DSC09064

A mudança que houve no Renault Logan se assemelha à ocorrida no Toyota Corolla: ambos mantiveram as qualidades que fidelizaram um perfil de cliente e a elas outras foram acrescentadas. Com isso é esperado que o modelo também conquiste quem antes não cogitava adquiri-lo. Com o Corolla deu certo, suas vendas cresceram dentro do segmento, e o mesmo vem se passando com o Logan. 

 

As melhores linhas refletem um melhor carro

O modelo anterior do Logan não tinha beleza, o que lhe restava conquistar pela utilidade. Na noite do lançamento do modelo, em 2007, assim que o descortinaram estranhei seu design. Ele me pareceu esquisito, sem a mínima graça. Porém, ao sairmos com ele na manhã seguinte, fui apreciando seu bom comportamento, a maciez da suspensão, a robustez, o grande volume do porta-malas e o amplo espaço para os ocupantes, principalmente para os que vão atrás. E ele passava por lombadas com admirável facilidade. Um honesto sedã. Pelo preço, no mercado não havia nada que oferecesse tanto espaço.

 

Bancos mais envolventes e melhor posição de dirigir

O novo Logan, como disse, manteve essas boas características e ganhou outras. Está indiscutivelmente mais bonito, deixou de ser esquisito. Não é um expoente em design, mas está na média, normal. A suspensão me pareceu um pouco mais dura, só um pouco, mas em compensação, a meu ver, houve boa melhora na sua dinâmica. Ele, que já era bom de suspensão, ficou muito bom. Era um pouco frentudo nas curvas e agora está praticamente neutro, e passou a se portar muito bem nas curvas de alta, com precisão de trajetória superior à do modelo anterior. Bons pneus Bridgestone Turanza BR300 185/65R15 contribuem.

Houve melhora também na ergonomia para o motorista. O volante só tem regulagem de altura, porém está na distância certa, o que permite manter pernas e braços em posição confortável e funcional. O banco agora tem bom encaixe e também tem regulagem de altura. Viajei, peguei estrada por três horas e sequer pensei em mudar sua posição, e isso é um bom e prático sinal.

 

Espaço para três adultos no banco traseiro

O trambulador do câmbio continua com comando a varão, porém achei que melhorou. Os engates estão suaves e precisos. Não há queixas quanto a ele. Resumindo, o Logan, que antes era somente um veículo útil e com uma tocada sem graça, passou a ser divertido de guiar.

 

Prática tela multifuncional

O painel é simples e prático, porém os mostradores são de difícil leitura, muito escuros. Seria preciso que sua iluminação fosse permanente. No centro do painel há uma tela tátil multifuncional, com GPS, som etc. Na coluna da direção há um prático comando do som.

 

Mostradores pouco visíveis quando sem iluminação

 

Iluminados, sim, dão boa leitura

O motor desta versão Expression (R$ 39.310,00) é o já conhecido Renault de 1 litro, 4 válvulas por cilindro, que teve melhorias, como o aumento da taxa de compressão, redução de atrito, entre outras. É um bom motor, resistente, econômico e muito bom em giro alto. A 4.000 rpm vem uma pegada forte e a partir daí rapidamente ele vai ao limite de giros, 6.200 rpm, onde ocorre o corte, limpo. Em alta fica um pouco ruidoso, mesmo tendo manta fonoabsorvente sob o capô. É um motor elástico, porém, com a chegada dos motores 1-litro de 3 cilindros da VW e da Ford, este motor Renault ficou para trás. Esses dois motores citados são mais modernos. Entre outras características, têm comando de válvulas variável (só admissão no VW e em ambos, no Ford) e por terem 3 cilindros em vez de 4 têm menor atrito no funcionamento, daí que são mais econômicos.

O Logan fez ao redor de 8,5 km/l de álcool na cidade e 10,7 km/l na estrada. É, portanto, econômico, porém nada espantoso. O pecado fica para a 5ª marcha um pouco curta. A 120 km/h o giro está a 4.250 rpm, o que é um tanto alto. Para uma viagem curta e carro carregado, tudo bem, está condizente, mas em uma viagem com o carro leve e em estrada livre o autoentusiasta se incomodará com o giro alto.

 

Motor 1-litro é um pouco ruidoso em alta

É uma pena que a opção de motor 1,6-litro seja o de 2 válvulas por cilindro e não o brilhante Renault 16v. Esse novo Logan com aquele motor seria um sedã compacto de conjunto muito atraente para um autoentusiasta.

 

O já imenso porta-malas de 519 litros agora ainda aumenta com o rebatimento do encosto

O Logan mudou, como disse, não só no visual. Vale dirigi-lo. Inclusive, recomendo que o nosso querido e assíduo leitor, “Mr. Car”, dono e fã do antigo Logan, faça um test-drive. Você, Mr. Car, verá que nada do que havia de bom no antigo se perdeu, e você terá mais outros motivos para continuar gostando dele.

Vale ler a matéria escrita pelo Bob sobre o Logan com motor de 1,6 litro: Novo Logan, baixo custo vestido a rigor.

AK

Fotos: autor

 

FICHA TÉCNICA NOVO LOGAN
 
  1,0 16V Flex 1,6 8V Flex
MOTOR
Tipo 4 tempos, 4 cilindros transversais em linha, comando de válvulas no cabeçote, correia dentada, atuação indireta sem compensação hidráulica de folga, bloco de ferro fundido, cabeçote de alumínio
N° de válvulas 16 8
Cilindarada 999 cm³ 1.598 cm³
Diâmetro x curso 69 x 66,8 mm 79,5 x 80,5 mm
Taxa de compressão 12:1
Potência 77 cv (G) e 80 cv (A) a 5.750 rpm 98 cv (G) e 106 cv (A) a 5.250 rpm
Torque 10,2 m·kgf (G) e 10,5 m·kgf (A) a 4.250 rpm 14,5 m·kgf (G) e 15,5 m·kgf (A) a 2.850 rpm
Formação de mistura Injeção eletrônica seqüencial
Combustível Gasolina E25 e/ou álcool
TRANSMISSÃO
Câmbio Transeixo dianteiro manual de 5 marchas
Relações das marchas 1ª 4,09:1. 2ª 2,24:1; 3ª 1,39:1; 4ª 1,03:1; 5ª 0,82:1; ré 3,55:1 1ª 3,73:1. 2ª 2,05:1; 3ª 1,32:1; 4ª 0,97:1; 5ª 0,76:1; ré 3,55:1
Relação do diferencial 4,92:1 4,36:1
SUSPENSÃO
Dianteira Independente, McPherson, braço triangular inferior, mola helicoidal e amortecedor hidráulico Independente, McPherson, braço triangular inferior, mola helicoidal, amortecedor hidráulico e barra estabilizadora na versão Dynamique
Traseira Eixo de torção, mola helicoidal, amortecedor hidráulico e barra estabilizadora
DIREÇÃO
Tipo Pinhão e cremalheira, assistência hidráulica opcional para o Authentique e de série para o Expression 1,0, diâmetro de giro 10,6 metros Pinhão e cremalheira, assistência hidráulica, diâmetro de giro 10,6 m
Voltas entre batentes 4,09 / 3,4 com assistência
FREIOS  
Dianteiros A disco ventilado de Ø 259 mm
Traseiros A tambor de Ø 178 mm; se com direção hidráulica, Ø 203 mm A tambor de Ø 203 mm
Circuito hidráulico Duplo em “X”
RODAS E PNEUS
Rodas Aço, 5J x 15, inclusive Expression 1,0 16V Aço 5J x 15, alumínio 5J x15 opcional para o Expression 1,0 e de série para o Dynamique
Pneus 185/65R15
DIMENSÕES
Comprimento 4.349 mm
Largura 1.733 mm/1.994 mm com espelhos
Altura 1.529 mm
Distância entre eixos 2.635 mm
AERODINÂMICA
Cx 0,34
Área frontal (calculada) 2,12 m²
Área frontal corrigida 0,72 m²
PESO E CAPACIDADES
Peso em ordem de marcha 1.028 kg 1.070 kg
Porta-malas 510 litros
Tanque de combustível 50 litros
DESEMPENHO
Aceleração 0-100 km/h 14,3 s (G) e 14,2 s (A) 11,9 s (G) e 11,6 s (A)
Velocidade máxima 160 km/h (G) e 163 km/h (A) 178 km/h (G) e 180 km/h (A)
CONSUMO
Cidade 11,9 km/l (8,4 l/100 km) (G) e 8,1 km/l (12,3 l/100 km) ) (A) Não informado
Estrada 13,4 km/l (7,5 l/100 km) (G) e 9,2 km/l (10,9 l/100 km) (A) Não informado
CALCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 5ª 28,2 km/h 34,3 km/h
Rotação a 120 km/h em 5ª 4.250 rpm 3.500 rpm
Rotação à velocidade máx. 5ª 5.780 rpm 5.250 rpm
     
MANUTENÇÃO
Revisões/troca de óleo A cada 10.000 km
GARANTIA 3 anos ou 100.000 km
(576 visualizações, 1 hoje)