Média – que expurgou o paganismo e o hedonismo europeus de até então, o qual derrotaram a Europa como civilização e potência várias vezes (Gregos, Romanos, Bárbaros etc.).

          O que você falou de faculdade aí é exemplo que está com a visão errada e que não tem muito como dialogar com você.

          O que você chama de esquerda, que seria “aceitar um pobre virando médico” pra mim se chama… coisa normal.

          Nossos antepassados imigrantes chegavam aqui bem pobres, não tinham auxílio do governo, votavam conservador/religioso e até “de direita” e daí que surgiu a MAIOR classe de formados em ensino superior do Brasil.

          O que você fala é marketismo de esquerda. E achar que a direita acha que só elite pode ter diploma é não entender nem a lei de mercado que a direita prega.

      • Daniel S. de Araujo

        Domingos, também. O nucleo “intelectual” ajudou o PT, mas ai surgiu o útil com o agradável ai já viu….

        • Fernando

          Enfim, atraiu todo tipo dos que gostam de subir em um palanque enquanto quem trabalha paga o pato.

          O meu avô foi forçado a se aposentar por causa das pressões sobre as fábricas de SBC.

          E o atual prefeito de Santo André(PT) era da Brosol. Era sindicalista, e fazia os ônibus da empresa serem parados na estrada antes de entrar na fábrica para forçar o que eles queriam e pronto. Resultado: conheci muita gente que trabalhava lá e era feliz até eles acabarem com tudo, e a Brosol fechou as portas dessa unidade.

          Se isso fosse bom, os funcionários não seriam forçados a cruzar os braços, fariam sem pressão alguma ou perseguição, porém não é o que acontece, e é a base para o que nunca imaginei, que seria os ver na presidência do país, isso sim foi uma enorme vergonha.

  • Boni

    Resumindo a imagem no atual panorama do país:

    – Os que estão vestidos de vermelho = PT
    – O de branco, apanhando = O Brasil

    • Luiz_AG

      Tem muito partido aí arranjando confusão para bater. O sonho deles era ter uma Legião de Petistas pronto para enfrentar os opositores por seus interesses. É um exercito. É quase uma guerra civil. O país polarizado. Realmente assustado com isso.

  • braulio

    Não sei… É tudo tão estranho que não duvidaria de nada: Que pessoas cujo partido JÁ ESTÁ no poder há tanto tempo continuem a agir como se ainda estivessem na clandestinidade; que arruaceiros vistam camisa de partido para fazer bagunça, e não por concordar com a ideologia do mesmo (sabe-se lá qual é ela agora); que o sujeito que está apanhando tenha provocado uma briga só para aparecer sendo agredido; que o fotógrafo aproveitou-se de um momento propício e de um bom ângulo para tirar uma foto que venda bem, independente do que realmente estivesse acontecendo. De verdade, não consigo acreditar nem mesmo em nada.

    • Diogo

      Tem razão. Com certeza esse cara do meio da foto vestido de vermelho é o FHC, que se infiltrou só para criar um factóide.

  • Eduardo Mrack

    Seria interessante alguma descrição junto da imagem, não este sensacionalismo barato, que nunca foi a pauta do Ae. Até porque muitos dos leitores não são de São Paulo e podem ficar sem saber do que se trata, como eu.

    • Marcio

      Eduardo, mas isso não foi em São Paulo, foi no Rio de Janeiro. E isso foi um assunto importante nacionalmente, pois foi um evento onde o nosso querido Lula (ex-presidente do Brasil, não ex-prefeito de São Paulo) defendeu que o que aconteceu na Petrobrás foi apenas uma “caca” de 50 pessoas numa companhia que emprega milhares. Se um rombo que beira R$100 bilhões é só uma “caca”, imagina quando a alta diretoria fizer uma “merda”… E isso não é uma crítica, eu estou pedindo por favor: se inteire um pouco mais do que acontece na política brasileira, vai fazer bem para você e para o país. Um ex-presidente que diz ter sido um estadista não pode sair falando uma asneira dessas, como se a alta diretoria de uma empresa não fosse diretamente responsável pelo que a companhia representa (como se fossem entes separados).

  • Lorenzo Frigerio

    A foto me lembrou a “pancadaria da Freguesia do Ó”, ocorrida em 1980, quando uma demonstração popular contra o então governador Paulo Maluf, que despachava na Regional do Ó como parte de seu “governo itinerante”, foi agredida por uma “tropa de choque” composta pela “turma do rapa” (aqueles fiscais da Prefeitura que perseguem camelôs) e policiais à paisana, montada pelo então Secretário das Administrações Regionais, Nieto Martin, uma espécie de “prefeito paralelo” plantado por Maluf dentro da PMSP.
    Trocam a ideologia, permanece a mentalidade do governismo, adesismo e “militância”. É como uma SA nazista.

    • Eurico Junior

      Analogia perfeita. Ao ver a foto, lembrei-me imediatamente dos gorilas da SA.

  • Domingos

    E agora mesmo estava vendo, Bob, o PT já faz na internet aquilo que ele faz melhor: mentir. Vi uma amizade de rede virtual minha compartilhando uma publicação do PT onde eles colocam os que reclamam do preço da gasolina como macacos e vem um cara bonito (loiro, de barba, forte – nesse caso não é “preconceito” ou “padrões de beleza”, não é? falando:

    “Você sabia que o preço da gasolina não é a Petrobrás que define?” e ainda “E que 25% são de ICMS, que vai para o estado?”

    Claro, o preço é definido pelo governo em reuniões que até hoje não se sabe se são completamente legais ou não. Não é pela Petrobrás em si.

    Só que isso é de uma desonestidade enorme, pois é como se colocasse a culpa nos distribuidores e nos estados (aí provavelmente tentando colocar a culpa nos governos estaduais, especialmente o de São Paulo – que fez o “pecado” de não votar no PT).

    Ainda por cima veio um outro cidadão, militante, falar em golpe de mercado para desvalorizar a gasolina e “colonizar este país”.

    Eu pensei em falar que, como não exportamos gasolina em qualquer quantidade significativa, o tal golpe só nos ajuda e que só tem um beneficiado em não repassar a baixa nos preços internacionais: o governo que suga a Petrobrás.

    Mas como todo mundo já meteu o pau nela chamando de petista e como já estou cansado de “amigo” esquerdista, que com quase nenhuma exceção é o mesmo tipo de pessoa que grita em nome de causas sociais e te apunhala pelas costas na primeira oportunidade, simplesmente desfiz a amizade e apaguei o post.

    É absurdo o quanto mentem e o como acham que somos burros. E vale notar que o PT soltou nota APOIANDO a atitude do governo Venezuelano contra os manifestantes nos últimos dias, a qual já levou a mortes.

    Chega, o país tem que acordar. Na verdade PSDB ou a maioria das siglas não vai mudar muito, porém é essencial manter qualquer partido de esquerda longe do poder se quisermos ser algo além de zumbis sem liberdade de expressão e pensamento que vivem de bolsa.

    A mentira é crônica e patológica com a esquerda e toda esquerda, toda ela, é voltada a um plano de poder que se alastra e nunca acaba enquanto não chegar ao comunismo.

    Por isso mesmo a “esquerda de qualidade” dos países europeus também é chutada para fora do governo após curtos períodos de sucesso. A mesma SEMPRE começa e sempre começará a colocar suas idéias imbecis e doentes (regulaçao extrema de mercado, definição do comportamento e pensamento, manipulação e censura total do “plano das idéias”, objetivos genocidas como aborto e droguismo etc.).

    Então até um povo comprado por essas medidas acaba acordando, pois gente com uma mínima normalidade não aceita isso.

    Aqui no Brasil acho que estamos preparando um cenário do tipo “vaya com Dios”, pois a esquerda está estourando a panela mesmo com a insatisfação do povo em geral – de todas as classes e lugares – e a população está reagindo em massa.

    Existem duas chances:

    – Ou ela vai sumir de vez por um bom tempo, sendo enxotada – a não ser que apelem para um golpe, que deve ser combatido e não aceito pelo jeito que anda a coisa.

    – Ou ela vai apelar às esquerdas menos queimadas entre incautos como PSTU e PSOL. Se elas ganharem, podemos nos considerar argentinos. Acho que não vai acontecer, porque a maior parte da população ainda não foi retardizada o suficiente para achar feminismo, gayzismo e abortismo coisas legais a se fazer.

  • Lorenzo Frigerio

    Tem umas fotos que a mídia não publicou. Para mim, ambos os lados foram lá para quebrar o pau. Tudo farinha do mesmo saco.
    Mino Carta, vários anos atrás num bate-papo na TV Gazeta com Juca Khfouri e Fernando Mitre sobre a isenção da imprensa, disse: “Não existem jornais, existem empresas. E todas elas têm interesses que passam pelos balcões de negócios do governo. Uma publicidade aqui, uma concessão de TV a cabo ali…”. Não há dúvida que a imprensa gosta de “elaborar” as notícias, dando às mesmas uma lógica que elas não têm, a fim de vender jornais.
    Simplesmente não confio na imprensa. O Estadão é conservador, O Globo, idem. A Folha é “camaleão”, em cima do muro; o JB é de esquerda.

    • Peter Losch

      O Bob Sharp diz que este tipo de comentário não tem nexo. Falta nexo nestas coisas esquisitas que acontecem. O resto é defesa ardorosa da própria opinião.

    • Daniel S. de Araujo

      Mino Carta não tem moral para falar de ninguém. Ele mesmo é um esperto empresário que vive de fazer coro ao Governo do PT

    • petrafan

      Mino Carta e Juca Kfouri debatendo isenção, deve ser engraçado de se ver.

      • Lorenzo Frigerio

        O debate foi, entre outras coisas, pelo tratamento açucarado dispensado pela mídia ao governo FHC, ainda em seu primeiro mandato e até parte do segundo, quando o barquinho começou a fazer água. Khfouri e Fernando Mitre tiveram a imprudência de dizer que o Brasil “havia melhorado”, no que receberam uma descrição dos fatos por Carta, que lhes deu uma bronca. Khfouri, que conhecia bem a fera, resolveu ficar quieto, enquanto Mitre fez o papelão de insistir. Parecia aquele guerreiro do Monty Python que vão cortando pernas e braços e continua se debatendo no chão, só o tronco, desafiante. No caso, Mitre (jornalista de um órgão de mídia conservador e tucano, a TV Bandeirantes) vestiu a carapuça “big time” e fez questão de desfilar com ela.

  • Rodrigo

    Olá, a situação política que o nosso país se encontra é lamentável e toda a forma de violência gratuita para mim é condenável, porém peço a vocês que tenham um senso crítico mais aprofundado em relação às mídias tradicionais. Não sei quem começou esse tumulto e não estou defendendo nenhum partido político, mas nenhum jornal de grande circulação nem páginas de sites tradicionais mostrou um petista apanhando no tumulto. Por que? (novamente reforço, não estou defendendo ninguém, só acho que precisamos de um jornalismo mais sério no nosso país)

    http://www.diariodocentrodomundo.com.br/wp-content/uploads/2015/02/image162.jpg

    • Domingos

      O jornalismo é em sua maioria petistão, sempre foi e essa história de mídia golpista só se for a favor deles. Pra aparecer um escândalo aqui demora anos, tirando a Veja que foi – ainda que parcial e tudo mais – a única publicação brasileira a tomar posição contra o esquerdismo e o governo atual.

      Vale lembrar que ela já foi crítica de governos “de direita” também.

      Me desculpa, mas quando mostram alguma coisa aqui do PT ou da esquerda é porque já não dá mais para esconder.

      Esse papo de isentão, do tipo “ah, mas a mídia bla bla bla, precisamos de um jornalismo sério” não cabe aqui.

      De todas as publicações, novamente, a única a assumir uma postura pró-direita e anti governo é a Veja. Todas as outras são de gente de esquerda se fingindo de imparcial e, por isso mesmo TODOS os grandes jornais defendem liberação das drogas, do aborto e são anti-carro.

      Agora, sem ser isentão, não leio e Veja e pouco me interessa qualquer jornal ou revista. Acho que jornalismo sério é uma ilusão tão grande quanto a democracia representativa, pois se terceiriza a informação e geralmente jornalista está atrás de prestígio e de se manter empregado na redação. Só os expoentes se salvam e os expoentes são poucos. Ainda assim, isso é verdade.

      • Peter Losch

        O grupo “O Globo” é totalmente opositor a este governo, e só ele basta para distorcer tudo. Não só a política, a mídia tem a mesma culpa do que estamos passando nos dias de hoje. É muito interesse e dinheiro em jogo.

      • Marcio

        Não entendo bem qual a relação da descriminalização do aborto ou não com direitismo ou esquerdismo. Esse tema, pelo menos o caso do Brasil, é mais uma questão religiosa do que de política pública. Se formos confundir o papel do Estado e da religião (igrejas Católica e Evangélica no Brasil) aí sim lascou de vez, o Congresso Nacional vai ser composto só por bispos e pastores. E já disse isso aqui e volto a dizer: vocês estão usando os termos direita e esquerda política de forma equivocada! Esquerdismo não tem a ver com comunismo, esquerda defende a igualdade social, já a direita defende que a desigualdade social é inevitável. Usar esses termos do jeito que é usado no Brasil é um indício de que a lavagem cerebral do PT é mais forte do que parece (de que PT é pelo povo, e o PSDB é pelas elites).

        • Domingos

          Graças a Deus que é religiosa. Só a religião para colocar alguns freios morais em tempos de completa loucura das pessoas.

          E se você não entende a liberação de crimes como modus operandi padrão da esquerda, você não entendeu bem o que é a esquerda e como ela age.

          Desde seu princípio ela incentiva a captação de grupos e comportamentos criminosos, pois sabem o poder de briga e de barganha que isso tem pertante à sociedade.

          Sempre, claro, com alguma desculpa de justiça social. Claro, você drogado ou que transa irresponsávelmente (não falo de você aqui, falo dos que fazem isso), deve ser perdoado de matar um bebê ou de colaborar com o que tem de mais lixo na humanidade porque poxa, que injustiça não poder se livrar de um problema inconveniente que é sua culpa.

          E outra, essa falta de percepção básica sua que o leva a acreditar no maior mentirão que é essa divisão esquerda igualdade social e não é comunismo/direita desigualdade e é fascismo.

          Primeiramente, estude o surgimento da esquerda. Apenas após o seu surgimento é que o espectro político foi dividido em dois, a seu sabor e comando, sendo direita básicamente todo mundo que é contra a esquerda.

          Antes dessa divisão já existia quem defendia a igualdade social, que na verdade é igualdade de direitos e justiça – enquanto que o que a esquerda prega na verdade é igualdade plena, progressivamente, o que se provou ser uma medida errada e genocida sempre que chegou de fato nisso.

          A noção de que qualquer um que não concorde com a dialética e o método de esquerda ser “a favor das elites” ou “não se importa com os pobres” é uma noção feita pela própria esquerda, a qual com a divisão feita na revolução francesa entre ela e o resto, preocupou-se em dialetizar isso no inconsciente coletivo.

          No mais, pode votar 50 confirma tranqüilo nas próximas eleições, já que você seria a mesma pessoa que há 10 anos falaria que o PT não é ditatorial e tende ao comunismo e seus métodos – e, agora, como o normal na esquerda que vai progressivamente trocando suas armas e se negando no seus métodos, defende uma “nova” esquerda AINDA mais voltada ao comunismo e a uma ditadura (que ainda não foi desmascarada e possui a imagem certa).

          Daqui a pouco vem com papo de que feminismo é igualdade, sendo que desde os textos básicos estava lá: fim da família, competição com o homem etc. E sempre, sempre, se prova conseguir no primeiro momento a justiça para depois começar a entrar no extremismo, exigindo até mesmo que o homem não se aproxime da mulher na rua.

          É um movimento de esquerda e como tal usa a mesma tática progressiva. O PT também não apoiava abertamente o chavismo e a violência em protestos quando chegou ao poder. E agora?

          Se você não entendeu isso, não entendeu esquerda e nem direita. E, no caso, parece que entendeu e adotou foi a dialética de esquerda mesmo.

          A propósito, veja a definição de liberal nos EUA e você vai entender melhor o que é esquerda e que tem muita coisa que se diz de direita que é esquerda de mercado – o que a esquerda toda de lá, liberal, adotou.

          E entenda também que tem muito cara que pensa que é de esquerda só por concordar com “benesses sociais” e na verdade é bem conservador. Não tem nada a ver, isso foi apropriação de termo da esquerda.

          • Lorenzo Frigerio

            A discussão sobre o aborto não tem nada de religiosa, você vai me desculpar. Trata-se de uma discussão ética e moral sobre que tipo de sociedade desejamos. Quanto ao feminismo, isso que vemos aí hoje em dia não é feminismo. O verdadeiro, de Angela Davis, Gloria Steinem, Betty Friedan, alcançou largamente os seus objetivos. Isso que hoje chamam de feminismo hoje em dia não busca libertar, mas aprisionar, patrulhar e restringir: é um movimento fascistóide de mulheres que odeiam homens e os consideram agressores. Uma verdadeira feminista não precisa de proteção alguma.
            Infelizmente, coisas como aborto, eutanásia, feminismo acabram “etiquetados” como coisa da esquerda, mas são verdadeiros “Denorex”.

  • RoadV8Runner

    Isso é o que mais me revolta nessa petralhada, esse cinismo absurdo. Tomam decisões contra o bem do povo e depois, na maior cara de pau, vêm a público dizerem que não fizeram nada, que não reduziram benefícios dos (verdadeiros) trabalhadores, que não forçaram a barra e outras hipocrisias.

  • RoadV8Runner

    Todo o respeito e prestígio internacional que o Brasil havia conseguido até cerca de uns 4 anos atrás, foi jogado ralo abaixo. Ao contrário do que aquele barbudo veiculou anos atrás nos meios de comunicação, atualmente está dando vergonha de ser brasileiro…
    E, Bob, taca-le pau sem dó nessa meleca de PT aqui no Ae! É preciso escancarar a todos o rumo equivocado que o Brasil está tomando.

  • Bob Sharp

    Rodrigo
    Parece que o camisa-vermelha no chão é da CUT, não?

    • Rodrigo

      Olá Bob, parece que sim e segundo consta eles estavam la por serem pró-petrobrás. Mas como o comentário do Braulio logo abaixo, também desconfio de tudo

  • Paulo Roberto de Miguel

    Esses que aparecem na foto são todos remunerados e a função é justamente criar baderna. Os sindicatos contratam pessoas para esse tipo de trabalho.

    • Eurico Junior

      Pra quem não sabe, um certo Al Capone começou exatamente assim, alugando “mão-de-obra” aos sindicatos e políticos.

  • Guilherme

    O que mais desanima na política brasileira é que as próximas eleições serão novamente polarizadas entre PT e PSDB por absoluta falta de opção. Ou seja, mais do mesmo…
    Desculpem, mas não acredito em política. Trabalho com vídeo e já dirigi campanhas de PT e PSDB e posso garantir aos senhores que nunca vi um político na intimidade discutindo interesses públicos, apenas particulares. Não há ética, apenas vaidade e corrupção. A diferença do PT pros outros partidos é que eles tem uma massa de manobra cega que se mata pelo partido. Mas, os que os comandam são mais sujos que um carburador de um fusca 67 batizado com gasolina de posto tabajara…

    • Domingos

      Acredito em você. E penso o mesmo. Aliás, a polarização entre um partido ruim e outro insano – mas que forma essa massa de manobra comprada e até assassina – vem de muito longe e é fenômeno comum em muitos países.

      O certo é votar em algum nanico conservador e, se não tiver jeito, votar no que não for abertamente de esquerda (PT no caso). Sempre vai dar problema. Sempre.

  • Bob Sharp

    Eduardo Mrack
    Se precisasse descrição o titulo não seria “Sem palavras”. O Ae não pratica o sensacionalismo barato, apenas não pode fingir que o mundo é só automóvel e autoentusiasmo..

    • Peter Losch

      Bob,
      última participação neste “tópico”: Você está correto quanto ao automóvel e o autoentusiasmo, mas qual seria a importância desta matéria em detrimento de qualquer outra, para aparecer aqui no Ae?

  • Domingos

    Não existe jornal conservador no Brasil. O que passa mais perto, porém cheio de ideais liberais, é a revista Veja.

    Estadão, Folha e todo o resto é tudo a favor de aborto, de legalização de drogas e tudo se cala contra o Foro de São Paulo (cheio de traficantes e máfias). Isso não é ser conservador.

    Eventualmente uma coisa ou outra pode ser, mas essa não é a mídia brasileira.

    O se fingir de eterna vítima é instrumento manjado da esquerda, onde temos uma situação como na Venezuela em que a polícia está autorizada a dar tiro em manifestante e há anos existem milicias pagas pelo governo para violentar manifestantes e ainda assim (e com o controle da mídia que eles têm) eles falam que é tudo “golpe da mídia”.

    E o Mino Carta, poxa, eu não posso escrever aqui pra onde ele deve ir. E sim, a única coisa que ele falou certo é que toda a imprensa tem interesses, jornalismo nunca foi coisa séria assim como política é só “a roupa do rei”. Isso e não falar nada é a mesma coisa, todo mundo sabe.

    • Marcelo

      Porém cheio de ideais liberais? então liberalismo é demérito? acho que você foi alfabetizado por algum esquerdista ou, no máximo, social-democrata, o que dá na mesma.

      • Lorenzo Frigerio

        Existe uma confusão na palavra “liberal”. O correto seria algo como liberdade econômica e de costumes, com Estado mínimo. Nos EUA, “liberalismo” é visto como políticas de esquerda, normalmente anti-liberais e intervencionistas, especialmente na parte social, enquanto o verdadeiro liberalismo é conservador.
        O Domingos usou o termo com o sentido certo, mesmo que a afirmação fique aparentemente paradoxal.

  • Renan V.

    “Nos indivíduos, a loucura é algo rara – mas nos grupos, nos partidos, nos povos, nas épocas, é regra”… F. N.

  • Bob Sharp

    Peter Losch
    Desculpe, mas essa sua afirmação, a mídia ter essa culpa, vai para a Galeria das Citações Sem Nexo.

    • Peter Losch

      Caro Bob,
      o nexo vem de quem lê e interpreta o que leu.
      Ok. Retire “mídia” e substitua por “Linha editorial”. Dá na mesma, no final.

    • Lorenzo Frigerio

      Tem nexo total. A imprensa é o “prisma” que dá significados aos fatos, normalmente para vender jornais e revistas, de tal modo que chega a influenciar no desenrolar deles.

  • Paulo Roberto de Miguel

    Parece briga de torcida… os caras se matando e os jogadores todos amigos na balada.

  • Ivan

    Discordo totalmente das pessoas dizerem que o PT é uma quadrilha. O PT é uma seita religiosa que prega o ódio. Tem nos seus pés seguidores fanáticos e desequilibrados. Comparo Lula e Dilma a alguns pastores, bispos e bispas que circulam por aí se aproveitando da fé cega de seu povo. Se pedirem amanhã para algum membro sair pelado na rua em apoio ao PT eles saem. Estão desprovidos de senso crítico, moral ou seja lá o que for. Na verdade, estamos perdidos e caminhando para o caos.

    • Celso Freitas

      Definição perfeita!

    • Absalão Bussamra

      Magistral!

  • Luiz_AG

    Basicamente penso isso também. E acredito que só uma revolução popular para acabar com essa lama. Mas isso nunca vai acontecer.

  • CCN-1410

    “A força do direito deve superar o direito da força”. – Rui Barbosa.

  • Acyr Junior

    A política do PT consiste em pedir votos aos pobres, tomar dinheiro aos ricos, desviar recursos, mentir à todos indistintamente e colocar a culpa nos antecessores. A bem da verdade não fazem mais nada da vida.

  • Fabio Vicente

    Espera-se que a polícia identifique os responsáveis e que eles respondam pelo ato.
    Não apenas com base nesta foto, mas em todo o contexto em que se deu a perturbação da ordem pública.

  • Bob Sharp

    Peter Losch
    Mídia ou linha editorial é indiferente, dá na mesma, continua sem nexo, desculpe.

  • Bob Sharp

    Peter Losch
    É normal defender a própria opinião. Ou não?

  • Domingos

    Todo mundo sabe a opinião do Bob e que, provavelmente, aí foi um monte de gente que bateu e apanhou.

    Porém está claro o rumo que as coisas estão tomando e o que estão dispostos (e quais os métodos) do governo federal.

  • Domingos

    Não é à toa que Maluf e esse pessoal se aliou…

    • Absalão Bussamra

      “Diz-me com quem andas…”

  • Domingos

    Sim… Fora os “movimentos sociais” fundados com dinheiro estrangeiro e milionário também, que são participantes integrais do PT.

  • Newton ( ArkAngel )

    Na minha opinião não existe jornal de esquerda ou direita, existem apenas oportunistas. Jornal quer vender, a verdade não interessa, se a mentira der mais ibope, que publiquem a mentira. O jornal publica aquilo que as pessoas querem ler. É o mesmo motivo do sucesso do Google: todo mundo gosta porque ele mostra o que você quer ver. Simples e direto. Além disso, pra quê se preocupar com a verdade em um país de memória curta cujo pão e circo é o Big Brother e o carnaval?

    • Domingos

      Vejo por essa forma em muitas vezes também. Não é raro ver um jornal crítico a um governo ou a um tipo de governo virar assíduo elogiante do mesmo quando esse passa a ser situação…

      E sim, é claro o quanto as pessoas gostam de ler aquilo que elas querem ler. O Google é mesmo um bom exemplo, com seu filtro de interesses.

      E é claro esse processo quando você pega escritores, professores e jornalistas de meios como faculdades. A babação de ovo e “circle-jerk”, com matérias sempre confortantes para a preferência do seu público, é vexatória de tão clara.

      Não dá pra acreditar se você for minimamente sincero com você mesmo. E tem gente que gosta de mentir a si próprio a vida toda…

  • Roberto

    Soma-se a isto a falta da memória política da maioria das pessoas (que conseguem lembrar quem ganhou o campeonato estadual da década de 70, mas não lembram em quem votaram nas últimas eleicoes) é bem provável que teremos este “mais do mesmo” nas próximas eleicoes…

  • Eduardo Cavalcante

    O pior de tudo é que esse desgoverno está alimentando uns loucos de extrema direita

  • Fernando de Carvalho

    Havendo pessoas sérias e responsáveis neste partido as mesmas deveriam exigir a expulsão imediata destes quadrilheiros.
    O Governo do Lula destruiu os valores deste país.
    A inversão de valores por estas pessoas beira é inacreditável.

    • André K

      As poucas que restaram após a eleição do Lulla em 2002 deixaram o partido em 2005 no mensalão. Depois disso só permaneceu a “nata” ilibada e de pureza e ética ímpares.

      • Domingos

        Uma professora minha havia saído pouco antes do primeiro mandato, já dizendo que a sujeira ali havia se instalado fazia algum tempo e que ela não queria nada com aquilo.

        E, realmente, quem tem alguma sinceridade parou de apoiar aquilo em 2005. O resto apoia “porque é legal” ou porque ganha algo com isso.

  • Eduardo Mrack

    Realmente, fiz um comentário infeliz e equivocado, me sinto envergonhado e buscarei sim me inteirar sobre este acontecimento em específico, assim que o tempo me permitir. Já sobre sobre o que acontece na política brasileira em geral, busco estar sempre engajado e participativo, diferente do que você sugeriu, ainda que a grande mídia não me sirva de fonte, pois é manipuladora e não é imparcial, o que volto a afirmar, a imagem por si só é sim sensacionalista.

    Sobre as declarações do ex-presidente, concordo completamente com você. O ex e a atual, são incompetentes, mal instruídos, mal intecionados e apresentam um governo baseado em estatísticas forjadas e manipuladas, pautado na mentira e enganação.

    • Domingos

      Eu concordo com a sua colocação inicial que pareceu meio sensacionalista sim.

      Com o contexto atual do país, não tem necessidade de maiores explicações.

      Porém caberia um parágrafo do Bob explicando o que e onde aconteceu, para não ficar muito ambíguo e realmente com uma impressão manipuladora/sensacionalista.

  • Cassio Aldecoa

    Defender bandidos só por interesse . Lamentavelmente não vejo saída para nós brasileiros honestos e sensatos. A continuar esse malfadado desgoverno em pouco tempo estaremos no caminho da Venezuela.

  • André K

    “No mais, pode votar 50 confirma tranqüilo nas próximas eleições, já que você seria a mesma pessoa que há 10 anos falaria que o PT não é ditatorial e tende ao comunismo e seus métodos – e, agora, como o normal na esquerda que vai progressivamente trocando suas armas e se negando no seus métodos, defende uma “nova” esquerda AINDA mais voltada ao comunismo e a uma ditadura (que ainda não foi desmascarada e possui a imagem certa).” Perfeito!

    • Domingos

      Mas é isso mesmo. E pode ver que é a tendência entre todo o pessoalzinho “decepcionado com o PT”. Agora vão migrar seus votos e sua “bondade” a um partido ainda mais avançado no processo de insanidade da esquerda.

      Na pesquisa da USP teria ganho a Luciana Genro…

      Acho que o país tem mais a fazer do que falar de dedo na cara das mulheres e gayzismo.

    • Domingos

      É que o 50 e similares ainda não estão queimados, mantendo a imagem, no contínuo processo desses partidos e dessa ideologia – que trabalha assim mesmo.

      Faltou falar isso.

      • André K

        Com a Luciana Genro usando um MacBook?

  • Domingos

    Pois é, uma vez lembro de uma greve forte dos taxistas onde a adesão fora do sindicato era de tipo 20 a 30% apenas.

    E já falei com muitas pessoas empregadas de fábricas, os chamados operários (outro termo feio para causar cisma social e brigas feito pelo mesmo pessoalzinho) e nenhuma gostava de sindicato.

    Já falei com um senhor que trabalhou na Fiat de Torino e ele tinha raiva daquilo, disse que os sindicatos acabaram com tudo.

    Ele era operário e seu filho era dono de várias propriedades, tinha um ótimo emprego etc. Enfim, conquistou uma boa vida e seus descendentes também.

    Assim como muitos de nossos antepassados.

    Hoje lá um operário tem sorte de encontrar algum emprego e dificilmente alcançaria o mesmo…

  • Domingos

    Sim, por isso mesmo a direita de verdade é meramente um derivado da esquerda e por isso mesmo ambas se assemelham tanto e são a mesma coisa.

    Só que o fascismo italiano foi de esquerda mesmo, desde o começo.

  • Marcelo

    O liberalismo falhou, mas não foi por conta dele. Falhou porque nunca foi um liberalismo clássico, de mercado. Foi sempre aquilo que se chama “capitalismo de Estado”. Ou seja, capitalismo com o Estado regulando as relações entre privados. O capitalismo de mercado, que é a base do liberalismo clássico, tanto político, quanto econômico, nunca ocorreu por completo. Se algo nunca ocorreu por completo, não se pode falar que deu errado.

    • Domingos

      Bom, concordo. Porém esse é o mesmo papo do comunismo, que teóricamente nunca aconteceu por completo – apesar de ser previsível.

      Embora no caso do comunismo já fosse previsto e até sabido, existe uma similaridade perigosa com isso.

      O mercado sem regulação nenhuma só funcionaria em condições utópicas. Tal como o comunismo, só que na verdade ele já começa com uma distopia de achar que igualdade absoluta é algo bom (seu primeiro e intencional erro, o qual serve para agitar as pessoas umas contra as outras de maneira extremamente eficiente).

      Portanto o liberalismo clássico só poderia ocorrer se fossemos humanos perfeitos, sem tendências parciais ou de truste por exemplo.

      Como o paraíso não é na terra e todos nascemos com a semente do mal, isso não vai acontecer nunca.

      O “liberalismo” terá que ocorrer pelas mãos da regulação do Estado ou da Igreja ou mesmo de uma regulamentação voluntária e coletiva da sociedade.

      Daí que sua visão e entendimento, do “capitalismo de Estado, é ao mesmo tempo muito correta e ao mesmo tempo revela o que falo: liberalismo é direita ideológica e esquerda ao mesmo tempo, afinal o comunismo só foi um “capitalismo de Estado” da mesma forma…

      PS: É preciso não se confundir com a palavra “liberal” no mero sentido de alguém que defende de modo geral uma certa liberdade nas coisas, inclusive na economia.

  • Marcelo

    Não. O liberalismo é contra o conservadorismo por um único motivo: conservadores não aceitam que cada um faça o que bem entender da sua vida. Por isso o nome é conservador. O liberal acha que o cidadão é livre e deve cuidar de si mesmo. O conservador acha que o Estado deve criar regras na vida das pessoas e não deixá-las viver à sua maneira.

    O liberalismo surgiu antes do esquerdismo clássico. Nasceu em Adam Smith.

    • Domingos

      Sim, se você pegar a teoria. Adam Smith não nasceu antes da revolução francesa, por tanto o que é liberalismo de verdade (não apenas o econômico, que tem certas vertentes bem mais rígidas e “liberais” que o Adam falava) surgiu antes.

      Essa visão do conservadorismo também é resultado desse processo e da esquerda/do liberalismo – no qual você está certo em dizer que muitas partes da direita compartilham dessa visão.

      O problema é que, na prática, o que você falou aí é justamente o direitismo de verdade. O liberalismo ideológico pensa assim mesmo e age como se fosse dar liberdade total às pessoas, porém se rende completamente ao mercado e ao hedonismo – tal qual a esquerda e por isso insisto que o conceito de liberal tem que ser visto como no conceito americano da palavra…

      O conservadorismo de verdade é pouco subserviente ao Estado, sendo mais ligado à religião – onde justamente existe mais liberdade, pois as regras básicas são simples.

      A vida “da sua maneira” dos liberais, seja pela esquerda ou direita (sendo pior ainda quando realmente de esquerda), é regrada em primeiro lugar pelo mercado – substituída a palavra por “socialismo” ou “sociedade” em caso de esquerda.

      Em segundo lugar se regula a vida das pessoas em nome de uma máxima EFICIÊNCIA do mercado e do hedonismo pessoal e de consumo. Ambos os “lados” do liberal defendem aborto e liberação de drogas, por exemplo.

      Além disso, ambos os lados vão exigir uma máxima imposição de maus valores e desnecessários valores para alcançar isso, sendo usado o nome “tolerância” (típico da esquerda) ou “liberdade” (típico da direita liberal, sua irmã) como justificativas.

      É necessário, por exemplo, enfraquecer estruturas saudáveis e naturais como os laços familiares e locais em nome de um laço com o Estado,o mercado ou mesmo uma entidade internacional.

      E nisso está a intolerância e a maldade verdadeiras por trás do liberalismo. Você promove a mãe solteira não para aceitá-la, como seria no conservadorismo, e sim para ter um Estado mais dinâmico e lucrativo onde você também vai REPRIMIR ideológicamente e com leis os casais normais – menos eficientes ao propósito.

      Isso são só alguns dos exemplos.

      Conservador de verdade vai exigir respeito máximo aos valores religiosos/humanos de base – respeito à vida, noção que antes de tudo e mesmo do país e do dinheiro há algo maior – e o resto é liberdade verdadeira e total, como se prega na verdadeira tolerância pregada por toda religião de boa fé.

  • Juvenal Jorge

    Nas palavras de um metalúrgico aposentado da VW, que utilizava e frequentava o Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo, pai de um amigo e ex-colega de trabalho: ” O Lula é a maior decepção que já tive na vida. Era uma coisa no Sindicato, e outra na política”

    Essa foto ilustra uma pequena parte de seu legado maldito.

    E a OAB defendendo o ministro amigo de empresário corruptor.

    • Eurico Junior

      JJ, eu imagino a decepção desse senhor. E ele não é o único, creia-me.

  • Lorenzo Frigerio

    Se um empresário não for esperto, não é um empresário. Entretanto, trata-se de um jornalista de alto nível, como Elio Gaspari. Certamente, o nascimento e a educação na Itália fez uma diferença ao poder de discernimento desses dois.
    Carta é mais de esquerda que Gaspari, mas apesar de vilificado nos forums de comentários, é de uma esquerda bem light.

  • Bob Sharp

    Lorenzo
    Francamente, estou surpreso em você achar isso. Jamais poderia esperar que logo você compartilhasse a opinião sem nexo do Losch.

  • André K

    É realmente deprimente.

  • agent008

    Caros amigos. Estamos vivendo um tempo quase orwelliano. Já estou esperando pela criação do “Ministério da Verdade”, que periodicamente reescreverá os livros de história para cabrestar as mentes da população e nos transformar em zumbis. A ficção do livro “1984”, que outrora parecia impossível, hoje com a política da mentira e da enganação, da propaganda enganosa e do “nada sei, nada fiz” incessantemente balbuciado pelas figuras máximas do nosso Executivo, parece não só possível quanto próxima, perigosamente próxima…

  • Pablo N

    O Brasil não precisa de politicos, mas sim de ADMINISTRADORES.
    Se a coisa toda funcionasse como uma BOA empresa, não estaríamos vivendo esse caos.