Interlagos segue em reformas para receber o GP do Brasil (Foto José Cordeio)  Interlagos, Las Vegas e chineses 20141021 Interlafos JulioCarneiro

Interlagos segue em reformas para receber o GP do Brasil (Foto José Cordeio)

Novo asfalto de Interlagos já afeta preparação para o GP do Brasil, enquanto Las Vegas aposta em retorno ao calendário e China fala em ter uma equipe na F-1. Enquanto isso, brasileiros são convidados a pagar filiação para andar em autódromos…

 

No melhor estilo cartada de mestre, Felipe Massa reclamou e conseguiu alterar a especificação dos pneus que serão fornecidos para o Grande Prêmio do Brasil, penúltima etapa do Campeonato Mundial de F-1, no dia 9 de novembro em Interlagos. Alegando que o asfalto novo permitirá desgaste menor que o normal, o brasileiro levantou bandeira contra a escolha de compostos médio e duro para a competição; ao ganhar essa rodada de argumentação poderá ganhar novamente se fizer uma boa corrida ou perder tudo caso o acerto do seu carro mostre-se incompatível com as peculiaridades de piso e clima…

 

Felipe Massa cobrou pneus mais macios e convenceu (Foto Williams)  Interlagos, Las Vegas e chineses 20141021 20141021 FelipeMassa Williams

Felipe Massa cobrou pneus mais macios e convenceu (Foto Williams)

Do lado de cima do equador as apostas estão rolando em níveis ainda mais altos: a cidade de Las Vegas, que já recebeu o GP dos EUA em 1981 (quando Nélson Piquet conquistou seu primeiro título) e 1982, está em negociação com Bernie Ecclestone para promover novamente uma etapa do Campeonato Mundial.  O interesse dos empresários locais é a visita de turistas estrangeiros, que gastam mais dinheiro do que os estadunidenses; por outro lado, o preço das diárias em Las Vegas é reconhecidamente subsidiado pelos cassinos, uma forma de ter mais clientes em uma atividade que proporciona maior faturamento e menores despesas.

 

Las Vegas dá boas vindas à F-1 (Foto LasVegas.Com)   Interlagos, Las Vegas e chineses 403C4D8DD66567505D5DE3CE64F2AD76

Las Vegas dá boas-vindas à F-1 (Foto LasVegas.Com)

Sob uma ótica mais abrangente, vale a pena questionar a quem interessa falar de uma segunda corrida corrida de F-1 no mesmo mercado. Seria ao promotor local ou ao proprietário do evento, que aproveita esse interesse para negociar com o promotor de outro evento em vias de consolidação? Neste caso específico falo do GP dos EUA, confirmado para o dia 2 de novembro no Circuito das Américas, no Texas…

Enquanto a Caterham se vê envolta numa série de negociatas que podem decretar seu fim em breve, a China anuncia que em um ou dois anos pretende ter uma equipe na F-1. A notícia foi divulgada por Wei Di, presidente do Centro Administrativo do Automobilismo e Motociclismo, entidade que coordena as atividades esportivas do setor, no caso do automobilismo através da Federação do Automobilismo Esportivo da China, entidade filiada à FIA. Numa demonstração de planejamento e seriedade, o setor será alvo de um investimento para criar empregos e demanda doméstica num programa que deverá receber a bagatela de US$ 813 bilhões de dólares nas próximas duas décadas.

 

China quer ampliar o mercado do esporte a motor para gerar empregos e impostos (Foto Ferrari Media)  Interlagos, Las Vegas e chineses 20141021 CHina FerrariMedia

China quer ampliar o mercado do esporte a motor para gerar empregos e impostos (Foto Ferrari Media)

Um planejamento e seriedade parecido ao que acontece por aqui, afinal, também temos automobilismo que gera empregos, impostos e cobranças de carteirinhas. De maneira discreta, a Confederação Brasileira de Automobilismo anunciou que a participação em eventos do tipo Track Day (em que o cidadão ou a cidadã pilota seu próprio carro em um autódromo pelo simples prazer de acelerar sem se preocupar com radares ou limites de velocidade nas vias públicas), está condicionada à filiação do praticante a um clube reconhecido. O comunicado, aprovado em 15 de setembro de 2014, não divulga os preços dessa filiação e considera como velocidade reduzida a definição “1ª marcha” (sic).

Button e Alonso na Endurance?

 

Button não sabe se usará uniforme da McLaren em 2015 (Foto McLaren)  Interlagos, Las Vegas e chineses 20141021 Button McLarenMediaCentre

Button não sabe se usará uniforme da McLaren em 2015 (Foto McLaren)

Quando um assunto ganha espaço na imprensa especializada européia com freqüência incomum e envolvendo pilotos em processo de renovação de contrato, é sinal que a corda não vai arrebentar do lado da equipe. É o caso do inglês Jenson Button, atualmente na McLaren, que este ano soma 94 pontos, quase o dobro do seu companheiro de equipe, o dinamarquês Kevin Magnussen, que tem 49. Após ter levado algumas enquadradas de Ron Dennis — consequência do bom início de ano de Magnussen — Button meio que despertou da letargia e voltou a andar entre os top ten. Talvez um pouco tarde demais…

Segundo Richard Goddard, atual empresário do piloto que venceu o Mundial de 2009, “o WEC é um campeonato formidável e que ganhou muito com a ida de Mark (Webber) para lá”. Ou seja, mais pilotos de F-1 poderiam fazer o campeonato crescer ainda mais. Há outros indícios de que o Mundial de Resistência está se tornando a opção à F-1 representada pela Cart nos anos 1990: Fernando Alonso prestigiou a largada de Le Mans este ano e a Porsche fala em inscrever um terceiro carro no clássico evento francês.

 

Alonso deu a largada da edição 2014 de Le Mans (Foto Fernando ALonso Fan CLub)  Interlagos, Las Vegas e chineses 20141021 Alonso LeMans Eurosport

Alonso deu a largada da edição 2014 de Le Mans (Foto Fernando Alonso Fan Club)

Mais, o próprio Fernando Alonso pode estar envolvido nessa prova em breve e há dois motivos para isso. Caso as negociações entre o espanhol e a parceria McLaren-Honda não tenham final feliz, já se fala que o nome do espanhol vai aparecer na lista de inscritos da corrida do ano que vem.  Se tudo terminar bem, o nome do espanhol também poderia constar dessa mesma lista, mas ao volante de um Honda e não de outra marca, como a Porsche, por exemplo… A entrada da Honda tem a ver com o crescimento da categoria Resistência e com uma possível contratação de Alonso pela marca japonesa e não pela equipe inglesa. Caso isso aconteça, será um golpe significativo no ego de Ron Dennis: ele terá que encarar Alonso como “funcionário” do seu parceiro e tratá-lo como tal, e não como um dependente seu. Não custa lembrar que a relação dos dois nos tempos que conviviam no mesmo box não foi das melhores.

 

Nico Hulkenberg já foi confirmado na Force India para 2015 (Foto Sahara Force India)  Interlagos, Las Vegas e chineses 20141021 Hulknberg SaharaForceIndia

Nico Hulkenberg já foi confirmado na Force India para 2015 (Foto Sahara Force India)

Já o alemão Nico Hulkenberg não está muito preocupado com o WEC: esta semana ele foi confirmado para mais uma temporada na equipe Force India. A informação foi comemorada pelo holandês Giedo van der Garte: o piloto holandês, atualmente piloto-reserva da Sauber, indicou que poderá ser efetivado titular ao tuitar a seguinte mensagem: “Parabéns cara, espero que a gente possa ter boas disputas no ano que vem, como nos velhos tempos”.  Como o futuro de Sérgio Pérez não foi mencionado no comunicado oficial da equipe…

 

Frances Esteban Ocon vai pilotar Lotus em Valencia (Foto Europe F3)  Interlagos, Las Vegas e chineses 2014 FIA F3 11 Esteban Ocon

Frances Esteban Ocon (dir.) vai pilotar Lotus em Valência (Foto Europe F3)

Na semana que vem quatro novos pilotos terão o gostinho de acelerar um carro de F-1 e, em pelo menos um caso, aproveitar a chance para cavar um lugar na categoria. O alemão Marco Wittmann, o chinês Adderly Fong, o israelita Roy Nissany e o francês Esteban Ocon vão acelerar no circuito Ricardo Torno, em Valência, Espanha. Todos eles a bordo de modelos de 2012: Wittman em um chassi Toro Rosso, Fon e Nissany com carros da Sauber e Ocon a bordo de um Lotus.

Tudo junto e misturado?

Comentários de que a Vicar poderia lançar um novo formato de eventos no ano que vem ganharam força neste fim de semana quando chefes das equipes que disputam os certames de Stock Car, Marcas, F-3, Mercedes e Turismo se reuniram em Curitiba para debater sobre o calendário de 2015. A idéia de fazer eventos que reúnam três ou mais categorias foi aventada como uma possibilidade real, apesar de poucos autódromos oferecerem infraestrutura suficiente para receber eventos de porte. Se por um lado a proposta pode significar arquibancadas mais cheias graças a um programa com mais atrações, por outro é difícil entender como abrigar as equipes em autódromos como Cascavel e Tarumã em condições mínimas de conforto e segurança. Também não se pode deixar de lado a estrutura hoteleira de praças como Santa Cruz do Sul: apesar da importância econômica da cidade os hotéis locais praticam tarifas aviltantes nos fins de semana em que o autódromo local recebe eventos nacionais e oferece acomodações de qualidade inferior.

WG

A coluna “Conversa de pista” é de total responsabilidade do seu autor e não reflete necessariamente a opinião do AUTOentusiastas.

Sobre o Autor

Wagner Gonzalez
Coluna: Conversa de Pista

Jornalista especializado em automobilismo de competição, acompanhou mais de 300 grandes prêmios de F-1 em quase duas décadas vivendo na Europa. Lá, trabalhou para a BBC World Service, O Estado de S. Paulo, Sport Nippon, Telefe TV, Zero Hora, além de ter atuado na Comissão de Imprensa da FIA. É a mais recente adição ao quadro de colunistas do AUTOentusiastas.

Publicações Relacionadas

  • Avatar

    Parabéns CBA ! Mostrou mais uma vez que joga contra o esporte a motor. A favor, somente dos seus caixas. Exigir filiação (que possui anuidade bem cara, mesmo para Graduados B) fará com que muitos deixem as pistas para testar e brincar com seus carros nas ruas novamente. É tanta incompetência dessa instituição que até o item 5 da norma apresentada é totalmente vaga: “proibido mudança de trajetória”. Esse item realmente foi a cereja do bolo…
    Já fui filiado, mas se não for correr com a devida frequência, não justifica a manutenção da anuidade.

  • Leonardo Mendes

    Queria entender porque todo santo ano é necessária uma intervenção em Interlagos para receber a Fórmula 1.

    • Lucas dos Santos

      Leonardo,

      Sabe aquele tipo de pessoa que só arruma a casa quando está para chegar visita? É esse o caso do autódromo de Interlagos.

    • CorsarioViajante

      Deve ser pelo mesmo motivo que todo ano remendam o asfalto na minha rua no MESMO LUGAR.

  • Dieki

    Como tudo no Brasil, a CBA descobriu um filão para abocanhar dinheiro sem fazer esforço. Vai destruir a modalidade no país. Quem tem 5 mil reais para comprar um jogo novo de pneus slick a cada track day, já que eles tem que ser novos e você não pode usar os de rua?

  • Bruno Rezende

    Essa da CBA querer meter o bedelho nos track days é enojante , além de ilegal e inconstitucional.
    O Brasil é carente de autodromos e de incentivo ao automobilismo, esse tipo de evento começou a pegar pela forma saudável, descomplicada e barata de matar a vontade de acelerar. Aí vem a CBA, bocuda, querendo se meter nos direitos dos cidadãos. Vergonhoso.

  • Juvenal Jorge

    Seria a CBA também uma entidade aparelhada pela ultrapassada máquina comunista do petê ?

    • Robertom

      Não, na minha opinião inexiste qualquer vínculo, em comum apenas a firme determinação de permanecer no poder, custe o que custar.
      O Sr. Clayton quer arrecadar, mai$ e mai$, e como o automobilismo de competição não vive seus melhores dias (por culpa dele mesmo), agora ele e sua turminha vislumbraram uma oportunidade de EXPLORAR os Trackdays.

  • Robertom

    Raciocínio básico da Canalhada :
    Já que o Automobilismo de Competição está meio fraco, vamos agora extorquir os que participam dos Trackdays.
    Sugestão para a Polícia Federal :
    Investigar a fundo a CBA e as Federações estaduais de Automobilismo, certamente vão encontrar muita, muita, muita sujeira.

    • CorsarioViajante

      Podiam investigar a fundo todas as associações de classe que daria no mesmo. Para citar algumas, a Ordem dos Músicos do Brasil ou o ECAD.

  • Lucas dos Santos

    Sam Michael deixará a McLaren no fim deste ano!

    http://www1.skysports.com/f1/news/12433/9528901/sporting-director-sam-michael-to-leave-mclaren-at-the-end-of-the-season

    Permitam-me ser um pouco “maldoso” neste raciocínio: quando Sam Michael estava na Williams, a equipe ia de mal a pior. Quando saiu da Williams, a equipe melhorou. Foi para a McLaren e a equipe nunca mais viu sequer a “cor” de uma vitória. Após esta notícia, creio que 2015 será um ano muito promissor para a equipe de Woking, hehehe!