Faixas  EXTRA: IMBECILIDADE SE ALASTRA Faixas

Um amigo de Porto Alegre, RS, que prefere não se identificar, me alertou sobre reportagem publicada no site do jornal Diário de Santa Maria nesta sexta-feira, que transcrevo:

“A Rua Sete de Setembro, em Rosário do Sul, tem chamado a atenção de moradores do município, em especial dos que vivem no entorno, próximo ao supermercado Engenho, no centro da cidade.

Na tarde de sexta-feira, funcionários da prefeitura trabalharam na pintura de faixas de segurança no local. O que os moradores estranharam foi a quantidade delas. Como mostra a foto, pelo menos nove faixas de segurança foram pintadas em uma extensão um pouco maior do que a de uma quadra.

A pintura é confirmada pelo secretário de Obras, Viação, Trânsito e Transporte de Rosário do Sul, Pedro Elias Leão Nunes. De acordo com o responsável pela pasta, o número de faixas de pedestre está previsto no projeto:

— Pode até ser um absurdo, mas é o que consta no projeto. Naquela quadra existem várias travessas que cortam a rua, tanto para esquerda quanto para a direita, e o projeto diz que na entrada de rua é obrigatória a colocação de uma faixa de segurança — esclarece Nunes.

Uma das moradoras que entraram em contato com Diário para relatar o problema se disse indignada com a situação:

— Está todo mundo indignado e tentando entender. Ela é uma das principais ruas, as outras que fazem divisa com ela. Não faz sentido — declarou via Facebook.

Conforme o secretário, as obras abrangem um total de 50 quadras em todo município e são executadas por uma empresa de Alegrete.

Para Carlos José Antônio Kümmel Félix, especialista em trânsito, embora não exista nem distância mínima nem máxima para a colocação de faixas de segurança, por uma questão de bom senso, não se recomenda que uma faixa venha logo após a outra:

— Em uma quadra normal de 90 a 120 metros, o recomendado seria que tivéssemos uma faixa no início, uma no meio e outra na intersecção, no final da quadra — explica.”

Como se vê, a imbecilidade se alastra pelo país e não livra a cara nem do trânsito. A foto é de Paula Jaques/arquivo pessoal.

BS

Sobre o Autor

Bob Sharp
Editor-Chefe

Um dos ícones do jornalismo especializado em veículos. Seu conhecimento sobre o mundo do automóvel é ímpar. História, técnica, fabricação, mercado, esporte; seja qual for o aspecto, sempre é proveitoso ler o que o Bob tem a dizer. Faz avaliações precisas e esclarecedoras de lançamentos, conta interessantes histórias vividas por ele, muitas delas nas pistas, já que foi um bem sucedido piloto profissional por 25 anos, e aborda questões quotidianas sobre o cidadão motorizado. É o editor-chefe e revisor das postagens de todos os editores.

Publicações Relacionadas

  • Fabrizio Paes

    Se serve de consolo, ao menos não são como as sorocabanas, que vêm acompanhadas de uma lombada!

  • Fabio Vicente

    Em época de vacas magras na economia, desperdiçar dinheiro público é um crime que deveria ser considerado inafiançável. Este erro poderá cobrar o preço quando for tarde demais.
    Fiquem de olho também na cidade de São Paulo: vários moradores estão relatando que a prefeitura está realizando “manutenção” nas lombadas na cidade, mas essa manutenção consistem em quebrar a lombada, e fazer outra exatamente com as mesmas dimensões de altura e largura que estavam antes! Para que destruir algo inútil e construir outro exatamente igual no mesmo lugar? No mínimo estranho isso.

  • Bob Sharp

    Fabrizio Paes
    Colocar lombada antes de faixa de pedestres é crime. A Av. Goiás, em São Caetano do Sul, tinha inúmeras. Até o dia em que um motorista freou um pouco tarde, o carro “decolou” o suficiente para não parar. Resultado: mãe e seus três filhos mortos. Todas as lombadas foram retiradas imediatamente.

    • Fabrizio Paes

      Grande Bob, acho que me expressei errado. Digo que as faixas aqui são colocadas em lombadas, porém ligeiramente maiores que as normais, pintadas de vermelho e faixas não reflexivas (o que as tornaria mais visíveis à noite). Em todo caso, também há ao menos um caso de semáforo (e não me lembro se há faixa nesse semáforo, mas seria correto que tivesse) em que há uma lombada pouco antes (uns 10 a 20 metros).

    • Domingos

      O mesmo efeito tem nas lombadas “geniais” colocadas em entrada ou saída de curvas em algumas estradas.

      Para decolar com o carro saindo em direção à pista contrária é questão de tempo.

      • José Rodrigues

        Falar em curva, aqui no DF tem um pardal de 60 km/h em uma curva (em cima do viaduto que liga o Eixo Monumental à Esplanada e Rodoferroviária, para quem conhece). Pista de mão única, seis faixas. Dia desse quase levei um tombo de moto nesse ponto, e a escolha foi entre manter a velocidade (e a trajetória da curva) e levar uma multa ou frear para não ser multado e levar um escorregão. Não foi habilidade, foi pura sorte que consegui frear sem cair.

        Aí somamos três imbecilidades em uma: 1. velocidade abaixo da natural, como discutido no artigo anterior; 2. pardal no meio de uma curva, de modo a provocar acidentes; 3. sanha arrecadatória de se colocar um pardal naquele ponto, uma armadilha para os incautos.

        • Domingos

          Não se deve colocar nada no meio de curva. Se bobear nem faixa deveria ter, valendo o bom senso das pessoas não se trancarem e negociarem a trajetória da curva.

          Outra coisa é tachões nas faixas no meio de curvas, que com moto é algo fatal e com carro é péssimo também.

          Aliás, em alguns lugares/países em locais como curvas, elevações e pontos de ultrapassagem se tem meio que um código de ética de não colocar radar nem maiores fiscalizações.

          Você repara que sempre são colocados antes ou depois desses trechos.

          O motorista tem mais o que fazer nesses momentos, concentração é algo essencial. E muitas vezes se pode precisar subir ou manter um pouco a velocidade, como no seu caso.

          Enfim, a vida na verdade é a última que interessa. Em estrada de terra geralmente se tem pouco ou nenhum radar…

      • Ozirlei

        Um amigo deu perda total em uma Parati assim uns 20 anos atrás, eu não sei que
        cidade foi… Sei que era uma pequena rodovia, de seus 80 km/h… Era de noite e não sei se ignorou alguma placa de redução (já que ele disse
        que a curva era suave até) ou se não viu… Era um trecho que ele sempre fazia… Só sei que ele passou no 80 por hora na lombada… o carro foi
        reto, a pista para ajudar era em desnivel (mais alta) em relação as
        laterais… voou e o carro deu de chapa no chão, escorreu na grama e bateu um dos pára-lamas no alambrado de uma fazenda… olhando a frente,
        tudo ok… porém ao olhar o teto ele estava afundado, o chassi vergou, o carro literalmente virou um U… não sei hoje em dia, mas os funileiros
        na época condenaram o carro.

        • Domingos

          Deu sorte de não ter pego ninguém no sentido oposto. Vi um acidente similar há poucos dias, embora tenha sido em reta.

          No caso dele deve ter sido lombada nova, não? Esse é outro risco enorme.

          Quando pega o fundo do carro com força é complicado porque é uma área em que poucos carros são estudados ou projetados para receber qualquer impacto de maior porte.

          Hoje talvez recuperariam, as funilarias (especialmente em serviço de seguro) andam bem “flexíveis”. Não sei se ficaria bom…

    • Celio_Jr

      Hey! Em Araraquara-SP toda é assim. Uma rotatória, quem tem semáforos em apenas dois lados, uma sinalização de PARE no meio, para quem já está nela, faixas de pedestre azul de um lado, vermelha de outro (onde há o PARE pintado no solo), e lombadas antes das faixas, o semáforo vem depois. É, bem confuso. Em algumas rotatórias é proibido convergir à esquerda, causa principal de acidentes com os forasteiros. Mérito do pseudo e auto intitulado ”Especialista em Mobilidade Urbana”, vice prefeito Coca Ferraz. Cuidado ao visitarem a cidade, a sinalização é peculiar.

      • Domingos

        Nossa, um show de irregularidades e desrespeitos aos padrões e leis de sinalização e tráfego.

        Além de extremamente feio e confuso.

        Fico pensando se não é coisa de gente que acha lindão essas pinturas e um monte de “obras” como lombadas.

        Ao menos o asfalto parece bom, coisa que em São Paulo é miragem hoje em dia.

      • Ozirlei

        Deviam proibir o executivo de sair para fora do país… estranhamente eles se atentam mais as idéias ruins do que as idéias boas. (Na verdade, às vezes até a idéia é boa, mas não funciona aqui…
        A ciclofaixa é o maior exemplo… Se não tivesse ido nenhum prefeito para lugares onde houvesse essa praga urbana isso não ia ocorrer.
        É fácil, por exemplo, aqui nas cidades de São Paulo, como incentivar o uso da bicicleta em Mogi Guaçu… cidade plana, ruas retas (nada de rua em curva, em boa parte da cidade), pouco trânsito… Se eu morasse lá acho que eu nem teria carro!
        O difícil, e eu quero ver, é usar bicicleta diariamente em Bragança Paulista.

        https://www.google.com.br/maps/@-22.952901,-46.540175,3a,75y,219.7h,79.37t/data=!3m4!1e1!3m2!1sLQAhTDagwIuehoBwuhfVpg!2e0!6m1!1e1

  • János Márkus

    Na foto dá pra ver que as duas faixas mais próximas estão incompletas. Por que isso? Era teste das máquinas de pintura?

    • Bob Sharp

      János Márkus
      Tudo indica que a “inteligência” local assim o fez para indicar “Não atravesse aqui”…

    • Rafael Tamburus Felgueiras

      É para o pedestre ir até no meio da rua e voltar!

      • CorsarioViajante

        Boa! para ele ir dar uma “espiada” em como está o trânsito! rs

        • Rafael Tamburus Felgueiras

          Isso!

  • jrgarde

    O que estou gostando mesmo são das tais lombofaixas. São demais porque não tem critério nenhum de construção, tem umas que tem praticamente uma guia e não uma “subidinha” para serem ultrapassadas e não adiantam nada pois ninguém respeita os pedestres…
    Moro em Santo André, onde além dessas maravilhas, agora temos uma ciclofaixa de lazer onde foram “investidos” milhões para pintar uma linha vermelha.
    Eu nunca levarei meu filho numa ciclofaixa de lazer, por dois motivos:
    – Se ele se desquilibrar, cai na faixa de rolamento dos carros e pode ser atropelado.
    – Se um cara “perder o controle” de seu carro na faixa colada a de bicicleta, invade a faixa e o atropela.
    Acho que essas faixas são terrivelmente perigosas.

    • Bob Sharp

      jrgarde
      Algum imbecil (sempre eles com as trapalhadas no trânsito) viu essas lombofaixas nos aeroportos e achou boa a idéia. Ali elas têm razão de ser, atravessar a passagem dos carros, até mesmo para ir para uma ilha, levando malas de rodas ou carrinhos. Não é para os carros diminuírem velocidade – para isso há a faixa normal – mas para facilitar a tarefa de empurrar objetos sobre rodas.

    • guest

      Não leve seu filho nessas ciclofaixas, é muito arriscado.
      Neste último domingo, vi na Av. Jabaquara (que o Bob conhece) um acidente que poderia ter graves consequências: nessa avenida já existe uma ciclofaixa permanente, da largura de meia faixa para carros, separada desta por “paralelepípedos” amarelos; aos domingos, é implantada a “faixa de lazer”, adicionando-se mais “meia pista”. Resultado: os tais paralelepípedos ficam bem no meio da ciclofaixa.
      Um pequeno garoto se atrapalhou e foi com sua bicicleta de encontro a um deles, caindo – por sorte – dentro da ciclofaixa, sem ser atropelado pelos pouquíssimos ciclistas que a frequentam e sem ir de cabeça nesses paralelepípedos, o que lhe poderia ser mortal.

      • jrgarde

        Isso que falo, na ciclofaixa não se pode errar pois o risco de atropelamento ė alto!

      • jrgarde

        E imagina um acidente como o de hoje na Paulista com uma ciclofaixa como a que irão fazer…

    • Fernando

      Também resido em Santo André, e sei bem do que fala.

      Inclusive, apesar da determinação do contran de elas não poderem ser instaladas em ruas com inclinação maior que 6%, pode ver que a que foi feita na frente do parque central é íngreme. Eu só quero ver na hora que voltarem as chuvas mais abundantes, no que isso vai dar, com a conhecida excelente drenagem que há.

      Agora a ciclofaixa, me nego a usar e ser até um número que essa prefeitura use para justificar terem gasto R$500.000 para pintar faixas inúteis. Mas não estamos sozinhos, em São Paulo e São Bernardo ocorre o mesmo, coincidência o PT no comando?

      • Domingos

        A melhor coisa que aconteceu para São Bernardo foi as fábricas terem mudado para o Sul.

        Eta herança que deixam esses governos e essa mentalidade!

      • jrgarde

        Fernando, duvido que seja feito algum estudo sobre as lombadas gigantes e principalmente que se siga alguma regra pois basta passar em algumas para ver que não há padrão.
        Uma correção, Tem que acrescentar mais um zero no custo! São 5MM!!!

  • Fabio

    Boçalidades sem limites…

  • F A

    Fico pensando que se não for para roubar dinheiro público, qual seria o motivo para fazerem tantas trapalhadas, afinal um dia os imbecis que as criam também serão vítimas das mesas, então devem roubar muito para compensar.

    Hoje de manhã às 6:40 passei na Anhaia Melo e onde tem a tal obra do metrô que não termina nunca só tem 2 faixas, sendo uma de ônibus. Não poderia esperar terminar a obra para colocar a tal faixa de ônibus lá onde só tem 2? E nesse trecho tinham 4 guardas multando quem andasse na tal faixa, sendo que na frente quando viram 4 faixas não tinha ninguém multando. PT SAFADO

    • Domingos

      Para compensar a dessatisfação que o pessoal da zona leste está tendo com o governo, já que lá está se sentindo bem o peso dessa porcariada, o Haddad já está trabalhando com isenção de IPTU.

      É realmente uma máfia isso. Impeachment da prefeitura! E que governe só os 10-15% de estudantes da USP, progressistas e “gente do bem” em algum bairro fechado na capital.

  • Tarcisio Cerqueira

    Isso me lembrou uma rua que passei outro dia aqui em Salvador, no subúrbio ferroviário, era a mesma coisa dessa imagem, mas ao invés de faixas de pedestres eram quebra-molas (lombadas)… Um trecho de uns 50 m tinham pelo menos uns 4 quebra-molas… Tinham partes que davam a impressão que um veículo com entre-eixos um pouco maior, como uma pick-up média, por exemplo, ficaria com os dois eixos em cima de lombadas… Absurdo… E pior ainda é que foram os próprios moradores que brigaram com a prefeitura para pôr os quebra-molas… Vivemos em um hospício travestido de nação…

    • Ricardo

      Na minha cidade, os vereadores acham que lombada é solução para o trânsito…e fazer rotatórias em ruas estreitas onde um SUV maior não passando raspando nas tartarugas!

      • Tarcisio Cerqueira

        Problema.. aqui em Salvador em alguns bairros tem essas rotatórias também… Não fazem o menor sentido…

  • Rodolfo

    E tem morador que fabrica lombada na frente de casa… é um absurdo isso. O código de trânsito já diz o limite em vias locais.

    • Domingos

      O que é uma burrice típica do brasilóide, que tem bem o que justificar sua pobreza crônica e a dependência eterna de crédito.

      Imagina o quanto de barulho de frenagem e aceleração esse cara não ouve durante a noite?

      E quanto de barulho de carro com a suspensão estragada ele deve ouvir então?

      • Rodolfo

        Eu uma vez raspei o meu assoalho do meu gol 1990 em uma lombada caseira… de raiva sai cantando pneu… pena que era de dia, pois iria adorar acordar os otários daquela rua… fabricar lombada devia ser prisão perpétua.

        • Domingos

          Imagina agora ficar o dia todo escutando raspada de assoalho, batida de protetor de cárter, freada forte, barulho de suspensão em carros mais gastos etc.

          E o barulho da aceleração, mesmo sem pisar fundo, durante a noite enche a paciência!

  • CCN-1410

    Acho que está na hora de parar com eleições para prefeito, e adotar concurso público para ocupar o cargo. Talvez teríamos pessoas mais capacitadas para comandar nossos municípios.

  • Thiago Teixeira

    Pode não ter norma sobre a distancia, mas sobre dimensões das faixas e distancia pela foto PARECE não estar nos padrões da resolução 160 contran. Ou seja, feito nas coxas.

  • Domingos

    Isso é normal em obras viárias de muitos países. Se recapeia uma estrada 2 ou 3 vezes, se tira uma placa de sinalização e se coloca outra igual a 5 metros de distância…

    É falcatrua mesmo.

  • Domingos

    Não dá nem para acreditar e o pior é que o responsável ainda emenda uma justificativa no melhor estilo militante de partido.

    Se tem alguma justificativa, por menos aplicável que seja, serve para autorizar tudo.

    O cara deveria ter ficado quieto na entrevista, seria menos vergonhoso.

  • Marcos Ramiro

    Amigos, diz no texto que a pintura das faixas será feita por uma empresa de Alegrete, não seria o caso de estarem buscando um pretexto para justificar o gasto do dinheiro publico? Ou seja, superfaturam o custo de cada faixa e depois saem procurando lugar para pintá-las?

  • Diego Mayer

    Dos males, o menor. Ao menos não instalaram as famigeradas “faixas elevadas” que, mesmo sendo transpostas à baixíssimas velocidades, causam uma pancada enorme no veículo.

  • Viajante das orbitais

    Lavagem.

  • Mr. Car

    Conhecem aquele tango chamado “Sin Palabras”? Pois é: estoy sin palabras.

  • Marco Brito

    O que vocês acham de 53 lombadas num percurso de 19 km? Seria pura ignorância, alta malandragem ou simplesmente irresponsabilidade da Prefeitura de Santana de Parnaíba? O mencionado percurso vai desde o residencial Alphaville 9 até a divisa de Santana de Parnaíba/ Cajamar.

    • Danniel

      Marco, eu passo por 14 num percurso de 2km da minha casa ao acesso à pista expressa.

    • André K

      Moro na mesma região e confirmo: é esse absurdo mesmo.

    • Domingos

      Acho que é um pouco dos 3 mais um pouquinho assim de vadiagem…

  • Guest

    Prefeito: Cezar Augusto Schirmer (PMDB).
    Tá explicado.

  • Juvenal Jorge

    Como tem gente burra “neçepaíz”

  • Juvenal Jorge

    FA,
    e nesse pedaço em obras eternas da Anhaia Melo, cruzamento com a Rua Ibitirama, tem uma placa que avisa que a área é sujeita a inundações.
    É muita cara de pau junta. Cadeia nos políticos !

  • Maurilio Andrade

    Meu Deus! Pare o mundo que eu quero descer.

  • Rafael Malheiros Ribeiro

    Nem Salvador Dali pintaria algo tão surrealista!

  • Rafael Malheiros Ribeiro

    Essa foto foi tirada às 06:00h da matina de um feriado ou todo dia tem esse movimento todo de carros e pessoas que podemos constatar pela foto?

  • Lucas dos Santos

    Realmente, há várias esquinas no local, como podemos ver no mapa a seguir:

    http://i.imgur.com/ABsoAUu.png

    Se o motorista brasileiro realmente respeitasse as faixas de pedestre, talvez até faria sentido fazê-las da maneira que fizeram. Mas, como sabemos que a realidade não é assim, várias dessas faixas poderiam ter sido suprimidas, justamente por conta da proximidade entre si.

    E olha como foi mal feita a sinalização:
    – As faixas têm uma linha de retenção de cada lado, quando o correto seria ter somente do lado que vêm os veículos. Em caso de mão dupla, a linha de retenção iria somente até o centro da via.
    – Utilizaram a placa de sinalização A-32a (Trânsito de pedestres), quando a correta seria a A-32b (Passagem sinalizada de pedestres).
    – Algumas faixas não vão até o outro lado da via (deve ter acabado a tinta).

    Lamentável. Simplesmente lamentável!

    • wanderson

      Já estive no Rio Grande do Sul e eles realmente costumam respeitar as faixas por lá. Esse deve ser o motivo das reclamações.

  • CharlesAle

    Só falta as ciclofaixas!!É Haddad fazendo escola rsrsrs

  • daivolt

    Imbecilidade não. Quem diz que não ha desvio ali. Nove faixas? Nove vezes mais de dinheiro

  • Jonas Jorge

    Feliz mesmo só a tal empresa de Alegrete, que deve receber por metro quadrado pintado…

  • CorsarioViajante

    Era mais fácil pintar listras na extensão da rua toda.

  • Claudio Abreu

    Quando é que a gente vai conseguir articular tanta indignação e fazer alguma coisa, gente? Sério, motivo a gente tem de monte, todo santo dia aparece uma nova. Os caras conseguem fazer tanta besteira junta que a gente não sabe nem por onde começar… acho que é essa a tática.

  • Ricardo

    Os idiotas e incompetentes assumiram a administração pública brasileira e saem por aí fazendo esse tipo de coisa. O empirismo domina. Pra que estudar? bem, já tivemos um Presidente que se orgulha de não ter lido um único livro.

  • Arruda

    Pelo jeito tem um movimento muito grande de pedestres, não seria bom o prefeito se preocupar com as calçadas também?

  • João Baptista O Figueiredo
    • Domingos

      O que pesa é o cara ter vergonha e aí ele vai lá na próxima eleição e vota PSOL.

  • Danniel

    Eu prefiro acreditar que estas faixas são uma forma de mensagem cifrada para ser vista de cima..

  • Ivan

    Olha, do jeito que estamos, logo seria mais prático pintar uma faixa total na rua. De um lado ao outro da avenida. Assim teríamos ruas listradas. Não seria mais prático?

  • Flavio

    É… aqui no DF temos de tudo… há pouco ainda éramos (des)governados por um do PT que quebrou a cidade. Temos ciclo-aixa do lazer em meio ao eixo monumental com uma ciclovia bem ao lado; pardais (que agora são uns poleiros mais modernos!) em curva descendente após uma subida de viaduto, já citada nos comments; faixa para ônibus em vias sem essa necessidade com vários poeirinhos para pegar desavisados (W3 Sul e Norte); rotatórias mal planejadas em que a saída fica estreita espremendo os carros (acesso a W5 pela 912 Sul dentro do parque da cidade); faixas elevadas para pedestres (em toda a cidade!); lombadas em excesso; semáforos em excesso; pardais em excesso; velocidade não compatível com a via; asfalto ruim para todo lado (exceto nos locais preparados para as fotos da Copa!)… além de sermos obrigados hospedar a nata (azeda!) da política brasileira… enfim… tudo de bom!

  • Leo-RJ

    Caro Bob,

    Lendo o trecho: “Conforme o secretário, as obras abrangem um total de 50 quadras em todo município e são executadas por uma empresa de Alegrete.”, a única coisa que me vem à mente é que se trata de um contrato feito para enriquecer os bolsos dessa empresa chamada “Alegrete”.

    Certamente o contrato foi feito à peso de ouro, além de partilhado com a “autoridade” do executivo que a assinou.

    Farra com o dinheiro público!

    Leo-RJ

  • Tiago Peliçari

    Enquanto o brasileiro colocar tudo nas costas do presidente da República a situação vai apenas piorar.

    Acho lindo de tão burro: tivemos manifestação de 1 milhão na Av. Paulista pedindo “Fora Dilma”, mas NENHUMA do gênero para reclamar da situação das ruas, ciclofaixas, ônibus, CPTM, Metro, CET, semáforos, violência e uma infinidade de outros problemas.
    Problemas estes que são, em maioria, de responsabilidade do Haddad, e da Câmara de Vereadores, e do Governador, e dos Deputados Estaduais.
    Todos estes caras estão aqui na capital e poderiam se borrar de medo da quantidade de pessoas. Mas essa quantidade reclamou somente do Planalto, centro absoluto de poder há 2.000 km de nós.

  • Bob Sharp

    Tiago Peliçari
    Nenhum dos problemas que você citou se compara ao estrago que este governo federal de 12 anos está fazendo ao país e fará muito mais.