Renault Megane RS - Autoentusiastas - 02 r  RENAULT MÉGANE R.S., NO USO Renault Megane RS Autoentusiastas 02 r

Dois aviões…

Em agosto de 2013 a Renault chamou a imprensa para conhecer o Mégane R.S. (R.S. de Renault Sport),  versão de alto desempenho da linha Mégane na Europa que compreende o hatchback 4-portas, perua Grandtour, Coupé, Coupé cabriolet, GT e GT Line. Mas para essas primeiras impressões por algumas horas a filial brasileira escolheu a pista do aeródromo de Itirapina, no interior de São Paulo, a 220 quilômetros da capital. O motivo da apresentação foi mostrar a rápida versão que a Renault estava cogitando importar e oferecer a chance de acelerá-la para se sentir do que o motor turbo 2-litros era capaz. É evidente que, fora constatar os dotes de aceleração e velocidade, não dá para avaliar um carro numa pista de aeroporto, tampouco num micro-circuito delineado por cones num pátio de estacionamento de aviões. Por isso ficamos aguardando a oportunidade de ter um em mãos, o que finalmente aconteceu.

 

Renault Megane RS - Autoentusiastas - 06 r  RENAULT MÉGANE R.S., NO USO Renault Megane RS Autoentusiastas 06 r

Sensacional é o adjetivo que descreve bem esse Mégane.  Tem um temperamento dócil e ao mesmo tempo eletrizante quando solicitado.  O único problema é suspensão muito dura para o piso brasileiro, por exemplo o de São Paulo na maioria das ruas e avenidas. Para onde foi previsto rodar, Europa, sem problema, com o bônus de um comportamento em curva exemplar. Como é um Mégane Coupé desenvolvido para alto desempenho, transporta cinco pessoas, nada de 2+2, e tem porta-malas de 375 litros. O estepe é fino, temporário. Dado seu temperamento, é um carro muito rápido que se presta perfeitamente para o uso dia-a-dia. Filosoficamente é um Gol GTI, um Gol 1,6 de mais desempenho, só que numa grandeza de modificação maior.

 

Renault Megane RS - Autoentusiastas - 03 r  RENAULT MÉGANE R.S., NO USO Renault Megane RS Autoentusiastas 03 r

Pesa 1.387 kg e o motor 2-litros turbo de injeção no duto desenvolve 265 cv a 5.500 rpm, com torque de 36,7 m·kgf de 3.000 a 5.000 rpm. A taxa de compressão é contida, 8,6:1, o que permite funcionar com gasolina comum de 95 octanas RON. Pode eventualmente haver algum ganho com gasolina premium (98 RON) ou Podium (102 RON), mas não experimentei.

O câmbio manual de seis marchas, com ré sincronizada, é bom de comando, com seleção e engates fáceis. O alcance nas marcas, até 6.000 rpm (o corte sujo é a 6.500) é 1ª 55 km/h, 2ª 87, 3ª 121, 4ª 164, 5ª 206 e 6ª 253 km/h. Câmbio de desempenho, portanto, nada de 5+E, mas com 42,2 por 1.000 rpm a 120 km/h o motor está só a 2.850 rpm.

 

Renault Megane RS - Autoentusiastas - 10 r  RENAULT MÉGANE R.S., NO USO Renault Megane RS Autoentusiastas 10 r

A aceleração 0-100 km/h é em 6 segundos, realmente rápido, chega a parecer ser menos. Em qualquer marcha e em qualquer velocidade a aceleração impressiona. O mais notável é poder ser utilizado calmamente na cidade, tirá-lo da imobilidade não requer nenhuma habilidade especial. Apenas a embreagem é um pouco mais pesada do que num carro normal, mas não incomoda. O motor 2-litros contribui para isso, enquanto o turbo ainda não está soprando.

 

Renault Megane RS - Autoentusiastas - 11 r  RENAULT MÉGANE R.S., NO USO Renault Megane RS Autoentusiastas 11 r

Notável também o comportamento em curva. Além dos pneus de seção 235 mm (Yokohama Advan Sport 235/35ZR19), a suspensão dianteira é uma variação da McPherson, com mola e amortecedor desacoplados da manga de eixo e não constituindo o eixo de direção, para ganho em precisão de geometria.

 

Suspensão Megane  RENAULT MÉGANE R.S., NO USO Suspens  o Megane

O eixo de direção (steer axis) é separado do conjunto mola-amortecedor. Note no contato com o solo o raio de rolagem ligeiramente negativo (desenho topspeed.com)

A assistência de direção é elétrica e a relação é baixa, 14:1, uma direção rápida, e são 2,66 voltas entre batentes. Não há reações indesejáveis nem com aplicação de potência, mostrando o bom projeto e acerto, mesmo com distribuição de peso 65-35% dianteira-traseira. Os freios são muito potentes, Brembo com pinças Brembo de quatro pistões na dianteira, discos ventilados e ranhurados de Ø 340 mm na dianteira e pinças flutuantes com discos ranhurados de Ø 290 mm na traseira. Há controle de estabilidade e tração, que pode ser desligado parcial ou totalmente.

 

Renault Megane RS - Autoentusiastas - 09 r  RENAULT MÉGANE R.S., NO USO Renault Megane RS Autoentusiastas 09 r

Como em outros Renault, a chave é tipo cartão, de presença, mas há um encaixe para ela no painel. A partida é por botão, requerendo pisar no pedal de freio.

Os bancos dianteiros Recaro têm suporte lateral irretocável e o conjunto de pedais são refletem a boa engenharia do carro todo, com ênfase na facilidade para o punta-tacco. O volante de Ø 370 mm é perfeito. Há luzes diurnas a LED e os faróis são bixenônio, um sossego ao se andar rápido à noite.

O consumo, segundo a fábrica, é 10,2 km/l cidade e 16,1 km/h, estrada. Pelo computador de bordo obtive 9,1 e 13,6 km/l, respectivamente, bem razoável. O tanque é de boa capacidade, 60 litros.

As dimensões são adequadas, 4.299 mm de comprimento com entreeixos de 2.645 mm, 1.835 mm de largura por 1.435 mm de altura; vão livre do solo, 120 mm, diâmetro mínimo de curva, 11,35 metros. Como cupê, o acesso ao banco traseiro é pelas compridas portas e os dois bancos podem ser facilmente avançados, o retorno ajudado à posição anterior pela memória mecânica. Embora as janelas traseiras e o vidro traseiro sejam pequenos, dando certa sensação claustrofóbica, o espaço atrás é bem. “Eu atrás de mim” sento-me bem. Há apoio de cabeça e cintos de três pontos retráteis para os três ocupantes desse banco.

 

Renault Megane RS - Autoentusiastas - 19  RENAULT MÉGANE R.S., NO USO Renault Megane RS Autoentusiastas 19

Espaço razoável “atrás de mim”

Crítica mesmo, só duas: s falta da faixa degradê no pára-brisa e, como nos outros Mégane, não haver o acionamento uma-varrida do limpador. Não custava nada tê-los.

É mesmo bom ter um cupê hatchback com habitabilidade para cinco pessoas sabendo-se poder contar com tanta aceleração e capaz de ir a mais de 250 km/h, mesmo que no Brasil não se possa legalmente chegar a tanto. Saber que se pode é sempre bom. E num carro extremamente dócil, que pode ser usado calmamente. Por isso fica a torcida para  que a Renault decida importá-lo, mesmo que não seja em grande volume, desse modo atendendo aos verdadeiramente autoentusiastas.

Seu preço na França é  € 32.000, cerca de R$ 102.000.  Aqui chegaria por cerca de R$ 200 mil.

Os Keller, Arnaldo e Paulo, andaram com o R.S. e gostaram. Veja o que eles acharam:

Ao acelerá-lo constatamos que os freios da Brembo não estão ali por estética, mas por necessidade. O torque em baixa é impressionante, então logo em baixa ele já despeja potência a valer. Fizeram um belo trabalho para que essa torrente de potência não se dissipasse em fritadas de pneus, já que a tração é dianteira. Também vem daí, da boa tração, sua tremenda arrancada de 0 a 100 km/h em 6 segundos. E ele segue acelerando, sempre acelerando forte, marcha atrás de marcha, quase a ponto de nos tirar o fôlego.— Arnaldo.

Andei com uma boa dose de entusiasmo no R.S. durante uns 30 minutos. Esse 2-litros turbo faz um ruído de aspiração que somado com a aceleração intensa chega a assustar! Acontece tudo tão rápido, mas ao mesmo tempo com suavidade. E a caixa vai simplesmente absorvendo as marchas sem o menor esforço. Assim também é com a direção, que tem uma precisão absurda além de muito rápida. E a suspensão, associada a um controle de estabilidade refinado quase nos faz esquecer que estamos em um tração-dianteira  e nos coloca em trilhos imaginários. E os potentes Brembos tem uma modulação incrível. O R.S. é voraz, um animal, eu diria até visceral, mas ao mesmo tempo refinado, que amedronta, mas transmite segurança. Que nos instiga a desafiá-lo até o seu limite, ou melhor, até o nosso limite. Sem dúvida tem um pedigree de pista que o coloca, talvez, na mesma categoria do BMW M3 GTS que testamos no Ae já há algum tempo. Claro que o M3 é mais monstruoso, mas em termos de entusiasmo o Mégarne RS está junto. Quando eu saí do Megane e peguei o volante de outro carro, um belo Citroën DS4, voltado para o conforto, percebi ainda mais o quanto o R.S. é um carro feito para o coração dos entusiastas. Simplesmente achei que não conseguiria ter mais prazer dirigindo carros comuns. Fiquei viciado. E para falar a verdade eu estava precisando de uma experiência assim para me revitalizar. — Paulo

No vídeo você vai notar um assovio quando sob aceleração forte. Começou quando estávamos chegando a Araçariguama (50 km de São Paulo), e logo deduzi que era ar escapando do turbo. Uma rápida olhada e a braçadeira da mangueira que chegava ao motor estava frouxa. Não tínhamos uma chave de venda à mão e deixei para “consertar” em casa, já que não havia perigo em andar com o carro assim. Na garagem, em dois minutos a braçadeira foi apertada. E se o R.S. já andava mesmo sem pressurizar o que deveria, imagine o leitor agora…

BS

Veja o vídeo:

 

 

Mais fotos, ficha técnica em seguida:

 Renault Megane RS - Autoentusiastas - 07 r  RENAULT MÉGANE R.S., NO USO Renault Megane RS Autoentusiastas 07 r

 

Renault Megane RS - Autoentusiastas - 18 r  RENAULT MÉGANE R.S., NO USO Renault Megane RS Autoentusiastas 18 r

Renault Megane RS - Autoentusiastas - 13 r  RENAULT MÉGANE R.S., NO USO Renault Megane RS Autoentusiastas 13 r

Renault Megane RS - Autoentusiastas - 21 r  RENAULT MÉGANE R.S., NO USO Renault Megane RS Autoentusiastas 21 r

Renault Megane RS - Autoentusiastas - 17 r  RENAULT MÉGANE R.S., NO USO Renault Megane RS Autoentusiastas 17 r

Renault Megane RS - Autoentusiastas - 15 r  RENAULT MÉGANE R.S., NO USO Renault Megane RS Autoentusiastas 15 r

Renault Megane RS - Autoentusiastas - 08 r  RENAULT MÉGANE R.S., NO USO Renault Megane RS Autoentusiastas 08 r1

Renault Megane RS - Autoentusiastas - 20 r  RENAULT MÉGANE R.S., NO USO Renault Megane RS Autoentusiastas 20 r

Renault Megane RS - Autoentusiastas - 16 r  RENAULT MÉGANE R.S., NO USO Renault Megane RS Autoentusiastas 16 r

 

FICHA TÉCNICA MÉGANE R.S.
 
MOTOR
DesignaçãoRenault F4R 874
Descrição4-cil. em linha, bloco de ferro fundido, cabeçote de alumínio, transversal, 16V, duplo comando no cabeçote acionados por correia dentada, variador de fase na admissão, turbo Garrett de dupla voluta com interresfriador, pressão de 1,2 bar, acionamento de válvulas indireto por alavancas roletadas, compensador hidráulico de folga, volante de duas massas, gasolina 95~98 RON
Cilindrada1.998 cm³
Diâmetro e curso82,7 x 93 mm
Taxa de compressão8,6:1
Potência máxima265 cv a 5.500 rpm
Torque máximo36,4 m·kgf de 3.000 a 5.000 rpm
Veloc. méd. pistão em pot. máx.17,05 m/s
Comprimento da biela144 mm
Relação r/l0,32
Formação de misturaInjeção eletrônica seqüencial no duto
TRANSMISSÃO
CâmbioTranseixo manual de 6 marchas mais ré, tração dianteira
Relações da marchas1ª 3,08:1; 2ª 1,95:1. 3ª 1,38:1; 4ª 1,03:1, 5ª 0,82:1; 6ª 0,67:1; ré 3,54:1
Relação de diferencial4,19:1
SUSPENSÃO
DianteiraIndependente, McPherson, braço inferior triangular, eixo de direção separado da coluna, mola helicoidal de 44 N/mm, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora de Ø 23 mm
TraseiraEixo de torção em “H”, mola helicoidal de 29,8 N/mm, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
DIREÇÃOPinhão e cremalheira, assistência elétrica indexada à velocidade
Relação de direção14:1
Voltas entre batentes2,66
Diâmetro do volante370 mm
Diâmetro mínimo de curva11,35 m
FREIOS
DianteirosA disco ventilado e ranhurado de Ø 340 mm
TraseirosA disco ranhurado de Ø 290 mm
PinçasDianteiras, 4 pistões, traseira, 2 pistões
ControleABS Teves e EBD
RODAS E PNEUS
RodasAlumínio, 8,5J x 19, fixação por 5 parafusos, Ø do círculo de parafusos 114,3 mm, offset 65 mm
Pneus235/35ZR19, estepe temporário 135/80R17M
AERODINÂMICA
Coeficiente de arrasto aerodin.0,34
Área frontal2,20 m²
Área frontal corrigida0,75 m²
CARROCERIAMonobloco em aço, cupê hatchback, duas portas, subchassi dianteiro, cinco lugares
CAPACIDADES
Porta-malas375 litros
Tanque de combustível60 litros
PESOS
Em ordem de marcha1.387 kg
Distribuição dianteira/traseira65-35%
Carga útil448 kg
DIMENSÕES
Comprimento4.299 mm
Largura sem espelhos1.835 mm
Altura1.435 mm
Distância entre eixos2.645 mm
Bitola dianteira/traseira1.595/1.550 mm
Distância mínima do solo120 mm
DESEMPENHO
Aceleração 0-100 km/h6 s
Aceleração 0-400 m14 s
Aceleração 0-1.000 m25,4 s
Velocidade máxima254 km/h
CONSUMO DE COMBUSTÍVEL (computador de bordo)
Cidade9,1 km/l   (11 l/100 km)
Estrada13,6 km/l (7,3 l/100 km)
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 6ª42,2 km/h
Rotação a 120 km/h, em 6ª2.850 rpm
Rotação à vel. máxima, em 6ª6.000 rpm

 

(Atualizado em 27/12/14 às 17h10)

Sobre o Autor

Bob Sharp
Editor-Chefe

Um dos ícones do jornalismo especializado em veículos. Seu conhecimento sobre o mundo do automóvel é ímpar. História, técnica, fabricação, mercado, esporte; seja qual for o aspecto, sempre é proveitoso ler o que o Bob tem a dizer. Faz avaliações precisas e esclarecedoras de lançamentos, conta interessantes histórias vividas por ele, muitas delas nas pistas, já que foi um bem sucedido piloto profissional por 25 anos, e aborda questões quotidianas sobre o cidadão motorizado. É o editor-chefe e revisor das postagens de todos os editores.

Publicações Relacionadas

  • Rafael Ramalho

    Excelente produto, porém o preço não pode passar de R$ 130
    mil. Qualquer valor acima disso é um tiro no pé, pois irá enfrentar dois
    grandes concorrentes: Golf GTI e Civic Si. Não devemos esquecer, que nessa
    faixa de preço, temos a 320i, carro de excelente qualidade e tão empolgante
    quanto os outros.

    • Thiago Teixeira

      Pela mecânica me pareceu um carro bem superior.

    • Bob Sharp

      Rafael
      BMW 320i de 184 cv? Qualidade, sim, empolgante, só se for de ver o Mégane R.S. encolher à sua frente…

    • Fernando

      Até os GTI e Si citados me parecem ser ainda um tanto distantes do RS, com a diferença de Golf e Civic serem já muito mais consagrados, assim o valor de forma geral é inegavelmente fator mais fácil para a VW e Honda oferecerem vantagem.

      Mas a 320i está em outra categoria, para o público dela ela é melhor e para o do Megane RS ele é melhor.

      • Luciano Gonzalez

        A saída para a VW seria trazer o Golf R

    • Otavio Marcondes

      Este Mégane é considerado o melhor hatch na pista por vários testes realizados. Quanto ao preço, 200k ele estaria em maus lençóis no mercado, mas por 130 a 150k não estaria fora do mercado.
      Porém, pela descrição do Bob, o Golf seria mais civilizado para o dia-a-dia e entrega um desempenho excelente.

  • Thiago Teixeira

    Se essa grana existisse na minha conta esse carro seria uma tentacao enorme pra me levar por ai.
    -compartilha muitos itens de Fluence. Assim como faz a Fiat, por exemplo, poderiam dar cores na parte interna. So por um acabamento diferenciado.
    -Bob, com toda essa potência nao acha que um cambio de cinco marchas seria suficiente e mais utilizavel que o de seis? Vejo ai busca por economia quando em uso comum. Mas não é essa a preocupação desses esportista.

    • Bob Sharp

      Thiago,
      Com esse torque todo poderia ter só cinco marchas. Mas esse 6-marchas não tem nada de objetivo de economia, o escalonamento é perfeito, o “dente de serra” é exato. A maior queda é 1ª>2ª, 1,579, e vai diminuindo até chegar à 5ª>6ª, 1,220.

  • Gabriel

    Excelente carro, com certeza faria uma troca de um Golf GTI por ele, apesar de perder em conforto e alguns opcionais de conforto

  • Avatar

    A suspensão do Megane RS é mais rígida que a do Golf GTI ou não? Apenas para poder ter uma noção do quão rígida ela é. A qual outro carro testado ela se assemelha? Talvez o Paulo possa responder por ter ficado um tempo razoável com ele no uso.
    Algumas perguntinhas:
    1) A versão testada foi a Cup, com aqueles indicadores do motor e tempos no display central?
    2) Vocês conseguem as curvas de potência e torque, pois achei 3000 rpm para torque máximo um pouco elevado nos dias de hoje quando os alemães conseguem na faixa de 1500 rpm com turbo.
    3) Há algum tipo de boqueio de diferencial (eletrônico ou mecânico)?
    Grato e bom fim de ano todos, pois este foi um presentão do Papai Noel, não?

    • Bob Sharp

      Avatar
      Muito mais dura. A única parecida que conheço é do BMW M3 GTS, mas mas não tão dura, esse era carro pronto para pista.. Eu estou com o carro há mais tempo. Não era a versão Cup. Já procurei as curvas de potência e torque e não achei. De qualquer maneira, atente que esse é o torque máximo. Para baixo de 3.000 rpm o que tem impressiona. E zero lag. Bloqueio, por Torsen, só na Cup.

      • Lucas dos Santos

        Interessante, Bob.

        Você teria informações sobre a constante das molas (em N/mm ou algo parecido) dos carros citados?

        Não sei se apenas esse dado bastaria para determinar isso – sou leigo no assunto — mas com a “dureza” da suspensão expressa em números daria para ter uma melhor noção sobre as diferenças.

      • Beltrano,o+Sicrano dos Fulanos

        Aqui há um gráfico, pequeno é verdade, que demonstra essas curvas.

        http://www.planeterenault.com/1-gamme/45-moteurs/4856-f4r-rs-20-16v-205-ch/

        • Filipo

          Esse gráfico é do finado Clio III RS, o qual se utiliza do mesmo motor (F4R), porém não turbinado.

      • Filipo

        Bob, achei a curva de potência e torque. Pena a potência não estar em ‘cv’, e sim em ‘kw’.
        Obs: Mégane RS 265 em preto, e RS 275 Trophy em negrito.
        http://www.automobile-sportive.com/guide/renault/megane3rstrophy.php

      • Domingos

        Bob, acho que bloqueio de diferencial (mecânico mesmo) ele tem em todas as versões, não é? Ou estou enganado? Tanto que bateu o record em Nürburgring do Megane RS anterior, que já era o primeiro, com a versão normal mesmo. Depois fizeram a Cup que ficou melhor ainda.

        • Bob Sharp

          Domingos
          Só a versão Cup tem o diferencial Torsen.

  • Fabio Vicente

    Espetáculo de carro hein!
    Como você bem disse, é perfeito para um autoentusiasta.
    O ronco desse carro é uma delícia, e sinceramente se eu tivesse condições para comprar um desses eu não ligaria pra suspensão dura – pelo contrário, é até uma característica que eu aprecio muito, justamente por dar ao carro uma melhor estabilidade.

  • marcus lahoz

    Bob será que chegaria a este valor? A renault não conseguiria ele a valor de golf gti?

    De qualquer forma é um belo carro, seria bom um aqui no Brasil.

    Feliz Natal (atrasado) e um Próspero 2015 a todos !!!

    • Bob Sharp

      marcus
      Acredito que se a Renault o trouxer realmente vão arranjar uma maneira de ter um preço mais atraente. Obrigado pelos votos.

  • Dieki

    Rapaz, gostei do Fluence Hatch Turbo! Além de lindo parece bem brutal mesmo. Não estranho, ele é o recordista de Nurburgring entre os tração dianteira, em versão especial, claro. Pena que 200 mil, seja algo fora da realidade, visto que o Subaru WRX, Golf GTI top, MINI Cooper S, entre outros importados não tão potentes mas bem refinados, que custam 130 mil.

    • Diogo Rengel Santos

      Duzentos mil de fato fica muita grana. Ainda mais comparado com os concorrentes citados

    • R.

      Lembre-se que o WRX tem 270 cv e torque semelhante a esse Mégane.. Porem com grande vantagem no sistema de tração 4×4
      Quanto ao Golf GTI , parece bem em conta perto dos 200k do Renault.
      Eu adorei esse carro , mas há de se rever o preço de venda…

  • Mr. Car

    Meu PC deu tilt. Feliz Natal atrasado e um grande 2015 para todos! Volto quando resolver o problema.
    Abracos

  • CorsarioViajante

    Carro incrível, só abriria mãos dos cintos de segurança amarelos. De resto, um sonho!

  • nrporto

    Lindo carro, e acelera pra caramba… Que estrada é essa? Legal para meus passeios de moto. Abs

  • Diogo Rengel Santos

    Puxa, um carro de 265 cavalos fazendo 9 por litro na cidade???? É para você abrir um sorriso maior que o de Daniel Riccardo…

  • Lucas dos Santos

    Legal esse “No uso”, Bob.

    Quando eu tinha lido a reportagem aqui no Ae sobre o teste feito no aeroporto, tinha ficado uma sensação de “quero mais”, hehehe!!! Mas, como dizem, tudo tem o seu tempo. Se esse “No uso” tivesse saído antes, talvez não teria dado para fazer o vídeo em alta definição, o qual valorizou bastante as características do carro.

    O carro em si é fantástico. Um verdadeiro esportivo, com elementos funcionais e não meramente estéticos. Só de vê-lo, já dá vontade pilotá-lo – pois apenas dirigir não é o bastante!

    Bob, você teria a ficha técnica dele? Gostaria de conferir alguns detalhes, como as relações de marchas, dentre outros itens.
    Parabéns pela matéria. Tanto o texto como o vídeo – e as fotos – ficaram excelentes!

    • Bob Sharp

      Lucas
      Depois vou compilar a ficha técnica dele, mas ai vão as relações: I 3,08; II 1,95; III 1,39; iV 1,03; V 0,82; VI 0,67; diferencial 4,19. Que bom que tenha apreciado a matéria.

      • Lucas dos Santos

        Obrigado, Bob.
        Me parece um bom escalonamento. A Renault realmente fez um bom trabalho!

  • RoadV8Runner

    limpando a baba do teclado até agora… O que são aqueles cintos de segurança amarelos?! Pirei!!!
    Como estava louco para ver o bólido em ação, fui direto para o vídeo e só depois voltei para ler o texto. Imaginava tratar-se de um cupê 2+2 e, para positiva surpresa, pode-se levar cinco passageiros e tem porta-malas bem razoável.
    E o Megane RS anda tudo aquilo com pressão de sobrealimentação mais baixa do que o normal? Definitivamente não posso andar em um carro com tamanha potência, vou acabar fazendo bobagem por aí!

  • Bob Sharp

    Molas dianteiras 44 N/mm, traseiras 29,8 N/mm.

  • Fernando

    Os Renault mais tradicionais tem muito chão por natureza, os RS são mesmo como o Paulo disse, viscerais.

    Me parecem serem vestidos que fazem até parte do corpo. Seria muito bom além dele, termos também o Clio das últimas gerações, contando as versões esportivas que também tem muito a oferecer.

  • R.

    Belíssimo carro ..
    Se a Renault conseguir trazer na faixa de 130k será uma boa opcao aos apaixonados por esportivos e abonados de carteira.
    Mesmo assim .. eu (se pudesse) optaria por um Golf GTi basico na casa dos 100k .. carro nao tao potente, mas muito equilibrado.
    Como sonho de um dia distante… um WRX Sti…
    He he

  • R.

    Regozijai-vos senhores !
    Acho que esse ” teste no uso” e belo texto do Bob, nos mostra, de forma cabal, que é possível se fazer um esportivo tração dianteira de “primeira linha”…
    A Renault deveria traze-lo como uma referência em tecnologia e engenharia ..
    Faria muito bem à marca!
    Vamos lá … D. Renault!

  • Lorenzo Frigerio

    O que poderíamos ter, mas NUNCA virá ao Brasil é o Scirocco R. Como sempre, a VW marcando.
    Por outro lado, seria perfeitamente possível vender no Brasil carros com um nível de desempenho um pouco abaixo desses com base em componentes existentes. Não seria dificuldade alguma para a Peugeot montar um 208 com THP recalibrado para uns 200hp com manual 6 (embora eu mesmo preferisse um Tiptronic 6). Um Gol GTi 2 portas com o 1.4 TSi, qual a dificuldade? Uma reedição do Fluence turbo com o motor recalibrado para uns 220hp…

    • Thales Sobral

      Fazer um 208 THP com o auto6 que já existe no 308 THP (ou copiar o modelo do DS3, se quiser manual), não parece que seria tão difícil. Mas…

      • A Peugeot tá preparando um 208 THP, com câmbio manual e já flex. Reza a lenda que sai ainda em 2015, mas outros dizem que sai em 2016, junto com a reestilização de meia-vida do carro. A conferir…

  • francisco greche junior

    Nem tenho o que comentar, só desejar!

  • Viajante das orbitais

    O que custa colocar um LSDzinho na versão de entrada…
    Se não me engano, todo GT86 vem com LSD.

  • KzR

    Que carro maravilhoso! Concilia a praticidade de um bom hatchback com espaço razoavelmente bom para pessoas e bagagens; comportamento dócil no uso em cidade/estrada com bom consumo para a proposta; e o temperamento visceral de um verdadeiro esportivo para se viciar de vez. Ficaria pouco apreensivo pela suspensão mais dura, mas é o preço a se pagar por um Carro Entusiasta-Quase-Perfeito.
    Rogo para a Renault que nos brinde com essa JOIA automotiva!

  • Viajante das orbitais

    Se está com placa, foi homologado, certo?
    Se foi homologado, é quase certo que vai vir.

  • lightness RS

    Pensei nisso também, amigo, esperamos que sim então!

  • RoadV8Runner

    Pois é, Lorenzo. Não me conformo com isso, as fábricas já têm tudo na prateleira para lançar um esportivo a custo decente e não se mexem… E essa justificativa que vendem pouco não cola de tudo. Embora não seja freqüente como os modelos normais, vê-se vez ou outra um esportivo rodando pelas ruas (casos do Ka Sport, Civic Si, Fluence GT etc.)

    • Domingos

      O pouco que vende já justifica bastante desses modelos, até porque o que vende pouco aqui no Brasil é várias vezes o que vende o mesmo modelo na Europa. Claro que nem sempre há a estrutura de atendimento pós-vendas e de garantia aqui, sendo esse um dos maiores custos e empecilhos.

  • Belford

    Da licença que eu vou ali na garagem fazer um carinho no meu carro com uma marreta e depois vou pular da janela!!!!!!!

    • Lucas dos Santos

      Ah, Renault…

      Sempre provocando esse tipo de “reação” nas pessoas…

      • Bob Sharp

        Lucas
        Acho esse comercial horroroso, de mau gosto. Não se destrói carros sob pretexto algum.

        • Lucas dos Santos

          Também acho, Bob. Tinha até esquecido desse comercial, mas o comentário do colega me fez lembrá-lo.

          Prefiro esse aqui:

  • Artur Afonso

    Só digo uma coisa: câmbio manual.
    E digo mais: Cadê ele no nosso GTI?

  • Gustavo73

    Uma bela máquina sem dúvidas. E a Renault poderia trazer ele p9r menos do que o Bob aventou. Custa mais ou menos o mesmo que o Golf Gti na Europa. Poderiq chegar por uns 110/120 mil.

  • Good News! Vou pegar o RS na segunda e fazer uma viagem de 300 km para o interior de São Paulo. Com impressões e comentários ao vivo!

    • Lucas dos Santos

      Legal! Agora vai dar testá-lo em sua plenitude, com o probleminha de fuga do ar do turbo já solucionado!
      Queremos detalhes, muitos detalhes!!! Hehehe!!!
      Boa diversão!

    • André Andrews

      Fosse na Alemanha iria dar nem 1 hora e pouco de viagem kkkk. Fiz algo assim entre São Paulo-Avaré, só baixava a 130 km/h pra passar debaixo das câmeras.

      Velhos tempos de Recordes de Viagem da turma que não enfrentou esse Big Brother todo.

  • FVG

    Baita brinquedo! Mas, se vier pelos 200 mil, não sei não… Como disseram aí, se for até a casa dos 150 mil, seria um belo contendor no segmento.
    E pela enésima vez, pergunto: por que a GMB, que possui um motor equivalente a esse aí da Renault, não o enfia debaixo do capô de um dos médios que ela produz e o joga no mercado para ver no que dá? Para quem tem alguma dúvida é só procurar por informações e vídeos do Cobalt SS que foi vendido nos EUA.
    Feliz 2015 a todos.

  • Paulo

    Já testaram o Golf GTI? Seria páreo para este RS? Um Abraço.

  • Guilherme Jun

    Dá pra comparar com Lancer Evo X? Quem fica na frente nas curvas?

    • Bob Sharp

      Guilherme
      Talvez o Lancer seja mais rápido devido à tração integral. Mas seria o caso de testar e comparar.

  • Bob Sharp

    Paulo
    Já testamos o Golf GTI (http://autoentusiastas.com.br/2014/01/golf-gti-no-uso/) e não é páreo para esse Mégane. Perde em aceleração e máxima.

  • Bob Sharp

    André,
    Quem viveu esse tempo, viveu, porque agora nunca mais. Fiz essa viagem em 1992 com um Civic, eu e minha mulher, caí na Castello em Avaré, vindo de Ourinhos, à 1 da manhã. Às 2h30 estava entrando na marginal. 240 km em 1h30min. média de 160 km/h. Pedal no batente o tempo todo, sem parar, pedágios abriam depois de meia-noite, ponteiro do velocímetro sempre nos 200 km/h. Iluminação perfeita.

    • André Andrews

      Pena que não anotei meu tempo. Mas é como vc disse, não dá mais. Fora os pedágios, tem que estar com um GPS que indica câmeras muito atualizado. E meu carro limita em 190 km/h, outra coisa que ganhamos de presente com a modernidade…

    • Leo-RJ

      Caro Bob,

      Para quem está na casa dos 40, pegou o último suspiro desses tempos, até os anos 90, onde ainda era possível fazer isso – até com maior responsabilidade – do que hoje… Bons tempos que, infelizmente, não voltam mais…

      Leo-RJ.

  • Rogério Ferreira

    Motor turbo 265 cv! pouco mais de uma tonelada, câmbio manual, e duas portas, precisa explicar mais ou pouco, ou deu para entender o que é um esportivo de verdade? Carro para quem gosta e aprecia a arte de dirigir, acelerar, frear, contornar curvas no limite entre bom senso e loucura… Que experiência maravilhosa, deve ser explorar os limites desse pocket rocket… Aqui nessas terras, talvez o Camaro, Lancer Evo, andem junto, (não vamos considerar aqueles de marcas premium, que custam 3 ou 4 vezes mais) mesmo assim, numa sequência de curvas, aposto no Mégane.

  • O motor 2 litros turbinado do Cobalt SS e do Astra OPC era feito aqui no Brasil e mandado para o exterior, ele bem que poderia ter aparecido no Vectra GT

    • Marcelo Henrique

      A GMB precisa ser um pouco mais ousada, nem o 1.4 turbo SIDI ela ofereceu para o Cruze.
      Para falar a verdade, até hoje ela não ofereceu um motor a gasolina turbinado para o nosso mercado.

      Hoje ela tem uma gama incrível de motores que são a evolução do FII. Um deles é o 2.5 16v que está equipando a S10 e segundo as más línguas é um motor “xoxo”, coisa que duvido e no máximo é um acerto no acelerador eletrônico para entregar mais conforto para o motorista. Outro motor interessante é o LTG 2.0 16v turbo de 272hp que está disponível para venda nos concessionários americanos.

  • Filipo

    Para este Mégane R.S., o Golf rival seria o R de 300 cv.

  • Domingos

    Ele vem com blocante mecânico, o melhor que existe, em todas as versões. Aliás, esse carro tem apenas duas versões: RS e RS Cup, que conta com alguma potência a mais e pequenos detalhes de diferença. Já o Gol seria novidade para mim ter qualquer tipo de bloqueio do diferencial, mas seria legal mesmo se algum deles teve!

    • Bob Sharp

      Domingos
      Só o Cup vem com diferencial autobloqueante Torsen.

      • Domingos

        Certeza Bob? O carro tem esse comportamento bom todo mesmo com o diferencial normal então? Impressionante! Impensável até poucos anos atrás ter um tração dianteira que não fosse ruim de comportamento com mais de 250 cavalos – ainda mais batendo recordes! Em que pese o coupé normal ser excelente em curvas, ele tinha pouco mais de 100 cavalos…

    • Viajante das orbitais

      Ah então é um esportivo de verdade, esportivo com diferencial aberto é uma meia verdade. Eu estava falando do Toyobaru, que deve vir com um preço parecido, bem menos desempenho e tração traseira.

  • Bob Sharp

    R.
    A Renault não anunciou preço. O que escrevi é especulação minha por conhecer a nossa sistemática de formação de preços.

  • Bob Sharp

    Filipo
    Ótimo! O gráfico mostra que não é preciso ir além de 6.000 rpm, percebe-se isso ao dirigi-lo.

    • Domingos

      Noto na maioria dos motores modernos, mesmo os aspirados, que esticar muito é perda de tempo mesmo.
      Além de muitos amarrarem em alta, especialmente os turbos, a elasticidade é tão grande que não compensa esticar além da potência máxima.
      Tanto medindo com relógio quanto como pela sensação, se perde tempo ao ficar buscando trocas no corte ou nos tradicionais 10% acima da potência máxima. Mesmo com câmbio mais longo…

  • Luiz Mauro

    Esta carro parece ter o controlador de velocidade(os botões no volante). Em uma situação de estrada livre qual a melhor opção para o consumo, o motorista controlar a velocidade ou deixar o controlador fazer isso?

  • Bob Sharp

    Luiz Mauro
    É indiferente, desde que se use o acelerador da mesma maneira que controlador, ou seja, manter a velocidade constante acelerando nas subidas e tirando o pé nas descidas.