Nissan logo

 A Nissan Motor Co., Ltd. anunciou hoje os resultados financeiros do primeiro trimestre do ano-fiscal 2014, que terminou no dia 30 de junho.

O lucro operacional subiu para 122,6 bilhões de ienes (US$ 1,204 bilhão) nesse período, representando margem de 5% sobre a receita líquida, que subiu para 2,47 trilhões de ienes (US$ 24,263 bilhões) — aumento de 10,4%.

“A Nissan manteve o seu progresso nos primeiros três meses do ano-fiscal com a demanda por nossos novos produtos, investimentos em novas fábricas e a melhora na condição da marca em mercados importantes como América do Norte, China e Europa, que ajudaram a aumentar as receitas e os lucros”, disse Carlos Ghosn, presidente e executivo-chefe da Nissan. “A Nissan está bem posicionada para cumprir seus objetivos por conta da continuação da nossa ofensiva com novos produtos junto com as medidas que aumentam a nossa competitividade e a participação de mercado e com os benefícios contínuos da nossa Aliança estratégica.”

Boa parte do incremento do resultado é decorrência do forte aumento nas vendas da Nissan nos Estados Unidos e na China, que cresceram 14,1% e 21,1%, respectivamente. A empresa também se beneficiou do aumento da demanda por produtos como os novos Qashqai, Rogue e X-Trail, todos derivados da Common Module Family (Família Comum de Plataformas Módulares), desenvolvida pela Aliança Renault-Nissan.

Durante o primeiro trimestre do ano-fiscal de 2014 a Nissan vendeu 1,240 milhão de veículos em todo o mundo, 6% acima do mesmo período do último ano-fiscal.

A companhia também continuou a expansão da sua liderança em emissão zero. Desde o lançamento, em 2010, até o momento, as vendas totais do veículo 100% elétrico Nissan Leaf somam mais de 124 mil unidades, resultado que lhe garante o título de veículo elétrico mais vendido na história. Em junho, a Nissan levou a emissão zero para o segmento de veículos comerciais leves com o lançamento do e-NV200, modelo que oferece versatilidade e os melhores custos de propriedade da sua categoria.

A Nissan também forneceu uma atualização financeira em base pro forma de gestão, que inclui a consolidação proporcional dos resultados da joint-venture na China. Os resultados pro forma do primeiro trimestre mostram que a receita líquida aumentou para 2,69 trilhões de ienes (US$ 26,424 bilhões, até 7,2% na comparação anual do período. O lucro operacional foi de 32,3% superior em relação ao ano passado, subindo para 155,8 bilhões de ienes (R$ 1,530 bilhão), resultando em uma margem de lucro operacional de 5,8%, aumento de 1,1 ponto porcentual. (Nissan)

(43 visualizações, 1 hoje)