novo_uno_001 r  FIAT UNO 2015, MUDANÇAS IMPORTANTES novo uno 001 r

A Fiat acaba de apresentar, em Buenos Aires, o Uno 2015, a primeira mudança após o lançamento do modelo em maio de 2010 e 550.000 unidades produzidas.  Houve modificações no estilo frontal, com faróis maiores mais altos e novos capô e pára-choque. Na traseira, lanternas e pára-choque resenhados.

O quadro de instrumentos tem novo desenho e inclui um mostrador LCD de alta resolução de 3,5 pol. que provê diversas informações.

 

uno_evolution_032 r  FIAT UNO 2015, MUDANÇAS IMPORTANTES uno evolution 032 r

Agora mostrador LCD inserido no velocímetro

 

As duas maiores novidades são o sistema Start&Stop, o desliga-liga automaticamente o motor quando o carro pára e religa ao apertar a embreagem, e no câmbio Dualogic Plus a eliminação da alavanca de câmbio, passando a seleção das marchas a ser feita por botões no console.

 

uno_way_027 r  FIAT UNO 2015, MUDANÇAS IMPORTANTES uno way 027 r

Adeus à alavanca seletora de câmbio

 

A gama 2015 foi renovada. Agora são sete versões do Uno, equipadas com os motores Fire Evo Flex 1,,0 e 1,4. São elas: as novas Attractive 1.0 e Evolution 1.4 Start&Stop, mais as versões Way 1.0 e 1.4 e a Sporting 1.4. Todas com quatro portas. A elas somam-se também as versões Vivace 1.0 de duas e de quatro portas, que mantêm a carroceria anterior, mas já como linha 2015.

Os preços serão informados  ao longo do dia.

 

BS

Sobre o Autor

AUTOentusiastas

Guiado por valores como paixão, qualidade, credibilidade, seriedade, diversidade e respeito aos leitores, o AUTOentusiastas desde 2008 tem a missão de evoluir e se consolidar como um dos melhores sites sobre carros do Brasil. Seja bem-vindo!

Publicações Relacionadas

  • Henrique Dornelas

    Espero ansioso por suas considerações! Grande abraço…

  • MAF

    A Fiat surpreendeu nesse ponto referente à alavanca. Parabéns!

    • ccn1410

      Verdade, eu nunca entendi porque utilizar alavanca em carro automático ou similar.

  • marcus lahoz

    Alavanca de cambio é algo que eu gosto, sempre dirigi com uma e acho bacana ter. Mas para ela não existe futuro; acho que a FIAT acertou em cheio.

  • Felipe Compagnoni

    Sinceramente, não gostei da “inovação” em relação ao câmbio. Fico imaginando que não deve ser fácil localizar o botão A/M (automático/manual) sem desviar o olhar para o console. Ao passo que a velha e eficiente alavanca é bem mais fácil de localizar e utilizar. Os botões são pequenos e creio que o risco de acionar o botão errado é considerável ao tentar acioná-los sem olhar o console. Creio que teria sido mais interessante tê-los colocado como uma alavanca na coluna de direção, como no novo A200. Abraços pessoal.

  • Lucas dos Santos

    Por fora as mudanças são bastante sutis, mas por dentro mudou bastante.

    O visual do painel de instrumento ficou bom, bastante sóbrio. Só não gostei do (pequeno) conta-giros “girando ao contrário”.

    Sem dúvidas a grande novidade é o fim da alavanca de câmbio. Lembra alguns ônibus de câmbio automático, que também dispensam a alavanca e utilizam botões no painel, hehehe. Será que isso influenciará a concorrência a fazer igual?

    Por fim, desde 2010 eu não consigo olhar para esse carrinho e chama-lo de Uno. Para mim o Uno sempre será o modelo que existiu entre 1984 e 1996, o qual foi substituído pelo Palio.

    • ccn1410

      Ele não é tão bonito quanto o Panda, mas gosto do estilo Uno/up!.

  • thiagones80

    A alavanca já estava fadada a uma mera convenção em muitos desses carros automáticos ou automatizados com trocas no volante. Agrega um visual “do futuro” em um carro barato. Bacana!

    Já o start/stop em um carro urbano é pura lógica aplicada! Esse sim me deixou bem feliz…. motor trabalhando enqunanto o carro está completamente parado é puro desperdício de energia. Tomara que esse item pegue!

  • Bob Sharp

    Felipe
    É preciso decorar a posição dos botões, é fácil, são só quatro. Mesmo que se erre isso não acarreta danos ao câmbio e nem ao motor, pois a troca é recusada se não for a correta para a situação. O mesmo com as borboletas. Agora, que se estranha não haver alavanca, sem dúvida. É como no Range Rover Vogue, um botão giratório no lugar da alavanca, mas que foi mantida no Range Rover Sport.

  • Christian Bernert

    Inusitada inovação. Parabéns à Fiat pela coragem.
    Já em relação ao sistema Start-Stop, espero que o motor de partida e seus componentes tenham sido convenientemente reforçados. Caso contrário vamos ouvir falar muito de quebras a partir de um certo número de ciclos. Neste caso a economia que se faz no combustível pode ir facilmente por água abaixo com o custo da manutenção. A Fiat faz alguma menção a isso?

    • Christian Sant Ana Santos

      Não me lembro a fonte, se é do ramo, mas a expectativa é algo de 45000 partidas versus 235.000 no start/stop.

    • Oba

      É o que a própria marca diz:

      Por trás desta simplicidade de operação existe muito trabalho de engenharia da Fiat, que também acrescentou novas tecnologias para chegar a este excelente resultado. Todo o sistema de partida do carro foi reformulado, desde o motor de arranque — desenvolvido especialmente para funcionar com mais frequência —, até o gerenciamento eletrônico do novo equipamento.

      A bateria de 60 Ah, que traz Mix Acid Element (MISTURADOR do eletrólito), além de células de energia com tecnologia Heavy Duty, garante partidas e recargas mais rápidas. Existe também o Sensor Inteligente de Bateria (IBS), que monitora não só a carga elétrica do acumulador como todo o consumo de eletricidade do CARRO enquanto o motor está desligado pelo S&S. Este sensor IBS trabalha diretamente ligado ao sistema de gerenciamento eletrônico do carro, garantindo que o S&S só atue quando a bateria estiver acima dos 75% de carga.

      Ainda para garantir recargas mais rápidas da bateria, o alternador é especial, de 120 Ah. E mais, um estabilizador de tensão mantém constante a corrente elétrica para todo o veículo, mesmo durante as repartidas.

  • AlexandreZamariolli

    Coincidência histórica: a Fiat apresenta (no Brasil) um câmbio acionado por botões pouco depois de ter comprado a Chrysler, cuja transmissão Powerflite das décadas de 1950/60 tinha exatamente essa característica.

  • pkorn

    Pelas fotos que vi na imprensa, mudaram a forração e o formato do apoio de braço das portas, ainda bem, era muito desconfortável apoiar o braço ali.

  • Leonardo Mendes

    Só eu ou mais alguém se lembrou do primeiro painel do Fox ao ver a foto do painel do Uno? A estrutura no centro do velocímetro, a disposição dos instrumentos ao lado… igualzinho.

    Estranho não ver a alavanca de mudanças nm carro.

  • Cláudio P

    A eliminação da alavanca seletora de marchas é, antes de tudo, uma decisão bastante ousada por parte da Fiat. Sou um apreciador de câmbio manual, mas reconheço vantagens das automáticas e automatizadas quando a diversão não está em questão. Porém só
    guiando mesmo para emitir um juízo sobre a solução sem alavanca, que é um item de utilização bem mais intuitivo que os botões. Por enquanto só me causa estranheza e muita curiosidade em testar.

  • Guilherme Keimi Goto

    Gostei do novo acionamento do câmbio. Ganha espaço e ainda tira a alavanca do meio do caminho

  • Fabian Comberlang Filho

    Será que o preço vale a pena mesmo em relação ao custo-benefício e com tanta inovação de outras fabricantes? Quero ver o teste do mesmo!