Foto0216  BOÇALIDADE DA PREFEITURA NÃO PÁRA Foto0216

A boçalidade da Prefeitura de São Paulo não pára mesmo.

Desta vez é uma ciclo-alguma-coisa — ciclofaixa é que não é, estas ficam na rua; tampouco ciclovia — na calçada da Av. Escola Politécnica, altura do número 2.500. no bairro do Butantã. Na calçada!!!

Ah, se o Jack Palance fosse vivo — faleceu em 10/11/2006, aos 87 anos — ele não perderia essa por nada:  “Em São Paulo, no Brasil fizeram uma ciclovia na calçada. Acredite.. (uma longa e enfisêmica arfada) …se quiser.”

Acredite se quiser mesmo!

BS

Fotos: cortesia do leitor Newton Schwindt

Sobre o Autor

Bob Sharp
Editor-Chefe

Um dos ícones do jornalismo especializado em veículos. Seu conhecimento sobre o mundo do automóvel é ímpar. História, técnica, fabricação, mercado, esporte; seja qual for o aspecto, sempre é proveitoso ler o que o Bob tem a dizer. Faz avaliações precisas e esclarecedoras de lançamentos, conta interessantes histórias vividas por ele, muitas delas nas pistas, já que foi um bem sucedido piloto profissional por 25 anos, e aborda questões quotidianas sobre o cidadão motorizado. É o editor-chefe e revisor das postagens de todos os editores.

Publicações Relacionadas

  • francisco greche junior

    Poxa, por acaso se eu estiver caminhando em uma calçada e ver isso pintado o que eu faço? Dou a preferência pro ciclista e tal??

    • pl_r

      Exato. E olhe bem para ambos os lados para não ser atropelado.

  • petrafan

    se não me engano, faltam 825 dias.

  • Leonardo
  • anônimo

    Que que é isso! Inacreditável! Já vi várias e várias aberrações nesse país chinfrim, mas igual a essa, nunca! Devia ganhar um prêmio pela burrice e bizarrice.

  • Eduardo Copelo

    Isso já tem aqui no Rio a bastante tempo, Bob!!! Pensei que só eu achava isso uma idiotice sem tamanho. Andar de bicicleta na calçada é pedir para arrumar encrenca com pedestre!!!

  • guest
  • Ricardo Talarico

    Só consigo imaginar que a campanha eleitoral do prefeito de São Paulo foi financiada por algum fabricante de tintas…

  • F A

    Se alguém puder colocar fotos, na Rua Pedro Vicente é pior. As 18:00 quando saem os estudantes, não tem espaço na calçada, pois deixaram 80cm de calçada. Aí todo dia eles são quase atropelados por uma única bicicleta que passa por lá.

  • Andre Sousa

    825 sim.

    • petrafan

      824 hoje?

      • Andre Sousa

        824.

  • CorsarioViajante

    O Haddad é um torturador de números gente!
    Quando for tentar a reeleição, vai dizer “implantei um milhão de km de ciclovia”, assim como tortura números para mostrar que “implantou milhões de km de corredores de ônibus”.
    Que não existam ciclistas para usar as ciclovias ou que elas sejam “implantadas” aleatoriamente, sem utilidade ou coerência, é um mero detalhe desta coisa chata chamada “realidade” que insiste em atrapalhar!

  • Fat Jack

    Prezados, entendam:
    “A estupidez é infinitamente mais interessante que a inteligência, porque a inteligência tem limite, já a estupidez…”

  • Carlos B

    Bob
    Em Paris tem ciclovia na calcada, perto da torre Eiffel.
    B

    • Bob Sharp

      B
      Boçalidade igual, a menos que seja uma calçada bem larga. Viu se é?

  • Carlos B

    Bob, nesse caso eh bem parecido mesmo, e ainda tem arvores no lado do pedestre tornando ainda pior para eles. Fica do outro lado do rio, a 200 m da torre.
    Vejo muita bronca por esse assunto ao meu ver…cada bicicleta a mais na ciclovia representa um carro a menos na rua, deixando mais espaco para quem gosta de dirigir. Mas ha um longo processo de adaptacao, e muitos excessos a serem ajustados. Por hora, ha um vies eleitoreiro grande, que sera corrigido com o tempo.
    B

  • xineis

    Bob, não dá pra ver na foto, mas a “ciclo-alguma-coisa” atrapalha o fluxo dos pedestres? Se não, não vejo problema, sinceramente. Na cidade onde moro na Alemanha, há várias dessas ciclovias nas calçadas, mas largas o suficiente para ter o lado do pedestre. Quando não há ciclovia, a bicicleta tem o direito de andar junto aos carros, de preferência mais à direita para facilitar a ultrapassagem.

  • Felipe Parnes

    Moro perto e na maior parte não há espaço para o pedestre.

  • Roberto

    Bob, isso não é novidade para quem mora no Rio. É compromisso da prefeitura com o COI a construção de ‘x’ quilômetros de ciclovias até as Olimpíadas. E tome de pintar faixas vermelhas nas calçadas e chamar de cliclovia. No Maracanã existe uma dessas ciclofaixas que passa pela calçada de um posto de gasolina (!) – veja: https://maps.google.com.br/maps/ms?ie=UTF8&oe=UTF8&msa=0&msid=102739723657017134027.000465e0195b13de7e0aa&dg=feature. Parabéns pelo novo site.

  • Roberto

    Agora com a foto da ciclofaixa na calçada do posto de gasolina, no Maracanã.

  • Bob Sharp

    Roberto
    Esses caras enlouqueceram mesmo.

  • pl_r

    Vi algumas dessas ciclovias em calçada também na Alemanha. Se o objetivo é proteger o ciclista do fluxo de automóveis e permitir a estes estacionarem no meio-fio, faz algum sentido – ainda que exija atenção ainda maior do pedestre. O problema é que lá eles ficavam em locais cuidadosamente escolhidos e com larguras-padrão tanto da faixa para ciclistas quanto a de pedestres. Essas de São Paulo são a típica solução brasileira, improvisada, mal-feita, perigosa, mas que vai engordar as estatísticas na próxima eleição: “Fizemos XXX km de ciclofaixas!”

  • Wagner Bonfim

    Achava que era um exagero do BS essas reclamações e críticas em relação a PM-SP. Após ver, estarrecido, um vídeo em que uma ciclista pára a bicicleta para enquadrar um(a) motorista sobre parte da faixa, pude ter a noção do alcance que essas maluquices podem ter, implementadas pela prefeitura e seu mandatário-mor, o Sr. Haddoido.

    É algo muito sério o que está acontecendo em SP, digno de estudos aprofundados pelas melhores mentes:

    1) A prefeitura “cria” uma ciclofaixa (!) retirando uma faixa de circulação da rua (quem é de fora de SP, como eu, imaginava que essa administração alargava a via, reduzia a calçada e efetivamente montava uma ciclovia);

    2) Essa mesma instância de poder, de forma similar àquela de âmbito federal, promove uma lavagem cerebral nas pessoas, para que estas passem a utilizar meios de transportes de cunho socialista (as bicicletas);

    3) A prefeitura promove a briga, o enfrentamento, a discórdia e o medo entre os concidadãos, colocando ciclistas contra motoristas. E vice-versa!

    O vídeo é consternador para quem pensa que o diálogo e o entendimento devem prevalecer sempre: se trata de uma pré-guerra civil, travada em nível micro. Daqui a pouco, com um pouco de exagero é claro, pessoas deixarão de ser amigas por uma ser pró-carro, enquanto outra é ciclo-ativista, casais irão se separar …

    Não sou favorável ao descumprimento das leis, mas absurdos como essas ciclofaixas (!) devem ser combatidos, e, se necessário, através da desobediência civil.