Honda Gold Wing  HONDA ATINGIU A PRODUÇÃO DE 300 MILHÕES DE MOTOS Honda Gold Wing

Após 66 anos, desde que começou a fabricar motocicletas, a Honda Motor Co. Ltd. anunciou a produção acumulada de 300 milhões de unidades em todas as suas fábricas n mundo. O marco foi protagonizado por uma Gold Wing 2015, ícone da marca e única do mundo equipada com airbag. Para comemorar a conquista, foi realizada uma cerimônia na primeira fábrica de motocicletas da marca, em Kumamoto, no Japão. 

A Honda Motor Co. Ltd. produziu, em agosto de 1949, o primeiro protótipo de motoneta, o modelo Dream D. de 98 cc com motor de dois tempos. Em 1951, a moto vendia cerca de 130 unidades por dia, comprovando o sucesso da empresa em apostar neste tipo de veículo. Para atender à demanda crescente de clientes em todo o mundo em 1959 foi inaugurada sua primeira unidade de negócios no exterior: a American Honda Motor Co., nos EUA, onde popularizou o uso da motocicleta. De lá, espalhou-se rapidamente para diversos países europeus, iniciando a produção fora do Japão em 1963, na Bélgica. Desde então, a Honda vem ampliando sua produção local para muitos países ao redor do mundo com base no compromisso de “produzir próximo aos clientes”. Hoje, a marca conta com 33 fábricas de motocicletas em 22 países e vendeu cerca de 16,80 milhões de unidades em 2013.

Somente no Brasil, a Honda já produziu 20 milhões de motocicletas. O marco aconteceu dia 4 de agosto de 2014, quando a Moto Honda da Amazônia fabricou uma CG 150 Titan 2015recém-lançada versão do modelo que faz parte da história da marca e da vida de milhões de brasileiros. Com capacidade para produzir 2 milhões de motocicletas ao ano, a Moto Honda da Amazônia, inaugurada em 1976, é a maior fábrica de motocicletas Honda em todo o mundo e tornou-se um dos maiores empreendimentos do Polo Industrial de Manaus, além de ser referência mundial em verticalização. 

Atualmente, são produzidos na fábrica de Manaus 26 modelos de motocicletas, de 100 a 1000cc, além de quadriciclos e motores estacionários. Além disso, a empresa também comercializa no Brasil nove modelos importados de até 1,8-litro. Essa ampla linha tem o intuito de oferecer opções a todos os perfis de consumidor, seja para utilização no lazer, esporte, locomoção ou trabalho.

Sobre o Autor

AUTOentusiastas

Guiado por valores como paixão, qualidade, credibilidade, seriedade, diversidade e respeito aos leitores, o AUTOentusiastas desde 2008 tem a missão de evoluir e se consolidar como um dos melhores sites sobre carros do Brasil. Seja bem-vindo!

Publicações Relacionadas

  • Silvio

    “Kumamoto, no Japão” só podia ser sede de uma fábrica de motos mesmo…

    • Roberto Pisa

      como eles comemoraram? Kumamoto…

  • Clésio Luiz

    Na antepenúltima linha está escrito “1.800 cilindradas”.

  • Ôps! Já corrigimos. Desculpe e obrigado.

    • João Carlos

      Tenho curiosidade de ver uma avaliação sua na moto automatizada da marca, VFR 1200.

    • Lucas dos Santos

      Podiam ter deixado 1800 cc, já que as outras capacidades são expressas nesse “padrão” no texto.

      Sim, eu sei, é puro preciosismo da minha parte, mas eu não resisto – não eu não tenho TOC (eu acho), hehehe!

  • César

    Quem sabe sirva de incentivo para a Honda fornecer peças de reposição para todos esses milhões de motos que produziu! Pois o despreparo da rede de concessionárias é gritante. Lamentável.

  • Carlinhos

    Sensacional o trocadilho!