DSC08386

Seu destaque é estar entre os mais confortáveis dos compactos. A suspensão é macia, os bancos são anatômicos, quase envolventes, e têm espuma macia. A direção, com assistência elétrica variável, é leve e as trocas de marcha são suaves. O pedais também são leves.  Isso tudo, aliado à boa visibilidade geral e a um motor disposto e elástico, faz dele um bom compacto urbano que também encara fácil uma estrada. Ele cai também no agrado dos que preferem carros mais altos, tal qual o VW Fox.

 

Compacto confortável

Compacto confortável

Os comandos do painel seguem o padrão Nissan, por serem simples, de fácil alcance e que não exigem desvio de atenção para serem acionados. Os mostradores do painel são de rápida e clara leitura. O ponto negativo dessa área fica para o acionamento do computador de bordo por um pino inserido no velocímetro, o que obriga a meter a mão por entre o aro do volante, ato só recomendável se feito com o carro parado e só aceitável numa estrada reta e vazia. Para tal, seria melhor um botão no painel ou, melhor ainda, se na alavanca de seta ou limpador do pára-brisa.

 

Mostradores de boa visibilidade

Mostradores de boa visibilidade

O espaço do banco traseiro classifico como intermediário entre os concorrentes. Não é tão espaçoso quanto o do Toyota Etios e nem tão acanhado como o do Ford New Fiesta.

 

Freios dianteiros a disco, ventilados.

Freio dianteiro a disco ventilado

No New March o motor de 1 litro é Renault, nacional, e o 1,6-litro é da Nissan, importado. Mas acontece que esse 1-litro Renault que equipa o New March continua sendo como era, sem as melhorias já adotadas, desde a linha 2012, no que equipa os novos Clio, Logan e. recentemente, Sandero. Entre elas o aumento da taxa de compressão de 10:1 para 12:1, que resultaram num aumento de potência e torque, principalmente quando abastecido com álcool (+ 6 cv, + 3 cv com gasolina). Mesmo assim, na prática pouco se nota essa bem-vinda diferença, tanto no desempenho quanto no consumo. Ele rende 74 cv a 5.850 rpm e 10 m•kgf a 4.350 rpm, independente de se com gasolina ou álcool, o que, segundo a fábrica, lhe dá aceleração de 0 a 100 km/h em 13,8 segundos, mas quando com álcool — com gasolina, 14,s. Sua máxima é de 167 km/h. seja com álcool ou gasolina. O coeficiente aerodinâmico (Cx) é 0,33, bom para o tipo de carro. O consumo com álcool, verifiquei ser entre 8 e 9 km/l na cidade e entre 10 e 11 km/l na estrada.

 

Motor Renault de 1-litro: competente e econômico

Motor Renault de 1 litro: competente e econômico

Bom de curva. Nada excepcional, porém bom. Dá para viajar rápido e com segurança. Não peguei ventos laterais que pudessem implicar instabilidade direcional, portanto, nada posso dizer a respeito. Mas em alguns trechos de estrada vazia toquei rápido e ele se portou muito bem, sem vícios, e a curta viagem foi rápida e tranqüila. Não tem o comportamento agradavelmente esportivo que tem o Ford New Fiesta, o Peugeot 208 ou o Fiat Punto, por exemplo, mas não é essa a proposta do New March, esportividade, e o que o New March oferece está plenamente condizente.

 

Bons assentos. Houve cuidado na escolha da macia espuma

Bons bancos; nota-se cuidado na escolha da espuma

O motor está a 4.100 rpm a 120 km/h em quinta. Ele não é ruidoso, porém parece haver falta de materiais fonoabsorventes. Esse aspecto melhoraria esse aspecto caso o lado interno do capô tivesse revestimento.

 

Falta forração sob o capô.

Falta forração sob o capô

O New March 1-litro tem potência adequada e ela lhe garante boa agilidade e presteza tanto na cidade como na estrada, porém o 1,6-litro é brilhante e com ele o New March passa a ser um compacto bastante rápido, com uma pegada valente para valer.

Vai da necessidade de cada um.

 

AK

 

Preço: R$ 36.990

Fotos: autor

 

FICHA TÉCNICA NISSAN NEW MARCH 1,0 SV
MOTOR
Instalação Dianteiro, transversal
Material do bloco/cabeçote Ferro fundido/alumínio
Configuração/nº de cilindros Em linha / 4
Diâmetro x curso 69 x 66,8 mm
Cilindrada 998 cm³
Taxa de compressão 10:1
Potência máxima 74 cv a 5.850 rpm (G/A)
Torque máximo 10 m·kgf a 4.350 rpm (G/A)
Nº de válvulas por cilindro Quatro, atuação indireta por alavanca-dedo
Nº de comandos de válvulas/ acionamento/ localização Um/correia dentada/cabeçote
Formação de mistura Injeção eletrônica no duto, acelerador eletrônico
Combustível Gasolina comum e/ou álcool
TRANSMISSÃO
Rodas motrizes, câmbio Dianteiras, manual
Nº de marchas Cinco à frente + ré
Relações das marchas 1ª 4,091:1; 2ª 2,238:1; 3ª 1,393:1; 4ª 1,029:1; 5ª 0,821:1; ré 3,545:1
Relação do diferencial 4,500:1
SUSPENSÃO
Dianteira Independente, braço triangular, mola helicoidal e amortecedor pressurizado com batente hidráulico
Traseira Eixo de torção, mola helicoidal e amortecedor pressurizado
Curso da suspensão diant. 146 mm
Curso da suspensão tras. 203 mm
DIREÇÃO
Tipo Pinhão e cremalheira com assist. elétrica indexada à velocidade
Diâmetro mínimo de curva 9 m
Relação de direção 18,3:1
Voltas entre batentes 3,4
FREIOS
Comando Hidráulico, duplo circuito em diagonal, servoassistido a vácuo
Dianteiros A disco ventilado Ø 260 mm
Traseiros A tambor Ø 203 mm
Controle ABS, EBD e auxílio à frenagem
RODAS E PNEUS
Rodas Alumínio, 6Jx15 (estepe de aço)
Pneus 185/60R15H (Bridgestone Turanza ER300)
PESOS
Em ordem de marcha 970 kg
CONSTRUÇÃO
Tipo Monobloco em aço, hatchback, 4 portas, 5 lugares, subchassi dianteiro
AERODINÂMICA
Coeficiente de arrasto 0,33
Área frontal (calculada) 2,04 m²
Área frontal corrigida 0,673 m²
DIMENSÕES EXTERNAS
Comprimento 3.827 mm
Largura sem espelhos 1.675 mm
Altura 1.526 mm
Distância entre eixos 2.450 mm
Bitola dianteira/traseira 1.470/1.475 mm
CAPACIDADES
Porta-malas 265/1.132 litros (VDA)
Tanque de combustível 41 litros
DESEMPENHO
Aceleração 0-100 km/h 14,5 s (G), 13,8 s (A)
Velocidade máxima 167 km/h
CONSUMO (Inmetro)
Cidade 12,5 km/l (G), 8,7 km/l (A)
Estrada 14,8 km/l (G), 10,4 km/l (A)
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/`000 em 5ª 29,1 km/h
rpm a 120 km/h em 5ª 4.100 rpm
rpm em veloc. máxima (5ª) 5.700 rpm
(232 visualizações, 1 hoje)