Chevrolet Cruze Sport6 2015 - AUTOentusiastas 2  CHEVROLET LANÇA CRUZE 2015 Chevrolet Cruze Sport6 2015 AUTOentusiastas 2

O Chevrolet Cruze passa por sua primeira atualização estética e mecânicas, incluindo novos conteúdos.

Em relação ao desempenho, o Cruze 2015 mostra maior agilidade no trânsito aliado a um menor consumo de combustível, resultado da maior disponibilidade de torque em médias rotações e do remapeamento do ponto de troca de marchas. Estas novidades estreiam simultaneamente no Sport6 e no sedã.

Além da recalibração do  motor Ecotec 1.8 Flex a Chevrolet desenvolveu uma nova geração da transmissão de seis velocidades, batizada de GF6-2, que proporciona mais agilidade e suavidade nas trocas, melhorando significativamente o desempenho e o conforto ao dirigir. Em comparação com o antecessor, o modelo 2015 foi até 1.2s mais rápido na aceleração de 0 a 100 km/h, atingindo 10.2s quando abastecido com etanol. Retomadas de velocidade também ficaram mais ágeis, seja no modelo manual como no automático. O Cruze com caixa manual passa a trazer uma luz de alerta no quadro de instrumentos para informar o motorista o momento ideal para a troca das marchas. E a versão com caixa automática apresenta melhora no consumo de combustível e agilidade  com a redução em 50% do tempo de trocas de marcha, sendo capaz de realizar reduções duplas e triplas. A transmissão automática inteligente libera o freio motor quando o controle de cruzeiro está acionado, mantendo estável a velocidade selecionada em declives.

As mudanças na carroceria do Cruze estão concentradas na parte frontal do veículo. O para-choque foi completamente redesenhado e a grade bipartida traz agora novos elementos de estilo incorpora barras cromadas na versão LTZ. De série, as luzes diurnas compostas de LEDs e localizadas sobre os novos faróis auxiliares facilitam a visualização do veículo por outros motoristas e pedestres durante o dia. O acionamento ocorre automaticamente assim que a ignição é acionada. O Cruze ganha também novas rodas de alumínio de 17 polegadas, com desenho exclusivo para as versões LT e LTZ.

Duas novas opções de cores também passam a ser ofertadas: Branco Vintage e Cinza Aztec, que se juntam às Azul Macaw, Branco Summit, Bege Desert, Preto Carbon Flash, Prata Switchblade, Cinza Mond e Vermelho Pepper, essa exclusiva para o Sport6.

Os vidros elétricos agora são erguidos automaticamente assim que o usuário trava as portas pelo controle remoto. Outra novidade para a versão LTZ é a possibilidade de acionamento do motor por meio de uma tecla no chaveiro do veículo; útil para se poder acionar a ignição remotamente e ativar o ar-condicionado e climatizar a cabine. Essa versão também passa a ter acabamento interno com revestimento em couro bicolor com costura pespontada.

Desde a configuração LT de entrada, o Cruze vem equipado com diversos itens de segurança, como controles eletrônicos de tração e estabilidade (ESP), airbags frontais e laterais, cinto de segurança de três pontos em todos os assentos, sistema isofix para a fixação de cadeirinhas infantis e trava interna antissequestro. Ar-condicionado eletrônico, direção elétrica progressiva, retrovisor interno eletrocrômico, sistema multimídia com bluetooth com comando por voz em português e volante multifuncional regulável em altura e profundidade também são de série

O modelo ainda pode vir equipado com sensor de chuva e crepuscular, câmera de ré com gráfico para o auxílio a manobras, sistema de navegação, airbag de cortina, sistema presencial de abertura das portas e de acionamento do motor por meio do botão Start/Stop no painel.

Recentemente o Cruze atingiu a marca de 3 milhões de unidades emplacadas nos 118 países onde é comercializado, consagrando-o como o modelo Chevrolet mais vendido no mundo atualmente. No Brasil, mais de 140 mil unidades já foram vendidas.

Sobre o Autor

AUTOentusiastas

Guiado por valores como paixão, qualidade, credibilidade, seriedade, diversidade e respeito aos leitores, o AUTOentusiastas desde 2008 tem a missão de evoluir e se consolidar como um dos melhores sites sobre carros do Brasil. Seja bem-vindo!

Publicações Relacionadas

  • Rogério Ferreira

    Por mais que melhorem a calibração do sistema de injeção, façam isso, e aquilo, ainda é o velho bloco F1 com cabeçote de duplo comando e 16v… Uma evolução daquele motor que equipava o Stilo. Sempre foi e duvido muito que deixará de ser beberrão. Ainda perderá feio para Jetta TSI, C4Longe THP, 408THP, Focus 2.0 Titanium, em desempenho e em consumo. O Cruze merecia o mesmo motor Ecotec que acabou de ser lançado na S10, com 206 cv. Acredito que não há problemas de espaço, pois o Cruze é bem largo. Tem a faca e queijo na mão e deixa a concorrência fazer a festa.

  • Ricardo

    Sei lá, olho para o Cruze e não enxergo um carro da GM e sim um Frankenstein asiático..Saudade dos tempos do Monza, Vectra, Omega.

  • Valdek Waslan

    Eu gosto do Cruze…
    especialmente o Sport6…
    Tomara que essas mudanças venham melhorar ainda mais seu desempenho.

  • Roberto Neves

    Segundo o site carro & carros, os preços são: LT – R$ 72 mil; LTZ – R$ 86 mil. Será que vale? A revista “Carro”, da qual o Bob é editor técnico, fez um teste comparativo e a versão do Cruze imediatamente anterior desta ficou em último lugar. Comentários, façam favor.

  • Fat Jack

    Valer é muito relativo, depende do que você espera dele, e do leva muito ou pouco em conta. Apesar das críticas de desempenho e consumo, é o 3.o mais vendido (atrás de Civic e Corolla) – a versão “que vende” é a LT (é a compra mais racional, e a que eu compraria caso optasse por ele, pois as demais acrescem somente “penduricalhos”, mas estes podem ter grande valor na sua avaliação).
    Comprar a LTZ eu acho mau negócio, como prezo desempenho ficaria com C4 THP, Focus ou Elantra (que são referência nesse quesito).

  • Fat Jack

    Confesso que tenho dificuldade em acreditar que a melhora do câmbio seja tão imensa que faça um motor com calibração “econômica” e sem nenhuma outra alteração (como taxa de compressão por exemplo) ganhar 1.2s de 0 a 100, afinal, o anterior já contava com 6 marchas, o que não era nenhuma abominação .

  • pkorn

    Mais um conjunto que perdeu o bonde da história… Turbo e torque em baixa são o mínimo aceitável nessa categoria. Esse carro sempre foi bom, porém “underpowered”. A fábrica teve agora chance de corrigir isso, mas perferiu o caminho da mesmice. Vai demorar pra ver o meu dinheiro…

  • Christian Bernert

    Cruzes! A Chevrolet lança o Cruze 2015 com as rodas do CR-V 2012.

  • marcus lahoz

    é um carro que tem uma venda muito boa. em termos de dirigibilidade comparo ele com um opala 4 cilindros. Para quem gosta é prato cheio.

    Mas para entusiastas ele precisa de um pouco mais de pimenta no molho.

    • Fabio Schumacher

      Já teve Opala 4-cilindros? Eu já tive. Desempenho sofrível, dirigibilidade totalmente diferente. Nada a ver com o Cruze

  • Bob Sharp

    Marcus Lahoz
    Discordo totalmente de você, especialmente por traçar o paralelo do Cruze com o Opala de 4 cilindros, uma figura equivocada. Inclusive, motor girador (140 cv a 6.300 com gasolina) e o carro ser sócio do ” Clube dos 200″ (204 km/h) o classifica como carro de autoentusiasta. E já o dirigi e gostei muito. Você já o dirigiu?

    • marcus lahoz

      Bob dirigi sim. O motor é bom, mas o peso castiga demais. Achei que o câmbio automático reduz marcas demais, tenta ser um CVT, mas é muito suave.

      Mas veja comparar com Opala é um elogio, considero o Opala o segundo melhor GM fabricado no Brasil.

      Apenas acha que o Cruze precisa ser mais ágil.

  • Petrucci

    Sempre tive está dúvida técnica: Será que cabe ali no cofre? O cofre é grande, mas a dúvida é acerca de suportes e coxins…