Novo Mustang  VAZAMENTO DE INFORMAÇÃO REVELA FORD MUSTANG 2015 MAIS GASTADOR DEVIDO AO MAIOR PESO Novo Mustang

Mustang 2015 (foto Automotive News)

Adotar suspensão traseira independente, vários itens de segurança eletrônicos e outros elevou o peso e o consumo de combustível de várias versões do novo Mustang 2015, segundo etiquetas de consumo vazadas hoje na internet. Executivos da Ford não confirmam a autenticidade dos números da EPA (Agência de Proteção Ambiental), que podem ser vistos em http://www.mustang6g.com/.

“Ainda não falamos em consumo e gostaríamos de esperar até que EPA informe oficialmente os consumos do Mustang,” disse o porta-voz da Ford, Brian Cotter. Ele acrescentou que não poderia confirmar os números da EPA das etiquetas nos vidros.

Segundo o que vazou sobre as etiquetas, o consumo na estrada do Mustang V-6 automático caiu de 13,1 km/l para 11,9 km/l no modelo 2015, deixando o Mustang 3,2 quilômetros atrás de seu concorrente Chevrolet Camaro V-6 automático.

A versão de câmbio manual do mesmo modelo também mostra queda, de 8,1 e 12,3 km/l cidade/estrada, e 9,3 km/l médio, para 7,2, 11,9 e 8,9 km/l, mesma ordem.

O Mustang 2,3-litros de quatro cilindros — novidade para 2015 — com câmbio manual aparenta ser o modelo mais econômico, com 9,3/13,1/11 km/l, segundo as informações vazadas.

O peso em ordem de marcha do Mustang 2015 aumentou em quatro dos seis modelos. O novo carro é ligeiramente maior do que o que está saindo de produção. Pesos do cupê variam de 1.600 kg do quatro-cilindros automático a 1.692 kg do V-8 automático. Os modelos 2014 iam de 1.590 kg do cupê V-6 manual a 1.642 kg do V-8 automático. A Ford ainda não divulgou os pesos ou os consumos EPA dos conversíveis.

A Ford se esforçou bastante para cumprir sua promessa de diminuir o peso entre 91 e 318 kg em cada modelo. (Automotive News)

BS

Sobre o Autor

AUTOentusiastas

Guiado por valores como paixão, qualidade, credibilidade, seriedade, diversidade e respeito aos leitores, o AUTOentusiastas desde 2008 tem a missão de evoluir e se consolidar como um dos melhores sites sobre carros do Brasil. Seja bem-vindo!

Publicações Relacionadas

  • Tarcisio Cerqueira

    Não foi um aumento muito expressivo de peso, na verdade uma variação de peso menor que de uma pessoa adulta no maior caso, o do V8 Automático. Se essa queda no consumo for verdadeira mesmo, há mais fatores envolvidos… Uma dúvida Bob, os motores V6 e V8 e seus respectivos transeixos, manual e automático, tiveram modificações?

  • Bob Sharp

    Tarcísio,
    Francamente, não sei.

  • joão

    Na tentativa de agradar todo mundo, esse daí não me agradou não. Claro que não tenho condição de comprar um carro desses, morando em lisarb, mas, na minha humilde opinião, acho que foi uma perda a substituição do eixo rígido. Quem sabe não mandam o ferramental defasado para a terra do contrário, pois eu teria um carro (não caminhonete) com essa configuração.

  • RoadV8Runner

    Resta agora saber se a suspensão traseira independente trouxe, de fato, grande benefício ao Mustang. Não há dúvidas que o eixo rígido traseiro é para lá de antiquado, mas o desempenho dos Mustang assim equipados era muito bom, principalmente no Boss 302.

    • RoadV8Runner, guiei o Mustang 302 Boss, eixo rígido, e o Camaro, independente, e no piso liso, estilo EUA, não há tanta diferença, porém basta pegar piso não tão perfeito e tentar acelerar para vc sentir uma enorme diferença de tração. Não se deixe enganar por testes feitos numa pista de corridas perfeita, porque na vida real a coisa muda. Vc sabe. Só estou te lembrando.

      • RoadV8Runner

        Arnaldo,
        Para quem gosta de Opala/Caravan e Chevette como eu, sei bem da encrenca que é um eixo rígido com diferencial quicando sem dó nem piedade em piso ondulado! Mas imaginava que o bicho pegasse mais em piso bem ruim, como o típico brasileiro… Valeu pela dica. Abraço!

      • Smooj

        Nossa, eu ia falar exatamente a mesma coisa. O maior ganho da suspensão independente deve ser o de tração em terrenos “do mundo real”.

        De fato, nos testes que vi e foram realizados em pistas fechadas com asfalto perfeito o Mustang antigo se saiu supreendentemente bem.

  • GonzoV8

    Ainda me recuso a tolerar esse “pseudo-mustang”. Como um esportivo aleatorio seria um carro interessante, mas não justifica nem honra o nome. A Ford deveria ter mantido a ideia inicial do que seria esse carro..O NOVO CAPRI

    • Smooj

      Acho que os carros são obrigados a evoluir, não podem ser a mesma coisa que eram décadas atrás. Mas o Mustang no início nem era um muscle car, era um pony car, então ele sempre foi menos radical.

      Em defesa do Mustang, o Camaro também é menos radical que um muscle car da década 70. Pra mim o único (ou pelo menos o mais fiel) muscle car moderno é o Challenger.