Raul 2  A BOÇALIDADE DAS CICLOFAIXAS Raul 2

Poste no caminho

Um velho amigo, Raul Machado, me mandou fotos e esta pequena nota:

“Ontem, domingo, eu e família fomos almoçar num restaurante na Chácara Santo Antônio. Entre as ruas estreitas e antigas do bairro, qual não foi a minha surpresa ao tentar virar numa esquina e dar de frente com um mini-poste balizando uma ciclofaixa, quase no meio da rua. Nunca tinha visto, mas a engenharia de tráfego se superou nessa. Não resisti de lhe enviar algumas fotos.

Trata-se de mais uma história curiosa dos “estudos” que a CET faz no caótico trânsito de São Paulo. Instala ciclovias em ruas pacatas de bairros e que, em pleno domingo, não registra uma bicicleta andando por ali. A quem essas ciclovias interessam? É um mistério. Ela prejudica cruzamentos, atrapalha os moradores no ato de entrar e sair de casa, prejudica comerciantes, estreita a faixa de rolamento das vias etc. Quando instaladas nas proximidades dos grandes parques de São Paulo, ainda eram um apoio de segurança aos que gostam de pedalar. Mas espalhá-las por toda a cidade não tem o menor sentido.”

 

À pergunta do amigo Raul, a quem essas ciclovias interessam, fácil: interessam ao mesmo cara que quando era Ministro da Educação autorizou a distribuição de livro de Português para a rede escolar no qual falar “Nós pega o peixe” é aceito porque o povão fala assim.

Não pega nada, não, daqui a dois anos haverá novo “rePeTelente”, como acabou de acontecer no plano estadual. Tão forte que dispense segundo turno.

BS

Sobre o Autor

Bob Sharp
Editor-Chefe

Um dos ícones do jornalismo especializado em veículos. Seu conhecimento sobre o mundo do automóvel é ímpar. História, técnica, fabricação, mercado, esporte; seja qual for o aspecto, sempre é proveitoso ler o que o Bob tem a dizer. Faz avaliações precisas e esclarecedoras de lançamentos, conta interessantes histórias vividas por ele, muitas delas nas pistas, já que foi um bem sucedido piloto profissional por 25 anos, e aborda questões quotidianas sobre o cidadão motorizado. É o editor-chefe e revisor das postagens de todos os editores.

Publicações Relacionadas

  • Renan Becker

    Igual aqui em Joinville, tiraram uma faixa de ônibus numa avenida de trânsito intenso para instalar uma ciclofaixa de mão dupla onde é possível contar nos dedos das mãos o número de ciclistas que passam por ali, um absurdo,

    • Juvenal Jorge

      A praga paulistana se alastra pelas cabeças dos políticos idiotas de todo Brasil.

      • Eduardo Copelo

        Aqui no Rio que o diga! Frase favorita do Dudu “xará maldito” Paes:
        “Olá, bom dia! Como posso ferrar sua vida hoje?”

      • R.

        Tenha fé, meu amigo JJ.
        Vamos vencê-los nas urnas ….
        Mas o Brasil vai precisar de longos anos para se reerguer..

      • petrafan

        Eu diria que é a praga politicamente correta. Ou praga petista.

  • Andre Sousa

    E pelo jeito o “rePeTelente” vai acontecer no plano federal também. Oxalá!

  • Lucas

    Esse lugar das fotos, desse bairro Chácara Santo Antônio, fica no planeta Terra?? Essa CET existe mesmo??
    Sério, é que é cada coisa que se vê que é de cair duro. Eu que sou do Paraná, cidade pequena, fico imaginando um colono dos nossos andando por aí. Não volta para casa vivo!

  • Fórmula Finesse

    Duas faixas para ciclistas, poste no meio da rua – se tu te distrai e olha em direção ao fluxo que vêm (o que é normal) e não dá uma rápida olhada para a direita para ver se têm alguém parado/pedestre…etc, vai acertar o carro bem no meio do poste. Sinistro!!!

  • É de dar risada… pior que é verdade, não vejo uma viva alma andando nessas ciclovias…

  • Bosley de La Noya

    Daqui a pouco o Maldad manda colocar esses postes de ferro, recheado de concreto. Esses aí de plástico são para os “motoristas burgueses” de São Paulo já irem se acostumando…
    Falando sério agora. Esse companheiro, camarada ou seja lá que nome esses idiotas usam para se relacionar, não consegue se eleger nem para síndico do prédio que habita em 2016…

  • Guilherme Spader

    Que o rePeTelente se espalhe mais e mais.

  • Adriano Rech

    Que absurdo isso! só espero que não inventem essas tais ciclovias aqui em Passo Fundo já que toda hora estão fazendo mudanças no trânsito, algumas tão ridículas e sem fundamento como essa.

  • Mineirim

    Na Vergueiro e na Domingos de Morais encheram dessas balizas. Representam perigo para ciclistas e motoristas. Não são proibidas?

  • Mr. Car

    Quer mais uma sobre ciclofaixas, Bob? Em Copacabana, bairro de maior concentração de idosos na cidade, esta boçalidade se multiplica pela ruas. Para piorar, em toda a extensão da faixa pintada de amarelo que demarca a divisão entre a pista de carros e a de bicicleta, foram colocados imensos tachões. Um tropeço e um idoso vai para o chão, fácil. A colocação dos tachões é bem recente, e não vai demorar para os casos de tombos e fraturas aparecerem. Quanto ao “a quem interessam”, basta levantar a fortuna que foi cobrada da Prefeitura para a execução das obras superfaturadas de “construção” das ciclofaixas (propinas inclusas), e terás a resposta.

    • Eduardo Copelo

      Em Copacabana está ridículo mesmo!! Agora, para mim a pior de todas é aquela ciclovia que sai do túnel Alaor Prata e vai beirando o São João Batista, em Botafogo!! É raríssimo ver uma bicicleta passando ali, sendo mais usada por motoboys e motoqueiros insanos. Pra completar, uma pista de 3 faixas, com alto fluxo de veículos vindos de Copacabana, acabou tendo uma de suas faixas surrupiadas por esses “malucos das ciclovias”, e adivinhe? O engarrafamento vai até a Figueiredo Magalhães, às vezes passando até do 19º BPM!!! Para completar, após isso tudo, existe um sinal completamente imbecil, onde o tempo de espera é absurdo! Quando eu fico quase uma hora para passar por um percurso que eu não levava mais do que 10 minutos, eu fico pensando que a única diferença entre São Paulo e Rio é a falta de praia, porque em termos de imbecis a nos controlar, estamos igualmente servidos!!!!

      • Mr. Car

        Também sou testemunha desta “genialidade” que implantaram ali na Real Grandeza.

        • Eduardo Copelo

          Agora… por quê? Tem ciclovia a dar com pau por Botafogo, aquilo ali era completamente desnecessário, um lugar de trânsito intenso, saída de Copacabana para o túnel Rebouças… Sinceramente, não sei onde vamos parar!!!

  • petrafan

    Posso estar enganado, mas acho que esse poste (não falo do prefeito incomPTnte) não pode ficar ali, por força do CTB.

  • Viajante das orbitais

    Quem mora em uma das casas no lado da rua com a ciclofaixa não vai mais poder estacionar ali bem em frente a sua casa, que doidice.

    Isso só pode ser lavagem de dinheiro.

  • nrporto

    Quem está se dando bem, mesmo, são as empresas que fornecem tinta, mão de obra, postinhos e placas inúteis que informam rota de bicicleta em lugares onde nunca vi uma. Fora Haddad

    • Mr. Car

      Pena que não é possível positivar um comentário dez vezes, he, he!

    • petrafan

      Falando nisso, quantos dias faltam mesmo?
      Acho que uns 815 ou coisa assim.

  • Rafael Aun

    Meus pais continuam a morar na Chácara e estou sempre por lá. Isso que fizeram é um absurdo e muito raro ver uma bicicleta. Essas ruas já são apertadas demais e não precisava disso. Andei minha vida de bicicleta indo e voltado para a Granja, ou descendo a Santo Amaro para o Carrefour. Nunca tive um único incidente. Agora pelo jeito vou ter, claro se tentar.

  • Fabio Vicente

    A colocação deste artefato (a meu ver) de forma irregular não pode ser denunciado ao Ministério Público, já existe o risco do mesmo causar danos ao patrimônio de terceiros e até mesmo provocar um acidente com sérias conseqüências, caso um motociclista colida com esta baliza?
    Acho que está mais do que na hora da população da cidade de São Paulo dar um basta neste tipo de abuso.

  • Jorge Diehl

    Vou lançar a ideia de, além da ciclovia, fazer outra pista para skate, outra para patins, outra para patinete, outra para carrinho de rolemã (e isto tudo na Marginal Tietê)…Coisa séria isto!

  • guest

    Disseram-me que há um poste desses na Vergueiro, não entendi se fica antes da Bernardino de Campos ou já à direita, em direção à Liberdade.

  • Bruno

    Eu vejo todo mundo reclamando mas ninguém fazendo nada. Não digo que é fácil fazer, porque esse país de desordem e retrocesso faz de tudo para deixar nossos direitos envoltos em névoa e bem fora de nosso alcance, mas nesse caso, um belo de um abaixo assinado com o povo do bairro e umas buzinadas na orelha da prefeitura acaba com essa babaquice. E Bob, esses dias me ocorreu o seguinte, se não me engano, ciclistas têm de usar uma série de apetrechos que geram iluminação e sinalizam que eles estão ali, correto? Mas comece a reparar se QUALQUER UM deles esta andando de acordo com a legislação! Eu acho que para vencer essa corja de egoístas hedonistas dos infernos, temos que começar a mostrar que eles estão pouco se lixando pro bem estar ou ambiente, e começar a mostrar a faceta de criminosos que eles são, que tentam intimidar o motorista e até os pedestres para exigir direitos sem nem terem a capacidade de cumprirem com suas obrigações.

  • francisco greche junior

    O primeiro desse “postinho” que vi foi na ciclovia que começa na avenida Domingos de Morais, na altura da Vila Mariana. De final de semana que passo por lá nunca vi ninguem usando.

  • Ilbirs

    O potencial de acidente é alto. Imagine alguém que há muito não passa por essa esquina e, por hábito, faz a curva com raio fechado. Já devem ter imaginado o tamanho da batida, com o agravante de ser uma contra poste.

  • José

    Só não entendi a relação ciclista com PT!!!

  • Leonardo Mendes

    Salvador Dalí se sentiria orgulhoso de tamanho surrealismo viário contido nessa foto do Versa contemplando o poste fincado no meio da rua.

    Me admira que os moradores do bairro não tenham se mobilizado para quebrar o pau diante de tamanho abuso de poder… enquanto isso o cosplay do J.D. Hogg faz e acontece na cidade.

  • Adriano Monteiro

    Sr. Bob Sharp existe um detalhe, que me parece está sendo esquecido. A implantação das ciclofaixas não é invenção de nenhum prefeito ou partido político. Faz parte de um todo, no caso o Código de Trânsito Brasileiro (sancionado pelo então Sr. presidente Fernando Henrique Cardoso) que por sua vez tem como base a Constituição Federal de 1998. Fico surpreso com as constantes matérias contra a implantação de ciclofaixas, independente de cidade, estado ou mesmo partido político da situação. A implantação das ciclofaixas é um caminho sem volta pois é uma exigência do CTB, resta apenas aprender a conviver com elas e seus usuários.
    Só para ilustrar: http://veja.abril.com.br/noticia/economia/ciclofaixas-uma-ideia-sem-marcha-a-re

  • Dr. Traffic Calming

    Só lembrando que “coincidentemente” a cor das pistas é o Vermelho Maracutaia petista. Atuam como animais que urinam e defecam para “marcar” seu território.

    • Daniel Girald

      É o que eu costumo dizer, essas ciclofaixas foram uma forma que a esquerda-caviar encontrou para usurpar o espaço público como se fosse uma extensão dos próprios quintais ou currais eleitorais.

  • Lauro Agrizzi

    Combinar trânsito de veículo com motocicleta já é um absurdo . Imagine combinar com bicicleta? Só pode ser coisa de retardado.Só falta fazer pista exclusiva(?) para skate.

  • Brendo Daniel

    Ah! encontrei estes “mini-postes” sobre a rua Domingos de Morais, uma via relativamente rápida. Cá entre nós, uma arma sem discriminação, sim, pois tanto um carro quanto um ciclista podem se chocar com este pole dance mal nascido. Isso se o condutor o avistar, porque à noite sua identificação é baixíssima.

  • NICKS31

    Está na hora de nos rebelarmos e enforcar este que se diz administrador da cidade em praça pública. Digo isto e sou ciclista vou ao trabalho todos os dias de bicicleta e graças a Deus na minha rota não existe ciclofaixa, pois não tenho coragem de andar nesta aberração.

    • Daniel Girald

      Mas tem que ser com arame farpado.

  • joaoamc

    Enquanto isso, em Banania, o Ministério Público segue inerte…

  • Diego Mayer

    Essa idéias imbecis estão começando a chegar em Florianópolis. Estão cogitando encher a cidade destas porcarias. Até os jornais estão tirando sarro desses dementes. Quem vai trabalhar de bicicleta numa cidade em que, no verão, faz quase 40 Cº, tem chuvas torrenciais e temperaturas próximas às negativas no inverno? Esses caras devem ser lunáticos, só na cabeça deles um cidadão vai trabalhar de bicicleta todo dia. O uso da bicicleta é viável apenas para uma minoria. Eu que trabalho de terno todo dia e moro a 10 km do trabalho, como faço? Vou pedalando na chuva e no sol também?

    • Caio

      Tem gente que trabalha de terno e pedala, passa na Faria Lima em São Paulo por volta das 17:00. Ah, me esqueci os bike cafés estão quase todos ocupados por bicicletas de executivos que deixam lá se equipamento e utilizam os planos para chuveiros e toalha. Sobre a chuva, não chove os 365 dias do ano.

    • SergioCJr.

      Diego, o grande problema é que a maioria está encarando a questão como se fossem ser obrigados a optar pela bicicleta.

      Quem não usa, não pode e não quer, continua usando os outros meios que lhe convém (carro, moto, ônibus, etc).

      O ponto crucial e que muitos reclamam é que, agora, terão de compartilhar a via de uma forma “obrigatória” (já que houve em certo ponto, “segregação” da via), uma vez que o compartilhamento colaborativo não deu certo, já que muitos motoristas parecem ter raiva quando encontram uma bicicleta ocupando uma faixa de rolamento.

    • Daniel Girald

      Já morei em Florianópolis, e até usava a bicicleta com alguma regularidade. Nunca precisei de ciclofaixas, nem tentava forçar conflitos com motoristas, mas agora com a modinha do “cicloativismo” concentram-se mais esforços em desacreditar o automóvel ao invés de efetivamente valer-se de aspectos práticos da bicicleta.

  • Marcelo Alonso

    Resolução Denatran 236 de 21/05/2007, em vigor pgs. 47/48/49 e 61
    http://www.denatran.gov.br/publicacoes/download/MANUAL_HORIZONTAL_RESOLUCAO_236.pdf

    “Podem ser aplicados tachões contendo elementos retrorrefletivos
    para separar a ciclofaixa do restante da pista de rolamento, visando
    aumentar a segurança”. (Pessoas tropeçando, bicicletas batendo nisso e caindo – claro, versão para bicicletas das lobadas e crateras para carros).
    “Pode ser antecedida por sinalização vertical de advertência, indicando o início da ciclofaixa”. (Aí está o artefato)
    “As vias transversais devem ser sinalizadas, na aproximação da
    ciclofaixa, com o sinal de advertência A-30b” – “Passagem sinalizada
    de ciclistas”. (Se esqueceram disso…)
    O manual também determina a largura da faixa vermelha para indicação da ciclofaixa/ciclovia, entre 20 e 30 cm., menos nas intersecções aonde a mesma deve ser completamente preenchida de vermelho. Quanto ao Ministério Público, parece que está dormindo, afinal estamos no país do “Berço Esplêndido”.

    • Lucas dos Santos

      “Pode ser antecedida por sinalização vertical de advertência, indicando o início da ciclofaixa”. (Aí está o artefato)

      Para você ver como erraram feio nessa. O artefato não é uma sinalização vertical de advertência, mas sim um dispositivo auxiliar. A sinalização vertical referida pela resolução, nada mais é do que uma placa de sinalização – como a A-30a ou A-30b – que indicaria o início da ciclovia.

      Da Resolução 243 do Contran, de 22/06/2007, pgs. 11 e 15:

      A sinalização vertical de advertência tem por finalidade alertar aos usuários as condições potencialmente perigosas, obstáculos ou restrições existentes na via ou adjacentes a ela, indicando a natureza dessas situações à frente, quer sejam permanentes ou eventuais“.

      A forma padrão dos sinais de advertência é a quadrada, devendo uma das diagonais ficar na posição vertical, e as cores são: amarela e preta“.

      Infelizmente ainda não está vigente um Manual Brasileiro de Sinalização que abranja os princípios de utilização dos dispositivos auxiliares. Isso acaba contribuindo para que tais dispositivos sejam utilizados de maneira não muito apropriada.

  • Dr. Traffic Calming

    É a Máfia da Sinalização, que transformou São Paulo, entre várias barbaridades, na Capital Mundial das Placas de Trânsito, “emplacando” mais uma…

  • Lucas

    Mas, e não precisa ter critérios para fazer isso?? Ou pode-se fazer de qualquer jeito??

  • Lucas dos Santos

    Que absurdo! Já que querem colocar uma ciclofaixa na via, que ao menos façam as coisas do jeito certo.

    Em hipótese alguma a ciclofaixa deveria ter sido interrompida no cruzamento. Muito pelo contrário, ela deveria ser contínua ali, justamente para que o motorista que viesse pela transversal logo tomasse conhecimento de sua existência.

    O Manual Brasileiro de Sinalização, que em seu Volume IV trata da sinalização horizontal, estabelece que a ciclofaixa deve ser toda pintada (preenchida) de vermelho nos cruzamentos e ter apenas um contorno vermelho ao longo de seu curso. Não é que fizeram JUSTAMENTE O CONTRÁRIO (e ficou faltando o contorno)?!

    Tivessem tomado essas medidas, não seria necessário colocar o “mini-poste” marcando o início da ciclofaixa.

    É impressionante como o pessoal insiste em aplicar a sinalização viária do jeito errado. Aqui na minha cidade não é diferente. E quando a gente alerta sobre o erro no Facebook pessoal do presidente do órgão de trânsito – que utiliza a rede social para divulgar as obras – ainda tem o comentário sumariamente apagado, sem nenhuma satisfação!

  • Bob Sharp

    Bruno
    Está faltando ordem na casa mesmo. Bicicletas são parte do trânsito e ciclistas têm que se ater a todas as regras.

    • Bruno

      Pois é Bob, e me ocorreu outra coisa: todo veículo que se utilize de vias públicas é OBRIGADO a ser licenciado e portar uma placa de identificação, para que o condutor e o dono possam ser responsabilizados por qualquer crime que venham a cometer, além de outras coisas. Como por exemplo, uma empilhadeira, uma escavadeira ou trator e etc., se eles forem usados ESPECIFICAMENTE E UNICAMENTE em locais particulares, eles não precisam ser licenciados, mas se eles tiverem de circular por vias públicas, eles tem sim que ser licenciados e portar placa em local visível.
      Isso por si só já serve de argumento para barrar essa boçalidade sem tamanho, por que hoje em dia, se um ciclista fizer algo de errado, você nem ao menos tem como saber a identidade do infrator para poder exigir os seu direitos e fazer com que o mesmo seja punido.

  • Smooj

    Não tenho nada contra faixas para ciclistas, pelo contrário, sou simpático à idéia.

    O bizarro é a falta de planejamento. A ciclovia começa basicamente no meio da rua, quem vem na curva da via perpendicular (como na foto) cai de cara com ela sem ter essa intenção, e se o trânsito for intenso existe o risco de ficar empacado de frente para a baliza sem conseguir manobrar.

    E não conheço a cidade e nem os hábitos ciclísticos da população, mas sério que precisam colocar 2 faixas para bicicletas e uma só para carros? Acho que a prefeitura tá muito otimista em relação ao número de ciclistas comparado ao de motoristas.

    Enfim, isso é típico do Brasil. Fazer as coisas no improviso, jogar lá de qualquer forma sem planejar ou até mesmo sem parar para pensar por mais de 10 minutos em como vai ser feito. Acho que tem gente que se surpreende positivamente quando vê uma ciclofaixa dessas, deve achar lindo e que nós estamos alinhados com Londres ou Nova York, como se fôssemos Primeiro Mundo, sem nem ao menos se darem conta de como o negócio foi mal implementado.

    • Domingos

      Eu acho uma porcaria estar alinhado com o primeiro mundo decadente em cidades que são verdadeiros pombais como Londres ou Nova York. Quando São Paulo se resolver vai passar por cima em qualidade de vida e como cidade em cima desse monte de lixo com uma superpopulação para fazer inveja às partes mais pobres da Ásia.
      Mas é a coisa da lombada chique e das causas sociais…

  • SergioCJr.

    Bob,

    Considerando que, pelo CTB, as bicicletas também são meios de transporte, qual seria sua sugestão, em um curto prazo, para que elas possam ser utilizadas com um pouco mais de segurança?

    Em São Paulo, infelizmente, o compartilhamento de vias se torna inviável, umas vez que falta civilidade, muitas vezes, dos dois lados.

    Que o planejamento não é o ideal em vários pontos, é um fato, eu mesmo acertei um desses tachões ao me distrair pedalando e em alguns pontos a possibilidade de acidente é real, mas creio que a curto prazo seja uma solução, ao menos, para tentar um pouco de segurança àqueles que buscam, ou só possuem, a bicicleta como meio de transporte.

    O que poderia, realmente, é aproveitar que se deu o primeiro passo para haver um pouco mais de planejamento na implantação das futuras e correção das que já foram implantadas naquilo que for necessário.

    • Daniel Girald

      Em todas as situações de conflito entre bicicletas e veículos motorizados que eu testemunhei ou presenciei, o ciclista provocava e tentava se impor como dono da razão. Querer empurrar a responsabilidade pela segurança viária apenas para cima dos motoristas é um erro grave.

  • CharlesAle

    Sim!!! Segundo os maníacos por bicicleta……..

  • Filippe

    Então quer dizer que se alguém é ciclista é automaticamente um criminoso? Eu ando de bicicleta no trânsito e a maioria dos motoristas passam a menos de 1,5m da bicicleta. E agora, quem são os criminosos?

    • Bruno

      Ah sim, ou vocês que passam a menos de 1,5 metro em alguma situação que o carro esteja parado? E para que ele te visualize e tenha como se afastar à tempo e DE FORMA SEGURA, você esta devidamente sinalizado COM TODOS OS ADEREÇOS exigidos por lei? Ou vocês acham que aqueles macacões de cores ridículas servem de sinalização? Quando você vai mudar de direção, COMO você sinaliza!?
      Concordo que não são todos que agem dessa forma criminosa, inclusive tem um grupo que vejo regularmente andando por aqui na anchieta que pelo que vi a maioria esta devidamente sinalizada, mas ja erra por que sempre estão circulando no acostamento, o que é proibido. E o pior de tudo, se você ver algum motorista infringindo a lei e te ameaçando ou te intimidando, você pega a placa do veículo e o processa, agora e SE VOCÊ agir errado, o que a pessoa faz? Você tem placa? Tem QUALQUER tipo de identificação? Só isso já basta pra qualquer bom advogado barrar essa loucura que rompe até com o conceito de democracia.

  • KzR

    É de se indagar se o “inteligente” que colocou esse poste aí não pensou que carros podem colidir com o malfadado artefato. Estupidez sem tamanho.

  • RoadV8Runner

    Só pode ser piada “plantar” um poste no meio da rua… Imagine para quem não conhece bem o lugar e virar essa esquina numa noite, com chuva?

  • Bob Sharp

    SergioCJr
    Você perguntou mas já deu a resposta: planejamento. Mas não um pouco mais, e sim muito, sobretudo aplicando princípios sadios e legais de engenharia de tráfego, além de só deixar que pessoas inteligentes cuidem disso.

  • Luís Gustavo de Barros

    A implantação das ciclofaixas terão dois possíveis resultados: Ou ficarão desertas porque ninguém vai usar, ou ficarão abarrotadas se todo mundo resolver usar (basta pesquisar imagens de ciclofaixas em Pequim, que é uma cidade similar ao porte de São Paulo, e não ficar comparando com Amsterdã ou a parte rica de Manhattan, como adoram fazer). Lembrando que numa cidade real, o trânsito de bicicletas não se resume a loiras descompromissadas levando flores na cestinha, e sim, de bicicletas infantis a triciclos de carga pesada.

    O mais irônico disso tudo é que na segunda hipótese, os mais afetados serão os próprios cicloativistas. Pensa na cara do cicloativista apressadinho e descolado ao encontrar o primeiro triciclo puxando uma carga de bujão de gás na frente dele… e tenha a absoluta certeza que serão os primeiros a choramingar pra prefeitura regulamentar quem pode e quem não pode usar o espaço tão “democrático”.

    E antes que alguém me encha o saco, sou pedestre durante toda a semana, e só na semana passada quase fui atropelado duas vezes por bicicletas. Uma vez foi na calçada e na outra por um ciclista que estava “treinando”, que ainda me xingou por atravessar na frente dele. PS: eu estava na faixa de pedestres com sinal aberto para mim.

  • Andre Sousa

    Olha o que esta acontecendo

    http://noticias.terra.com.br/brasil/cidades/viver-sp/blog/2014/10/14/ciclistas-sao-vitima-de-sabotagem-com-tachinhas-em-sp/

    Conseguiram o que tanto queriam: o tal do arranca-rabo de classes.

    Deveriam colocar uma caixa inteira de taxinha na cadeira deste prefeito imbecil e deixar ele sentado por um dia até ele aprender a administrar uma cidade do porte de São Paulo.

  • sheldonDS3

    Você não deve estar enxergando bem…. a ciclofaixa da Domingos de Morais sempre é lotada…. principalmente aos domingos…

  • sheldonDS3

    Estes postinhos são previstos pelo Denatran…. e pelo que percebi estão colocando justamente porque após a criação das ciclofaixas, o desrepeito está sendo grande…. diversos motoristas invadindo estas faixas…

    PS: Sou a favor da ciclofaixa, a única coisa que falta um pouco é o planejamento….. principalmente na escolha das ruas e a continuidade das ciclofaixas, visto que tem algumas que começam no meio do nada e terminam da mesma forma….. falta interligação entre elas.

  • E o bonitão, autor das fotos, estacionando no meio da esquina, sobre as faixas de pedestres?

    Cuidemos de fazer a nossa parte, antes de apontar o erro dos outros.

    • André Stutz Soares

      Acho, só acho, que ele parou o carro, em uma rua sem trânsito, na “posição de fazer a curva” para demonstrar o perigo da conversão em cima de um poste sem sinalização prévia.

  • Leonardo Mendes

    Concordo plenamente.

    Eu faço uso da bicicleta porque pra mim é mais prático… a ciclovia começa literalmente na porta de casa e passa literalmente em frente ao meu trabalho, fora que são apenas 1,7 km entre um e outro. E mesmo assim, é impossível não chegar melado de suor em dias mais quentes, independente do ritmo que se pedale.
    Ainda tenho a sorte de contar com chuveiros no serviço, mas e quem não os tem, faz como? Usa a estrela-anã do prof. Ray Palmer e toma banho num copo d’agua?

    Toda vez que eu vejo o argumento Na Europa só se anda de bike eu fico imaginando se o sujeito tem, ao menos, a percepção de onde está… realidades totalmente diferentes.
    Há espaço pra bike no Brasil. Há. Mas não a fórceps.

    • Domingos

      Fora a mentira. Europeu é bem preguiçoso e conta com uma população bem mais velha. Eles usam muito ônibus e trem, bicicleta são poucos lugares que usam em massa e mesmo lá existem bastante reclamações de ciclistas.

  • Marcelo Alonso

    Enquanto isso, fazem o que querem…

  • aa

    Achei que fosse somente em Porto Alegre que existisse um poste desses (que por sinal já esta torto) próximo a uma esquina numa ciclofaixa. As ciclofaixas são validas, mas bom senso deve superar

    • Daniel Girald

      Aquela ciclofaixa na Vasco foi uma verdadeira aberração, pois além de tirar vagas de estacionamento acaba por aumentar o risco de atropelamentos. Dentre os poucos ciclistas que passam por ela, a maioria abusa da velocidade e toca por cima de pedestres e cachorros sem pensar duas vezes, além de uma parte considerável da população do Bom Fim já haver se acostumado a olhar só para o lado do fluxo dos carros na hora de atravessar a Vasco e agora ter que se cuidar também para não ser atingido pelos bicicleteiros. A esquerda-caviar insiste que um atropelamento de bicicleta seria menos grave por, teoricamente, ocorrer a uma velocidade menor e por um veículo mais leve, mas também pode causar lesões graves ou até a morte de um velho (que diga-se de passagem é o que mais tem no Bonfa).

  • Daniel Giraldi,
    e adoram se fantasiar com aquelas roupas de Lycra e usar aquele capacete horroroso que deixa todo mundo com cabeça de dolicocéfalo… com isso estão in.

    • Daniel Girald

      Bem lembrado quanto à indumentária dessa turma. E por incrível que pareça, mesmo durante aqueles dias frios de inverno aqui em Porto Alegre eu vejo alguns “cicloativistas” andando assim, quase pelados. A propósito: essa turminha adora falar em “traffic-calming” no tocante aos veículos motorizados mas não perde uma chance de tentar imitar o Lance Armstrong e sair correndo feito doido.