Trackday  CBA METE A MÃO NOS TRACK DAYS: ACREDITE SE QUISER Trackday

Cena típica de um track day (foto Wikipedia)

Uma semana atrás o leitor Caio Azevedo nos avisou sobre a Confederação Brasileira de Automobilismo passar a interferir nos track days, atividade amadorística que não é competição automobilística. Fiquei da escrever aqui a respeito, o assunto mais que merece, mas ainda estava por fazê-lo. Ontem o Wagner Gonzalez, na sua coluna “Conversa de pista”, tocou nesse assunto que reputo dos mais graves e é hora de o Ae falar mais sobre mais esse absurdo a que nós, cidadãos brasileiros, vimos sendo submetidos.

A CBA, com essa atitude, perdeu todo o respeito que eu tinha por ela.

Os track days, ou dias de pista, surgiram espontaneamente há décadas nos países ditos avançados para permitir que pessoas dirijam, ou pilotem, seus carros de maneira rápida nos autódromos, portanto fora das ruas, sem exporem aos perigos do trânsito normal e, principalmente, sem infringirem as leis de trânsito, especialmente no que diz respeito velocidade.

Um dos mais famosos track days é o de Nürburgring, onde se chega, paga, assina termo de isenção de responsabilidade do circuito e terceiros por acidentes que se venha provocar ou sofrer, e simplesmente entra-se na pista de 20,8 km a volta.

Nada mais saudável, portanto. Andar rápido em local apropriado, inclusive, é o melhor antídoto contra os perigosos e portanto condenáveis rachas de rua. Atende o interesse de todos.

 

Cleuton  CBA METE A MÃO NOS TRACK DAYS: ACREDITE SE QUISER Cleuton

Cleyton Pinteiro parece estar rindo da nossa cara (foto flatout.com.br)

Mas não é o que o presidente da CBA, Cleyton Pinteiro, parece achar. Por meio de norma editada em 15 de setembro a entidade amordaçou a saudável atividade de maneira incompreensível, inadmissível e inaceitável à mais elementar luz da razão.

Só o  item 1.0 das normas já dá vontade de vomitar, quando diz:  “Os eventos que não seguirem esta normatização serão punidos, desde multa até cassação da homologação do Autódromo que os sediar”.

A ânsia de vômito prossegue ao se ler a norma, como o item 3.0, que fala em Oficiais de Competição — aqui, demência total, uma vez que track day não é competição — como presença obrigatória para a realização do evento. A ânsia vai até o final.

Até o Rali de Velocidade do Jan Balder terá que se sujeitar a essa norma abusiva emitida por uma entidade que deveria promover a atratividade do automobilismo e não engessá-la da maneira que engessou.

Fica claro de altruísmo esse gesta da CBA não tem nada, mas mais uma forma de engordar seu caixa com taxas diversas, inclusive cédula desportiva específica para a “categoria”.

Abre-se aí a oportunidade para interpor recurso na justiça contra esse inconseqüente e burro ato da CBA. Advogados de plantão, vamos nos mexer?

Vou devolver minha cédula de Piloto Benemérito à CBA, cédula essa renovada anualmente, sem custo, para pilotos do passado, para acesso livre aos autódromos, inclusive aos boxes. Não me sinto bem pactuando com essa nojeira de “regulamentar” os track days.

 

Benemérito  CBA METE A MÃO NOS TRACK DAYS: ACREDITE SE QUISER Benem  rito

BS

 

 

Sobre o Autor

Bob Sharp
Editor-Chefe

Um dos ícones do jornalismo especializado em veículos. Seu conhecimento sobre o mundo do automóvel é ímpar. História, técnica, fabricação, mercado, esporte; seja qual for o aspecto, sempre é proveitoso ler o que o Bob tem a dizer. Faz avaliações precisas e esclarecedoras de lançamentos, conta interessantes histórias vividas por ele, muitas delas nas pistas, já que foi um bem sucedido piloto profissional por 25 anos, e aborda questões quotidianas sobre o cidadão motorizado. É o editor-chefe e revisor das postagens de todos os editores.

Publicações Relacionadas

  • CorsarioViajante

    É isso aí Bob! Vergonhoso, a comunidade entusiasta está chocada e enfurecida! Picaretagem pura da CBA, vamos fazer de tudo para revogar esta cretinice!

  • Davi Reis

    Uma vergonha, e assim o nosso país continua caminhando pra completa negação da cultura automobilística. Sinto pena de mim mesmo por ser fanático por carro em um país em que carro é sempre o vilão, que o assunto é coisa de gente chata e onde o futebol é “paixão nacional” (paixão que mata e gera conflitos por tolice). Autoentusiastas vão ser artigos raros no futuro, dignos de receberem placa preta se as coisas continuarem desse jeito.

  • Antonio Filho

    E assim caminha o agonizante e moribundo automobilismo nacional…

  • Bruno Rezende

    Bob, reproduzo aqui o comentário que postei no texto do Wagner Gonzalez, na data de ontem:
    “Essa da CBA querer meter o bedelho nos track days é enojante, além de ilegal e inconstitucional.
    O Brasil é carente de autódromos e de incentivo ao automobilismo, esse tipo de evento começou a pegar pela forma saudável, descomplicada e
    barata de matar a vontade de acelerar. Aí vem a CBA, bocuda, querendo se meter nos direitos dos cidadãos. Vergonhoso”.

    Parafraseando Ulisses Guimarães, quando disse ter ódio e nojo da ditadura, tenho ódio e nojo dessa medida nefasta da CBA.

    Quantas pessoas são excluídas do automobilismo no Brasil porque a CBA não consegue promover o esporte a um custo acessível? Então, quando alguns desses excluídos resolvem aplacar sua vontade de acelerar, a CBA aparece prestando esse desfavor a uma atividade ligada aos carros.

  • O que se pode esperar de uma figura desse tipo?
    http://www.istoe.com.br/reportagens/377869_ESCANDALO+NO+AUTOMOBILISMO

    • Fabio Toledo

      Uma podridão só! PQP!

  • Bosley de La Noya

    Esse Pinteiro deve ser uma simpatia de pessoa. Só falta a camisa mais aberta e uns correntões de ouro no pescoço para compor melhor a figura…

    • Fabio Toledo

      Desculpe-me, mas não posso perder esta… Só falta um button do PT!!!

      • Bosley de La Noya

        Jorge, Fábio,
        Realmente a figura parece um personagem de ficção, uma mistura de Giovanni Improtta com o Deputado Fortunato do filme Tropa de Elite 2.
        Sem falar nesse nome Pinteiro, que realmente “toca fundo” no automobilismo brasileiro…

    • Jorge Diehl

      Cara de bicheiro, não?

    • CorsarioViajante

      Camisa azul bebê com gola e manga branca, pelamor…

  • Renato Mendes Afonso

    Bob, eu tenho uma dúvida no item 2.3:

    “A quantidade de veículos na pista não pode ultrapassar 2/3 do grid
    máximo do autódromo.”

    Qual seria a justificativa desse item? Sempre achei que o número máximo de carros em um track day fosse o máximo que o grid suporta.

    Obrigado pela atenção.

    • Bob Sharp

      Renato,
      Existe uma fórmula da FIA que considera as variáveis duração da prova, extensão da volta e largura média da pista para determinar o número máximo de carros na largada, isso numa competição oficial. Num track day isso de modo algum precisa ser observado.

      • Renato Mendes Afonso

        Então se eu entendi direito, significa que não há justificativa plausível para esse item?

        Obrigado pelo retorno!

  • petrafan

    atitude corajosa do Bob. eu teria dificuldade em devolver esse passe de piloto. tomara que outras atitudes como essa, somadas, tenham o poder de mudar um pouco o cenário dessa capitania que virou a CBA.

  • Arthur Santos

    Sem contar com que se for utilizar pneus slick, eles devem ser novos.. Acredito que um jogo de pneus slick dure mais do que somente um track day..

  • RAssis

    A questão é o que podemos fazer … ficamos sempre a mercê, com pouca força … algo na justiça de um cidadão comum não teria representatividade … ficaria arquivado, esquecido. Seria importante nomes maiores, pilotos ( pouco provável ) organizadores de eventos ( ficam reféns da CBA ) e imprensa com alguma visibilidade, se envolvessem e tornassem visível este assunto ( roubo ). Infelizmente, além de triste, estou cético .

  • MAO

    Bob,

    Parabéns pelo gesto de devolver a credencial.

    O automobilismo nesse país está falido, não tem mais jeito.

    MAO

  • Fabio Vicente

    Bob, em outros sites que freqüento, defendo que você, o Edgard de Mello Filho, Ingo Hoffmann e mais um tanto de gente boa que fez história no automobilismo e entende desse negócio assuma o controle da CBA.
    Obviamente existe o fator eleição e sei o quanto é difícil alçar um cargo de qualquer natureza. Mas o esporte merece ser administrado por gente de bem e que saiba o que está fazendo, e por isso acho essa tentativa válida.
    No Brasil, infelizmente quase tudo o que envolve a palavra “Confederação” parece estar contaminado com corrupção, desmandos e incompetência. É lamentável.

    • petrafan

      Tenho saudade do Edgard de Mello Filho. seja narrando as corridas do DTM na antiga Rede Manchete nos sábados à tarde, seja fazendo qualquer coisa ligada ao automobilismo.

    • Claudio Fischgold

      Fabio,

      e quando é que poderemos trocar “cartolas” por gente séria, não só no automobilismo como em tantas outras atividades neste país ?

  • Donato Campelo

    Parabéns pela atitude. A CBA é o órgão que mais boicota o automobilismo nacional, parecem que fazem reuniões diariamente para saber quem será a próxima vítima!

  • Juvenal Jorge

    Bob,
    parabéns pela sua atitude.
    CBA, poço de dinheiro alheio.
    Vergonhoso, parece governo petista.

  • laguiar

    Isso é uma vergonha sem tamanho… sem cabimento.

    Quer coisa mais saudável o que eu e os amigos do trabalho fazemos, de marcar uma ida ao Hot Lap Limeira, todo mundo se diverte num abiente seguro, quem quer correr tem a oportunidade, conhecemos pessoas, aprendemos… vai cada um pra sua casa e a vida continua.
    O que esse caras tem na cabeça? Por que deixam gente desse nível de percepção da realidade tomar frente desses orgãos?

  • Junior

    CBA = R$! O negócio é ganhar R$ alugando para shows e eventos que não sejam eventos automobilisticos! Autodromo é lugar para corridas e não essas porcarias de eventos (nada contra os músicos ou músicas, acredito que tem lugar certo pra isso!) Resumo: PALHAÇADA!!!!

  • Fabio Toledo

    Parabéns pela atitude Bob!!!
    Affe… Olha o naipe desse “cidadão”! Figura ridícula! Bandido tosco!

  • Eduardo Copelo

    Quando a entidade que deveria fomentar o esporte a motor nacional comete uma estupidez dessas, ela não só joga pelo ralo toda a esperança de pessoas que querem utilizar um autódromo com estrutura e segurança para correr e testar os limites dos seus carros. Fora que empurra outros mais nervosos para correr nas ruas, promovendo indiretamente os tão temidos rachas ilegais. Já somos carentes de autódromos, e para os poucos que restam ainda cometem essa presepada…

    Bob, caberia ação legal em conjunto de leitores insatisfeitos com esta ação da CBA? Denúncia ao MP, ação na Justiça, algo do tipo? Não sou jurista, mas certamente existem conhecedores de leis aqui no AE!

    Abraços!

  • Diego Clivatti

    Então minha opinião é a seguinte, já faz um tempo que a CBA vem fazendo das suas no sentido de dificultar o desenvolvimento do automobilismo nacional, e entendo que a CBA é uma confederação associativa, portanto seus regulamentos não tem força de lei, única regra é a de que uma vez associado deve-se seguir seus regulamentos, coisa que para um autódromo é difícil não ser. Tenho como exemplo à pouco tempo atrás, dois anos se não me falha a memória, Oscar Schimdt e cia fizeram um campeonato à parte da CBB, o NBB, que fomentou um suspiro ao moribundo basquete nacional, não seria o caso de chutar o balde e mandar a CBA às favas?

  • Jorge Diehl

    Creio quer até para assistir uma corrida devíamos seguir mais regras da CBA. Devíamos usar capacete, roupa antichama, etc, pois pode, por exemplo, voar uma peça de um carro e nos atingir. Também deveria ser obrigatório a apresentação de eletrocardiograma para garantir que não morramos de emoção se nosso ídolo ganhar. Bebidas alcoólicas? Nem pensar, pois podem servir de combustível em caso de um incêndio. Sorvete? Jamais! Pois poderá provocar escorregões na arquibancada. O uso de boné e filtro solar também são obrigatórios para evitar câncer de pele. E assim vai. Brincadeira…

  • Paulo_Mopar

    Uma vergonha essa atitude da CBA.

    Pode não adiantar muito, mas assinem essa petição no avaz contra essa atitude.

    https://secure.avaaz.org/po/petition/Confederacao_Brasileira_de_Automobilismo_CBA_Modifiquem_os_regulamentos_que_regem_a_realizacao_dos_eventos_TRACKDAY/?dSNeqgb

    • petrafan

      Não gosto muito do Pedro Abramovay mas assinei a petição.

  • Paulo_Mopar

    E também que puder ir nesse evento para reclamar pessoalmente.

    “José C. Santiago

    Prezados;

    Como consequência das centenas de ligações e mensagens que a Crazy for Auto vem recebendo de seus clientes nos últimos dias acerca da publicação recente da CBA sobre Track Days, vimos através do presente informá-los de que, nos últimos dias, este organizador vem, incansavelmente trabalhando para dirimir essa questão. Foram realizadas de inúmeras conversas com os diversos organizadores de Track Day Brasil a fora, bem como foram trocados vários e-mails trocados com a Diretoria da CBA sobre este assunto.

    Todavia, na data de hoje (17/10/14) a Crazy for Auto, representada por mim na qualidade piloto federado à CBA mas também na qualidade de instrutor e frequentador assíduos de Track Day, logrei me reunir, no Kartódromo da Granja Viana, com o Presidente da Comissão Nacional de Velocidade da CBA, Sr. Waldner Bernardo de Oliveira para conversar sobre o tema a pedido do próprio Presidente.

    Entre outros aspectos foi discutido a nova regulamentação publicada pela CBA em seu website que irá, literalmente, inviabilizar a atividade de Track Day de todos os Organizadores do Brasil, caso a mesma seja implementada da maneira como foi publicada.

    Mais conhecido como Dadai, o Presidente da Comissão Nacional de Velocidade da CBA, se colocou a disposição deste Organizador para discutir o tema. O Presidente da Comissão forneceu seu e-mail e pediu para que este organizador submeta uma pauta conjunta de colocações e reivindicações que serão submetidas pelas próprias mãos do Presidente da Comissão à Diretoria da CBA com objetivo de que esse tema seja reapreciado pela Confederação.

    Neste sentido, será produzido ainda nesta semana, em conjunto com outros organizadores, um Manifesto e um Abaixo-Assinado no formato escrito e no formato eletrônico, a fim de que não haja ilações de assinaturas eletrônicas forjadas, para que a nossa posição contrária a esta normatização seja apreciada e ressubmetida ao crivo da CBA. Sugestóes de organizadores, imprensa especializada e frequentadores podem ser enviadas para contato@crazyforauto.com.

    Portanto pessoal é fundamental, que, neste momento todos nós possamos contar com a presença de vocês (mesmo aqueles que não forem para acelerar seu carros) ao evento do Flying Lap (nosso primeiro evento após a publicação da CBA) no dia 25/10/14 em Registro/SP, a fim de que possamos juntos reunir o maior número de assinaturas possíveis.

    Contamos com vocês! ”

    https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10203855511803024&set=o.1446935548855936&type=1&theater

  • João Pedro

    Não devolva a credencial, Bob! Não surte efeito como protesto, você é quem perde com isso, e o infeliz dirigente é quem ganha. A CBA não é propriedade dele, e se politicamente não for possível, judicialmente se pode reverter a situação.

  • Rodrigo Almeida

    Bob,

    excelente manifesto.

    Como participante de TDs sempre observei a tendência em preparadores e clientes de preparadoras migrarem das ruas, em algumas situações da arrancada, para os circuitos.

    Muita gente possui a ânsia por modificar e otimizar qualquer coisa, nem que seja seu computador ou equipamento de som em casa. O que dizer de carros? Quem, dentre os que encontram um hobby em ganho de performance, não irá buscar onde testar o resultado das melhorias?
    É fato: há muita gente que prepara carros exclusivos para Track Days. Em algumas situações, é um automóvel exclusivo para esse fim. Sequer volta para as ruas.

    Ter onde extravasar a vontade de acelerar um pouco mais, tal como em Nürburgring, é segurança para quem gosta e também para quem está sossegado na rua pouco se importando com essa polêmica toda.

  • Piantino

    Acredito que: sendo o autódromo privado, e este promovendo um evento privado, que não caracteriza como competição, a CBA não tem o alçada para regular.
    Na minha opinião é facílimo juridicamente derrubar qualquer sanção que por ventura venha acontecer.
    O que deveria é os proprietários de autódromos se unirem em uma associação e acabar com isso de uma vez por todas.

  • joão

    Bob, não devolva a cédula de Piloto Benemérito. Isso deve ser coisa da atual gestão. Como o dito presidente chegou nessa condição? Há eleições? Há meios de tirá-lo do poder?

  • Ciro Margoni

    Fico imaginando como seria organizar um Track Day em todos os autódromos do Brasil no mesmo dia. Será que o cidadão da foto iria aplicar o item 1.0 em todos os autódromos??

    Em tempo: salvo engano,o rali (maravilhosamente) organizado pelo Jan Balder não é de regularidade ao invés de velocidade (Até o Rali de Velocidade do Jan Balder terá…) ?

  • Alexandre Diener

    Um absurdo. Ao invés de incentivarem esses eventos, a CBA amordaça de vez os autoentusiastas. Bob, costumo participar de track days, mas de moto. A CBM não está indo para o mesmo lado disserto? Espero que não….

  • Mr. Car

    Aqui é Brasil, não é? Então, eu não duvido de nada. Se mudassem o nome destas terras para Dalilândia, seria uma homenagem perfeita.

  • Carlos Sato

    É o fim dos tempos mesmo… Cade aquele meteoro de 2012????

  • Reis

    Sou leigo quanto à CBA, mas surge uma dúvida, mas expô-la demanda uma breve introdução:
    Imagino que a FIA seja impossibilitada de reconhecer mais de uma entidade de âmbito nacional para um mesmo país nesta área do desporto automotivo.
    Do que me recordo de algumas matérias aqui no blog (sic), digo, site, a CBA tem estragado alguns regulamentos aprovados e testados pela FIA quando regulamenta campeonatos de turismo em nosso país.
    Pois bem, há algum impedimento de que uma outra associação civil de caráter nacional seja fundada para estabelecer regulamentos para o desporto automotivo profissional ou amador, inclusive aproveitando como modelo os regulamentos da FIA e outras boas ideias pelo mundo, ainda que não filiada à mesma?

    • Bob Sharp

      Reis
      É muito complicado. Teria de haver lei aprovada pelo Congresso estabelecendo o mando do automobilismo no país. Isso em si já seria bem difícil de conseguir. Depois viria a outra etapa, a FIA reconhecer essa nova entidade. Foi assim em 1961, quando o Automóvel Club do Brasil perdeu o poder desportiva em favor da CBA (uma longa briga) e a FIA levou tempo para reconhecê-la como tal.

      • Angelito

        Bob, visse isso de perto essa troca de poder? Poderias contar a história? Ou o WG?

  • Ggvale Vale

    Nesse país não temos para onde correr, literalmente!!!

  • Perneta

    Obrigado Bob por tomar partido e principalmente pelo seu gesto de revolta à CBA.

  • Bob Sharp

    Ciro
    Acredito que a CBA não vai perder uma boquinha dessa…

  • Perneta

    Até acho que seria bom oficializar e padronizar algumas regras mínimas para a segurança de todos. Mas a forma que a CBA está conduzindo esse assunto é um acinte!

  • Bob Sharp

    João
    Agradeço o conselho, mas vou devolver. Questão de consciência. Quem elege o presidente da CBA são os presidentes das federações. Tudo carta marcada. Tirá-lo do poder, só pela via judicial.

    • Jorge Alberto

      Mais que certo devolver!

      Teu caráter, minha admiração!!

      Parabéns, Bob!

    • Robertom

      Bob, não devolva, critique, organize um protesto, uma revolta, torne-se incomodo para a CBA até que o Cleyton e sua turma decidam cassar sua carteira.

  • Márcio Fernando Thomas

    Daqui a pouco surgirá uma nova confederação de esporte a motor, em paralelo a esta absurda CBA, tamanho desserviço que está fazendo ao esporte a motor neste querido país.
    E quando isto acontecer, verão uma manada de pilotos, entusiastas, investidores e simpatizantes se filiarem a esta nova entidade.

    • Jorge Alberto

      Agora seria um bom momento para os organizadores de track days montarem uma entidade voltada de ao esporte brasileiro!

  • Eduardo Mrack

    Acabei por ler alguns dos artigos deste novo “reglamento” da CBA para Track Days. Fiquei estupefato. Ao meu ver é um misto de demência com intenção predatória de furar os bolsos dos participantes, além de julgar a todos como idiotas perfeitos.

    Um dos itens diz que, para cada evento, o carro precisa estar com pneus slicks ( só são permitidos estes ) NOVOS ! Ora, nem em competições de alto nível usam-se sempre pneus slicks novos. Em treinos livres muitas categorias, até mesmo de monopostos, usam pneus usados em boas condições, estes pneus são bastante caros e de dificílimo acesso. Além disso, as medidas dos slicks muitas vezes fogem das medidas de pneus para carros de passeio, sendo necessárias diversas adaptações para fazer encaixar um conjunto roda/pneu slick na caixa de roda e cubo de um carro de passeio. Pois bem, o novo carro para os dispostos a andarem nos track days, terá seu uso restrito aos track days, sendo ao menos inviável o seu uso normal, além de que 4 pneus slicks novos custam pelo menos mais de R$ 5 mil.

    Outro item absurdo refere-se ao uso único e exclusivo de cinto de segurança do tipo 3 arnessas ( 3 pontos ). Ora, para aqueles mais preocupados com segurança, que possuírem algum tipo de banco concha ou esportivo, com cinto de 4, 5 ou 6 pontas, não poderão participar do evento. Com muito custo adquiri um banco da renomada marca mundial Sparco, com conjunto de cinto 4 pontos, pois ao meu ver era um item bastante interessante em um carro voltado a esportividade, ao qual venho trabalhando e preparando há mais de 3 anos, com o sonho de andar com ele em track days. Pois bem, meu sonho acabou e meu querido banco Sparco agora não passa de um incômodo…

    Cada vez mais me convenço de que tudo no Brasil é feito e administrado com o intuito de não funcionar.

    • SergioCJr

      Eduardo, com o devido respeito, há algumas incorreções na sua interpretação do regulamento.

      Sem entrar no mérito do regulamento, mas comentando apenas os pontos que você destacou:

      1 – O regulamento NÃO obriga o pneu slick, conforme se observa do item 6.0. O que se proíbe é a utilização de pneus remolds.

      Veja que o vocábulo utilizado foi “Caso”, ou seja, caso o veículo estiver equipados com pneus slick, estes devem ser novos.

      Deste modo, não havendo proibição expressa de pneus de ruas, estes podem ser usados contanto que estejam em “perfeito” estado.

      2 – Quanto ao cinto de segurança, o que se depreende do regulamento é que esta é a exigência mínima, ou seja, no mínimo, o carro tem que estar equipado com cinto de três pontos, deste modo, cintos esportivos são permitidos.

      Neste caso específico, quem sai prejudicado são os eventos de carros antigos (como o Rallye do Balder), pois àqueles originais que sequer possuem cinto de segurança e, outros, que só possuem cinto subabdominal.

      As exigências do item 6.0 muito se assemelham ao que já era exigido pelos clubes que realizam(vam) track days.

      A grande pena, realmente, é burocratizar algo cuja, principal finalidade, era propiciar um ambiente amador para quem quisesse curtir seu carro, como o Bob disse, longe das ruas.

      Só não ficou claro se a cédula desportiva exigida será de validade limitada (válida somente para o dia do evento) ou se teremos de pagar uma “anuidade” para andarmos nos trackdays.

  • Almir Cardoso

    Bob, desde já, manifesto meu apoio contra essa normatização.
    Ademais, caso necessite de ajuda jurídica, fico inteiramente a disposição, para discutirmos medidas judiciais para barrar tal normatização, principalmente no que tange aos track days que já possuem data de realização.

  • EddieVanHalenIsGod

    “Vou devolver minha cédula de Piloto Benemérito à CBA…”
    Cara, tu é “o cara”! Para mim e para outros tantos anônimos, é um monstruoso privilégio — mesmo! — poder acessar uma publicação de automobilismo (Ae) e encontrar jornalismo qualificado escrito por um cidadão qualificado. Mas, por favor, não devolve a tua cédula de Piloto Benemérito… continue frequentando os autódromos e boxes. O automobilismo brasileiro precisa de ti, lá dentro das trincheiras. Valeu!

    • petrafan

      Unchained… nothing stays the same…

      • EddieVanHalenIsGod

        Unchained… yeah you hit the ground runnin’…

  • cleyton faria

    A CBA sempre dando um jeitinho de fuder com tudo, vamos tirar esse nó cego da presidência e vamos por o Bob, este sim um autoentusiasta de primeira linha e que não pouparia esforços para o crescimento do automobilismo nacional.

  • O maior problema na evolução do nosso esporte-motor são as federações que não fazem o que devem e, como a maioria dos nossos “dirigentes” só pensam em arranjar algum proveito! Lamentável!

  • francisco greche junior

    Bob, a princípio eu achei que não seria legal para você devolver tua carteira. Lendo os comentários e pensando a respeito, tua atitude e decisão realmente faz todo o sentido. Carteira de quê? De qual associação? Com qual sentido? Nenhum. Esta atitude invalida todos os sentidos e validade desta associação.

  • MarcosS

    Sempre que alguém do governo ou de alguma entidade próxima do governo aparece com a idéia de “regulamentar” algo que já funciona muito bem sem regulamentação, tenha absoluta certeza de que essa pessoa quer arrancar dinheiro do povo, cobrar impostos, aplicar multas etc.

    • CorsarioViajante

      E, de quebra, destruir a atividade que funcionava muito bem.

      • MarcosS

        Exatamente.

  • Renato

    Eu não esperava nada diferente, aliás, vindo da CBA nada me surpreende. Vejam o que foi feito do Autódromo de Jacarepaguá (Autódromo Nelson Piquet), que foi destruído, mesmo estando em perfeito estado, em função da valorização da área em que se encontrava. Esta destruição foi feita com consentimento e apoio da CBA, que àquela época, não sei por que, estava muito unida à prefeitura do Rio. A promessa de um novo Autódromo, infelizmente, vai ficar só na promessa. Triste fim do automobilismo brasileiro… Até quando?

  • CorsarioViajante
  • Marcelo Henrique

    Não existe algum “sindicato dos autódromos” para reagir?

  • CorsarioViajante

    http://www.cba.org.br/site/contato.php
    Por este link podem mandar mensagens de repúdio. A minha segue abaixo como inspiração:
    “É vergonhosa a tentativa de criar um regulamento fajuto para eventos como os trackdays, que nem sequer são da responsabilidade da omissa CBA.Impossível entender qual a intenção em vomitar tal regulamento sem pé nem cabeça, com “normas” desconexas, além da explícita e cínica vontade de faturar cobrando um “pedágio” em cima de quem, ainda, aprecia o esporte à motor no Brasil.
    Mais uma vergonha para coroar esta diretoria venal”

    • RoadV8Runner

      Protesto devidamente registrado. Tive que me controlar para ficar no bom português…

  • Fernando

    A CBA não cuida de tantas categorias que poderia fazer algo, ou mesmo zilhões de melhorias que poderiam fazer para apoiar um automobilismo de verdade, e agora estão querendo meter o bedelho até em algo que não é uma competição?

    Simplesmente ridículo.

    Eu faria o mesmo com a minha cédula (se tivesse uma), esses abusos não podem ser encarados com normalidade.

  • Mark Smith

    A obrigação da CBA é incentivar e defender os interesses do esporte, não os seus próprios.

    A CBA devia voluntariamente ceder fiscais para eventos e obrigar os autódromos a disponibilizar ao menos X datas para eventos por ano com valores acessíveis.

    O Trackday hoje em dia é a porta de entrada do automobilismo. Já são dezenas que migraram dos trackdays para campeonatos como o Paulista, F-1600, etc.

    Decepção, frustração e sentimento de impotência. Nada mais define este momento!

  • Daniel S. de Araujo

    Até que é manso isso que este risonho senhor grisálio (risonho da nossa cara) está fazendo….

    Depois das tomadas 3 pinos incompativeis com o padrão mundial, tudo é possivel.

    Em tempo, dêem uma “googleada” com o nome desse risonho senhor e depois me contem.

    http://www.istoe.com.br/reportagens/377869_ESCANDALO+NO+AUTOMOBILISMO

  • Benjamin Rangel

    Por essa e outras nunca mais pisei num autódromo ! Por esses vagabundos que nunca foram pilotos ou envolvidos “profissionalmente” com o esporte , uns “cartolas” pejorativo mesmo ! Nunca fui pegar ou pedir o que tenho por direito “carteira” de benemérito nem qualquer outra coisa . Quando renovar a minha farei na Inglaterra . Berço do automobilismo , jamais nessa baiúca , e que ainda cobra uma grana para isso achando que é favor . Cadê a associação de pilotos de competição??? Que tomem a CBA e moralize pelo bem do esporte !

  • Leister Carneiro

    Você ganhou mais ainda meu respeito, cortou na carne entregando a credencial de piloto. O mundo está virando uma patrulha que está enjoando qualquer um . Nunca se pode fazer nada sem ter que dar amém pra alguém!!!

  • Jorge Alberto

    Isso aí Bob!!! Que texto! Enxuto e direto, como de costume!!

    Você sempre teve meu respeito e admiração, hoje, mais ainda!

    Parabéns!

  • André Castan

    Vergonha! Vergonha de ser brasileiro. O que fizemos de mal para merecer tanta podridão?

  • Jonas Seelig

    Parabéns Bob!

  • KzR

    Como querem impedir as práticas condenáveis dos rachas se colocam empecilhos a prática segura do amadorismo em pista? Filosofia débil, mais um exemplo do que é seguida por vários setores de nosso país, de economia a cultura.

    Notável o gesto do Bob.

  • RoadV8Runner

    “Este país” está virando terra de ninguém mesmo, qualquer um que tenha um mínimo de poder faz as suas e dá sempre um jeitinho de tirar proveito próprio e/ou morder o bolso dos incautos, também conhecidos como cidadãos brasileiros. Vergonha e nojo é pouco para definir essa última palhaçada da CBA.

  • Leo-RJ

    Poucas coisas que a CBA fez chegam ao nível desta estupidez. Parece-me mais com os cartolas eternizados em nosso futebol. Aliás, é por aí que a CBA vai…

    Nem preciso comentar a “baixada de cabeça” que a CBA fez no caso do autódromo do Rio (Autódromo de Jacarepaguá – Autódromo Nelson Piquet)… Nojo!

    Leo-RJ

  • Nora Gonzalez

    Lamentável, por dizer pouco. É um programa tão legal e que movimenta a economia local que não faz muito tempo o suplemento de Turismo de O Estado de S. Paulo fez uma longa matéria com os diversos circuitos de F1 e de outras categorias de vários países onde os mortais comuns podem correr e sentir o gostinho de estar numa pista de verdade, mesmo com carros “normais”.

  • Sergio S.

    Concordo plenamente com você, Bob.
    É o mais completo absurdo! Totalmente na contramão, isso só vai desestimular a participação em TD …
    Depois de participar de alguns TD, eu passei a ser até mais tranqüilo no trânsito …

  • Felipe Parnes

    Será que eles vão ficar felizes quando os track days acabarem e os rachas voltarem a crescer?

    • Ezequiel Favero Pires

      Claro, mais rachas = mais prisões = mais multas = mais arrecadação = mais controle da liberdade de ir e vir…

  • Edu Silva

    Esse presidente ai é o “Haddad” do automobilismo….que imbecil.
    Parabéns pela atitude Bob, de admirador virei fã! abraço!

  • Fat Jack

    Bob, permita-me parabenizar a sua atitude e imagino (mesmo que muito vagamente) o quanto deve ter sido difícil tomá-la, somente sendo possível a alguém com sua honradez. Sempre tive imenso respeito por você, (desde a adolescência, lendo suas matérias na revista OM) e agora, ainda mais.
    Quanto ao circo (mais um) ao invés de tornar esses eventos lucrativos, incentivando a participação, fornecendo infraestrutura e direcionando diretamente esta verba à manutenção dos autódromos (em sua grande maioria abandonados) pelo Brasil a CBA que saber é engordar seu caixa (que como já sabido, anda sob a aura da desconfiança). Não quero generalizar, mas cada vez que ouço as palavras federação ou confederação sinto arrepios… pois noto que cada vez que se olha essas entidades com um pouquinho mais de cuidado, vê-se sujeira pra todos os lados. Lamentável.

  • Antonio Filho

    Bob, estaria a fim de abraçar a causa e tentar a presidência da CBA não ? Meu voto e meu esforço em que eu puder fazer já esta garantido !

    • João Guilherme Tuhu

      Apoiadíssimo!

  • Apoiado, Bob!

  • Fabio Toledo

    Eu não assino nada dessa ferramenta do PT!!!! JAMAIS! FORA PT!

  • Zoio Silva

    Segue o que postei lá:

    “Que palhaçada é essa “Norma Para a Prática da Modalidade Track Day”? Desde quando as Track Days são de responsabilidade da CBA? A intenção de vocês é terminar de assassinar o gosto do brasileiro por automobilismo, não é? Ou é incentivar rachas e pegas em rodovias públicas?

    Isto é uma vergonha. Sugiro que voltem atrás com essas regras absurdas, pois elas não parecem ter outro objetivo senão a arrecadação de dinheiro.”

  • http://www.istoe.com.br/reportagens/377869_ESCANDALO+NO+AUTOMOBILISMO
    Prezado Bob. Após leitura do post, e já com um certo preconceito ao sorriso cinico do individuo que dirige a CBA, comprovei, no endereço acima que “cartola” profissional é tudo igual… Um lixo! Teu gesto extremo não poderia ser mais digno e, posso garantir pela minha intuição: Este sinistro senhor está apenas se “dando bem” e tercerizado na tarefa de incomodar quem tem luz própria por algum canalha mais acima…

  • João Guilherme Tuhu

    Esse tal Robert Sharp – desculpem a expressão – é do cara….

    • kins

      o nome do autor é Bob Sharp não Robert Sharp

  • Claudio

    A CBA já mete a mão nas competições, cobrando um absurdo da cédula de piloto, que deve ser renovada (financeiramente) todos os anos. Os pilotos deveriam ganhar por serem eles que proporcionam o espetáculo !!!

  • Boa!

    Boa Bob, agora eu gostei da atitude!
    A CBA há tempos quer meter a mão nos track days e enche a paciência até dos pequenos organizadores que querem fazer um evento para poucas pessoas a baixo preço e em autódromos que são pouco usados.
    O automobilismo poderia ganhar com a CBA entrando em acordo para o pagamento das taxas e ao incentivar os eventos no lugar de tentar sacaneá-los.
    Apesar que em termos de automobilismo amador a CBA não ajuda em nada, então a cobrança obrigatória em todos os eventos é mesmo abusiva e sem justificativa.

  • Marcio Gregolin

    Me perdoem a expressão… Alguém olhou para os track-days e pensou… “Olha aí uma tetinha de dinheiro fácil dando sopa, por que não mamamos nela ainda? Basta fazer um conjunto de leis obrigando e punindo quem não obedecer, e está resolvido, dindin fácil e sem esforço no bolso!!! E não precisamos nem prestar conta desse dinheiro!!!”

  • Bira

    Primeiramente parabéns pelo texto e pela atitude.
    Após ler o “regulamento” apresentado pela entidade para os track days, a exigência que mais me chamou a atenção, foi a da utilização de pneus slick NOVOS a cada prova, tal exigência não existe nem mesmo na poderosa Stock Car…
    Agora em uma rápida busca pela net atrás de fornecedores de pneus slicks novos, me deparei com algo inesperado…

    Segundo o que diz no próprio site da empresa, o presidente da comissão Nacional de Circuitos da CBA é dono de uma empresa que importa justamente pneus slicks…

    http://www.nacarrera.com.br/blog.html

    http://blogdopassatao.blogspot.com.br/2011/12/jhonny-bonilla-traz-pneus-na-carrera-ao.html

    presidente da comissão Nacional de Circuitos da CBA