O GALAXÃO


Landau 1979 4

As décadas de 1950 e 1960 marcaram pela riqueza e pelo poder econômico dos Estados Unidos da América. Com crescente progresso a partir do fim da Segunda Guerra Mundial em 1945, foram seus anos dourados em todos os setores incluindo a indústria, particularmente a automobilística. Os automóveis ganharam em tecnologia, luxo e conforto, com muitos cromados nos pára-choques, grades e frisos. A gasolina barata impulsionou o uso de motores enormes em veículos igualmente enormes e pesados sem qualquer arrependimento por parte das fábricas de automóveis.

A Ford também fazia carrões e em 1959 lançou  a versão mais luxuosa do Fairlane 500 denominada Galaxie, marcando o nome de um novo veículo que viria a seguir em 1960.

 

fairlane1959

 

fairlane1959a

Ford Fairlane 1959

 

fairlane galaxie

Logo Galaxie na lateral do rabo-de-peixe convivendo com o emblema Fairlane 500 no modelo mais luxuoso

Particularmente, o ano de 1963 marcou o mais bonito Galaxie em minha opinião, com aquelas lanternas traseiras circulares adornando a carroceria “clean” e os quatro faróis horizontais complementando a grade enorme cromada com o emblema Ford no centro. Em três versões,  Standard, 500 e 500 SL, incluía também um maravilhoso modelo conversível de fazer babar!

galaxie 500 XL 4

Galaxie conversível 1963

A Ford sempre disponibilizou vários motores para uma mesma aplicação veicular, mostrando a força da dinheirama investida em desenvolvimento de novos produtos.

O grande destaque para o Galaxie 1963 foi o motor 427 (7 litros), um marco histórico na linha dos V-8 de grande cilindrada e potência que equipava o modelo 500 XL.  Com carburador Holley 4150 (4 corpos) gerava 415 cv a 5.600 rpm e com dois Holley 4160 quádruplos  atingia robustos 430 cv a 6.000 rpm.

Vale salientar estas potências e as demais dessa matéria eram brutas SAE e hoje todas as potências informadas pelos fabricantes são líquidas, o resulta em números de 25% a 30% menores.

O 427 ficou na história como um dos melhores, se não o melhor motor V-8 produzido pela Ford nos Estados Unidos.

 

motor 427

Motor 427 mostrando os dois carburadores Holley quádruplos, verdadeiras jóias

 

Detalhe do emblema 427 na ponta do pára-lama dianteiro

No Brasil, o Ford Galaxie veio em 1967 baseado no modelo norte-americano de 1966.  Foi apresentado no V Salão do Automóvel, sendo muito bem recebido pelos endinheirados da época. Com um luxo exorbitante de hotel cinco-estrelas, o Galaxão deixou o público boquiaberto.

 

Ford Galaxie apresentado no V Salão do Automóvel de São Paulo

Foi para as concessionárias em 16 de fevereiro de 1967 e ficou marcado como o sedã mais luxuoso, confortável e espaçoso do Brasil, virando o sonho de consumo de quem tinha alto poder aquisitivo na época.  Imponente com 5,33 m de comprimento e 3,03 m de distância entre eixos, daria literalmente para morar nele. Com três marchas e alavanca de câmbio na coluna, seus bancos inteiriços abrigavam o motorista e mais dois passageiros na frente e três passageiros atrás em espaço de primeira classe.

 

propaganda galaxie

Uma das melhores propagandas feitas e que mostra a sofisticação inerente ao Ford Galaxie

O Galaxie pesadão, com 1.730 kg,  utilizava o motor 272 (4,5 litros) emprestado da picape F-100, suficiente para um desempenho apenas modesto: 0-100 km/h em 15 segundos e velocidade máxima de 150 km/h.

Em 1969 chega ao mercado o modelo LTD com câmbio automático e ar-condicionado de fábrica incrementando ainda mais o luxo do Galaxão. O motor 272 foi trocado pelo 292 (4,8 litros), melhorando a desempenho do veículo.

E foi então que a concorrência mostrou as suas garras, com a Chrysler lançando em 1969 o Dodge Dart sedâ.

O Dodge Dart era  menos luxuoso que o Galaxie, porém apresentava dois diferenciadores relevantes, o seu motor V-8 318 de 5,2 litros e 198 cv a 4.600 rpm e as suas linhas mais joviais com traços marcantes de esportividade.

Em 1971 chegou o Dart cupê e depois,  o Charger LS e o Charger RT que ainda hoje é considerado um ícone entre os “muscles cars”. Os motores destes desenvolviam, respectivamente, 205 e 215 cv.

Veja abaixo uma homenagem ao Dodge Dart com  fotos de estúdio no departamento de estilo da Chrysler do Brasil.

 

Slide1

Slide3

Os bonitos Dodge, novinhos, no departamento de estilo da Chrysler do Brasil

A Ford respondeu em 1971 com o lançamento do LTD Landau com madeira jacarandá no painel e portas, teto com revestimento externo em vinil corrugado e bancos com acabamento ainda mais sofisticado.

Em 1976 a primeira modificação marcante com os faróis duplos passando para a posição horizontal e as lanternas traseiras  modulares também na horizontal.

Em 1976 chegou também o motor V-8 302 (4,9 litros) com 199 cv,  este sim com desempenho fazendo frente aos Dodge. E em 1979/1980 chegou o motor 302 movido a álcool com desempenho ainda melhor do que a versão a gasolina.

Vou dividir com o leitor dois episódios que marcaram o Galaxie na minha  memória.

O primeiro é hilário. Um executivo da nossa engenharia tinha o Ford Galaxie como seu carro designado e sempre fazia o trajeto de sua casa ao Centro de Pesquisas (CPq) cruzando o bairro Nossa Senhora das Mercês com o famoso três tombos. Eram três subidas e três descidas consecutivas parecendo uma montanha-russa. Este senhor dirigia muito rápido e nas intersecções das descidas com as subidas, vira e mexe uma das calotas escapava e saia rodando no asfalto. Ele pacientemente parava o veículo, recolhia a calota voadora e chegando ao CPq a colocava na mesa do engenheiro responsável pelo desenvolvimento do projeto, com um bilhete malcriado pedindo a solução imediata para o problema. Na realidade a soltura das calotas permaneceu intermitente até que foi resolvida com uma fixação mais positiva na roda, em seu centro.

O segundo episódio que também incomodou bastante a nossa engenharia foi  formação de goma nos motores V-8 302 a álcool.  Deu um trabalho danado, sendo necessárias ações no sistema de arrefecimento do motor para diminuir o tempo de aquecimento dos cabeçotes. Outras ações referentes à melhoria da ventilação positiva do cárter também foram necessárias. A Ford participou ativamente no desenvolvimento de aditivos para o álcool e para o óleo lubrificante  para evitar a formação de goma nos motores de maneira geral.

Finalizando, segue uma homenagem singela e merecida ao Ford Galaxie todo formoso no CPq da Ford em São Bernardo do Campo.

 

Landau 1979

Landau 1979 1

Landau 1979 2

 

Landau 1979 5

Landau 1979 3

Em dois de abril de 1983 o ultimo Galaxão deu adeus à linha de montagem após 78.000 unidades vendidas !

O Landau 1982 serviu de veículo presidencial até 1991 pois não existia nenhum veículo que tivesse as suas características de espaço, conforto e silêncio ao rodar.

Hoje o Galaxão presidencial se encontra no Museu do Automóvel em Brasilia, curadoria do jornalista e colunista do Ae, Roberto Nasser.

 

galaxie presidencial

CM

Credito das fotos: wikipedia,  www.fallingpixel.com, www.barrett-jackson.com, cars & parts mgazine, arquivo pessoal do autor
(903 visualizações, 1 hoje)