Honda F1 2015  HONDA MOSTRA SEU MOTOR DE F-1 Honda F1 2015

Novo motor Honda de F-1

A Honda apresentou hoje a primeira imagem do seu motor que está em desenvolvimento para a temporada 2015 da Fórmula 1. A fabricante havia anunciado em maio de 2013 a decisão de retornar ao campeonato organizado pela FIA (Federação Internacional do Automóvel) a partir do próximo ano, em parceria com a McLaren.  Volta, assim, uma antiga associação que resultou nos três títulos mundiais de Ayrton Senna — 1988, 1990 e 1991.

Segundo Yasuhisa Arai, diretor administrativo sênior da Honda R&D Co., Ltd., que está à frente do projeto F1, o desenvolvimento da unidade de potência está em sua fase principal. Além de realizarem simulações, seguem as avaliações do motor em bancada, completo com o turbocompressor e os sistemas de recuperação de energia. O campeonato começa em seis meses.

Ainda não há informações técnicas do novo motor V-6 1,6-litro turbo.

Durante o GP do Japão neste domingo (5/10), a Honda vai exibir um filme de apresentação do motor, incluindo o seu som acelerando no circuito de Sakura (Tochigi, Japão), para onde foi transferida a seção de desenvolvimento de esportes automobilísticos da fábrica. Na mesma data, os fãs da marca e de F-1 poderão conferir o vídeo no site e nas mídias sociais da Honda. (Honda)

Sobre o Autor

Bob Sharp
Editor-Chefe

Um dos ícones do jornalismo especializado em veículos. Seu conhecimento sobre o mundo do automóvel é ímpar. História, técnica, fabricação, mercado, esporte; seja qual for o aspecto, sempre é proveitoso ler o que o Bob tem a dizer. Faz avaliações precisas e esclarecedoras de lançamentos, conta interessantes histórias vividas por ele, muitas delas nas pistas, já que foi um bem sucedido piloto profissional por 25 anos, e aborda questões quotidianas sobre o cidadão motorizado. É o editor-chefe e revisor das postagens de todos os editores.

Publicações Relacionadas

  • josé amaral

    O corpo frio da turbina fica dentro do coletor de admissão?

  • Gustavo Tourinho

    Bob, dá uma olhada na data, no início do último parágrafo. O próximo domingo será 5/10.

    Bom ver a Honda de volta às fronteiras do conhecimento no desenvolvimento de motores.

  • Mineirim

    Li em outro site que a solução do turbo é convencional, semelhante aos motores Renault. Portanto, diferente dos Mercedes, nos quais a compressão do ar frio fica no outro extremo do motor, longe dos gases de escape.

  • Bob Sharp

    Gustavo,
    Opa, isso mesmo; corrigido, obrigado.

  • Mineirim

    Corrigindo: o turbocompressor da Mercedes tem um eixo mais longo que comprime o ar frio longe dos gases de escape.
    No turbo convencional, os caracóis ficam próximos, o que aumenta a temperatura dos ar comprimido.
    Esse detalhe é tido como o diferenciador que dá vantagem ao Hamilton e ao Rosberg.