Um belo e bom 911 (auto.howstuffworks.com)  CISMAS auto

Um belo e bom 911 (auto.howstuffworks.com)

Um amigo, o “Z”, volta e meia vinha criticando um ou outro carro. Críticas infundadas, a meu ver, e toca a discutir com ele, explicar que as coisas não eram bem assim como ele dizia. Era cisma do cara. Ele cismava com um carro e pronto; e se tem uma coisa que me irrita é discutir com um cara cismado. Parece uma mula que empaca.

Mas eu levava na boa, porque esse meu amigo é muito legal e era só nessa questão que ele me enchia a paciência.

 

Um robusto Volvo (trialx.com)  CISMAS trialx

Um robusto Volvo (trialx.com)

Bom, eu levava na boa, até que um dia ele encasquetou com o Porsche 911 de 1997 dizendo que “era uma porcaria”. Aí foi demais e perdi a paciência.    

— Escute aqui, “Z”, acho que você está a fim de bancar o tonto mesmo. Você pode falar uma asneira dessas para mim, que sou seu amigo, conheço você e lhe dou um desconto, mas não vá saindo por aí repetindo essa besteira, que vão achá-lo um otário. Porsche, Ferrari, Lamborghini, esse tipo de carro, não é para você julgar assim. Ninguém precisa da sua aprovação ou desaprovação. É como dizer que acha Rolls-Royce uma droga porque ele é pesado. Ora bolas, ele é assim e o que ele oferece é o que se espera dele. Um Ferrari é algo duro de suspensão e é assim que é para ser. Faltava você descer de um Ferrari e sair reclamando que é duro. O máximo que você pode dizer é que não se adapta bem ao 911 e ponto final. E tem mais, esse 911 de que você fala é o último arrefecido a ar, e como tal terá sempre um grande valor, tipo o último dos moicanos. Acho esse carro incrível.

E assim ia o “Z”. A cisma dele então era, além do 911, um modelo Volvo que não me lembro exatamente qual. Segundo ele, os dois eram lixo. Antes, que me lembre, tinha sido Opala Diplomata e Santana automático, fora outros que não lembro quais. Mas desses dois eu lembro.

 

Uma cumpridora perua Quantum (quatrorodas.abril.com.br)  CISMAS quatrorodas

Uma cumpridora perua Quantum (quatrorodas.abril.com.br)

Foi então que por acaso passamos na casa de sua irmã, uma gata que eu conhecia desde pequena e que por ser irmã de amigo era intocável. Ela estava casada há anos e vivia num belo apartamento. Desde o seu casamento que eu nunca mais a vira. Ele tinha que passar lá para pegar algo e, como estávamos por perto, lá paramos.

O cunhado do “Z” veio nos atender, um sujeito meio esquisito, mas que tentava ser simpático comigo. Tentava. E como ele sabia que eu gostava de carro, acabou por me arrastar à sua garagem lá embaixo. O “Z” não foi e ficou tomando um café com a irmã.

E na garagem havia o quê? Ora, um Volvo e um Porsche 911.

 

Um Opala Diplomata (fredcunhanews.com.br)  CISMAS www

Opala Diplomata (fredcunhanews.com.br)

E foi batata. Logo saquei de onde vinham as cismas do “Z”, e para confirmar a teoria tratei de ir soltando “uns verdes” na conversa com o cunhado do “Z”, para ver se eu colhia “uns maduros”. Puxei assunto para o lado dos Opalas, ao que o cunhado logo veio falando de um Diplomata que ele teve. Falei de Santana, e toca ele a contar histórias de um Santana automático que tivera. Ele falava muito e só besteira, e simplesmente não escutava nada do que eu argumentava. Enquanto eu falava, notava que ele não prestava a mínima atenção ao que eu dizia e ele estava era bolando lá o que ia me falar.

Conclusão: o cunhado do “Z” é um cara muito chato, mesmo. Nem o “Z”, nem o 911, nem o Volvo, nem o Diplomata, nem o Santana automático têm culpa. Nenhum deles tem culpa. É o cunhado do “Z” que é chato demais. Chato mesmo. Superchato, opa se é chato! Vai ser chato assim lá na ….!

AK

Sobre o Autor

AUTOentusiastas

Guiado por valores como paixão, qualidade, credibilidade, seriedade, diversidade e respeito aos leitores, o AUTOentusiastas desde 2008 tem a missão de evoluir e se consolidar como um dos melhores sites sobre carros do Brasil. Seja bem-vindo!

Publicações Relacionadas

  • ccn1410

    Hmmmm… Estou vendo que alguém era gamadinho pela irmãzinha do amigo. 🙂

    • Roberto Eduardo Santonini Ceco

      Tive a mesma sensação ccn1410…

  • awatenor

    Hilário…ganhei o dia! Muito obrigado!

  • Badanha

    Pior que cunhado chato, é cunhado que te pede o carro emprestado, consome tua gasolina, não reabastece, e quando você chega na garagem do prédio, no dia seguinte, há um bilhete no teu pára-brisa, deixado pelo vizinho da vaga atrás da tua vaga, te convidando a pagar a traseira amassada do carro dele por teu jipe, na manobra que teu cunhado realizou, e não te avisou. Só que aí teu cunhado já está sobrevoando o Atlântico a caminho do RJ, te deixando um grande abraço !

    • Antônio do Sul

      Como diz uma vizinha minha, se cunhado(a) prestasse, não começaria com as letras C e U…

    • lightness RS

      E é por isso que ninguém toca no meu carro! kkkkkkkkk

      Deixo minha mulher dirigir, e olhe lá, só se precisar mesmo

  • RoadV8Runner

    Texto muito divertido!

  • Renato Mendes Afonso

    Eu adoro as histórias do AK! são sempre muito boas de se ouvir e com uma conclusão sempre curiosa.

    Me lembrei do post do AK sobre o Maserati Spider amarelo e o Amaury Júnior. Caso alguém queira ler, o link está abaixo (vele a pena ler):

    http://autoentusiastas.com.br/2012/02/quem-tapeia-quem/

    • Jorge

      O texto do Maserati é sensacional.

  • CorsarioViajante

    Hahaha não enganou ninguém AK!

  • Thiago

    Hilário! Kkkkkk

  • Mr. Car

    Keller, irmã de amigo não é intocável, desde, claro, que as intenções sejam sérias: não dá para ser cafajeste com irmã de amigo. Aliás, o ideal é não ser cafajeste com mulher nenhuma. Intocável (aí sim, nem que as intenções sejam sérias) é mulher de amigo. Dito isto, creio que por erro de avaliação, perdeste uma chance de ao menos tentar conquistar o coração da gatinha, quando era solteira, he, he! Mas voltando aos carros, qual seria a razão da cisma do “Z”? Ciúmes de irmão, ou inveja do cunhado que tinha carros que ele mesmo gostaria de ter, mas não podia, vindo daí a necessidade de desdenhar?

    • Dr.

      Mr.Car
      É por isso que quando o pessoal vier falar do seu Logan …nem dê bola para eles ..
      Na verdade são uns chatos e meio invejosos…. não sabem o que falam…

      • Mr. Car

        Não dou bola mesmo, he, he! Não ligo nem quando dizem que não é um Renault, e sim um Dacia, numa tentativa boboca de denegrir o carro. E não ligo até mesmo por enorme parte dos críticos não terem um, e portanto, não o conhecerem além de fotos. Quem tem, sabe muito bem de suas qualidades. Tanto que o índice de satisfação e aprovação verificado nas seções de opinião do proprietário de diversos sites automobilísticos é muito alto, mais até do que o de vários carros considerados queridinhos do mercado.

  • André

    Ri demais, Arnaldo! Abração

  • Marco

    Haha. Ótima história.

    Aliás, dos textos publicados no AE, os do Arnaldo são disparados os melhores. Não que os outros autores produzam textos ruins, muito pelo contrário. Mas a escrita do Arnaldo é boa demais. É muito leve e instiga a ler mais e mais…

    Diga aí, a irmã do Z continua inteirona?? hehe

  • Allan Welson

    Hahaha. A cisma. E quando o Jeremy Clarkson cismou com o Peugeot RCZ R?

    Vou deixar um trecho para o Arnaldo e os demais, mas não deixem de ler a coluna completa:

    Em primeiro lugar, meu carro de test-drive foi entregue com freios que chiavam. Sim. Um carro de demonstração para a imprensa, para servir de base para um artigo usado em algumas das publicações mais respeitadas do mundo. E a Peugeot não conseguiu fazer nem isso direito. Então o que o cliente normal pode esperar?

    Não sei se há no mundo som pior do que o grito agudo causado por leves vibrações nos freios. Disputa palmo a palmo com o feedback acidental nos alto-falantes de um pavilhão de exposições. Ou o choro de um bebê às 3 da manhã quando você está numa avião a 10000 metros de altura sobre o Turcomenistão. Ou como ouvir a Celine Dion. E não há nada que você possa fazer para impedir. Não importa se você fretar com suavidade, cedo ou pregar o pé – você ouvirá exatamente o mesmo ruído, e a mesma cara de desprezo aflito de todos os que ouvirem. O que significa qualquer pessoa num raio de 30 km. Se você estiver numa festa e alguém vomitar em você, passará o resto da noite notando outras coisas que não gosta nessa pessoa. E infelizmente foi o que me aconteceu com o RCZ R. Por causa daqueles freios, comecei uma missão de procurar por outras coisas de que não gostei. E achei muitas.

    Pois, vamos lá: o cunhado do “Z” vomitava, e só “vomitava”, sem dar bola para nada que venha de boca alheia (interessava somente expor as suas convicções ou “encher a sua própria bola – ele o fazia ao falar dos carros, pondo-o e aos carros em um pináculo dourado?), e aí tudo que ele “tocava” virava porcaria para o Z (só escapava a irmã do Z), não é isto Arnaldo?

    Assim como o “Camaro Amarelo” tem a imagem manchada para alguns por conta do “Sertanejo Caramelo”, estes tais automóveis citados também não escaparam deste “Toque de Midas” ao avesso do tal cunhado; um toque na imagem associada, e não na essência dos veículos, pois a engenharia “dá de ombros” para a antipatia – são o que são, independente de opinião.

  • guest

    Cunhado chato é aquele que compra Civic com taxa zero e “se acha”, não um com um Porsche… ainda mais que esse camarada tentava lhe ser simpático.
    Por outro lado, conheço um cidadão que comprou um Porsche há uns dois anos e, a partir daí, a sua arrogância só vem crescendo (na “cabeça” do elemento, tirando os carros que ele tem, nenhum outro presta!).

  • Lucas Romeiro

    Muito bom Arnaldo. Abraço.

  • Antônio do Sul

    É, Arnaldo…como você nunca quis tocar na irmã do seu amigo, veio o tal cunhado chato e fez o serviço…e o Z agora tem que aguentá-lo…e ainda usa o seu ouvido como pinico. No inconsciente do amigo (olha a psicologia de boteco), a culpa de ele ter o cunhado que tem foi sua, pois você não fez o que tinha que ter feito…

  • MrBacon

    Pior que isso realmente acontece, eu nunca gostei do Passat! Quando era moleque alguns primos enchiam o saco, insistiam que o Passat “Pointer” do pai deles era a melhor coisa do mundo (na verdade era um Village ‘customizado’) e que o pai era o melhor piloto e tal…

    • Daniel Shimomoto

      O meu caso foi com um Corcel II série Campeões de um tio….Era o suprasumo da economia e desempenho….

    • LG

      e o GTS pointer era mesmo

  • Mibson Fuly

    KKKKKKKKK!

  • Ennio

    Boa história! hahaha

  • Cláudio P

    Ak, morri de rir! Principalmente porque reconheci tanto no “Z” como no cunhado dele algumas figuras que conheci (rsrsrsrs). Com geste cismada como o “Z” é difícil de argumentar, mas conversar com gente como o cunhado do “Z” é ainda pior. A propósito, vendo essa foto da Quantum…, ôh saudades!

    • WANDERSON

      Não só a Quantum, mas também o Opalão 92, fiquei babando. Poderia vir mais matérias sobre esses carros. Adoro todos os carros da década de 80 e 90!

  • Paulo Eduardo

    Eitcha ciúme da irmã! E quem dera ter uma “porcaria” de um 911 1997.
    Quanto a intocabilidade de irmã de amigo, errrr … Deixa pra lá.

  • Renato Mendes Afonso

    Meu pai anteriormente teve um palio primeira geração 1999 1.0, e confesso que tive cisma com o carro por dois motivos: Primeiro por ter saído de um carro muito melhor (Escort SW Zetec 1.8 16v) e segundo por ter dado uma boa dose de problemas e bem caros de se resolver na época (freios quase que incendiando por duas vezes, inclusive). Apesar da cisma se dar por motivos bestas (pois uma amostra não pode condenar um modelo) na maior parte dos casos, temos que entender que justamente as más experiências a trazem. Parece algo natural do ser humano, não tenho certeza.

    Agora cisma maior que eu tenho não é nem com carro nenhum, mas sim com Legião Urbana. Até curto um rock vez ou outra, mas teve um tempo que colegas enchiam muito com Legião Urbana: “Como que não conhece?”, “é banda nacional”, “Renato Russo é poeta”, e outras sentenças que davam a entender que eu estava perdendo muito. Já tinha cisma devido essa encheção de saco e depois que ouvi algumas músicas, a cisma ficou eterna, pois não consegui ver a mínima graça nas músicas dessa banda.

    Cismas quase sempre são injustas.

  • Claudio Fischgold

    Qualquer 911 que ele não queira, mando o endereço para ele. Eu até pago o frete.

    Como já sou setentão, não vou falar dos carros que não gosto, pois vão dizer que é implicancia de véio.

    • Badanha

      Talvez não, porque tem muito carro antigo melhor que muito carro novo por aí !

  • Lucio Marinho

    Mais um texto sensacional! Valeu Arnaldo.

  • Silvio

    Hahahaha rindo muito aqui

  • Rafael Sumiya Tavares

    Antes eu era um cara cismado, hoje graças ao AE sou outro!!! Aprendi que quem gosta e entende de carro curte qualquer coisa que se mova, não importando beleza, potência, conforto e etc…

  • Mr. Dammit

    Arnaldo, você salvou meu dia! Conheço pessoas que são como o “Z”… Isso é muito chato!

  • Lorenzo Frigerio

    Tenho um Santana automático… é carro só para quem gosta. Para os demais, manual é a melhor opção. O problema nem sempre é o que a pessoa fala, mas a atitude negativa. A vida não é um mar de rosas para ninguém; gente que só reclama é dispensável.

    • Ilbirs

      O que sempre lembro dessa transmissão automática de três marchas do Santana era o tanto de barulho que ela fazia em sua operação (um uóóóóóóóóóóóóó na primeira marcha) e uma certa demora na resposta (talvez por não ter bloqueio de conversor de torque).

  • J Paulo

    Meu pai tem cisma com carros da Volkswagen mais antigos (ele gosta de Ford). Ele diz que o carburador deles vive desregulado. Mal sabe que motores e carburadores eram altamente compartilhados.

    • Ggvale Vale

      Olá , trabalhei muito com carburadores, as marcas que mais atendia eram Ford, GM, Fiat e VW, nessa ordem. .

    • Antônio do Sul

      Pior era o meu falecido avô materno . Volksmaníaco doente, cliente fidelíssimo da marca desde quando as primeiras Kombi foram produzidas no Brasil (e o seu último carro foi um Santana GLS 2.0 da mesma cor e safra da Quantum da foto do post), certa vez, há mais ou menos vinte anos, veio com essa: o Santana era o melhor e o mais bonito carro fabricado no Brasil, mas o Versailles era muito feio e não chegava nem perto do irmão VW….

  • KzR

    Hilário causo. Esses “cunhados do ‘Z’ ” da vida…

  • francisco greche junior

    Eu ri! Gosto de tuas histórias.

  • Fernando

    É engraçado tocar em um assunto desses depois da Autolatina, sendo em uma época boa parte dos Ford com motor VW, e por outro lado uma parte dos VW com motor Ford. rs

    Mas como carburador quem fabrica não é nenhuma destas e sim uma terceira, não dou bola para isso. Tenho dois carros com carburadores de mesma marca, um é uma jóia e outro é uma meleca. É a relatividade das coisas, já que cada marca também pisa na bola de vez em quando…

  • Fernando

    Ou o cara perdeu a paciência e achou que dono chato também tem carro chato… hahaha

  • Arnaldo! Meu sorriso ficou indisfarçavel após ler o post… Mas o cara que ficou com a irmã do ” z “, apesar de “muiiiiiito chato” devo respeitar pelos carros que possui ou possuiu, fato que me leva a imaginar que a moça é ou era muito interressante e consequentemente o título de “intocável” deve ter custado um esforço incrível …

  • Vinícius DS

    Da irmã do “Z”! rsrsrs

  • Huttner, o segredo é evitar a situação, porque se pintar a situação, rola a coisa.

  • Minha CISMA é com esse tal de Jeremy Clarkson. Não vejo a mínima graça nesse cara. Totalmente overrated. Nem li.

    • Leonardo Mendes

      Bem-vindo ao clube.

      Jeremy Clarkson é um imbecil com o emprego mais desejado do mundo, só isso… a idolatria em cima dele é uma daquelas coisas que ninguém explica.

  • Palestisrael Ninaut de Carvalh

    Tem argumento não.

    Conceitos intocáveis aí.

    RSRSRS

  • Diego Tribst

    Bela Crônica Arnaldo. E o pior é que é verdade. As vezes a gente passa a não gostar de um carro só porque um chato tem um.

  • Leonardo Mendes

    Essa Quantum da foto é idêntica a que minha mãe teve em 89, até na cor… andei muito com ela.
    Interessante que ela teve um defeito no câmbio automático que afetou, na mesma época, os Santanas GLS do meu pai e da esposa do sócio dele… acabou que a VW assumiu o reparo e fomos eu e ele buscar a Quantum na fábrica, em SBC.

    Meu cunhado é um sujeito “não-Z”, graças a Deus… o negócio dele são computadores, games e tecnologias.
    Ah, e uma Palio Weekend 2001 azul e uma Suzuki Intruder 125 convertida para bobber.

  • Leonardo Mendes

    Se os Dacias fossem mesmo tão ruins não teriam tirado a Renault do buraco aqui no Brasil… acho de uma falta de senso impressionante quem tenta desmerecer esses carros.

    Até hoje não vi um dono insatisfeito do Logan… meu irmão e os ex-sócios dele compraram um quando estavam no ramo de instrumentos musicais, iam buscar mercadoria no Paraná com o Logan, voltavam carregados e numa boa.

  • pkorn

    É preciso ver bem as razões que levam alguém a chamar algo de “lixo”… geralmente é algo nada técnico, como no caso, hehe. Já sobre cunhados… Etiologicamente vejamos: a palavra “cunhado” não começa com essa sílaba à toa…

  • Z_H

    E o sujeito chato que o único carro com câmbio automático que ele dirigiu foi, por exemplo, esse Santana? Com essa única experiência ele concluiu que carro automático “é tudo uma porcaria”
    E é claro que esse sujeito fica falando essa pérola para todo mundo…

  • Rogério Ferreira

    E pior que o efeito “z” se alastra como uma epidemia, quer um exemplo? Eu afirmo categoricamente que tive um Peugeot muito melhor que um VW da mesma faixa de preço, resultado da experiência que já tive com ambas marcas. Está certo que meia dúzia já vem replicar, que carro francês não presta, dado a experiência que teve com um ou outro modelo no passado (e quantos já não se aborreceram com a marca alemã?) mas a grande maioria que afirmará que carro “francês” não presta, nunca tiveram um… Só repassam o que ouvem por aí. São os “Zs” da vida.

  • nelson taniguchi

    Concordo com o Rogério, muitos dizem que carro francês não presta, e isso se alastra como uma epidemia e atrapalha a construção de uma marca. Tive carro de varias marcas, tive um Tipo 2.0 16v que bebia como um pau d’água e se usasse muito o ar- condicionado, queimava o fusível da ventoinha e a água fervia. Tenho um Gol G5 1.6 2010 que é econômico, mas sempre tem vazamento na junta. Tive um Logan 1.6 2008 que nunca vazou nada, carro brilhante, muito equilibrado, por isso o desgaste do pneu é menor… e é francês. Tive um Vectra 97 que nunca deu problema, mas o consumo era altíssimo, tive um Festa tristonho, mas que era muito econômico e a posição de dirigir era perfeita. Enfim, não existe carro perfeito, depende do gosto.