VW Voyage Evidence 2015 - 09

Ao lançar o Voyage 2015 a Volkswagen redefiniu as versões e seus nomes. Antes Voyage básico e Comfortline, agora a nomenclatura segue o padrão mundial da marca com Trendline, Comfortline e Highline, mais uma nova versão-topo chamada Evidence. Esta se diferencia das demais pelo acabamento interno mais elaborado, como o painel em tonalidade cinza, revestimento do bancos em alcantara (tecido composto de poliéster e poliuretano, de aspecto e toque agradável, de 1/3 do peso do couro), frisos cromados na parte inferior das laterais e rodas de 16 pol. com pneus 195/50R16V. Pode vir tanto com câmbio manual quanto robotizado, o I-Motion, ambos de cinco marchas. Foi essa versão que o Ae testou e utilizou durante uma semana, na cidade e na estrada.

 

VW Voyage Evidence 2015 - 05

Visual agradável, parece maior do que realmente é

O Voyage é um carro para lá de  conhecido. Foi o primeiro modelo  derivado do Gol e surgiu em julho de 1981. Não teve segunda geração como o Gol (o “bolinha”), saindo de produção em 1994, não sem antes ter sido objeto de ambicioso programa de exportação para os EUA e Canadá, em 1987, com o nome de Fox, atingindo o expressivo número de 170.000 unidades exportadas. Só voltou a ser produzido em agosto de 2008, acompanhando a 5ª geração do Gol lançada um mês antes, marcada pelo motor transversal.  Desta vez, só com quatro portas.

 

VW Voyage Evidence 2015 - 14

Interior bem elaborado

O Evidence de câmbio manual custa R$ 52.150 e o I-Motion, R$ 56.180. São poucos os opcionais: pintura metálica, R$ 1.144 (como a nova azul Night do carro testado); o S.A.V.E. (sistema de piso elevado para o porta-malas), R$ 535; o encosto do banco traseiro dividido ½ a ½, R$ 318 (que nosso carro não tinha); e o pacote Tecnologia, R$ 771, que consiste de controle de cruzeiro, espelho interno fotocrômico e sensores crepuscular e de chuva.

 

VW Voyage Evidence 2015 - 19

Interior típico da marca, tudo no lugar certo

Fora o motor transversal, é o mesmo e bom Voyage, um sedã compacto que se aproxima de médio medindo 4.215 x 1.656 x 1.462 mm (comprimento x largura sem espelho x altura) com entreeixos de 2.465 mm. Bom espaço interno, razoável espaço para quem se senta atrás e bom porta-malas de 480 litros, com encosto do banco rebatível. São três apoios de cabeça nesse banco, mas o cinto central permanece  subabdominal.

 

VW Voyage Evidence 2015 - 23

Sem palavras…

A família Gol sempre foi boa de curva e ficou ainda melhor com motor transversal, proporcionando um apontar de curva mais rápido. Os parâmetros de suspensão do Voyage conciliam capacidade de curva e conforto, combinados com a direção rápida de 14,9:1 de relação e 3 voltas entre batentes do volante de Ø 370 mm ajustável em altura e distância.

O motor 1,6-l deste Evidence continua o EA111, infelizmente. A versão bem merecia o novo EA211, que por enquanto só vem no Gol Rallye e na Saveiro Cross. Não que o antigo seja ruim, pelo contrário, mas o fato é que  novo é bem superior, tem um brilho próprio maior fora  a evidente maior potência.

 

VW Voyage Evidence 2015 - 24

Sensor de distância traseira é visualizado

O EA111 desenvolve apenas 101/104 cv a 5.250 rpm com 15,4/15,6 m·kgf a 2.500 rpm. Pouco, em números absolutos, mas tem aquela velha história dos cavalos alemães parecerem ser mais, ajudada pelo peso relativamente baixo de 1.043 kg. Tanto que pelos dados oficiais o Evidence, mesmo com o câmbio I-Motion de velocidade de troca de marchas maior que o manual, acelera de 0 a 100 km/h abaixo de 11 segundos (10,8/10,6 s) e chega a 188/190 km/h. Contribuem, claro, o Cx 0,313 com 2,03 m² de área frontal e a v/1000 em 5ª de 35,5 km/h que deixa o motor ultrapassar em 100 rpm a rotação de potência máxima de 5.250 rpm. Mesmo assim a 120 km/h a rotação é relativamente contida, 3.380 rpm. Portanto, nada de decepção com desempenho.

É claro que se pode esperar bem mais com o EA211 de 110/120 cv a 5.750 rpm e 15,8/16,8 m·kgf a 4.000 rpm, e torcer para que  substitua o EA111 o mais rapidamente possível em toda a linha de 1,6 litro. Mesmo porque o novo recebeu denominação MSI e o antigo acabou herdando-a, ficando dois motores mercadologicamente com a mesma identidade, o que é impróprio.

A Volkswagen havia informado atualização no software do câmbio ASG (automated shift gearbox), sua denominação interna, por ocasião da apresentação do Gol Rallye 2015, mas tudo indica que este do Evidence testado incorpora a modificação. As trocas ascendentes estão totalmente “normais” no sentido de não haver praticamente interrupção de potência, a conhecida “cabeçada”, sendo bastante agradável no uso normal mesmo sem usar o modo S. Foi aí que veio a grande surpresa.

 

VW Voyage Evidence 2015 - 18

I-Motion, ótimo funcionamento

Num trecho de aproximadamente 30 quilômetros entre a BR-116 Via Dutra e Bananal (SP), sinuoso e de bom asfalto, experimentei um ritmo mais forte com o câmbio em D e vi que mesmo nesse tipo de uso as trocas ocorriam da maneira que eu faria com uma caixa manual. Fiquei impressionado com as trocas rápidas e, principalmente, com as reduções automáticas nas aproximações de curva — com a devida aceleração interina, claro. Veio-me a certeza de que quem fez a calibração sabe o que é dirigir rápido.

 

VW Voyage Evidence 2015 - 28

O velho e bom EA111 ainda mostra brilho

Tudo isso, toda essa vantagem, com outra: trânsito engarrafou, nada de pedal de embreagem, engata, anda, pára, desengata. Muito conveniente realmente para o nosso tempo. Aproveito para dar a mão à palmatória a VW, que não aplicou o creeping (avanço lento) ao câmbio, do que já reclamei aqui no Ae. A fábrica sempre justificou a ausência da função como medida de preservação da embreagem.

Deduzi que a VW está certa um dia quando eu e o Paulo Keller estávamos no carro, paramos num semáforo e o carro começou a recuar lentamente: se tivesse creeping a rotação de marcha-lenta seria suficiente para manter o carro imobilizado — e tome embreagem.  Além disso, a calibração do acelerador elétrico é tal que o próprio motorista pode dar o avanço lento sem nenhuma dificuldade, basta encostar o pé no pedal do acelerador.

Tudo isso sintetiza o título desta avaliação, a evidência, o destaque do Voyage Evidence, um carro de atributos conhecidos e comprovados, de visual agradável, prático, com bom porta-malas (480 l), razoavelmente rápido e econômico. O controle de cruzeiro é um algo a mais que vale a pena, verdadeiro amigo do motorista, bem como a leitura de velocidade digital que faz parte do I-System, que inclui o computador de bordo.

 

VW Voyage Evidence 2015 - 21

“Sentado atrás de mim”: espaço razoável considerando o entreeixos de apenas 2.465 mm

O Voyage pode estar “velho” de linhas, afinal já fez seis anos, mas preenche todas as necessidade de quem procura um sedã e usa a razão em vez da emoção na hora de escolher o que comprar. Especialmente o Evidence.

BS

Veja o vídeo:

 

FICHA TÉCNICA VW VOYAGE EVIDENCE
 
MOTOR
Instalação Dianteiro, transversal
Material do bloco/cabeçote Ferro fundido/alumínio
Configuração / N° de cilindros Em linha / 4
Diâmetro x curso 76,5 x 86,9 mm
Cilindrada 1.598 cm³
Taxa de compressão 12,1:1
Potência máxima 101 cv (G), 104 cv (A) a 5.250 rpm
Torque máximo 15,4 m·kgf (G), 15,6 m·kgf (G) a 2.500 rpm
N° de válvulas por cilindro Duas, atuação indireta por alavanca-dedo
N° de comandos de válvulas / localização Um, correia dentada / cabeçote
Formação de mistura Injeção eletrônica multiponto no duto
Gerenciamento do motor Magneti Marelli 9GV
Combustível Gasolina comum e/ou álcool
TRANSMISSÃO
Rodas motrizes / câmbio Dianteiras / robotizado
Número de marchas 5 à frente + ré
Relações de transmissão 1ª 3,455:1; 2ª 2,250:1; 3ª 1,517:1; 4ª 1,026:1; 5ª 0,740:1; ré 3,182:1
Relação do diferencial 4,188:1
SUSPENSÃO
Dianteira Independente, McPherson, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora de Ø 20 mm
Traseira Eixo de torção, mola helicoidal e amortecedor pressurizado
DIREÇÃO
Tipo Pinhão e cremalheira, assistência hidráulica
Diâmetro mín. de curva 10,8 m
Relação de direção 14,9:1
N° de voltas entre batentes 3
FREIOS
De serviço Hidráulico, duplo-circuito em diagonal, servoassistido
Dianteiros Disco ventilado de 256 mm Ø
Traseiros Tambor de 200 mm Ø
RODAS E PNEUS
Rodas Alumínio 6Jx16
Pneus 195/50R16V (Pirelli P7)
PESOS
Em ordem de marcha 1.043 kg
Carga máxima 437 kg
CONSTRUÇÃO
Tipo Monobloco em aço, hatchback 4 portas, 5 lugares, subchassi dianteiro
AERODINÂMICA
Coeficiente de arrasto 0,313
Área frontal (m²) 2,03
Área frontal corrigida (m²) 0,635
DIMENSÕES EXTERNAS
Comprimento 4.215 mm
Largura sem/com espelhos 1.656 / 1.898 mm
Altura 1.463 mm
Distância entre eixos 2.465 mm
Bitola dianteira/traseira 1.426/1.429 mm
Vão livre do solo 161 mm (carregado 120 mm)
CAPACIDADES
Porta-malas 480 L
Tanque de combustível 55 L
DESEMPENHO
Aceleração 0-100 km/h 10,8 s (G) e 10,6 s (A)
Retomada 80-120 km/h, 5ª 13,8 s (G) e 13,6 s (A); 
Velocidade máxima 188 km/h (G), 190 km/h (A)
CONSUMO
Cidade (Inmetro) 9,5 km/l (G), 7,3 km/l (A)
Estrada (Inmetro) 13,6 km/l (G), 9,5 km/l (A)
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 5ª 35,5 km/h
Rotação em 5ª a 120 km/h 3.380 rpm
Rotação em vel. máx., 5ª 5.350 rpm

 

Mais fotos

VW Voyage Evidence 2015 - 13

Emblema “Evidence” na lateral

 

VW Voyage Evidence 2015 - 17

Nome da versão no revestimento do encosto dos bancos dianteiros

 

VW Voyage Evidence 2015 - 11

Discreto defletor na tampa do porta-malas

 

VW Voyage Evidence 2015 - 20

A alavanca do controlador de velocidade de cruzeiro

 

VW Voyage Evidence 2015 - 07

O opcional S.A.V.E. aplicado ao porta-malas

 

VW Voyage Evidence 2015 - 16

Alavanca seletora do I-Motion

 

VW Voyage Evidence 2015 - 02

Detalhe do defletor na tampa do porta-malas

 

VW Voyage Evidence 2015 - 04

Bom desenho

 

VW Voyage Evidence 2015 - 01

Altura de rodagem menor o deixaria mais elegante

 

Fotos e video: Paulo Keller
(1.376 visualizações, 1 hoje)