Aparências que enganam

 

Alltima

Nissan Altima (foto Nissan USA)

Em tempos em que a F-1 perde popularidade em conseqüência do politicamente correto, a Nissan dos Estados Unidos lançou uma campanha onde carros de série são usados para demonstrar que as corridas de automóveis podem ser emocionantes… baratas. Verdade que a mensagem subliminar foi mostrar que o sedã Altima 2014 não é tão civilizado quanto sua aparência possa sugerir, mas a ação pode ser usada para comprovar que o esporte gera negócios.

Em abril deste ano 22 consumidores escolhidos aleatoriamente foram convidados a conhecer o que foi apresentado como o “mais avançado Nissan Altima de competição” e andar no carro no circuito californiano de Willow Springs. Em meio a uma atmosfera típica de competição os convidados receberam credenciais, uma explanação sobre o que ia acontecer no evento e capacetes para reforçar o clima de competição. Em seguida foram instalados no banco de passageiros do que acreditavam ser um verdadeiro “carro de corrida”.

Bastou uma volta na pista de uma milha para que todos os convidados ficassem impressionados com o desempenho de um carro pintado e camuflado como um verdadeiro modelo de competição. Gritos, gritinhos e gritões, expressões de surpresa, medo e euforia foram registrados por câmeras instaladas no interior do veículo. Telas de proteção típica dos carros da Nascar e um piloto de verdade, vestido a caráter, completavam o cenário.

De volta ao box, a surpresa: o que parecia ser um verdadeiro pit stop era na realidade uma operação para tirar a fantasia do carro. Adesivos que davam ao Altima a aparência de um carro da Stock Car, calotas que criavam a ilusão de rodas superesportivas, painéis e revestimentos falsos que simulavam o acabamento de um modelo de pista revelavam que o automóvel usado era idêntico ao oferecido nas concessionárias da marca. Só o silencioso propositadamente danificado não pôde ser consertado na hora…

Mais do que aumentar as vendas, a campanha mostrou que o apelo do automobilismo funciona e pode produzir resultados que geram negócios. Não é necessário carros super-sofisticados e de alto custo para criar um espetáculo atraente e que gera interesse do público a ponto de formar opinião e criar o desejo de compra. Algo que poderia ser usado muito bem nas pistas brasileiras…

 

WG

(85 visualizações, 1 hoje)