Faixas

Um amigo de Porto Alegre, RS, que prefere não se identificar, me alertou sobre reportagem publicada no site do jornal Diário de Santa Maria nesta sexta-feira, que transcrevo:

“A Rua Sete de Setembro, em Rosário do Sul, tem chamado a atenção de moradores do município, em especial dos que vivem no entorno, próximo ao supermercado Engenho, no centro da cidade.

Na tarde de sexta-feira, funcionários da prefeitura trabalharam na pintura de faixas de segurança no local. O que os moradores estranharam foi a quantidade delas. Como mostra a foto, pelo menos nove faixas de segurança foram pintadas em uma extensão um pouco maior do que a de uma quadra.

A pintura é confirmada pelo secretário de Obras, Viação, Trânsito e Transporte de Rosário do Sul, Pedro Elias Leão Nunes. De acordo com o responsável pela pasta, o número de faixas de pedestre está previsto no projeto:

— Pode até ser um absurdo, mas é o que consta no projeto. Naquela quadra existem várias travessas que cortam a rua, tanto para esquerda quanto para a direita, e o projeto diz que na entrada de rua é obrigatória a colocação de uma faixa de segurança — esclarece Nunes.

Uma das moradoras que entraram em contato com Diário para relatar o problema se disse indignada com a situação:

— Está todo mundo indignado e tentando entender. Ela é uma das principais ruas, as outras que fazem divisa com ela. Não faz sentido — declarou via Facebook.

Conforme o secretário, as obras abrangem um total de 50 quadras em todo município e são executadas por uma empresa de Alegrete.

Para Carlos José Antônio Kümmel Félix, especialista em trânsito, embora não exista nem distância mínima nem máxima para a colocação de faixas de segurança, por uma questão de bom senso, não se recomenda que uma faixa venha logo após a outra:

— Em uma quadra normal de 90 a 120 metros, o recomendado seria que tivéssemos uma faixa no início, uma no meio e outra na intersecção, no final da quadra — explica.”

Como se vê, a imbecilidade se alastra pelo país e não livra a cara nem do trânsito. A foto é de Paula Jaques/arquivo pessoal.

BS

(54 visualizações, 1 hoje)