Fila  FORA-DE-TÓPICO: SENTENÇA DE MORTE Fila1

(Foto asfarn.com.br)

O (des)governo do ParTido-Sem-Ideário, desnecessário dizer qual, aprontou uma à Maquiavel.

Dentro das propostas de mudanças nos benefícios do INSS anunciadas ao apagar das luzes de 2014 por essa vergonha de governo que temos, uma é estarrecedora: cônjuge de falecido terá corte de 50% do benefício que vinha recebendo. Leu bem, leitor? Cinqüenta por cento, metade!

E, ainda por cima, metade de pouco!

Na cabeça dessa gente só pode ter tudo menos massa cinzenta, pois como é possível achar que com a morte de um dos cônjuges as despesas do outro reduzir-se-ão à metade?

É como se depois de um baixar à sepultura o outro tivesse imediatamente reduzidas as despesas de, entre outras:

– aluguel
– rateio das despesas condominiais, tanto normais quanto extras
– IPTU
– energia elétrica
– seguro do imóvel
– manutenção do imóvel
– taxa de incêndio

Não é preciso ser dotado de inteligência brilhante para antever que o cônjuge sobrevivente passará imediatamente por dificuldades. Uma sentença de morte velada.

Haverá, sim, menos gastos com comida, remédios, artigos de higiene/limpeza e vestuário, mas nem de longe metade do “custo operacional” de uma residência.

Essas e outras alterações serão efetuadas por medida provisória e, como tal, terá que ser aprovada pelo Congresso Nacional. Portanto, espera-se que os nobres “representantes do povo” se imbuam de seu verdadeiro papel e não aprovem esse descalabro à família brasileira.

Ae/BS

Sobre o Autor

AUTOentusiastas

Guiado por valores como paixão, qualidade, credibilidade, seriedade, diversidade e respeito aos leitores, o AUTOentusiastas desde 2008 tem a missão de evoluir e se consolidar como um dos melhores sites sobre carros do Brasil. Seja bem-vindo!

Publicações Relacionadas

  • Lucas dos Santos

    Cônjuge de falecido terá corte de 50% do benefício que vinha recebendo.

    Dúvida: Mas não tinham falado que nada mudaria para quem já recebia o benefício?

  • Fabio Vicente

    Ué, mas segundo a propaganda petista, não era a oposição que iria acabar com todos os direitos de trabalhadores e aposentados do país?
    O problema é que quem não votou nessa legenda irá sofrer desmerecidamente com essa medida.
    Só tenho a lamentar. É o melhor país do mundo administrado pela pior classe política do mundo.

  • Bob Sharp

    Lucas
    Aí está o truque. Quem ficou viúvo(a) e já recebe o benefício não terá alteração. Mas quem enviuvar depois da MP ficará sem metade do benefício. Percebeu a maldade?

    • Lucas dos Santos

      Pelo menos isso. Mas, de qualquer forma, diminuir um importante benefício dessa maneira é, de fato, pura safadeza, para dizer o mínimo.

      Quando vi a notícia pela primeira vez, tive que ler essa parte duas vezes, pois, da primeira, eu não acreditei que tinha lido certo!

      • Marcos Namekata

        Safadeza para esse povo aí no poder deve ser reduzir ministérios para cortar custos…

      • Candino

        O problema é a falta de fiscalização e leis decentes.

        Conheço uma mulher, entre muitas com certeza, que viveu com o segundo marido por mais de 30 anos, mas nunca casou oficialmente, para não perder o benefício que o primeiro marido deixou.

        A solução mais viável seria a de fiscalizar esse tipo de coisa e punir severamente os que fazem uso dela.

        O mesmo ocorre com os chamados “encostados”, ou aqueles que recebem benefícios temporários por doenças que não tem. Recebem o benefício, mas suas vidas continuam normal como se nada tivessem. Por exemplo: Quem não pode trabalhar de mecânico por ter problemas de coluna, pode trabalhar como pintor? E por aí vai…

        Denunciar? Quem é louco de pedir para levar um tiro na cara. O correto é a fiscalizar, como ocorre nos países desenvolvidos.

  • Moisés.SP

    Uma palavra só basta para definir esse absurdo: COVARDIA. Envelhecer neste país em breve será crime.

  • Eurico Junior

    Vou me ferrar junto, mas… todo castigo é pouco para os otários que votaram nessa corja! Lembram dessa mulher em campanha, afirmando que não mexeria nos direitos dos trabalhadores “nem que a vaca tossisse”? Pois é… os idiotas úteis acreditaram e o PT passou a mão na bunda deles!

    • Lucas dos Santos

      Ela realmente disse isso em campanha para a gestão 2015 – 2018, mas não falou nada em relação a isso acontecer ainda em 2014! Aí é que está o problema.

      Para não quebrar a “promessa de campanha”, espertamente, fizeram as alterações antes de começar “o novo governo”. Isso significa que haveria a possibilidade disso ter acontecido mesmo que ela tivesse perdido as eleições!

      É… esse pessoal não é fraco mesmo!

  • Lucas dos Santos

    Aproveitando o “fora-de-tópico”: http://g1.globo.com/jornal-nacional/videos/t/edicoes/v/suspensa-a-obrigatoriedade-do-novo-extintor-de-incendio-para-carros/3873601/

    Suspensa a obrigatoriedade do novo tipo de extintor. Prazo foi aumentado para que os motoristas pudessem se regularizar. O detalhe é que a Resolução que determina o uso desse extintor foi publicada em 2009(!), o que significa que todo mundo teve cinco(!) anos para se regularizar! Ainda assim não foi suficiente? Faltou organização aí.

    Interessante também foi ver a reportagem questionando a obrigatoriedade do extintor no veículo – principalmente sem o devido treinamento dos motoristas -, algo incomum de se ver na mídia televisiva.

    • Eurico Junior

      Foi a mesma coisa com o fim da gasolina comum, previsto para janeiro de 2014 e adiado (na última hora) para julho deste ano. A conferir…

      • Lorenzo Frigerio

        E o que dizer, então, do diesel S10? E a quase isenção de ABS e airbag para a Kombi?

    • Fat Jack

      A meu ver a obrigatoriedade da troca dos extintores tem a mesma coerência do finado “kit de 1.os socorros”, criado de maneira impositiva, descabida e sabidamente movida por interesses financeiros.

  • Eduardo Mrack

    São previstos R$18 bilhões por ano de redução de despesas aos cofres públicos com a medida. Estranho que logo após aprovação da medida, foram aprovados R$80 bilhões à petrolheira falida…

    Se alguém tinha alguma dúvida quanto começar a investir em uma previdência privada, agora não resta nenhuma.

  • Bob Sharp

    Lucas
    Aquele senhor que falou sobre o assunto é ninguém menos que Francisco Satkunas, ex-GM do Brasil, que esteve bastante tempo na Opel em Rüsselsheim trabalhando no desenvolvimento do motor do Chevette. Está aposentado mas participa ativamente da SAE Brasil. Somos muito amigos.

    • REAL POWER

      Bob. Pede para o Sr. Francisco contar umas histórias da GM, sobres desenvolvimentos dos produtos no Brasil. Deve ter tanto assunto bom.

  • Eurico Junior

    E pensar que bateram bumbo a campanha inteira sobre as tais “medidas impopulares” do Aécio e a nomeação do “banqueiro” Armínio Fraga para o Ministério da Fazenda. Pois é, Joaquim “Mãos de Tesoura” Levy manda um abraço…

    • Domingos

      Tem gente que fala que a dialética da esquerda é a mesma do diabo e estão certíssimos.
      Lembrei agora da propaganda eleitoral, uma das únicas que vi (ainda bem…), onde uma família típica PT-coitadinho com carinha de oprimida e todos os estereótipos possíveis juntos ficava com medo e cara de choro enquanto o narrador anunciava que o Aécio daria o controle dela aos banqueiros se ganhasse.
      Os balanços com lucros enormes e os juros que voltaram a ser um dos maiores do mundo, além do patrocínio pesado dos bancos desde os estágios de planejamento da copa, mandam aquele abraço indesejável.
      E tome greve de bancário, apoiada pelos mesmos imbecis, para que nós paguemos um monte de taxas que nem existem em outros lugares e sejamos atendidos apenas 4 horas úteis por dia com uma baita cara de b*sta. Isso quando o gerentinho recém promovido ainda não tira uma com a sua cara e quase se recusa a fazer seu trabalho. Pior ainda quando é gerentinha e está mais interessada em sair com você, caso as carteiras de aplicações e serviços estejam boas, do que fazer o trabalhinho dela.
      É de revoltar tanta mentira e em como somos explorados além dos limites.

  • Mr. Car

    E isto é só o início. Preparem-se para aumentos nos impostos.

  • João Guilherme Tuhu

    O ‘welfare state’ começou a ser destruído já nos anos 70, como bem lembrou Hobsbawn em sua ‘Era dos Extremos’. Este é apenas mais um passo no sentido de uma sociedade autoritária e desumana, como as melhores ditaduras ditas ‘socialistas’. É mais uma forma de dizer: o Estado não sou eu – parafraseando o rei-sol – ou seja, a plebe que se dane.

  • João Guilherme Tuhu

    E este governo não cai porque quase toda a oposição também tem o rabo preso. Viveremos vários outros junhos como o de 2013…

    • Fat Jack

      Este governo não cai porque armou uma “malha” de partidos “aliados” (na verdade “cúmplices” como PCdoB, PMDB entre outros), que lhes garante maioria tanto na câmara como no senado. Tendo havido a saída do Ilmo. Joaquim Benedito Barbosa Gomes do Supremo Tribunal Federal, pode-se apurar o que quiser, provar o que quiser, qualquer investigação contra o governo federal e suas instituições terminará numa gigantesca “meia muçarela, meia calabresa”.

  • Eurico Junior

    A principal causa dessa revisão foi o elevado número de casamentos de idosos e moribundos com mulheres bem jovens, com o intuito exclusivo de obter a pensão vitalícia, causando considerável prejuízo ao INSS. Coincidência ou não, essa prática espúria é disseminada justamente na região onde essa corja obteve expressiva votação, que decidiu o pleito.

    • Domingos

      Sempre é assim. Falta às pessoas informação e viajarem, observarem as coisas também à distância.
      Sem qualquer preconceito, no entanto é marcante como as coisas são distorcidas. O PT vem falar aqui em São Paulo de abuso contra a mulher, homofobia, preconceito, xenofobia e considera junto com seus militantes o nosso povo como sendo “um bando de atrasados que impedem o progresso”.
      E para essa consideração, inclusive ao xingar abertamente a classe média paulistana e do Brasil, não tem problema a generalização e o preconceito. Não tem campanha nem processo do Conselho Nacional de Justiça se uma dirigente do partido prega abertamente ódio à classe média.
      Aí você começa a reparar nas coisas e olha que o eleitorado principal do PT e aquele cujo partido defende como sendo sempre o coitadinho, aquele que passam a mão na cabeça e deixam fazer um monte de coisa sem falar nada, é justamente o pior pelos próprios termos deles.
      Vejam onde tem mais casos de violência contra a mulher e homossexuais, por exemplo. No entanto a campanha e as acusações vêm serem feitas aqui, no reacionário sudeste.
      Onde tem gente que foge da cidade por preconceito, ameaça de morte, espancamento… Onde tem maus tratos aos animais e ainda onde tem também um trânsito nos moldes indianos, porque os prefeitos petistas são orientados a fazer vistas grossas e assim agradar ao eleitorado – que quer mais é viver de qualquer jeito.
      Perceba que há uma grande diferença entre eleitorado e a população toda desses locais, não sejamos petistas…
      Já quando São Paulo reclama dos novos radares ou das barbaridades da administração municipal, que se fosse valer o voto dos paulistas nem estaria aqui, aí já vem a chuva de militantes pagos colocar a famosa censura de pensamento da esquerda.
      Começam os chorumes como “indústria da morte” ao falarmos em indústria das multas, por exemplo. Bando de paus no…

      • Eurico Junior

        Basta ver o calamitoso número de acidentes de moto nessa região. As UTI’s são exclusivamente ocupadas pelas vítimas, gerando enorme custo financeiro e social. Ninguém paga DPVAT, muitos sequer usam capacete ou emplacam a moto. Mas o governo nada faz, para não melindrar seus fiéis eleitores.

        • Domingos

          Eu lembro de num fórum ou blog ter lido a reclamação de um próprio morador de uma dessas cidades que o trânsito por lá era algo criminoso. Muito violento e com as motos cometendo calamidades muitas vezes com a família inteira em cima e sem sequer capacete mesmo.
          E as autoridades não fazendo nada, porque mesmo com muitos insatisfeitos a população local era majoritariamente a favor dessas medidas e isso garantia a permanência desses governos no local.

      • Uber

        Já dizia o mestre inspirador deles, o Lênin: “Xingue-os do que você é, acuse-os do que você faz.”

        • Domingos

          Exatamente. Dialética da mentira.

        • Lorenzo Frigerio

          Pelo visto, Lênin não devia nada a Goebbels. Ou a Maquiavel.

  • Lorenzo Frigerio

    Pior que a direita, é a esquerda quando introduz medidas de direita.

    • Douglas

      O PT se travestiu de esquerda para ganhar o apoio do povo, mas no poder age como bandido.
      De esquerda o PT só tem o nome.

      • Marcio

        Veja bem, no papel, o Brasil não tem nenhum partido de direta, meu caro. O PSDB, que todo mundo adora taxar de direita, tem um estatuto que defende uma política esquerdista (social democratas). É que a própria esquerda tem diversas ramificações, e então fica difícil entender essa classificação política, mas se analisarmos friamente, direita no Brasil seria representada por políticos como o Bolsonaro e os pastores-da-vida, não o PSDB. Acredito que no fundo isso decorre de uma repetição massiva da expressão pelo pessoal do PT, de forma a fixar no imaginário coletivo a idéia de proximidade do PT com as massas e, consequentemente, distanciar o PSDB. Aliás, é enjonante essa tática de guerrilha de marketing do PT, de repetição e contestação sistemática, não importando o teor do que é falado, e também sem a mínima auto-crítica. Talvez uma das grandes mazelas do país seja esta, da auto-crítica ser um sinal de fraqueza, e não de virtude…

        • Cadu

          Foi o comentário mais sensato que li por aqui,,,

      • Lorenzo Frigerio

        O modelo político e econômico brasileiro está errado. A maneira que o PT governa é a mesma que o PSDB governou: toma-lá-dá-cá em nome da santa “governabilidade”. A única vantagem é que agora a PF e a PGR apuram, enquanto o PSDB tinha o “Engavetador Geral da República”.
        Portanto, temos o escândalo da Petrobrás, mas a mudança na atitude sobre a impunidade garantida já está começando a dar resultados… ainda bem no comecinho.
        Com o passar do tempo, cabeças mais graúdas começarão a rolar.

        • Malaman

          Isso não corresponde à verdade. A única coisa que o PT copiou do PSDB foi a política econômica do início governo Lula. Os procuradores da república da era PT engavetaram tanto ou mais que os da era PSDB, senão o Lula teria sido preso assim como a atual presidanta. Embora o modelo “toma lá dá cá” sempre tenha existido na política brasileira, muito antes de PSDB, foi na era PT que chegou a seu auge, perdendo qualquer tipo de limite que possa ter tido algum dia.
          Ou seja, essa história de que o PT é igual aos outros, que só faz o que os outros partidos sempre fizeram, é balela, O PT levou o descalabro para outro nível, piorou ainda mais o que combateu e criticou a vida inteira e ainda tenta se passar o o bonzinho na história.

    • Domingos

      Sim. Perceba também como a esquerda basicamente age sendo “boazinha” – na verdade todo mundo sabe que vai dar problema – até chegar ao poder.
      São os baluartes da anti-corrupção, do combate aos bancos abusivos e da defesa dos pobres e oprimidos do momento.
      Ao tomarem o poder, fazem tudo o que a direita faz de bom e de ruim – mas sempre com uma máquina de propaganda irritante para se defender e colocar as medidas tirânicas como “algo bom para o povo”.
      Na verdade governo bom é um governo sem apegos ideológicos, que naturalmente ficaria numa espécie de centro-direita (e que os esquerdas chamariam de direita da mesma forma, tal como chamam o centro-esquerda meio direita às vezes PSDB de extrema direita).

    • guest

      Prejudicar viúvas faz parte das “medidas de direita”? Negativo!!!
      Só falta você dizer que o Getúlio Vargas era comunista marxista…

      • Lorenzo Frigerio

        Corte de benefícios sociais sempre foi, e sempre será associado à direita.
        Note que o problema é cortar aqui e cortar ali, sem criar um novo modelo de gestão política, econômica e institucional, que gere produção e crescimento.

  • Douglas

    Solução:
    Devolver o poder à família real.

  • Domingos

    Que nem quando na copa eles simplesmente aumentaram o preço das passagens aéreas em conluio com as companhias para que não acontecesse o vexame de não ter aeroporto nem vôo para todos os que queriam ver os jogos?
    Que nem quando pesquisaram que, até por essa razão, que a copa teve pouquíssimas pessoas pobres ou da classe C nos estádios – devido também aos ingressos caros para compensar as obras superfaturadas e atrasadas?
    Que nem quando o trabalhador continua pagando preço que europeu paga no litro da gasolina e nunca cai mesmo com o petróleo despencando e sendo nós produtores?
    Que nem quando nas negociações de salário mínimo o PT apoiou que “cada categoria se virasse” com seus sindicatos?
    Direitos dos trabalhadores… Tá.

  • Domingos

    Exatamente. É tudo ao contrário.

  • Domingos

    Alguns comentam que em especial o Dom Pedro II realmente tinha apreço e preocupação com o Brasil. E que essa mania de colocar rei como opressor era em grande parte coisa de francês histérico.
    Uma boa monarquia seria reconciliadora ao Brasil. Me interessa um nada decidir com uma brincadeirinha quem vai ser o beneficiário dos esquemas de corrupção da vez. Poder ao povo bla bla bla, o que interessa é cada pessoa e o país estarem bem. Coisa de revoltadinho.

    • Eurico Junior

      Fato inquestionável: D. Pedro II foi o governante mais honesto e esclarecido que esse país já teve. Tinha um zelo fanático pela coisa pública, a ponto de ser ridicularizado na imprensa por seu estilo de vida quase franciscano.

      • P500

        O político “mais bom” da atualidade, foi sem dúvidas Paulo Maluf. Basta pesquisar, o que ele fez de verdade para o povo (independente da classe social) e o quanto ele desviou.

        Enquanto a mídia briga com Maluf por causa de alguns milhões, o ParTido desvia bilhões e todos acham normal.

        • Domingos

          O Maluf era o perfeito rouba mas faz, o que é melhor que roubar e não fazer – como hoje. Parte da raiva da mídia era por ele ser mais construtivo que um político normal, mas o cara era sujo sim. E muito.
          E a cereja no bolo foi ter vendido seu apoio ao PT para a eleição aqui em SP.

        • Lorenzo Frigerio

          Maluf não fez nada para ninguém, só para ele próprio. Bom, fingiu que “fez” alguma coisa: túneis e viadutos de forma pontual, para enganar os incautos da “crasse mérdia” paulistana… como se fosse resolver o problema do trânsito (o resultado está aí).

          • Domingos

            Lorenzo, sem o que falar sobre a índole do Maluf e seu roubo.

            Porém, essa visão que ele não fez nada ou que essas obras são mera enganação é pura contaminação de discurso político.

            Se não fossem as obras viárias feitas por ele e outros, São Paulo não teria nem por onde passar os ônibus – e pode esquecer qualquer ciclofaixa, não haveria o mínimo espaço.

            As vias eram corretamente dimensionadas para a sua época, não tinha engarrafamento-monstro a não ser em raros casos. Limites de velocidades decentes e pouca ideologia no lidar com essa questão – o que é ótimo.

            Faltavam corredores de ônibus, embora fosse ele na verdade quen começou com isso também. Mas até aí falta até hoje e falta metrô até hoje também – esse um problema de alçada estadual.

            Óbvio que as vias não teriam mais para onde serem expandidas após um tempo, da mesma forma que o Haddad, não tem mais onde inventar faixa de ônibus sem resolver um belo nada no problema.

            No entanto foram feitas as obras possíveis e todas que conheço funcionam muito bem.

            Parte da raiva contra o Maluf era o que o colega P500 falou: ele resolvia os problemas do jeito óbvio, sendo que na política se deve complicar e até aumentar os problemas para garantir poder/dinheiro e sucessores ao cargo.

            O certo na política é travar o trânsito, estilo Kassab e Haddad, ao mesmo tempo que se inventa soluções mirabolantes que pouco funcionam. Seria como construir uma 10ª faixa na marginal sem expandir nada do resto da cidade.

            Isso gera polêmica, divide as pessoas e garante votos. Contribui para a imagem de “defensor da classe x/y/z e lutador contra os poderes” que tanto agrada os nossos partidos e nosso povo. A história do messias…

      • Domingos

        O triste da nossa cultura é que nem sequer abaixamos a cabeça para quem segue uma vida justa e com melhores exemplos. Queremos ridicularizar e até eliminar essas pessoas.
        E isso vale para tudo. Tente uma amizade ou um relacionamento sem ser malandrão e encontre de cara uma maioria de portas fechadas e gente te tirando sarro pelas costas. Te consideram louco mesmo, como se não houvesse sentido no que faz.
        Aí é só imaginar como é com cargos altos, por exemplo. Até hoje lembro de uma entrevista em que os policiais que não participavam de certos esquemas eram ridicularizados e excluídos dentro da própria corporação.

    • Lorenzo Frigerio

      Dom Pedro II podia dar uma de benemérito porque não governava e não tinha muito o que fazer. Lembre-se, éramos uma monarquia parlamentar. O chefe de governo era o primeiro-ministro. A Proclamação da República foi um golpe, e o País não se tornou mais democrático com isso. Entretanto, não podemos restaurar a monarquia, agora já foi. O que podemos é trocar o sistema para parlamentarista, com um presidente figurativo. O partido com mais parlamentares faz o primeiro-ministro, e não ficamos nesse ridículo toma-lá-dá-cá que é essa “base de apoio” e essa “propriedade” de determinados ministérios por determinados partidos.

      • Domingos

        Concordo, inclusive tiraria parte desse espírito da América Latina do “grande salvador”, como se presidente fosse Deus e como se um imbecil qualquer fosse eleito e, de repente, todas as maracutaias e deficiências do país se acabassem e resolvessem com tal eleição.
        Parece coisa de filme. Uma infantilidade sem tamanho e que na maioria das vezes tem se provado maléfica, com a eleição de vários “salvadores da pátria” que a tornaram pior ainda (Collor só para ficar no exemplo mais claro e neutro).
        Mas também tenho minhas dúvidas se não iam conseguir fazer esquemão com um parlamento, de repente a coisa seria ainda mais facilitada. Algo como uma mesada acordada entre os parlamentares mesmo e independente de partido.

        • Lorenzo Frigerio

          O termo certo para o que você falou é “messianismo”. É por isso que será difícil aprovar o parlamentarismo. A turma acha “sem graça”.

          • Domingos

            Já tinha ouvido darem esse nome, é realmente isso Lorenzo. Mas eu acho uma classificação insuficiente, porque na América Latina esse tipo de figura às vezes recebe mais esperança e defesa –- uma defesa boba estilo torcida de futebol – que o próprio Deus.

            É a replicação de uma característica da nossa cultura, que reza uma “pro santo” e está sempre com esperança de um “milagre” feito por gente que nem abençoada é – em geral um bando de claros malandros – no lugar de ter uma postura mais sincera e rezar para Deus mesmo.

            E fica mesmo “sem graça”, sem emoção um esquema parlamentar. Não ficamos com um novo messias, um novo “santo” pra acender uma vela ao mesmo tempo que acendemos outra pro capiroto.

            Mas continuo sem saber se melhoraria mesmo nossa política e governo. Ao menos já seria uma evolução em não ficar procurando e empoderando novos salvadores da pátria cada vez piores…

            Acho que boa parte também não entenderia o que é parlamentarismo ou não acharia legal não sermos como um filme americano, onde o presidente chega para salvar o dia… Pena que o referendo perdeu e continuaria perdendo hoje.

  • RoadV8Runner

    Pior é que os planos atuais de previdência privada não garantem grande coisa. Os custos administrativos são proibitivos, visto que o rendimento real fica abaixo do rendimento da poupança. Já vi vários planos e em todos há desvantagem se comparados à poupança. Uma alternativa (ainda preciso fazer a “conta do padeiro” para ver se realmente compensa) é ir juntando o valor mês a mês na poupança e, de tempos em tempos, fazer um aporte único e elevado em algum plano de investimento, pois assim os custos caem bastante.

  • RoadV8Runner

    Como sempre, uma presepada atrás de outra… Mas o bacaninha disso tudo é que o (des)governo divulga a informação uma única vez (a 5 anos atrás…) e pronto! Eu mesmo havia me esquecido disso e, quando fui trocar o extintor de meu carro no meio do ano passado, o frentista do posto me advertiu da obrigatoriedade de uso do extintor classe ABC a partir de janeiro de 2015. Para mim, teria que ter ocorrido um lembrete com, no mínimo, 30 dias para término do prazo. Torram dinheiro com tanta inutilidade, mas deixam passar algo “importante” (entre aspas mesmo, pois questiono a real utilidade do extintor, mesmo com meu saudoso pai já ter salvo um carro de incêndio que havia iniciado pequeno fogo justamente na frente de nós).

    • Lucas dos Santos

      Pois é. Por isso eu disse que faltou organização. Faltou divulgar mais, fazendo com que todos já possuíssem o novo extintor muito antes de 2015.

      Poderiam também fazer a troca de forma gradual. Ou seja, a partir de 2010, o motorista que fosse trocar o extintor, não encontraria mais o modelo BC, tendo como única alternativa o ABC. Quando todos os motoristas tivessem feito a troca de seus extintores – devido ao prazo de validade – toda a frota já estaria com os novos ABC.

      Mas não, chegou o fim de 2014 e o que aconteceu? Não se achava mais em lugar nenhum o novo modelo de extintor(!), tamanha era a procura, situação que poderia muito bem ter sido evitada se tivesse havido mais planejamento.

  • RoadV8Runner

    Se um salário mínimo já era pouco, o que dizer de 50%? E esses bananas de pijama petralhas ainda têm coragem de se intitularem partido dos trabalhadores (em minúsculo mesmo, não merecem iniciais maiúsculas…)

  • Rogério Ferreira

    A sede de arrecadação deste governo não diminui… isso devido a necessidade de pagar cada vez mais benefícios à partidários, que não querem nem mais ouvir falar na palavra trabalho…. Partidários sim, pois sei de muitas pessoas que passam por necessidades financeiras e que não ganham benefício algum. Como se não bastasse, temos a mesma carga tributária de Reino Unido, e contrapartida de serviços públicos é africana. Corrupção, é algo tão normal, que precisava era ser legalizada, assim como já ocorre em Cuba. Sinceramente, a cada notícia que chega, eu fico com mais nojo. E pior que ainda encontro pessoas que se orgulham em dizer que ajudaram a eleger essa quadrilha… Quem votou no PT, deveria ao menos se calar e ter a dignidade de se envergonhar da merda que fez!

  • vstrabello

    Brasil, sil, sil, sil, sil!!!!!

  • Olhos Abertos da Silva

    Família é algo que o PT não aprecia. Querem o fim da mais importante entidade da humanidade.
    E se a pessoa não trabalha porque se aposentou, querem que morra.
    Só interessam os vagabundos jovens, porque esses gastam dinheiro e reelegem o lixo que aí está.
    Ou teria sido fraude, e o barbinha do TSE foi promovido porque conseguiu o que o partidinho queria ?

    • Domingos

      Essa coisa de eleição por jovem, aliás, é outra burrada típica da “latino-américa do desespero”. Pura medida eleitoreira e que garante a eleição e aprovação de muito lixo que, caso contrário, seria apenas uma piada de mau gosto no horário eleitoral.

      Ao mesmo tempo se admite que o jovem não tem responsabilidade suficiente, afinal não pode dirigir e nem ser preso. Me lembro muito bem de quando meu professor de história esquerdistão ficava incentivando nós, na época com 16/17 anos, a votarem por que bla bla bla da participação e do “mudar o mundo” – claro que queria que votássemos PT também.

      Um “reaça” quebrou sua cara em uma frase: “Quando me deixarem dirigir aos 16 eu voto aos 16, isso é só para pegarem voto”.

      O professor ficou sem o que falar. Assim como qualquer besteira de esquerdista depende da covardia e do tempo de inventar alguma coisa disponibilizada pela internet para se defender. No cara a cara eles não ganham UMA discussão.

  • Marco de Yparraguirre

    Regina Duarte tinha razão…

  • Fat Jack

    Não se preocupe Bob, logo criam o “Bolsa Viúva(o)” de R$150 e se passam de “bonzinhos e solidários” novamente (e o povão, “cai” novamente).

    • Domingos

      É exatamente o que a esquerdada gosta de fazer: fingir que só ela dá benefícios sociais e passar a tratá-los como caridade do seu governo – mesmo quando é obrigação e quando retiram benefícios.

  • Real Power

    Bob, fico feliz em ver que o Autoentusiasta não se dobra diante do desgoverno. Incrível como toda mídia aborda estes assuntos de forma tão superficial. Para ver onde chegamos!!!!. Tenho 2 filhos com menos de 3 anos, meu medo é de não conseguir entregar um país decente para eles no futuro, em virtude de um partido corrupto e corruptor estar no comando. E creio que vem coisa bem pior pela frente. Mas eu também não me dobro. Meu pai me ensinou a trabalhar e lutar pelo certo. O certo é tirar o PT do governo.

    • Uber

      Por precaução, já comece a educá-los o suficiente para terem condições de viver em outro país.

    • Lorenzo Frigerio

      Ensine o mesmo a seus filhos, que eles estarão bem.

  • Candino

    A solução é aguentar até as próximas eleições e colocar um candidato melhor para batê-los.

    Trocar oito por oitenta não é a solução. O candidato da oposição deve ser ilibado e nunca ter tido um processo ou algo que o desabone. A diferença na última eleição foi pouca, então cabe a oposição fazer seu trabalho direito, deixar um pouco as críticas de lado e apresentar soluções. De guerrinha entre políticos o povo já está cheio. Ou vocês acreditam que o bombardeio que recebemos na mídia, principalmente no Facebook ajuda? Ledo engado. Só piora.

    Se a oposição lutar com seriedade e deixar as picuinhas de lado, já pode considerar seu candidato eleito. Nem o Lula poderá fazer alguma coisa.

    Agora uma pergunta: O fato de insultar e chamar os que votaram no atual governo de tolos, não afastará ainda mais esses eleitores? Ou alguém em sã consciência vai mudar de lado com ofensas?

    O princípio básico é criticar as falcatruas e as coisas erradas do governo, mas sem ofender seus eleitores.

    É preciso humildade, com ela iremos conseguir muito. Já com arrogância e ofensas, esqueçam.

    • Malaman

      Candadato melhor existia, o problema é que com a bolsa-voto não tem como ganhar dos safados, a não ser que a situação piore bastante de modo o eleitor deles consiga sentir na pele.

  • c4vitesse

    É muita safadeza eles anunciarem todas essas medidas na virada do ano.

    O único consolo que eu tenho é que essa medida, assim como a questão do seguro-desemprego e também o crescimento da inflação são coisas que, a meu ver, vão pesar mais no bolso do segmento da população que justamente votou neles, que em geral tem menos recursos financeiros a disposição (claro que sempre tem a esquerda caviar, mas destes eu já perdi a esperança). Minha expectativa é que esses quatro anos sirvam para afundar tudo de vez, com a contrapartida de eliminar o PT daqui o quanto antes.

    Vale lembrar em São Paulo o que aconteceu: Haddad, do PT, foi eleito aqui e começou a fazer as medidas dele. Dois anos depois, a rejeição ao partido é enorme: alta rejeição a Dilma na eleição e, mesmo o Alckimin não sendo lá essas coisas, ganhou de lavada do Padilha.

    Resta torcer para esse mesmo processo acontecer no resto do país.

    • Lorenzo Frigerio

      Se não chover nos próximos 6 meses, o Chuchu poderá dar adeus às suas ambições presidenciais. E se resolver se candidatar ao Senado, terá de enfrentar a Marta (a não ser que ela resolva concorrer ao Governo do Estado).

      • Barroso

        Nem se chover. O problema de abastecimento que vivenciamos no Sudeste não é causado pela falta de chuva, embora esse seja um fator de influência.

  • Daniel S. de Araujo

    Se o governo acabasse com o auxilio-reclusão, garanto que sobraria dinheiro para pagar as viúvas.

    Dinheiro não falta. Falta é gastá-lo corretamente.

    • Carlos Spindula

      Concordo Daniel, dinheiro não falta o problema é como ele é gasto e desperdiçado e desviado !

    • Lorenzo Frigerio

      O problema é que, uma vez criado uma modalidade de benefício, fica extremamente difícil de descontinuá-lo. Criar é fácil, o governo fica com pose de bonzinho e rende votos. Descontinuar exige cortar na carne… do contribuinte, é óbvio.
      O Brasil precisaria rediscutir todas as leis de trabalho e previdência como um todo, inclusive para flexibilizá-las, e aí não mexer mais nelas por uns 25 anos.

  • CorsarioViajante

    Sendo realista, o que vão acabar fazendo é criar uma faixa de isenção, algo do tipo “até cinco salários mínimos recebe integral” e cortam acima disso.
    O que também é errado, mas daí cola porque brasileiro adora ver o outro se ferrar.

  • guest

    Além disso, há a crueldade da “carência” (que os petralhas defendem nas redes sociais, afirmando que isso não é eliminar “direitos sociais”).
    Imagine um jovem, ajudante de caminhão, recém-casado e com esposa grávida, falecido num acidente: a esposa-viúva nada receberá, por estar casada há menos de dois anos (mas poderá vir a pleitear o “bolsa-família”, passando a viver na dependência dos humores do governo de plantão e como se benesse deste fosse).
    Não custa lembrar que a previdência social brasileira baseia-se no regime de repartição (e não no regime contributivo).

  • Pois é Bob! Agora vem a fatura do estelionato eleitoral que sofremos… E ainda temos o veto a atualização da tabela do IRRF (com certeza será corrigido bem abaixo da inflação!) e de lambuja, por medida provisória, liberam quase 30 bilhõesinhos para baixar a fervura do embróglio da PeTrobrás… Isto é, vamos liberar mais (caros!) recursos para esta “pequena” maracutaia que ainda não conhecemos nem 1/10 das irregularidades… Só para comparar, o governo pretende economizar 19 bilhões no ano com as medidas draconianas contra aposentados, seguro desemprego entre outros, mas libera por MP 30 bilhões em uma semana para desvios nebulosos…E ainda há quem se ofende e defende os caras quando criticamos por aqui…

  • Boni

    Pensamento deles: Alimentação, remédios e vestuário = 50% da renda.
    Gostaria mesmo de perguntar para esses anencéfalos se eles vivem no mesmo mundo que eu. Partido do Trabalhador, não? Quanta hipocrisia…

  • BlueGopher

    Governo “social” é assim.
    Vamos tirar direitos, mudar as regras no meio do jogo, mas manter intocadas as bolsas-esmola, claro.
    Afinal, são essas que garantem votos.

    • Lorenzo Frigerio

      Não se trata de mudar as regras no meio do jogo, pois a medida só valerá para futuros pedidos de benefício.

  • Frederico

    Isso porque nossa presidAnta disse que não mexeria com os direitos dos trabalhadores nem que a vaca tossisse…
    Mas, vamos que vamos… A maioria não quis que ela continuasse no poder? Agora agüentem…
    Pior somos nós que vamos pagar o pato e não tivemos nada com isso…

  • Quem mandou votar no PT? Agora aturem. O pior é que quem não votou também se ferra…

  • Eduardo Zanetti

    Não são somente os mais pobres que sentirão no bolso a diferença. Minha avó recebe a aposentadoria do meu avô, desde que ele se foi há cinco anos, e conta com ela, mais a sua aposentadoria, para custear os gastos que tem com consigo mesma, meu tio incapaz, remédios muitos – somados os dois são mais de 30 comprimidos dia -, uma cuidadora e as despesas da casa.
    Ela vive bem, numa ampla casa, não passa dificuldades, mas não sobra. Pode ser que agora aperte mais ainda.
    Sinto que os mais necessitados não saberão o que fazer. Ou saberão -gatos de luz, água e afins.

    Trabalhador nesse país é o bicho mais excomungado que existe, não pode nem ter direito ao que já tem.

    • Lorenzo Frigerio

      O corte valerá para futuros benefícios. Sua avó continuará igual.

      • Eduardo Zanetti

        Temos é que parar para pensar em quantas vovós em situação semelhante existem por ai. Uma infinidade, ainda, sem suporte de familiares.

  • Bob Sharp

    Real Power
    Estou tentando convencê-lo a se juntar ao Ae. O Carlos Meccia (ex-Ford) não pode reinar sozinho.. (risos).

  • Uber

    Fiscalizar? Mas isso dá muito trabalho…
    Então, o governo vai pelo caminho mais fácil, porém, mais errado…

  • Domingos

    Estava pensando e, conhecendo algumas das histórias de lá e como é o comunismo na real, imaginei que fosse algo do tipo. O funcionarismo público é protegido e o permitem de fazer esses furos no sistema, para garantir a estabilidade e o poder no país.
    Tem gente que vaza charuto de fábrica do governo lá, com ajuda de autoridades, para viver um pouco melhor…
    Aqui não é tão diferente com certas categorias em que mal se pode discutir com eles que já existe ameaça de prisão. É como dar poder de polícia para qualquer afiliado ao partido ou à maquina pública…

  • Jean

    Embora eu não seja eleitor do PT, verdade seja dita essa não é uma receita petista. Muitos economistas liberais (sou economista com doutorado) propõe coisas do gênero. Na verdade vários economistas do grupo de Aécio (entre eles ex-ministros) aprovaram a ideia, por questões técnicas.

  • Fórmula Finesse

    Cortar as despesas de outro modo eles não sabem, só sabem tirar do povo…

  • Cadu

    Então qual a receita para cobrir o rombo da previdência? Com uma população mais velha, uma PEA encolhida, crise econômica, como fazer com que a previdência se sustente?

    • Fórmula Finesse

      Com certeza NÃO desamparando viúvas, mas, sim desabilitando (junto aos políticos) os auxílios moradia, telefone, correio, assessores, salários vultosos de vereadores, não desviando recursos das obras públicas, não superfaturando obras, controlando o orçamento fraudulento que assola 90% dos municípios do país, cancelando as loucas aposentadorias de militares e parlamentares etc, a lista é longa, e se chama administração. Quem NÃO pode pagar a conta são as viúvas…
      FF

      • Cadu

        É CLARO que desvido de recursos, superfaturamento, orçamento público desmedido são formas de enxugar o gasto da máquina pública. Eu não sei quem pode falar o oposto. Ou mesmo defender que corrupções ou fraudes sejam positivas. É uma obviedade que não precisa ser nem citada.

        Mas a seguridade social deveria se manter por si mesma, pela contribuição da PEA. E nunca depender do Tesouro. Você tá misturando orçamentos. Ta cobrindo a cabeça e deixando os pés descobertos! Seria como você pagar o seguro do seu carro tirando dinheiro da escola do seu filho!

        Alguns números pra você e pra quem acha absurdo essa medida, para efeito de comparação. Veja como o rombo na previdência é grande:
        – O déficit previdenciário total chega a 1,1 % do PIB em 2013.
        – O bolsa-família representa 0,4% do PIB
        – Seguro desemprego 0,6%
        – O gasto com parlamentares representa 0,36%

        É preciso resolver esse rombo de alguma forma. A população está envelhecendo e a População economicamente ativa diminuindo. Assim como programas assistencialistas, o pensionista não contribui mais e suga o tesouro. Há absurdos que tem que ser corrigidos, como viúvas em idade e capacidade laboral recebendo pensão por 30, 40, 50 anos, filhos com pensão vitalícia que recebem o salário integral dos pais, INCLUSIVE as aposentadorias citadas por você!

        • Lorenzo Frigerio

          O que vou falar é chover no molhado, mas puro bom senso. O Brasil precisa dar um reboot, dar um fim a essas intervenções pontuais. Podemos começar com a reforma tributária. O importante é gerar crescimento. Não dá para fazer receita só apertando o cinto.

          • Domingos

            Não falta orçamento, somos um país com 200 milhões de habitantes e entre as 10 maiores economias. A maioria da Europa não tem essa disponibilidade de dinheiro.
            A falta de dinheiro é uma soma de produtos caros demais junto com impostos e roubo que eu duvido que outro país chegue perto sem ser ditadura africana ou coisa do tipo.
            Esse gasto de 0,36% entre benefícios e corrupção aposto que fica em umas 30 vezes mais que o declarado.
            Só aí se pagaria muito programa social e previdência.Era para concorrermos com os Estados Unidos até!!

        • Pimentel

          Exatamente. Seu comentário é perfeito e é bom saber que pessoas com noções de administração e economia também comentam.

          Entre medidas que deveriam ser tomadas para enxugar os gastos e tornar a previdência social autossuficiente estariam:

          I- Uma maior fiscalização dos beneficiários de LOAS e Bolsa Família.

          * Muitos dos que recebem LOAS possuem parentes com altos rendimentos, que são os verdadeiros responsáveis legais pelo pagamento de pensão alimentícia. O Estado entra apenas de forma subsidiária. O Bolsa Família também precisa de maior controle e organização, pois muitos beneficiários são autônomos, não declaram renda e/ou não se enquadram nos requisitos, mas o recebem.

          II- Aumentar a idade mínima para aposentadoria integral.

          * O brasileiro está se aposentando cada vez mais cedo e sua expectativa de vida cresceu muito.

          III- Diminuir a diferença, na idade para aposentadoria, de 5 para 3 anos entre homens e mulheres, como ocorre em muitos países.

          O povo sempre irá “chorar” com essas mudanças, mas a verdade é que são mais do que necessárias.

    • André Castan

      Já que não dá pra negativar pela ferramenta, negativo em palavras. VOTO NEGATIVO!

      • Cadu

        Ora, fiz uma pergunta. Se não sabe responder, se abstenha…

    • Domingos

      Transferir impostos, que mais do que sobram, para a previdência e não para cobrir rombo da Petrobrás. Fim.

    • Diego Mayer

      Acabando com o bolsa-esmola, executando criminosos reincidentes, aplicando controle de natalidade, restringindo benefícios pró-vagabundagem, como o seguro-desemprego e aposentadoria sem contribuição. Existem MUITAS medidas para desonerar o estado. Porém a política é conceder benesses à escumalha da sociedade, essa massa ruminante que apenas suga do Estado, sem contrapartida. Quem recebe aposentadoria trabalhou e pagou muito à previdência; não estão ganhando de mão beijada.

  • Bob Sharp

    Lorenzo
    Como assim? Eu e minha mulher, como milhões de casais, estamos no meio do jogo!

    • Lorenzo Frigerio

      Talvez você achasse mais justo que as regras valessem só para quem ingressa a partir de agora no mercado de trabalho. Só que tem uma coisa: você e sua mulher estão tão vivos quanto um jovem casal com 50 anos a menos. Ou seja, tirando aquela carência, o benefício é pagável à viúva da mesma maneira, independente de idade ou tempo de contribuição. Seria injusto que, daqui a alguns anos, houvesse viúvas com status diferente de benefício.
      Então, a maneira mais justa de traçar o limite é deixar intocado o benefício das viúvas que já o recebem.
      A legislação por sinal é um tanto arcaica, com ranço paternalista, pois quando foi escrita a maioria das mulheres era “do lar”. As mulheres hoje na maturidade em geral já têm a sua própria aposentadoria.
      A não ser que você queira apelar para o lado do “direito adquirido”, uma “tradição brasileira”. Se esse viés for juridicamente discutível – não conheço Direito – é certo que haverá ações contra essa lei.

      • Barroso

        Concordo plenamente, tenho a mesma opnião que você. Nada mais tenebroso que o “direito adquirido”, pois você cria duas classes de pessoas, as que tem direito a algo e as que não tem. Uma vez que se mude algum direito, a mudança deve ser para todos, ou que não se mude para ninguém, afinal, segundo a constituição, somos todos iguais perante a lei.

  • Cadu Viterbo

    Eu não voto no PT, mas essas medidas impopulares e ortodoxas de cortes de gastos são e sempre foram bandeiras da atual oposição

    • Bob Sharp

      Cadu
      Medidas impopulares sempre existiram e sempre existirão. O xis de toda a questão é a presidente tomar medidas (necessárias) como se o governo anterior não fosse dela mesma e agora querer resolver tudo de uma vez, quando ajustes poderiam ter sido feitos antes mesmo do primeiro mandato dela. Isso se chama cruza de incompetência administrativa com estelionato eleitoral.

      • Cadu

        BS, concordo com a inabilidade do governo atual para gerir crises e, mais ainda, dialogar com a oposição. Foi vergonhoso agredir as candidaturas oposicionistas e, 1 mês depois, tomar as mesmas medidas que tanto rejeitaram
        Tanto que não votei e nunca votarei no PT.
        O que falta é autocrítica. É retidão de assumir a responsabilidade, admitir o erro. O PT não erra, não passa por crises

        Mas também não podemos chegar ao cúmulo de ser oposição da oposição! O que tem de ser feito, é melhor que seja feito!
        E este tipo de medida seria tomado pela oposição logo que assumisse o governo. Ou seja, não é exclusiva do PT

      • Lorenzo Frigerio

        Incompetência administrativa e estelionato eleitoral sempre existiram. O primeiro que vem à cabeça foi o Plano Cruzado, onde o congelamento tinha que ser gradualmente a partir de junho, mas o PMDB travou as mudanças até 15 de novembro.
        Infelizmente, não vejo solução à vista, mas uma reforma política e uma tributária azeitariam um pouco essa máquina enferrujada.

  • Bob Sharp

    Cadu Viterbo
    Já ouviu falar numa coisa chamada austeridade administrativa? Gastar com parcimônia? Acabar com a farra de salários (e os super-salários) e benesses nos três poderes? Parar de perdoar dívidas de países africanos?

    • Cadu

      Isso é óbvio, mas são contas do tesouro.
      Como comentei abaixo, a previdência tem que ser sustentável. É como você ter uma empresa e um emprego formal. Você não deve tirar do seu salário para cobrir custos da empresa.

  • Fernando

    Prezado Cadu, se entendi bem, você concorda com as medidas anunciadas. Pela sua foto, você aparenta ser ser um sujeito saudável e apto ao trabalho por muitos e muitos anos. Um dia, quem sabe, até poderá usufruir do seu merecido direito a aposentadoria. Desejo-lhe muitos anos de vida para que possa entender quem já viveu mais e tem histórias para contar. Se você tivesse idade próxima de 50 anos com dois filhos pequenos e pais idosos talvez você discordaria. Também não sei responder-lhe qual a solução para os rombos da previdência, idade avançada da população e crise econômica. Mas garanto a você que a culpa por essas bizarrices não é dos idosos que ontem construíram o país de hoje. Talvez, amigo, antes de citar soluções precisamos entender o passado. Pergunto a você, é justo que uma parcela da população que não tem forças nem tempo para o trabalho pagar a conta de políticas equivocadas e populistas que somente visam o poder? Você acha justo que a viúva de um aposentado, que contribuiu uma vida inteira tenha seu direito usurpado sob argumento de não se ter outra solução? Meu filho, o óbvio só é óbvio para mente preparada! Prepare sua mente e dê tempo ao tempo, antes de opinar sobre coisas desconhecidas. Me perdoe, filho, estava navegando na web justamente pra me distrair desse novo fardo colocado sob nossos ombros, me perdoe….

    • Cadu

      Fernando, você não entendeu bem! Aliás, você distorceu tudo.

      Em primeiro lugar, não haverá corte para nenhum aposentado pensionista que tenha contribuído, como você mencionou na sua resposta.

      Em segundo lugar, a medida só afeta futuros beneficiários. Quem já recebe o benefício não será afetado

      Em terceiro, esta medida não tem nada de populista, é uma medida conservadora e ortodoxa, amplamente discutida e proposta pela oposição em 2014!

      A medida apenas tenta reparar distorções como viúvas em idade laboral, plenamente capazes, recebendo aposentadorias integrais por longos períodos. Os tempos mudaram, as mulheres hoje se capacitam, trabalham, se sustentam. Filhos receberiam pensão até a idade em que seriam capaz de se sustentarem.

      Você, do alto da sua experiência, acha justo uma viúva de um desembargador recebendo salário integral por 30, 40 anos sem nunca ter trabalhado na vida? Ou uma filha de um magistrado que nunca se casou no papel para não deixar de receber um benefício de 30 mil reais (mas que na prática tem um relacionamento estável com filhos e dividindo o mesmo teto do parceiro)?

      São situações infinitamente piores do que beneficiários de programas de distribuição de renda que recebem um teto de 170 reais e que você criticou na sua resposta!

  • Domingos

    É a dialética deles. Jamais vão assumir que erram ou que fazem coisas desagradáveis – e, eventualmente, necessárias.

    Pelo contrário, vão torrar dinheiro e a paciência construindo uma realidade paralela e uma censura de pensamento onde essas medidas passam a serem sempre positivas, sempre corretas, sempre a favor do povo e dos oprimidos.

    E vão, sim, fazer aquilo que eles não admitem e aquilo que eles falam que é crime ou que é errado. Os altos escalões não têm a menor vergonha ou pudor disso, foram treinados para agir assim.

    Seu exemplo da campanha é perfeito: no primeiro turno, atacaram e zombaram a aparência frágil de Marina Silva.

    No segundo turno, com apenas um candidato a ser derrotado, Aécio era chamado de machista e até de estuprador (acredite se quiser) pela militância e altos cargos do PT por ter falado grosso com a Luciana Genro e ter tido várias namoradas.